1. Spirit Fanfics >
  2. Vermelho no Prata (Mareven) >
  3. Proposta

História Vermelho no Prata (Mareven) - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - Proposta


Fanfic / Fanfiction Vermelho no Prata (Mareven) - Capítulo 1 - Proposta

POV Mare Barrow



Eu havia me entregado a Maven para salvar todos aqueles que amo,salvar a causa, pela guarda, pelos sanguenovos, eu havia fugido, lutado, apanhado, sofrido, perdido pessoas, passado por tudo para no fim ficar ao lado de Maven Calore novamente e foi de minha escolha e não tem como eu voltar atrás, o peso do quarto feito de pedras silenciosas é esmagador, assim como as pulseiras em meu pulso, nenhuma faísca, nenhum raio, nada. Eu me sentia morta, sendo só um corpo, carne e osso, e havia se passado semanas, longas semanas na Prisão do Rei, me pego lembrando de minha família, ao menos eles estão bem, Bree, Tramy, Gisa, meus pais, isso alivia a dor da solidão, a dor de estar presa na jaula de um monstro... Monstro esse que aprendi a amar, mas que jamais esquecerei a dor que o mesmo causou, infelizmente uma parte quase inexistente insistia em ver uma justificativa por toda sua maldade, qualquer coisa que eu pudesse me agarrar, mas eu repreendo isso, sei que isso não tem explicação, ele é como é. De repente Cal veio em meus pensamentos, eu amo ele e também foi por ele que eu havia me entregado, por Farley, por Cameron, Kilorn...


Trevo e Ovo, meus carcereiros aparecem com meu café da manhã, como todos os dias desde que fui presa, como sempre, quase não comi nada e eles apenas voltam para pegar a bandeja.


O tempo parecia parado enquanto eu ficava em meu looping, presa no ciclo repetitivo até que um dia foi diferente.


Deitada em minha cama com os olhos pregados no teto claro, ouço o barulho da porta, não me mexo, pois sei que pode ser Trevo ou Ovo. A porta se abre e fecha em seguida, depois de alguns segundos sem qualquer movimentação e achando isso completamente estranho, olho em direção a porta e meu coração acelera no mesmo instante, me sento abruptamente na cama, com cada célula do meu corpo em alerta, o que ele faz aqui? Como se fosse um murmurador ele responde a minha pergunta, sem que eu precise vocalizar qualquer coisa.


-Estou aqui para conversar com você Mare Barrow.- explica, sua voz suave como veludo, os olhos inofensivos como os de uma criança, de um azul completamente gelado.


-Eu não tenho nada para falar com você.- retruco os meus olhos em fendas o olhando, ele se aproxima e eu fico de pé.


-Não me diga Barrow.- diz dando pouca importância, mantendo sua máscara de indiferença.


-Por que?- a pergunta sai, sem que eu permita, mas eu não conseguia entender, nunca entendi, o por que dele ter feito aquilo, eu o havia libertado de Elara, de sua influência, eu estou aqui diante dele e mesmo assim não consigo deixar de enxergar o menino que um dia conheci, apesar de todo o ódio que sinto.


-Por que?- ele indaga assim como eu, sua voz profunda, ele da um passo para trás, o som de seus sapatos elegantes ecoando no chão, a roupa escura e elegante o davam um ar de ser muito mais velho que realmente é, e enfim, a coroa. O Rei Menino, continuou parado, com o olhar compenetrado, as mãos para trás, sua presença é dominante e assustadora, e sinto que naquele momento o meu coração acelerou, seus olhos pendem para o lugar da marca "M" e sinto-a queimar, engulo em seco com as mãos suadas, Maven se aproxima e eu me mantenho imóvel, menos de um palmo nos separa agora, sinto a respiração quente dele em meu rosto, sinto que meu destino seria traçado para sempre, por ele.



∆∆


POV Maven Calore



Havia 5 semanas que eu tinha trago a Garota Elétrica para meu palácio, que eu havia prendido e sabia exatamente o que fazer com ela, mas agora, tendo ela tão próximo, me sinto confuso, o efeito que Elara tem sobre mim, que tinha, continua, tão forte e inabalável como sempre, mas algo em Mare me tornou obcecado, talvez a paixão que apesar de conturbada, eu realmente cheguei sentir mas isso jamais seria mais forte que Elara Merandus.


Agora aqui diante dela, uma loucura vem em minha cabeça, algo que nem mesmo os sussurros são capazes de conter.


-Faça um acordo comigo, seja minha Mare e eu irei oferecer trégua, paz, igualdade , tudo o que você e a Guarda-Escarlate querem a troco de algo simples, apenas uma vermelha.- proponho e vejo ela unir suas sobrancelhas em confusão um meio sorriso foge de meus lábios, por essa ela não esperava.


-Eu não acredito em você.- ela diz convicta.


-Sabe que sou um homem de palavra, ficaremos marcados na história para sempre, nosso legado se perpetuará através do tempo, vermelha e prateado unidos.- discursei e ela continua calada. -Mas eu quero que fique ao meu lado Mare, que fique aqui comigo e eu farei com que toda essa guerra acabe.- insisto e ela não diz uma palavra sequer, sentando-se na cama, noto que seus olhos estão marejados e ela se senta na cama.


-E-eu...- ela começa a falar mas eu a interrompo, sentando-me na cama, próximo demais, sinto meu corpo quente por dentro, ela me olha atenta e alarmada.


-Não quero que responda agora, mas pense bem Barrow, a vida de vermelhos e prateados estão em suas mãos.- digo calmamente ficando de pé, a encarando de cima e a mesma prontamente se levantou da cama.


-Renuncie a coroa e eu aceito sua proposta.- ela diz seu rosto muito próximo do meu, ao ponto de conseguir sentir sua respiração em meu rosto, eu não conseguia tirar os olhos de seu rosto, sua boca pareceu prender meus olhos por alguns segundos mas como se algo me repelisse dela, eu me afasto, Elara, minha mente me engana e me força a fazer coisas que não quero com freqüência, como me afastar de Mare, as pedras silenciosas funcionavam bem, mas minha mente as vezes me forçava, como uma espécie de mecanismo de defesa.


-Isso não é uma negociação Barrow, minha proposta é essa e seguirei com ela, é isso ou guerra.- falo determinado e decisivo, não espero por resposta apenas saio.


Já em meus aposentos reais, tiro minha coroa e começo a me despir com os pensamentos em Mare, eu não consigo nunca, em nenhum momento tirá-la da cabeça e essa fixação por ela me fez agir do modo que agi, mas não vou voltar atrás, quero que Mare fique ao meu lado, e eu a manterei presa a mim. Para sempre. Fecho os olhos me afundando na banheira com a água borbulhando de tão quente.


∆∆






Notas Finais


OLÁ MEUS AMORES, TUDO BOM COM VOCÊS? ESPERO QUE SIM, ENTÃO ME DIGAM, O QUE ACHARAM DESSE CAPÍTULO? COMENTEM EU VOU ADORAR SABER, VOU ATUALIZAR TODA SEGUNDA-FEIRA É UMA FANFIC PEQUENA DESSES DOIS QUE FORMAM UM CASAL TÃO PROBLEMÁTICO E TÓXICO, (sim eu sei) EU AMO A SAGA E QUERO DEIXAR CLARO QUE AINDA NÃO TERMINEI DE LER TODOS, COMECEI A LER TEMPESTADE DE GUERRA MAS INTERROMPI A LEITURA E ENTÃO EM UM DIA QUALQUER RESOLVI ESCREVER SOBRE MAREVEN POIS MAVEN É MEU QUERIDINHO MESMO EU SABENDO QUE ELE NÃO VALE UM CENTAVO. SEI QUE NÃO EXTRAÍ E PASSEI BEM A ESSÊNCIA DO MAVEN, MAS ISSO É PQ EU SÓ LI UMA VEZ E AINDA POR CIMA NÃO TERMINEI (sei que tem um ponto de vista do Maven e conseguiria descrever melhor) DESCULPEM QUALQUER COISA E ESPERO QUE GOSTEM. Beijinhos da tia Dreina e até o próximo cap.

Obs: Eu enxergo a Mare e o Maven com os rostos de Zendaya e Froy Gutierrez asuahsus mas fiquem a vontades para usar a imaginação de vocês.

PS: Sigam meu outro perfil : AndreinaParker


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...