História Verdadeira face - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Riverdale, Sou Luna
Personagens Alfredo, Ámbar Benson, Benício, Delfina, Emília, Frederick "Fred" Andrews, Hermione Lodge, Hiram Lodge, Jazmin, Jim, Luna Valente, Mary Andrews, Matteo Balsano, Nico, Ramiro, Silvana, Simón, Smithers, Veronica "Ronnie" Lodge, Yam
Tags Amilia, Amor, Bemilia, Benimbar, Briga, Emiro, Jazmón, Lutteo, Riverdale, Simbar, Similia, Sou Luna, Traição, Yamiro
Visualizações 100
Palavras 1.264
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olaaaaaa galera!
Desculpa a demora (sabem que estou sem cem, sim, ainda...)
antes de ir eu quero agradecer a todos os comentários e favoritos. Todos me motivam...❤
Boa leitura e espero que todos gostem.❤

Capítulo 2 - Pretty Girl


"I could be a pretty girl

I'll wear a skirt for you

I could be a pretty girl

Shut up when you want me too

I could be a pretty girl

Won't ever make you blue

I could be a pretty girl

I'll lose myself in you"

"Pretty Girl - Clairo Cottrill"



-Ah Meu. Que ótima noticia! - Ambar bate palmas calmamente e sorri. - Viu que a tal faculdade "imprestável" como você disse, agora serviu pra alguma coisa?! - ela faz aspas com dedo.

-Pelo menos uma coisa boa. - suspiro. - acreditam que a Lily ainda me quer?! 

-Claro. - Ramiro fala. - Ela pensa que você não quer aceitar por que quer mais dinheiro. - ele fala e morde seu sanduiche.

-Mas é por outros motivos. - olho pra Luna que estava rindo com seus amigos. Ramiro revira os olhos.

-Galera eu tenho que ir. - Simon fala e se levanta. - O técnico quer nos no campo as 10. - Simon fala no ouvido de Ambar que empurra a bandeija da comida e sorri. 

-Simon! - o chamo. - Chorou? - pergunto olhando pro seus olhos vermelhos. Ele faz que não é sai.

-Ooouuu! - Ramiro resmunga. - É a Yam. Desculpa Gatinhas mais eu preciso ir ver minha loira. Ficar sem ver ela por 2 aulas é tortura! 

-Nós te liberando por que sabemos que não é sempre que minha prima te chama no banheiro. - digo e Ambar e eu gargalhamos.

-Há há. Engraçadas vocês. Bestas! Vou nessa, bye! - ele sai.

-Bye. - falo. - Olha, se eu não acreditasse que ele gosta da Yam, faria ele se assumir Gay. - ri e Ambar força um riso. -O que foi?

-Nada. - ela sorri nervosa. 

-Ambar o que é isso? Manchas? Posso saber o que é isso Ambar?! - ela não responde. - Amb, por que você parou de comer de repente? O que o Simon te falou? - ela olha pra baixo. - Saiba que eu vou estar sempre com você. Sempre quando precisar eu vou estar aqui. Fala pra mim o que houve? O que o Simon falou?

-Para com isso Emília! -Ela grita. -Não esta acontecendo nada! O Simon não me fez nada! Para de encher meu saco! Ele não fez nada! Eu faço as coisas que eu quero! Não se enfrenta! - ela sai pisando duro.

-Ambar volta aqui! - grito e percebo que toda a cafeteria esta olhando pra mim.

-Parece que uma amizade acabou. -Luna zomba e faz cara de chora. Todos riem.

Depois de ter passado o recreio sozinha procurando Amb, descobri que o professor de filosofia sucedeu seu horário pra todos os alunos ver o jogo de futebol americano do nosso time contra o time de outra escola. Pra mim desnecessário!

Foi a pior hora da minha vida! Ficar de vela pra minha prima e pro meu melhor amigo é um saco!

Quando cheguei em casa vi varias caixas lavradas é o único nível que tinha na casa era o sofá e as camas. Fiquei confusa e curiosa. O que será que aconteceu?

-Ah meu deus! - grito. - não pode ser!com certeza seriamos despejados de casa -apartamento-!

Passei a tarde chorando. E agora? O que eu iria fazer? Precisava achar jun ligar pra morar com a minha mãe! Precisava aceitar a oferta de Lily!

20:00 minha mãe entrou em casa e eu corri abraça-la. Só conseguia falar que estava tudo bem e que conseguiríamos sair dessa. E deixei escapar que aceitaria a oferta de Lily.

-Emília, Filha! Para de chorar! Fico feliz que você ira aceitar a proposta finalmente. Mas ainda não entendi o por que do choro. - ela estava bem calma pra quem iria perder a casa.

-Mãe eu já sei que seremos despejadas. 

-Hã?! Como assim? Que historia é essa Emília? De onde você tirou isso?

-Eu pensei que teríamos de ir embora. - "seco" os olhos com as costas da mão.

-Não Emi. Pelo contrário. Vamos pra uma nova casa! A casa que sempre sonhamos! 

-Como assim? De onde você tirou tanto dinheiro pra comprar uma casa?

-O Sr. Fred comprou essa casa a alguns meses e resolveu não usa-la já que tinha uma maior em construção que por acaso é a casa dele. Como eu disse que as coisas estavam apertadas para nos, ele sucedeu a casa para nos morarmos. Mas que bom que vai falar com a Lily. - ela dor ou animada.

-É. -Sorri forçadamente. - Vou ligar pra ela amanha, e acertar tudo. - ela sorri largamente. -Posso dar uma volta pelo condomínio?

-Claro. Volte cedo. Vou pedir pizza. - ela sorri.

Peguei um dos poucos moletons que consegui pegar em uma caixa de papelão, sai de casa e chamei o elevador indo ate a área da piscina. 

Era Julho mas já sentia a brisa abafada da primavera que bagunçada meu cabelo e quando eu movia meus pés na agua e enchia meus pulmões de ar.

A trinca da cerca de ferro abriu e logo a pessoa sentou do meu lado.

-Desculpa Emi. Eu não queria ter gritado com você. - ela fala com a voz embargada. - O Simon e eu estamos em um momento difícil e bem delicado. Nosso relacionamento esta complicado.

-Então me fale Ambar! O que são essas manchas do seu corpo?!

-Eu... Eu me queimei com óleo quente fazendo batata-frita. -Não. Aquilo não era mancha de quem se queimou.

-E a mudança de alimentação de uma hora para outra? Você não é assim! Você comia mais que eu o Ramiro e ate o Simon juntos! De um mês pra cá você esta parecendo anoréxica!

-Estou me achando gorda. E a treinadora das RiverVixers, a Jazmin disse que eu estava um pouco gorda e precisava fazer uma dieta. E Simon confirmou.

-Ambar, não se com os outros! Se a Jazmin é o Simon pensam isso deixe eles! Foda-se! Eles não tem nada a ver com isso!

-Eu quero agradar o meu namorado e estar a altura da minha líder. Eu preciso!

-Mas Ambar...

-Melhor pararmos por aqui Emília! Não quero brigar com você agora!

-Okay Ambar. Pensa no que eu te disse. - respirei fundo.

Ficamos balançando os pés na agua em silencio. Logo me despedi dela é fui pra casa. O cheiro de queijo da pizza encarou minhas narinas e ate relaxei um pouco vendo minha mãe colocando as coisas na mesa.

-Vem comer. 

Sentamos.

Respirei.

Não queria guardar isso pra mim.

-Acho que o Simon esta agredindo a Ambar. -Disparei. Minha mãe deixou o garfo cair.

-Agredindo? -Ela arregala os plhos. -Como assim?! Ele esta batendo nela?!

-Também. Mas acho que a coisa é mais verbal do que física. Ele também esta traindo ela.

Ela se engasga.

-Emília você tem certeza disso?!

-Bem, não absoluta. Mas eu vi algumas manchas vermelhas no braço dela, ela disse que se queimou com óleo quente, mas aquilo não era mancha de óleo quente era de agressão. E ainda disse que estava se achando gorda e simplesmente começou a para de comer! Você precisa ver! Ela esta parecendo que esta em jejum a 3 dias!

-Isso é uma coisa muito seria! Não pode ficar assim! 

-E percebi também nas mudanças de hábito dela. Quando Simon não esta ela come bastante, sorri, brinca com a gente e conversa.  Mas quando ele vem ela mucha na hora, para de comer ou nem come, da um sorriso de vez enquando e fala muito pouco. Ele ate manda ela calar a boca!

-Ralacionamento abusivo! - ela fala rápido. 

-O que? Relacionamento abusivo?

-Isso que esta acontecendo. Relacionamento abusivo. - ela finaliza e começa a mastigar.




"Eu poderia ser uma garota bonita

Eu vou usar uma saia pra você

Eu poderia ser uma garota bonita

Calar a boca quando você quiser

Eu poderia ser uma garota bonita

Nunca te deixarei triste

Eu poderia ser uma garota bonita

Eu vou perder eu mesma em você"

"Garota Bonita - Clairo Cottrill"




Notas Finais


Tenso... não?
O que acharam?
Todos os comentários e favoritos me motivaram!
Bjs da Camiz❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...