1. Spirit Fanfics >
  2. Viagem de verão >
  3. O mal entendido....

História Viagem de verão - Capítulo 26


Escrita por:


Notas do Autor


"Come just as you are to me
Don't need apologies
Know that you are all worthy
I'll take your bad days with your good
Walk through this storm I would
I'd do it all because I love you, I love you"

Unconditionally-Katty Perry

Capítulo 26 - O mal entendido....


Fanfic / Fanfiction Viagem de verão - Capítulo 26 - O mal entendido....

Ele para  em frente a biblioteca que eu estava estudando e eu entro no carro para irmos para nossos alojamentos, não diz nada a respeito de ter me ligado, um silencio que me assusta um pouco, não ouso a perguntar nada. Eu vejo que não tem mais ninguém na frente do local, apenas um carro, mas estava indo longe. Fico pensando se ele vai me perguntar a respeito do grupo que estava comigo na lanchonete, pois muitas coisas correm nesse local.

Depois que chegamos, saímos e vou indo em direção ao meu quarto e ele me chama para ir para o quarto dele, mas logo digo:

_Deixa-me colocar as coisas no meu quarto tá, depois volto.

Entro no meu quarto e deixo as coisas na escrivaninha e logo vejo uma folha dobrada no chão perto da minha porta, sei que o pessoal costuma me mandar mensagens e olho a folha dobrada e com relevo de quem escreveu meio com raiva e abro a folha, assusto com o recado, parece que é de alguém me pedindo algo...

Peço que fique calada em relação a situação da festa, pois se soubermos de algo que saiu de lá, as consequências virão.

Ass: R anomimo.

Fico meia apreensiva, quem iria me pedir algo assim? Todo meu vínculo com lá fora foi a festa da fraternidade e encontrei os antigos amigos da high school na biblioteca. Eu guardo a carta para se algo acontecer, tenho essa prova e escolho a última gaveta do meu armário de materiais. Ouço uma batida na porta e vou ver quem é, para meu alívio ele veio.

John entra e se senta na minha cama, ele também está sério, mas logo me pergunta para quebrar o gelo:

_Fiquei sabendo que eles te viram na lanchonete. Falaram que não era para você ter medo das festas...

_Como soube de tudo isso? Pergunto.

_Ah Maria, as coisas correm

_Mas quem te contou?

_Não interessa quem foi, mas uma coisa tenho a dizer: não apareça lá.

_ Mas eles não estavam ruins comigo...

_Ei, você esqueceu do perigo que correu no fim de semana? Fui igual um louco pra lá e quase você foi violentada por um deles! VOCÊ IMAGINA O QUANTO EU FIQUEI LOUCO MARIA? Ele vocifera.

- TÁ, não precisa ficar assim, procuro outro lugar para ir....  digo para acalmar ele, não sei por que ele exaltou, mas sei que ele quer me alertar, mas exagerou.

_Não, dá próxima vez, vamos ficar juntos em outro lugar. Diz ele firmemente. Vendo que eu fiquei assustada com ele.

_ Qual outro você conhece? Aquele que seus amigos vão? Um tal de boliche e outro bar de karaokê?. Pois ele costuma ir em lugares mais calmos.

_Olha, posso ter conhecido poucos lugares, mas não estaremos perto de pessoas perigosas. E por falar nisso, teremos a festa da turma; e quem sabe conhecer pessoas melhores sem esse grupo de drogas?

_Não posso ser injusta, a festa deles estava bem animada e boa. Músicas que eu nem conhecia, pareciam exclusivas, afinal era um ambiente luxuoso.

_Tá, mas vamos nessa que eu disse para você ver e tirar suas conclusões.

Depois que nossa discussão termina, nem chego e falar do bilhete que eu recebi, posso falar em outra hora que tivermos mais calmos. Já estou vendo que vamos ter problemas.... ele conta da aula que ele teve:

_  A minha aula de hoje foi sobre a história da literatura, vários nomes famosos como: Jane Austen, Tolken e Grimm, foram citados e teremos que fazer um trabalho também, que valerá 1/3 da nota.

_Posso te ajudar a escolher o tema?

_Sim. Diz ele animado. _ Se não te atrapalhar...

_ Na minha aula hoje foi só história dos nomes da Engenharia mundial, terei que pesquisar, até comecei e encontrei colegas nosso, O Peter e Lara Jean.

_Como eles estão?

_ Eles estão firmes e o verão deles foi quase igual ao nosso.

_ Ah é...

_Sim. Então conto para ele o que me contaram na biblioteca e ele já sugere nosso próximo verão.

_Será que Aslam vai nos chamar?

_Não sei, mas seria muito gostoso.

_ Como será que Nárnia está agora? E os Reis e rainhas?

_Não tive nenhum sinal Maria... estou preocupado. Pelo jeito que ele falou, essa falta das informações vem desde do dia que eu passei mal antes de voltar para casa, já faz quase um mês e nada. Tive uma festa e o começo das aulas nesses dois dias.

Olhei para meu alojamento, as coisas na escrivaninha que falta arrumar, ele está menos bagunçado que eu e ele mexendo no telefone, fica lendo algo que de repente diz:

_Olha, pelo tempo que passamos lá, já passaram 108,3 anos lá, e nossos amigos.... e vejo uma pequena lágrima no olho dele, então eu acabo ficando comovida junto e digo;

_devem ter se virado as loucuras sem a gente, e como será que está Cair Paravel? E as coisas que eles resolveram?

_Isso mesmo que me perturba, lembro vagamente dos tesouros que buscamos naquela ilha com  Espada de ouro....

_As jóias, segredos...

_por que tudo isso teve que ocorrer conosco na ida para faculdade?

_deve ser por causa das pessoas, você mesmo ficou louco agora pouco com a minha ideia de ir de novo...

_Claro, e quase bati naquele cara.

_Ainda bem que não fez isso, pois iria perder a razão.

E ficamos conversando até dar sono, ele foi para o quarto dele, ainda tive disposição para arrumar minhas coisas, livros, cadernos e estojos. Minha escrivaninha estava arrumada. Por ultimo olhei o celular e nada daquelas fotos. O que fizemos em Nárnia, fica em Nárnia.

Coloquei lembretes e pesquisei outro lugar para lanchar, finalmente descobri um restaurante e lanchonete. Não é muito longe, mas não encontrarei aqueles sem graças.

Me arrumo para dormir, tomo meu banho e logo vem um sono....

Meus sonhos vem com mais imagens daquela praia de novo e não sinto mais aquele enjoo, mas vejo alguns navios piratas e acordo, fico um pouco pensativa, tomo um chá e me acalmo.

No dia seguinte me arrumo e pego as coisas da aula de química e vou ate a tal lanchonete, logo que entro não está muito lotada, apenas algumas pessoas lendo nos tablets e notebooks, pensei em até trazer  minhas coisas aqui e sento me em uma mesa no fundo, onde escuto uma musica calma e logo olho o que tem no cardápio e escolho cookies e um café com chocolate e creme. O garçom vem e anota meus pedidos e quando vejo ele, ele me lembra alguém.... perai....  ele é um dos garotos que gostei na minha pré adolescência, o Arthur.

Não me manifesto para não puxar assunto, lembro que eu gostava dele só de ficar junto, brincamos juntos na vizinhança e acabou gerando briga, ai eu conheci John, com quem eu fiquei amiga e nos tornamos o que somos. Fico ali com meu lanche e quando termino ele vem até mim e diz:

_Maria? É você mesmo?

_Sim, e ai?

_Estou estudando Engenharia e você?

_estou na área de Medicina e estou trabalhando para ajudar nos meus estudos.

_ Que bom, continue assim e não desista. Falo depois que tomo meu ultimo gole do meu chocolate.

_ Poderia aparecer mais aqui, Maria.

_ Vou ver, pois minha agenda está muito cheia. Falo. Olho a hora e vou indo e ele me dá um abraço.

Olho em volta para ver se não tem ninguém, parece tranquilo. Sigo para minha aula e acabo encontrando um dos garotos que estava naquele grupo na outra lanchonete e diz:

_ Ah, então tem mais alguém?

_Não, por que? Acho estranho vim puxando assunto assim do nada, parece que estava lá.

_Olha, sei que sabe sobre a fraternidade e você ainda sai correndo assim e encontra outro....cuidado com as fofocas em...

_Não sei do que está falando, mas não gosto disso, preciso ir.

Mas ele ainda continua me seguindo, o que me irrita, queria que John estivesse aqui, mas tenho que me defender e ele ainda me para, eu já estava pronta para dar um golpe e ele diz:

_ Sei que está com John, e eu vi você com o Arthur, tenho essa prova contra você se não me respeitar.

E vou indo até minha sala, não sei por que essa ameaça ridícula, mas pelo que eu sei, deve ter alguma ligação com o passado dele, o antigo rolo da denúncia, então vou ao banheiro para colocar uma água no rosto, tudo isso é demais para mim, o bilhete e agora essa chantagem. Será que vou ter que sair mais longe para ter sossego? Eu sinto um enjoo no estômago, mas tenho que ser forte e clamo por Aslam em meu pensamento. “ Me afaste desse louco”.

Tenho que contar para Jhon, prometemos não esconder nada e vou a aula. Hoje o assunto foi sobre as ligações, cadeias carbônicas e tem a parte de laboratório para fazer e depois escrever um relatório. Na saída eu encontrei os amigos que estavam comigo na biblioteca e Lara disse:

_ Eu vi aquele garoto tentando você, cuidado que ele é daquela fraternidade barra pesada.

- eu senti uma coisa horrorosa nele que lembra a feiticeira branca...

-feiticeira? Que isso!

-E de uma historia que eu li. Tive que falar das crônicas para não mencionar onde estivemos no verão, claro que lembrou.

-Ah sim, lembrei, um clássico.

-Maria, tenho que te mostrar uma coisa, está correndo pelo campos....

-O que? Pergunto meia nervosa e ela me mostra uma foto minha que e recente.... perai? Isso e de hoje de manhã.... sou eu abraçando o meu amigo....

- estão falando que você foi se encontrar com ele.

-Mas eu estava lá apenas para lanchar, quem poderia ter feito isso?

- Amiga, diz ela por fim. Estarei junto com você para ajudar nesse mal entendido... Acho que ele recebeu de alguem e espalhou para o compos. 

Nesse momento lágrimas brotam dos meus  olhos, ele vai me matar.... está tudo acabado. Não posso deixar de falar a verdade, afinal da minha parte vale mais do que dos outros. Sei que ele entenderá, mas não vai ser mais a mesma coisa... será? quero colocar tudo a limpo, contar até do bilhete que eu recebi e essa chantagem. 

_ Olha, obrigada por me falar Lara. Dou um abraço nela e sigo para meu alojamento. 

 

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


Obrigada por estarem aqui comigo nessa fanfic. :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...