1. Spirit Fanfics >
  2. Verdades da Folha - Assistindo o futuro >
  3. Pausa III

História Verdades da Folha - Assistindo o futuro - Capítulo 29


Escrita por:


Capítulo 29 - Pausa III


Shikamaru se espreguiçou e olhou ao redor da sala. Mais especificamente para sua versão mais velha que dividia o olhar entre os viajantes e Temari. Bem lá no fundo o Nara queria saber mais sobre sua relação com a problemática e como tudo de fato aconteceu, sua versão mais velha parecia incrivelmente apaixonado quando falava com Temari e com a ajuda da fofoqueira que era Ino ele pôde saber mais.

— Aí Shika... — Ino chamou e o Nara mais velho o olhou questionador — Vamos trocar um papin tá.

— Tenho até medo de você e seus papins Ino. — cruzou os braços divertido — Mas pergunte o que quer saber...

— Quando foi que isso de você e a Temari começou? Sabe, do sentimento nascer?

O Nara descruzou os braços e pegou um cigarro do maço e acendeu, fazendo sua versão mais nova fechar a cara para isso. Shikamaru não acreditava que ele realmente tinha pegado o vício de Asuma em algum momento mais pra frente, seu eu mais velho olhou para Temari que observava a cena também esperando pela resposta do homem.

— Depois do exame Chunnin o Sasuke endoidou e decidiu sair da vila pra treinar com a cobra velha do Orochimaru. — contou e soprou a fumaça do cigarro de forma lenta — Tsunade-sama mandou eu e os garotos para uma missão para impedir e atrasar os ninjas de Oto. O Quarteto do Som eram muito mais fortes e experientes que eu e os meninos, teríamos morrido se não tivéssemos recebido a ajuda do irmãos da areia. — falou isso olhando para os ninjas de Suna que sentiam o ego aumentar — A missão foi dada como fracassada. Neji e Chouji estavam em estado crítico, Kiba ficou com ferimentos graves mas estava bem melhor que os dois, e Naruto quase foi morto por um golpe que recebeu de Sasuke no peito enquanto lutavam e só não morreu de verdade por conta da sua regeneração rápida e do Chakra da raposa.

Sasuke fechou os olhos com força ao se lembrar da imagem do Uzumaki caído sobre o chão completamente desacordado. Poderia ter o matado ali mesmo, mas algo dentro de si o impedia com todas as forças. Sua versão mais nova o encarou horrorizado. Ele tinha mesmo tentado matar o Naruto? A única pessoa que ainda brigava por si e por sua luz restante? A que ponto tinha chegado? O Uchiha se olhou com atenção e viu a tensão no seu corpo enquanto Shikamaru falava sobre aquilo.

Sasuke não julgava o olhar que sua versão mais nova lançava para si. Ele tinha enlouquecido, deixou todo aquele ódio borbulhante que o fazia continuar vivo o dominar e ficou cego para todo o resto que não envolvesse seu objetivo de matar o irmão e de conseguir poder para se tornar mais forte. Para ele não importava os meios, ele seria forte para matar Itachi e cortaria qualquer laço e ligação que criou desde o dia do massacre. Sasuke tinha conseguido isso com todos os seus outros amigos de Konoha, mas o Uzumaki era teimoso demais e nunca permitiu deixar o laço que compartilhavam ser quebrado.

— Me lembro que fiquei irritantemente  abalado por ter fracasso na minha primeira missão como líder de um pelotão. Temari disse para mim que não via motivos para que eu ficasse frustrado daquele modo, sacrifícios fazem partes das missões ninjas e eu deveria estar preparado para isso. — o Nara mais velho disse e tragou o cigarro de modo lento, se perdendo nas lembranças daquele dia — Por mais problemático que fosse para admitir, Temari estava certa. Eu até cogitei desistir da vida de Shinobi, estava convencido que ser um ninja não era para mim.

— Você não pode Shikamaru! — Ino brigou com o mais velho — Vai desistir só porque fracassou numa missão? Que idiotice!

— Não é?  — o de rabo de cavalo riu e sua versão mais nova o encarava com curiosidade porque era idiotice? Ele claramente não foi feito para a vida ninja. Qual era o problema nisso? Ele era fraco e fracos eram facilmente descartados.

— Qual é o problema em desistir? Não fui feito para isso e depois de ouvir isso estou mais convencido. — o gênio preguiçoso disse colocando seus braços atrás da cabeça.

— É surpreendentemente frágil para um homem, Garoto nuvem. — Temari comentou com um tom rude na voz e Shikamaru abriu um de seus olhos para encarar a loira — Você fez o teste mental, sabia que isso poderia acontecer em algum momento mais à frente e mesmo assim está com medo de se machucar?

Shikamaru não respondeu e sua versão mais velha riu em divertimento.

— Qual é a graça? — Temari questionou irritada — Disse alguma piada por acaso, palhaço frouxo?

— Longe disso 'Mari. — apagou o seu cigarro e limpou uma lágrima no canto do seu olho — Você disse exatamente isso para mim na época. Parece até  que estou revendo tudo de novo, só que dessa vez como espectador.

— Ela disse? — Chouji perguntou e Shikamaru confirmou ainda divertido — Que coincidência estranha...

— Eu sei. — concordou — Mas não foi apenas ela que me deu um tapa de realidade,  meu pai também me deu e com palavras bem duras por assim dizer.

— Vindo do Shikaku é algo a ser avaliado. —Asuma olhou para a versão mais velha de seu aluno com a mão no queixo — O que ele te disse?

— O velho me chamou de covarde, disse que mesmo que eu desistisse de ser um Shinobi as missões ainda continuariam. Meu companheiros seriam enviados de novo para outra missão com um líder diferente e poderiam morrer dessa vez. — o Nara coçou sua nuca e abaixou o rosto para não verem sua expressão — Mas se eu fosse o líder poderia evitar isso e poderia usar essa experiência para alguma missão mais a frente e fazer diferente. Depois disso recebi a notícia que Neji e Chouji estavam estáveis e que ficariam bem. Lembro de ter chorado.

— Shikaku tem razão nisso... — Kakashi se pronunciou e seus alunos o olharam — Falhar em missões é certamente frustrante, mas devem aprender a usar o que aprenderam com essa falha em outras missões. É assim que evoluímos como ninjas e como pessoas também.

— Isso de missão falhar eu entendi. — Ino apontou o dedo para seu companheiro com um olhar frustrado — Só não entendi o que isso tem haver com você e seus sentimentos pela Temari.

Shikamaru mostrou um sorriso e Ino o encarou questionadora.

— Depois disso eu e Temari acabamos tendo uma relação confusa. Cheio de farpas e alfinetes um para o outro. Quando dei por mim já usava as missões como desculpa para ver ela, do mesmo modo que Temari usava as suas.

— Acontece que esse preguiçoso aqui não se sentia crescido e maduro o suficiente pra ficar com uma mulher tão incrivel como a Tema. — a Yamanaka mais velha se intrometeu, colocando a mão no ombro do amigo com um sorriso travesso — Ele ainda se sentia como o garoto que recebeu um tapa de realidade do pai e por isso não podia ficar com a nossa loira furacão. Por incrível que pareça a Temari disse que esperaria por ele.

— Eu fiz isso mesmo? — a loira em questão perguntou desacreditada e Shikamaru confirmou com um acenar de cabeça — O que diabos eu tinha na cabeça?

— Tinha amor minha cara. — a Yamanaka piscou — Querendo ou não você já estava caídinha pelo jeito preguiçoso do Shika.

— E hoje em dia ninguém mais vê vocês dois não estando juntos. — Sasuke disse com um sorriso de canto quase imperceptível.

— Isso mesmo! — Ino concordou apontando o dedo para Sasuke e balançou a mão despreocupadamente  — Trocavam farpas e provações aqui e ali, em cada canto que encontrávamos estavam brigando.  Mas, sendo sinceros, nunca vimos casal com mais química que vocês dois.

— Sem contar que é divertido ver o Shikamaru apanhar de uma mulher. — o emo vingador disse divertido — Chegava ser irônico. O preguiçoso do Shikamaru, que reclamava de tudo, apanhando de uma mera Kunoichi sem dizer um "A" contra.

— Ele não dizia nada contra por que no fundo gostava. Todo mundo sabe disso, então não adianta nem ele negar. — Ino riu

— Eu tô bem aqui. Vocês sabem né? — o Nara disse cruzando os braços.

— É claro que sabemos Shikamaru e é por isso que estamos dizendo.

— Voce é uma figura Ino. — passou a mão sobre sua barba por fazer e seu rosto ficou sério — Mas tem uma coisa sobre esse dia que vive me incomodando.

— E o que seria? — Sasuke questionou.

— Naruto. — seu olhar parou rapidamente sobre o Uzumaki na sala, que estava na mesa de comida pegando algo para comer — Seu olhar estava vazio e triste quando fui o ver no hospital. Eu nunca tinha visto aquela expressão nele, mas quando Sakura chegou aquele vazio profundo que tinha no rosto desapareceu. A alegria contagiante voltou junto daquele sorriso. Até parecia que ele fazia isso constantemente, parecia que ele fingia esconder aquela falta de vida...

— Você tem certeza disso Shikamaru?  — Ino descruzou os braços e Sasuke mostrou um olhar preocupado — Claro que sabemos que o Naruto esconde muito da sua tristeza para não nos preocupar, mas isso não me parece se encaixar naquele idiota teimoso. Ele é tão irritantemente esforçado que é raro vê-lo desanimado com algo.

— Acho que há muito sobre o Naruto que não sabemos Ino. — disse com simplicidade — Só tenho receio que ele realmente use essa máscara de alegria para esconder aquela falta e vontade de viver que presenciei no seu rosto no hospital aquele dia.

— Se ele fizesse isso nós saberíamos né? — Ino perguntou a ninguém em específico — O Naruto é péssimo para esconder as coisas. Se ele estivesse escondendo algo de nós uma hora alguém descobriria, certo?

— Já não tenho certeza de muita coisa Ino. — Sasuke se pornunciou sentindo uma dor na base do seu estomago. Sempre sentia isso quando pensava nesse assunto que discutiam. Sendo sincero consigo mesmo, Sasuke tinha medo do que descobriria sobre o loiro. Tinha muitas coisas que ele mesmo não tinha ideia do que seriam mostradas e isso foi uma decisão sua — Passei quase 5 anos sem o ver, lembra? Muita coisa sobre o que sabia sobre ele pode ter mudado com esses anos que estive fora.

— Mesmo que a sua sentença pelos crimes que você fez quando estava fora da vila tenha sido longa. Você deve ser o que mais consegue entender o que se passa naquela cabeça oca. — Ino suspendeu a mão apontando para nada enquanto falava.

— Talvez seja Ino. Mas não podemos descartar que perdi todo o processo de evolução dele.

— Você perdeu. Isso não posso negar. — a Yamanaka balançou a cabeça não tendo argumentos para discordar da fala do Uchiha — Mas esta se redimindo nos ajudando com isso. Significa que não vai mais precisar fazer aquela viajem com objetivo de encontrar sua redenção por todas as loucuras e merdas que fez quando estava cegado pelo ódio dos Uchihas. — Sasuke iria dizer mais alguma coisa mas Ino logo tratou de o cortar — Não adianta vir com esse papo que ainda vai procurar por essa redenção idiota. Você já está tendo ela e caso tenha esquecido vou fazer o favor de te lembrar. Ele precisa de você Sasuke, mais do que nunca. Querendo ou não a única pessoa que ele se abriria é você e acredite. Já tentamos.

— Enfim. Seja lá o que for que ele ou mais alguém da nossa turma esconde nós vamos descobrir com o passar das revelações... — Shikamaru disse, dando um fim a aquela conversa, e olhou para o pequeno Naruto com atenção.

//.          //.          //.

 

Naruto se afastou de Gaara e de seus irmãos para buscar algo para comer. Sauke viu nisso uma oportunidade de se aproximar do Uzumaki e se desculpar, era muito estranho os dois estarem "afastados" quando nas missões que faziam como uma equipe passavam metade do tempo se provocando e arranjando briga por qualquer motivo bobo que encontravam na frente.

O Uchiha suspirou ao ver que o loiro não havia notado sua presença, e se notou estava claramente a ignorando, reuniu um pouco de força de vontade e tocou no ombro de Naruto para fazer ele olhar para si e para seu rosto. Seu peito batucou quando viu aquele par de olhos azuis o olharem questionador. Sasuke amava a tonalidade que eles tinham.

— O que você quer Teme? — Naruto perguntou dando uma mordida num pedaço de bolo que tinha na mesa.

— Pedir desculpas.

— Você vindo pedir desculpas pra mim? Sem ser ameaçado de morte ou obrigado?   — o Uzumaki levantou a sobrancelha estranhando aquela atitude — Quem é você é o que fez com o bastardo do Teme?

— Não tire sarro de mim Usaratonkachi! — ralhou Sasuke irritado. Ele tinha passado por cima de seu orgulho para admitir que tinha errado e o idiota ainda tinha a coragem de brincar com sua cara — Eu estava errado em chamar Gaara de monstro. Você.. arrgh, tinha razão. Não tenho direito de o chamar assim quando não o conheço. Por isso, me desculpe.

Sasuke ficou encarando o rosto do loiro esperando que ele dissesse algo, mas a expressão do Uzumaki não mudou muita coisa.

—Não é para mim que deve pedir desculpas Teme. — cruzou os braços.

— Aí você está pedindo demais. Não vou me desculpar com aquele ruivo idiota.

Naruto riu divertido e descruzou os braços. Conhecia Sasuke o suficiente pra saber que só o fato dele ter vindo se desculpar já foi bastante difícil por precisar passar por cima daquele ego e orgulho gigantesco. O Uzumaki pegou uma tigela de Lámen de cima da mesa e passou um de seus braços por entre o ombro do moreno com um sorriso ladino.

— O Kakashi-sensei e a Sakura-chan estão nos esperando Teme. Pega logo alguma coisa pra comer pra ficarmos com eles.

Sasuke percebeu que com essa fala dita por ele o loiro não estava com raiva de si e sorriu de lado sentindo seu peito se aliviar.

— Fizeram as pazes? — Kakashi perguntou ao ver os dois garotos se aproximarem com um prato de Udon e alguns Mochi de morango.

— Já era na hora. — Sakura disse pegando um dos doces do prato que Sasuke carregava — É estranho não ver o idiota do Naruto puxando briga por besteira.

— Assim você magoa Sakura-chan... — o Uzumaki disse fazendo um beicinho e Kakashi sorriu divertido.

—Magoou nada. — abanou a mão e deu outra mordida no doce. A rosada levou seu olhar para os viajantes e se perguntou mentalmente sobre o que conversavam — O Sasuke-kun parece preocupado.

— Eu não estou preocupado. — Sasuke cruzou os braços com uma sobrancelha erguida.

— Você não Sasuke-kun. Sua versão mais velha. — apontou com a cabeça — Sobre o que eles devem estar falando?

— Tenho a sensação de que é melhor nós nem ouvirmos, Sakura. — Kakashi avisou a aluna.

— Mas estou curiosa, Kakashi-sensei.

— Também estou curioso Sakura. Mas nesses anos que vivi aprendi que há certas coisas que é melhor deixar no escuro.

— Que chato. — a Haruno fez bico e Kakashi sorriu nostálgico para isso se lembrando de Rin que fazia a mesma atitude quando chateada.

//.          //.          //.

— Você está encarando o garoto de novo, Konan. — Pain comentou chamando a atenção da Kunoichi de cabelo azul.

— Ele me lembra Yahiko com aquele jeito de ser, Nagato. — Konan disse com um sorriso mínimo nos lábios.

— Já disse que sou Pain agora, Konan. Deveria esquecer esse nome e a pessoa que o possuía.

— Está me pedindo algo impossível. — a azulada olhou para o rosto de Pain com a firmeza que nenhum outro membro da organização faria. Mas Konan era a exceção de todos os outros. Konan o conhecia desde sempre, passaram por uma guerra juntos e compartilhavam lembranças que mesmo agora que virou um Deus não poderiam ser simplesmente apagados — Eu jamais vou me esquecer de quem foi Uzumaki Nagato. É como me pedir para esquecer Yahiko e das memórias que criamos com ele.

Konan segurou na mão do portador do Rinnegan para o fazer olhar em seus olhos.

— É isto que você quer? É isso que está me pedindo? — Pain virou o rosto para o lado e Konan suspirou sabendo que era difícil para o Uzumaki ouvir sobre Yahiko, mesmo depois de anos desde a morte dele — Se é isso que está me propondo, sinto muito mas isso não vai acontecer.

— Eu nunca pediria para você o esquecer Konan. Jamais pediria. Não quando eu não o esqueci.

— Eu sei que não... — Konan sorriu e voltou a olhar para Naruto que terminava de comer seu segundo pote de Lámen — O garoto se parece com ele. Até o sorriso brilhante e o idealismo por paz que Jiraya-sensei passou adiante para nós ele tem. E quanto mais olho mais difícil é para não lembrar de Yahiko.

— Está me dizendo que quer conhecê-lo?

— Talvez esteja. — confirmou com um balançar de cabeça — Mas provável que seja difícil que os ninjas de Konoha permitam que eu me aproxime o suficiente para conversar.

— Está com medo de se apegar ao menino. — Pain notou quando viu Konan mexer nos próprios dedos. Havia aquele sentimento de indecisão nos olhos alaranjados dela que conhecia muito bem.

— Sabe que odeio quando lê minhas atitudes desse jeito, né — mostrou um sorriso para o de cabelos laranja e Pain retribuiu com um sorriso ainda menor — Ele parece tanto com ele Nagato... Tenho medo do que pode acontecer com meu estado mental se eu me deixar apegar a essa memória viva que é esse menino.

Pain colocou a mão no ombro de Konan para passar uma sensação de conforto, mesmo que fosse mínima. Konan colocou sua mão sobre a dele e sorriu de modo triste. Apesar dessa indecisão toda que sentia seu coração gritava mais alto. Ela encontraria um jeito de falar com aquele garoto loiro e barulhento.

//.          //.          //.

— Muito bem. — Sasuke mais velho se pronunciou em alto e bom tom para que todos na sala ouvissem — Todos já para seus lugares. Tiverem tempo suficiente para se acalmarem.

— Mas já? — Kurenai questionou surpresa. Na sua opinião tinha passado muito rápido.

— N-não podemos ter mais alguns minutos? — Hinata questionou com as bochechas vermelhas.

— Eu bem que queria dar esses minutos a mais para vocês.  — Sasuke suspirou apertando o seu nariz — Mas infelizmente tenho que cumprir o cronograma que me deram com rapidez. Precisamos adiantar isso aqui.

— Estamos atrasados? — Asuma perguntou com curiosidade.

— Pelo que vi estão sim. — Shikamaru, que estava do lado do Uchiha viajante, foi quem respondeu — Nem mesmo chegaram perto do Arco dos Renegados que é onde as coisas importantes começam a ser colocadas na mesa.

— Nós temos um arco solo? — Sasori questionou com uma sobrancelha arqueada.

— Não é de menos Danna. — Deidara arrebitou o naroz de modo egocêntrico — Somos super fortes, menos que isso seria um insulto a nós, hm.

— Odeio ter que concordar com o Tsukuri. — Sasuke fechou a cara para isso — Mas ele está certo. Querendo ou não vocês foram de bastante importância na história.

— Um minuto... — Itachi notou algo na fala do irmão ao se referir a Deidara  — Tsukuri? Esse é o sobrenome do Deidara? Achei que fosse Nakama....

— Agora que Itachi comentou eu também notei isso... — Saori encarou o loiro que parecia nem se abalar com o tópico discutido — Quer nos explicar isso, Deidara?

— Tobi também quer saber. Por que o Senpai foi chamado por outro sobrenome? — Tobi balançou Deidara para um lado para o outro — Diz pro Tobi, Senpai!

— Me larga Tobi, Hm!

Empurrou o de máscara laranja e voz estridente para longe, e passou a mão sobre o local que Tobi ficou o balançou, como se tirasse o excesso de sujeira no manto.

— Tsukuri é o sobrenome de solteira da minha falecida mãe, hm. — Deidara cruzou os braços tentando conter sua expressão neutra intacta. Falar sobre sua mãe era um assunto complicado para o loiro, quando ele mesmo não se lembrava de quase nada sobre sua progenitora era difícil falar sobre — Não o uso faz anos e também seria idiotice continuar usando mesmo depois que decido o abandonar. Comecei a usar Nakama depois que o velhote ali me "adotou" e começou a me ensinar.

Apontou para Ōnoki com o dedão e veias de irritação apareceram no velho Tsuchikage.

— Mais respeito comigo seu pirralho!

— Eu não sou mais um ninja de Iwa seu velho! — Deidara gritou — Você não manda mais em mim.

— Você é um renegado de Iwa agora seu pentelho!  — gritou de volta — Tenha descência de não manchar o nome da vila com suas idiotices de argila!

— Ora seu velho...

— Podem parar os dois. — o Nara mais velho se intrometeu na briga dos dois ninjas de Iwagakure — Querem continuar brigando ou vão parar e assistir?

Deidara e Ōnoki resmungaram frases e palavras inaudíveis, voltando a se sentar em seus lugares sem mais insistência. Shikamaru suspirou e acenou para Sasuke que criou um pequeno portal que Ino passou para voltar ao seu tempo.

— Tchau meus amores.  — deu um peuqeno "tchau" antes de se aproximar do portal e entrar — Não arranjem tretas por que eu vou querer assisti-las.

— Eu fico me perguntando quem vai ser o próximo problemático que vai aparecer. — Shikamaru coçou a nuca e estalou a lingua.

— Se você não sabe acha que sei? — Sasuke questionou sem muita paciência — Vamos voltar logo com isso. Criar portais gasta muito Chakra.

Estalou o ombro enquanto soltava um resmungo de dor e Shikamaru riu dizendo que imaginava o que ele queria dizer com aquilo.


Notas Finais


Sim! Eu voltei!

Felizes? Chateados? Espero muito que chateados não esteja na lista de sentimentos quando receberam essa notificação.

O que acharam do capítulo depois de certo tempo sem nenhum? Espero que esteja a altura dos outros ou até melhor.

Eu já tinha resolvido isso do bloqueio criativo a já um certo tempo, mas acontece que terminei meu namoro a poucos dias e isso mexeu bastante com meu estado. Isso tudo se ocorreu mais graças a distância e tudo mais. Foi um termino saudável, sem problema ou complicação, os dois lados estavam bem e ainda nos falamos. Mas é aquilo, a dor de terminar é sem comparação.

Quem já deve ter tido essa experiência sabe como é. Principalmente quando é você a terminar.

Vamos parar de falar sobre o meu termino pq isso não importa agora.

Sobre o sobrenome do Deidara eu até tinha pesquisado. Em algumas fics vi que que escreviam Nakama ( toda vez que lembro só vejo " na cama" kkk. Tá parei) e em uma certa página do Amino vi isso com uma teoria do Tsukuri. Então resolvi usar essa versão para encaixar os dois. E particularmente fiquei satisfeita com essa versão.

Enfim, aproveitem o capítulo com carinho e lembrem-sem de tomar bastante água que o calor tá de fuder.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...