História Vestígios do passado - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Kim Taehyung (V), Personagens Originais
Tags Jackson Wang Got7, Jhope, Jimin, Jin, Jungkook, Mençao De Solar (mamamoo), Namjoon, Suga, Taehyung
Visualizações 36
Palavras 1.340
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Lemon, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


oiiiiiiii, vcs estão bem?

Capítulo 13 - " Eu gostei"


Fanfic / Fanfiction Vestígios do passado - Capítulo 13 - " Eu gostei"


O tempo pareceu parar, era como se tudo tivessem a favor daquele momento, olhares. Todos os olhares pararam sobre eles e a respiração dos dois eram as únicas coisas que 
eles ouviam. Perdidos nos olhares alheios e frenéticos pelas ondas de choque que insistiam em se fazer presente naquele momento fizeram ambos petrificar. Embora 
Taehyung desejasse aqueles lábios nos seus. Os olhares intercalavam entre boca e olhos num movimento intenso, ambos faziam na mesma frequência, como robôs programados a 
agirem iguais. 
  
Taehyung se aproximou lentamente do rosto dela e no mesmo passo Emylie ia fechando os olhos. 
  
Era hipnotizante! 
  
Emylie sentia a respiração de Taehyung em seus lábios e o mesmo sentia a respiração da garota, estavam ofegantes. Estavam próximos, dois centímetros de distância era a 
única coisa que faltava para o beijo. Corações acelerados, o sangue fervendo nas veias e até mini gostas de suor eram visíveis naqueles dois, foi num quase, quase 
mesmo. 
  
-TAEHYUNG! -saltou. Como alguém ousava atrapalhar aquele momento. "-Droga!" -Pensou o garoto, se afastando de Emylie e virando as costas para a mesma quando Taehyung se 
vira estava lá o professor o olhando de braços cruzados e todos ainda o olhavam. Namjoon estava desacreditado do que estava prestes a ver e Solar estava com um 
semblante triste. 
  
-Sentem-se! -Ordenou o professor e todos sentaram. Emylie demorou alguns segundos para raciocinar, mas logo sentou. Sentia suas pernas bambas, sua respiração voltou aos 
poucos ao normal juntamente com seus batimentos cardíacos. Solar estava um tanto triste com o que tinha acabado de acontecer e evitava contato visual com Emylie. 
  
-Quero os trabalhos na minha mesa agora. E depois estão liberados para o intervalo. -    O professor falou e logo os trabalhos eram deixados em sua mesa e a sala ia se 
esvaziando pouco a pouco.  
  
Como Namjoon e Jimin haviam dito que iriam conversar com Taehyung no intervalo assim fizeram. Pegaram seus lanches e logo sentaram em sua mesa. O olhar de Namjoon era 
como se quisesse apedrejar Taehyung mas ele não iria fazer isso. O olhar dos dois pesou sobre Taehyung de certa forma e o mesmo se manteve calado. 
  
-Tae, conte para nós o que está havendo com você? -Jimin questionou. 
  
-Ah Jimin, você sabe que eu nunca fui uma pessoa equilibrada não é mesmo? Eu só quis curtir um pouco esses dias, me distrair. Eu ainda sou jovem, tenho direitos. - se 
defendeu. 
  
-Você passou quase um mês sem dar notícias, que diversão foi essa que esqueceu dos seus melhores amigos? -Tehyung engoliu seco. 
  
-Deixa ele Jimin, ele sabe o que faz. -Disse Namjoon o olhando com desprezo. 
  
-O que!? Nam, ele simplesmente desapareceu do nada, parecia que tinha evaporado no espaço e é isso que você diz? -Jimin falou incrédulo. 
  
-Taehyung não é criança pra precisar dessa proteção toda, aliás, ele já está bem crescidinho, anda bebendo demais e aposto que ficando com muitas mulheres da noite. -
Direcionou o olhar e fixou no ruivo. -Talvez até se drogando. -Taehyung se engasgou. Já estava vermelho e não parava de tossir, Jimin bateu nas costas dele umas cinco 
vezes até ele desentalar. Bebeu o copo de suco e se recompôs.  
  
-Eu não me drogo Namjoon, o que fez você pensar isso? -Arqueou uma das sobrancelhas. 
  
-você passou quase um mês indo para casas noturnas e sei bem que tipo de coisa acontece por lá.     -Taehyung batia o olho lentamente, sério que o Namjoom estava 
achando que ele se drogava. 
  
-Eu nunca me droguei, já fiz muita besteira, mas nunca usei drogas. 
  
-Ainda bem que você sabe que faz besteiras né, pelo menos consciência você tem! -sarcasmo? Aquilo era sarcasmo? 
  
-O que você quer dizer com isso? -Questionou. 
  
-Você me prometeu ficar longe da Emylie e hoje você quase a beijou! -Socou a mesa e soltou o ar preso. Taehyung olhou arqueando apenas uma sobrancelha diante da atitude 
do amigo, mas ele sabia que tinha falado aquilo para o amigo. 
  
-Ela disse que eu era gay! Não que isso seja uma ofensa, mas eu não sou gay. Eu só quis mostrar a ela que ela estava enganada. -Explicou e viu Namjoon bufar. 
  
-Porque não provou que não era gay agarrando a Solar? Ela é doida por você desde criança Taehyung e você nunca percebeu isso? -Taehyung estranhou e aos poucos vinham 
fleches dos tempos antigos em seus pensamentos. Que se lembre, a vida toda sempre estudou com a Solar, desde sempre mesmo, mas pensava que ela só o queria como um 
amigo. Taehyung lembrou de quando iam brincar no pátio da escola, ela sempre queria brincar com ele, em todas as brincadeiras, mas tinha algumas que ele não deixava.  
  
Flashback 
  
-Taetae, você deixa eu brincar com você? -A garotinha se aproximou tímida, com um vestido florido, um sapato branco e duas marias chiquinha no cabelo ondulado que a 
mesma portava. Aparência singela e meiga, era sem dúvidas uma fofura. 
  
-Você não pode brincar disso. Eu e o Jimin vamos brincar de carrinho e meninas não brincam de carrinho. -Explicou o garoto. 
  
-Mas podemos brincar de outra coisa. Uma coisa que eu possa brincar também, com vocês. -Disse insistente. 
  
-Solar, ali do outro lado ta cheio de meninas, vai brincar de boneca com elas. -Se virou e logo os dois começaram a brincar com seus carrinhos no chão do pátio. A 
menina não saiu de perto dele, mesmo sabendo que não podia brincar, mas a cara emburrada estava ali presente sim, claro! A mesma era uma criança teimosa e insistente, 
mas sempre ficava bem quando todos voltavam pra a sala e desenhavam ou faziam a tarefinha juntos. 
  
Fim do fhashback 

  
-A Solar era afim de mim quando éramos crianças? - Namjoom balançou a cabeça afirmando. 
  
-Ah então era por isso que ela sempre queria brincar comigo e quando a Emy... -Se interrompeu automaticamente. Ele pensou enquanto os amigos o olhavam esperando ele 
concluir. 
  
-Por isso o que? -Namjoon perguntou. 
  
-Era por isso que ela ficava com raiva quando eu brincava com uma coleguinha de sala, mas depois que minha amiga foi embora ela se aproximou mais de mim. 
  
-Você fala da Emy? -Jimim questionou. A fisionomia de Taehyung havia mudado, ficou triste e com um leve brilho no olhar. 
  
-Sim. -Suspirou e prosseguiu. -Mas enfim, eu não tinha me dado conta da Solar, não imaginava isso tudo. 
  
-Pois é, já que queria tanto provar que não era gay era só agarrar a Solar cara, a Emylie estava jogando com você, eu vi no olhar dela, ela se divertia com a situação. 
-Namjoon ficou irritado e triste mais uma vez. 
  
-Ah Nam, não podemos deixar uma garota arruinar nossa amizade. O que aconteceu hoje já passou, o tempo não volta mais, a vida só segue parar frente.  
  
-Eu sou um tolo, ela não está nem aí pra mim e eu aqui brigando com meu melhor amigo. -Passou a mão na cabeça tentando aliviar a tensão de alguma forma. 
  
-Desculpa cara. -Namjoon se levantou e foi até Taehyung abrindo os braços para um abraço e o mesmo levantou e retribuiu o gesto. -Nao posso deixar isso interromper 
nossa amizade. 
  
-Me desculpe também, perdi a cabeça e... Sei que disse que iria ficar longe, mas ela me provocou muito e eu quis mostrar que ela estava errada. Eu posso até ter passado 
dos limites e tal. Me perdoa irmão. -Ambos se perdoaram ali, num abraço aconchegante e caloroso. Após dois minutos o sinal toca e eles nem tinham terminado os lanches 
direito, mas mesmo assim terminaram rapidamente o restinho que tinha ficado no prato e correram para a sala. 
  
Ao entrar na sala os olhares    para Taehyung eram inevitáveis e consequentemente as fofocas. Mas o mesmo ignorou e sentou ali no seu lugar. 
  
Na cabeça de Emylie mil pensamentos, mas uma sensação era certa "Eu gostei". 
  
Quando as aulas acabaram Taehyung  arrumou sua bolsa, colocou nas costas e seguia em direção a saída da sala junto com os meninos quando sentiu um peso sobre seus 
ombro, logo virou para ver quem havia feito isso. 
  
-Ei, posso falar com você? 
 


Notas Finais


ate qualquer hora...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...