1. Spirit Fanfics >
  2. Vida Bandida - Romione. >
  3. Voltando a se sentir amada - O olho de Boneca!

História Vida Bandida - Romione. - Capítulo 21


Escrita por:


Notas do Autor


Boa noite pessoal.
Tudo bem com vocês?
Após muito tempo sem atualizar essa fic, eu voltei kkk.
O capitulo de hoje não vai ter muita ação, contudo, ficou muito bom.
Queria pedir que quando vocês lessem a parte em que a Hermione acorda ouvindo uma musica, vocês lessem a ouvindo, eu escrevi a ouvindo, e ia ficar legal kkkk.
https://www.youtube.com/watch?v=GOJk0HW_hJw
Sem mais delongas, boa leitura...

Capítulo 21 - Voltando a se sentir amada - O olho de Boneca!


Fanfic / Fanfiction Vida Bandida - Romione. - Capítulo 21 - Voltando a se sentir amada - O olho de Boneca!

  Hermione e Victoria sorriam abertamente das histórias que Gina estava relembrando, do tempo em que ela estudava em Hogwarts. A ruiva relembrava muito animada de todas as confusões que ela, Hermione e Luna se meteram; e sem deixar de lado as façanhas de Harry e Rony, e as travessuras de Fred e Jorge, que viravam Hogwarts de cabeça para baixo. Gina estava empenhada em fazer as duas sorrirem; ela fazia uma imitação perfeita de lilá Brown agarrando Rony, quando percebeu que a castanha, assim como Vic abaixaram suas cabeças parecendo muito desanimadas; rapidamente ela tentou mudar de assunto.

- Lembra Mione, quando o Fred e o Jorge atearam fogo na peruca da professora Umbridge!

- Lembro sim, foi hilário ver aquela sapa velha pegando fogo! – Hermione sorriu sozinha, como se lembrasse de algo. – Gina, você lembra quando o Ron teve que dançar com a professora Minerva?

- O tio Ron dançou com a diretora Mcgonagall! – perguntou Vic, perplexa.

- Sim, ele dançou – respondeu à ruiva, se rolando de tanto rir. – E o Fred e o Jorge, não o deixaram esquecer disso por muito tempo... Em cada garoto um leão pomposo pronto para se exibir...

- E cada garota tem dentro de si um cisne secreto pronto para desabrochar! – completou Hermione, sorrindo abobada.

- Sabe... eu estou com saudades do tio Ron! – desabafou Victoria de repente.

  Hermione olhou para Gina como se indagasse se ela tinha alguma notícia dele.

- Faz dias que não temos notícias dele, nem dele e nem do Harry – sussurrou Gina cabisbaixa. – E eu imagino que o Neville também esteja com eles! Luna me falou que ele sumiu...

- O tio Ron nem atende mais as minhas ligações – disse a garotinha com a voz embargada, se jogando nos braços da castanha. – Eu queria ver ele!

  Hermione calmamente fez carinhos nos cabelos loiros da garotinha, tentando tranquilizá-la.

- Logo ele vai estar aí para brincar com você!

- Vic, vai até o quarto da tia e pode usar a quantidade de maquiagem que você quiser!

- Verdade tia – Gina concordou com a cabeça –Pode usar o quando eu quiser?

- Pode sim! – confirmou a ruiva sorrindo.

- Oba! – exclamou a garotinha, pulando de felicidade.

  Assim que Victoria saiu pela porta, Gina tornou a falar:

- Sabe Mi... a mamãe está muito abatida, ela tenta não demonstrar, mas eu a peguei chorando esses dias – comentou Gina, parecendo estar muito preocupada. – Ela já estava péssima com papai naquele hospital esperando para ser operado, e toda a situação do Percy; que depois que começou a trabalhar na prefeitura junto com os Malfoy’s se voltou contra a família. Mas tudo piorou quando o Harry e o Rony viajaram sabe se lá para onde!

- De uma coisa eu não estou entendo, o Ron nunca viajaria, com o pai dele no hospital! – Hermione disse mais para si do que para a ruiva. – A última vez que eu falei com ele, ele estava muito preocupado! O Ron não abandonaria as coisas assim...  E sem contar daquela doação para a cirurgia!

- O que tem ela? – quis saber Gina.

- O Ron escreveu na carta que foi meu pai que doou o dinheiro para a cirurgia. Contudo, eu tenho certeza de que não foi ele que deu esse dinheiro...

- Você tem certeza Mione? – tornou Gina.

- Sim Gina, eu cuido das movimentações financeira da empresa, e principalmente as do papai – respondeu Hermione, olhando sombriamente para a ruiva.  

- Então onde você acha que o Ron conseguiu todo aquele dinheiro?

- Você viu que roubaram o banco centro-norte essa semana?

- Sim ouvi falar – confirmou Gina, franzindo a testa.

- Então, eu vi uma coisa muito suspeita no modo como os bandidos se nomeavam! - disse Hermione, recebendo um olhar de interrogação da ruiva. - Eles se chamavam Inimigos do Estado! E eles picharão na parede as iniciais H.R.H.N...

   Hermione retirou da sua bolsa uma foto antiga, onde ela, Rony, Harry e Neville estavam dentro do seu antigo clubinho. Nas costas deles estava escrito algumas coisas na parede, e entre elas estavam às mesmas iniciais que os bandidos usaram. Gina olhou confusa para a castanha, e começou a sorrir imaginando que ela estive começando a imaginar coisas.

- .. são as iniciais dos nossos nomes, a mesma que denominávamos o nosso código!

- Você está insinuando que o cabeçudo do Rony, o desastrado do Neville e o desleixado do Harry roubaram um banco? – Gina começou a rir, ela riu tanto que quase chorou. - Capaz Hermione, essas iniciais são comuns... Qualquer um poderia usá-las.

- E o que você me diz sobre isso – Hermione retirou da sua bolsa um jornal dobrado. Assim que desdobrou o mesmo, entregou a Gina. – Veja a foto!

- Os Inimigos Públicos! – leu Gina em voz alta. – H.R.H.N. - A Ordem da Fénix, devolvendo ao povo o que é do povo por direito!  - A ruiva levou a mão a boca parecendo espantada quando reconheceu o nome. – Não pode ser...

- Você ainda acha muita coincidência?

- Não sei Hermione, mais é muito difícil acreditar...

 Naquele mesmo instante Victoria adentrou no quarto com o rosto todo maquiado. Estava tão maquiado que chegava até ser engraçada a forma que a garotinha se pintou.

- Victoria Weasley... A mamãe vai me matar! – exclamou Gina, com as mãos na cintura.

- Eu só queria ficar bonita igual à tia Mione! – disse Victoria com o rosto ruborizado.

- Você já é linda querida! – Hermione a abraçou mais uma vez. – A menina mais linda que eu já vi!

- Obrigado... Por isso eu te considero minha tia favorita!

- Hei! – Gina jogou uma almofada nas duas, fingindo estar chateada.

- Tia Gina, você sabe que você é minha tia favorita, você e a tia Mione – a garotinha correu e abraçou a ruiva com muito amor. – Tia Mione, vem...

  Hermione receosa foi até as duas, quando estava a poucos centímetros delas, sentiu ser puxada não apenas por Vic, mas também por Gina. As duas a envolverão em um forte abraço, fazendo o coração dela pular dentro do seu peito, e mesmo que por alguns segundos ela se sentiu acolhida, amada e protegida. E ela não conseguiu conter um sorriso, sentindo esperança que mesmo que o mundo estando o caos que estava, mesmo a sua vida ainda estando virada de cabeça para baixo, ela ainda podia se sentir amada.   

- Eu amo vocês! – declarou a garotinha.

  Lágrimas começaram a escorrer pelo rosto da morena, contudo, agora não eram de tristeza, ou por angústia, mas sim de felicidade, por mesmo no meio de tanta tristeza, ela sentir que ainda podia acreditar no amor!

- Nos também te amamos Vic! – sussurrou Gina.

  As três se separaram quando a porta rangeu, quando olharam para mesma, virão à senhora Weasley adentrando no quarto segurando uma bandeja repleta de bolinhos, e algumas guloseimas; Hermione notou que Gina disfarçadamente limpava seu rosto que também parecia estar marejado.

- Hora do café! – anunciou a ânsia Weasley.

- Oba! – exclamou Victória, se apresando em pegar alguns bolinhos.

- Bela maquiagem – murmurou Molly olhando de esguelha para Gina. - Foi sua tia que te ajudou?

- Obrigada Vovó... Não, eu fiz sozinha.

 Gina lançou um sorriso amarelado para a mãe.  

- Hermione querida, você não me parece estar se alimentando direito!

  Foi só naquele momento que Hermione lembrou que já estava a dias sem se alimentar direito. Por mais que ela estava sentada a mesa com sua mãe naquela manhã; devido a toda a sua aflição, e a ansiedade para descobrir toda a verdade, ela não conseguiu seque engolir um gole de café.

- O que está acontecendo querida? – tornou a perguntar Molly, com uma expressão preocupada no rosto, entregando a ela alguns bolinhos. – Está tudo bem?

- Está sim, apenas emagreci um pouco só, imagino que seja pelo estresse do dia a dia!

- Você tem certeza de que não quer nos contar nada? – Molly insistiu na pergunta.  

  Hermione queria abrir seu coração, e gritar para elas tudo o que estava a matando por dentro. Dividir com elas todas as suas angústias, contudo, ela preferiu guarda para si mesma. Ninguém mais precisava sofrer pelos problemas dela, muito menos os Weasley que eram uma família muito boa, e já estavam cheios de preocupações com a terrível doença do senhor Weasley.

- Eu acho que você deveria procurar um médico, é isso que eu acho... Pode ser algo grave Hermione...

- Sim Molly, eu já até marquei para semana que vem!

   Hermione se sentiu mal por ter mentido para a senhora Weasley, ela não queria deixá-la mais preocupada do que já estava. Molly estava muito abatida, e a castanha via nos fundos olhos dela como ela estava preocupada, não conseguindo esconder toda a sua tristeza, e ela queria poupá-la de mais essa preocupação.

- Bem Hermione, eu peço desculpas, é que eu me preocupo muito com você! – Molly piscou para ela, sorrindo tristemente. – Uma Weasley sempre cuida da outra!

- Molly, eu não sou mais uma Weasley! – sussurrou Hermione, fazendo uma careta como se doesse nela falar aquilo.

- Hermione você sempre será uma Weasley... Sempre. Independentemente do que aconteceu no passado, eu sempre vou considerar você, assim como o Harry meus filhos!      

  Hermione se sentiu emocionada com o que ouviu Molly dizer, ela sempre percebeu o carinho que Molly tinha com ela, mas ela nunca imaginou que ela gostasse tanto assim dela.

-Eu confesso para você que tenho saudades, de quando a toca estava sempre cheia, quando você o Harry, e claro a Amélia, vinham passar as férias aqui... – disse a ânsia, com a voz embargada. – O tempo que não volta mais! Tempo em que o Percy ainda falava com a família, e que o Rony estava ao nosso lado, ao seu lado também!

  Hermione não conseguiu mais segurar e desabou em lágrimas, sendo acompanhada pela senhora Weasley. As duas rapidamente se abraçaram; Gina e Victória não demoraram para também se juntar ao abraço.

   E mais uma vez naquele dia ela se sentiu amada! Amada por uma família que mesmo não sendo a dela, a amava incondicionalmente. Aquilo fez mais uma vez o coração dela se iluminar, se enchendo de amor. Amor que há muito tempo ela não recebia de ninguém, sem ter uma segunda intenção em mente.

  De repente Hermione sentiu uma fraqueza fora do comum, uma tontura momentânea, antes de ver tudo escurecer.

      *********************

   Hermione se revirava na cama ainda se sentindo muito preguiçosa para abrir os olhos. Foi quando começou a tocar uma música; ela reconhecera como sendo Is This Love, do Whitesnake, ela adorava essa música.

- Is this Love, that I'm feeling? – Hermione murmurava baixinho o refrão da música, ainda de olhos fechados. -Is this the love that I've been searching for, Is this love or am I dreaming... This must be love!

 Com muito custo ela abriu seus olhos, foi quando percebeu que a música vinha do despertador do rádio relógio, que estava em cima do criado mudo, ao lado da cama.

“Esperai, desde quando eu tenho rádio?” Pensou ela muito espantada.

  Rapidamente ela levantou sua cabeça do travesseiro para contemplar o quarto, e seu estomago embrulhou quando ela emanou um cheiro muito conhecido dela.

- Não pode ser!

  Ainda perplexa, ela olhou em volta, foi quando viu fixado na parede uma enorme moldura com o time de futebol de Hogwartas, campeão de noventa e seis. Mais ao lado havia outra fotografia; uma lágrima solitária escorreu pelo rosto dela, quando viu a foto com mais atenção. Na mesma estavam ela abraçada ao Rony; e se espremendo no meio dos dois, estava Amélia, sorrindo com nunca. Hermione não conteve o sorriso.

- Meu Deus, como eu fui parar aqui? – ela se perguntou perplexa.

 A música do despertador ainda ecoava pelo quarto, quando ela ouviu a porta do quarto se abrir. Seu coração quase saiu pela boca vendo quem era. Rony surgiu pelo batente da porta, apenas vestindo uma toalha; com seus cabelos ruivos ainda molhados, e com o seu peitoral a mostra.

- Bom dia bela adormecida! – ele veio até ela, e sem pedir permissão selou seus lábios aos dela. – Que saudades que eu estava da sua boca! – ela olhou com a testa franzida para ele – eu sei, não precisa me olhar com essa cara, eu sei que te beijei várias vezes essa noite, mais isso foi ontem. Não foi?

  O ruivo se deitou ao lado dela, fazendo o corpo dela todo se arrepiar.

- Hermione o que você tem atrás da orelha? – pediu ele, passando a mão por trás da cabeça dela que agora estava apoiada no travesseiro. E para a sua surpresa, de lá Rony tirou uma linda flor, branca com detalhes roxos. – Hoje de manhã eu fui até a garagem, e vi esse lindo olho de boneca grudada em uma arvore, e como eu sei que é a sua preferida, bom resolvi te trazer – completou ele, com simplicidade.  

  Hermione não segurou o sorriso e aceitou de bom grado a flor, sentindo seu coração se acelerar com o toque das suas mãos. Ela cheirou a mesma antes de dizer:

- Obrigado Rony...

 O ruivo se ajeitou ao lado dela na cama, puxando um pouco a coberta, e para a surpresa dela, quanto a dele; ela estava apenas vestindo uma calcinha vermelha. Ela corou o rosto quando viu Rony lançar um olhar malicioso para os seus seios à mostra.

- Eu já disse que te amo hoje? – aquilo fez o coração dela pular dentro do seu peito. Sorrindo ela negou com a cabeça. – Eu te amo Hermione!

  A castanha não se conteve; e sem se preocupar se aquilo fosse bom de mais para ser verdade, agarrou ele, e o beijou com se sua vida dependesse daquilo.

- Eu te amo Ron, eu te amo como eu nunca amei ninguém! – berrou ela, sentindo as mãos dele percorrerem pelas curvas do seu corpo. – Eu nasci para ser sua, e de mais ninguém!

  Rony a abraçou, e começou a se esfregar nela, fazendo o ventre dela queimar, fazendo o seu corpo arder de desejo, sentindo a ereção dele por de baixo da toalha, tocá-la.

 Hermione sentindo o aroma vindo dos cabelos dele, se contorcia sentindo Rony mordiscar os seios dela. Ele se revezava em acariciá-la, e devorar os seios dela.  

- Você é a garota mais linda que eu já vi! – murmurou Ron, olhando nos olhos dela.

  E sem perder mais tempo os dois selaram seus lábios de uma maneira muito apaixonada. Hermione não soube explicar como Rony tirou a toalha que estava enrolada a sua cintura, ela não havia percebido, até senti-lo por sua calcinha para o lado, e da maneira mais gentil e apaixonada do mundo, penetrá-la.

  Sem parar de beijá-la nem por um segundo se quer, Rony se mexia sobre ela, arrancando gemidos que eram abafados pelos lábios dele.

   A cada estocada, a cada gemido, Hermione estava cada vez mais se sentindo no céu. Rony tinha esse poder de deixá-la fora de si. Após muita troca de amor e de caricias Hermione chegou ao seu máximo, sentindo seu corpo se aliviar, seu coração se alegar, sua alma flutuar de alegria.

 Verdadeiramente ela amava aquele ruivo!

  Rony a beijou mais uma vez, e no momento que ela fechou seus olhos, ouviu chamarem seu nome: “Hermione!” Ela imaginou estar imaginando coisas, ela ouvia Rony chamá-la de uma maneira super desesperada, contudo, Rony estava a sua frente, a beijando, não podia ser!

Foi quando ela abriu os olhos, sentindo um forte ardume nos olhos devido a claridade que entrava pela janela; sua cabeça ardia, assim como seu corpo. Ela levantou sua cabeça do travesseiro, ainda sentindo o gosto do beijo dele nos seus lábios. Ela olhou desesperada para o lado a procura do seu amado, no entanto, não o achou em lugar nenhum.  A única coisa que ela achou foi o lindo olho de boneca, que estava solitário em cima do criado mudo.


Notas Finais


Então pessoal o que acharam?
Espero que gostem, pois aguardo muitos comentário kkkkki
Boa semana!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...