1. Spirit Fanfics >
  2. Vida Compacta >
  3. Descontrole

História Vida Compacta - Capítulo 2


Escrita por: Flamingos_ITX e LuuuuMi

Notas do Autor


Oi gente, boa noite, muito obrigado as pessoas que favoritaram minha fanfic e espero que gostem desse capítulo
srrsrsrs estou muito cansada e saiu um capítulo bem pequeno, mas quando recupar minhas energias o proximos será bem mais longo.

Boa Leitura!

AVISO: ESSE CAPÍTULO CONTÉM PALAVRÕES.

Capítulo 2 - Descontrole


Fanfic / Fanfiction Vida Compacta - Capítulo 2 - Descontrole

        Cinco da manhã, Tobirama já estava em sua loja trabalhando em entregas e pedidos de clientes. Desde que colocou uma promoção para eventos, muitas pessoas começaram a ligar bem cedinho para pedir arranjos de casamentos e aniversários, principalmente girassóis, a flor é uma das fáceis de harmonizar com cores e de cuidar (caso o cliente queira mantê-la). Ontem mesmo, Minato deixou Naruto ás exatas oito horas da noite, Tobirama já havia arrumado o quarto para o menino e feito o jantar. Naruto estava (estranhamente) cansado e quase dormiu em cima do prato de comida, e Tobirama achou melhor que ele fosse se deitar. Provavelmente teve um dia cansativo na escola de recreação, ás vezes os professores deixam as crianças brincar demais.

       Minato também avisou de antemão que os amigos de Naruto poderiam destruir parcialmente uma casa se fossem deixados sozinhos. Naruto é muito carismático e fez muitas amizades rapidamente assim que chegou ao primeiro dia de aula; Tobirama se lembra de tê-lo visto brincando com um dos filhos dos Uchihas, mas não viu tão problemático, já que seus conceitos sobre uma criança não incluía achar que seria de uma família de traíras. Naruto já o apresentou á uma hamster da família Haruno, nem precisou observar muito pra Tobirama saber que o Naruto tinha uma paixonitezinha pela a menina.

       Estava tudo tranquilo até agora, o café da manhã já estava quase pronto – Tobirama pediu um bolo de banana, mas, a padaria acabara de abrir -, os pedidos dos arranjos estava sendo confirmados; até mesmo a TV e a cafeteira voltaram a funcionar. Tobirama conversava com um cliente por email quando o sino da porta tocou fazendo tirar a atenção do teclado e levantar o olhar para a pessoa que acabar de entrar.

- Bom dia, Tobirama. – O mesmo revirou os olhos e desligou a tela do computador tomando uma postura de superioridade assim que recebeu o bom dia de Madara.

        Madara Uchiha é o filho mais velho e o herdeiro da família Uchiha, no passado era colega de Tobirama, mas, nunca se deram tão bem a ponto de se chamarem de amigos. Depois que a guerra começou, eles se separaram, Tobirama nunca tinha visto seu irmão, Hashirama, tão triste; Eles também eram apenas adolescentes quando tudo se desenrolou e foram muito afetados pela a guerra e as separações. Hoje em dia, depois que o mundo se acalmou e as leis foram sendo criadas e os híbridos sendo introduzidos na sociedade, ficou bem mais confortável para eles. Não demorou muito para que Hashirama voltasse a ter contato com Madara, e em um período curto tiveram uma péssima ideia de juntar os Senjus e os Uchihas em uma restaurante, Tobirama lembra-se muito bem do dia em que entrou relutante no restaurante e conseguiu achar a mesa reservada apenas pelas as discussões extremamente altas. No canto da mesa, Madara e Hashirama tentavam acalmar as famílias, e assim que conseguiram, levaram quinze minutos para revelar que estavam namorando e iriam morar juntos em um apartamento no centro de Tóquio. Todos da mesa (principalmente o Tobirama) ficaram tão surpreso que alguns se engasgaram no refrigerante ou ficaram calados olhando o casal com o semblante perplexo.

      Levou um tempo para que as famílias se acostumassem com o Hashirama levando o Madara para as reuniões de natal, e o Madara levando o Hashirama para viagens com os Uchihas. Ainda é difícil para o Tobirama suportar a presença de seu “inimigo” ou aceitar o namoro dele com o irmão, mas, mesmo com seu ódio, queria que seu irmão se sentisse feliz e não rejeitado pela família.

- Bom dia, Madara. O que vai querer dos nossos serviços? – Pergunta o albino repreendendo a vontade de revirar os olhos e expulsar aquele Uchiha da sua loja e banir qualquer tentativa dele entrar ali.

- O Hashirama conseguiu um emprego e eu não sei o que dar-lhe de presente, então pensei que você podia me ajudar a escolher um arranjo. – Madara explica em seguida observando os arranjos dos mostruários e imaginando como que seria a reação de Hashirama quando recebesse o buquê, o Uchiha sabia que o namorado admirava demais o cuidado de Tobirama com as flores e todo mês comprava um novo arranjo.

- Se você não sabe escolher um buquê para o Hashirama, então não deve saber nada sobre ele. – Diz Tobirama em um tom de provocação enquanto saia de trás do balcão e caminhava em direção á mesa de arranjos. Madara continuou calado diante a frase do cunhado, ele com certeza não queria nem um problema com Tobirama, da ultima vez que houve uma briga entre eles o Hashirama ficou irritado por muito tempo e quase não dirigia uma palavra a nenhum dos dois.

        Assim que Tobirama começou a escolher as flores para construir o buquê, Madara foi para o outro lado da loja sentando-se no sofá em frente á janela com uma xícara de café que acabara de pegar, ele admitia que Tobirama era um bom gerente e proprietário; A loja tinha um ar fresco por causa das flores; A música que tomava o lugar a todo momento sempre acalmava qualquer um; O café oferecido para os clientes estava a maior parte do tempo recém passado e bem quente; Além da estrutura de dentro ser totalmente desenhada pelo o Tobirama e mostrava o quanto ele se importava com sua propriedade e amor que tinha por ela. Madara no fundo admirava o Senju.

- T-Tobirama... – Uma voz baixa e tímida tira a atenção dos dois homens que levam o olhar para a porta ao lado do balcão. Tobirama sorriu levemente e soltou o crisântemo que estava colocando no arranjo e foi em direção á Naruto, ele fitava Madara com o rosto vermelho e olhava para o chão; Uma coisa que Naruto tinha muita vergonha era conhecer adultos ou adolescentes, por isso sempre que ia para casa de Tobirama, raramente descia para loja quando ela estava aberta. Mas, quanto mais Naruto observava aquele homem, mais familiar ele parecia, talvez o tenha visto em alguma reunião.

- Bom dia, Naruto. Eu pedi um bolo e fiz um suco de melancia pra você, enquanto isso pode ir comendo o cereal que deixei em cima da mesa. – Informa o maior ficando de joelhos na altura de Naruto, o Uzumaki meneia em silêncio ainda observando Madara que percebe o garoto fitando-lhe e sorrir enquanto acena, Naruto apenas desvia o olhar envergonhado e vira o corpo rapidamente pra voltar para o segundo andar. – Não se esqueça de escovar o dentes! – Assim que Tobirama vê Naruto fechar a porta, volta para sua mesa de trabalho e volta a organizar os crisântemos no buquê.

- O Naruto cresceu mais desde a ultima reunião. – Madara levanta-se ao ver Tobirama terminar de atar o laço e ir em direção ao balcão. – O Hashirama me fala muito sobre o Naruto. – Diz o Uchiha sorrindo minimamente, lembrando como o namorado fica feliz quando fala sobre o garoto e toda vez que passa por uma loja de brinquedos ou de roupas infantis ele entra para comprar algo para Naruto.

- Um buquê com crisântemos brancos e rosas amarelas. Vai ficar por 706 ienes*. – Tobirama ignora a tentativa do Madara de formular alguma conversa com ele e entrega o buquê. Madara revira os olhos e abre sua carteira, após tirar o valor estimado e pousar no balcão, vislumbra o arranjo e percebe um cheiro de perfume artesanal, o trabalho bem feito de Tobirama era realmente lindo. – Muito obrigado por sua compra, e volte sempre. – Madara guarda a carteira e caminha em direção á saída, mas, antes de abrir a porta, vira-se novamente e solta um suspiro.

- Você deveria parar de ser tão infantil... Eu não tenho nada contra você, nem sua família. Podemos ao menos tentar não brigar pelo o bem do Hashirama? – Pede o Uchiha esperando uma resposta positiva do albino.

- Apenas vá embora. – Tobirama franze o cenho e encara Madara que balança a cabeça negativamente e faz o que o outro pede.

        O Senju respira fundo e solta um sopro pesado, fecha os olhos e tenta acalmar. Sua cabeça doía de aguentar a presença de Madara por apenas alguns minutos, não havia nenhuma solução no mundo que conseguisse fazê-lo olhar qualquer Uchiha de outra maneira que não seja raiva e indignação. Tobirama desliga o computador e o caixa e pega o tablete de trabalho caso alguém chegue à loja, sobe as escadas para o segundo andar e assim que abriu a porta, deu de cara com Naruto sentado no sofá com uma tigela repleta de cereais e um copo de suco de melancia em cima na mesinha de centro, a TV passava um desenho famoso entre crianças e adolescentes.

- Tobirama... Aquele homem lá na loja é o noivo do tio Hashirama? – Tobirama arregalou os olhos e caminhou até o sofá e sentou-se ao lado de Naruto.

- E-Ele não é noivo do Hashirama... Eles, só estão juntos por um tempo. – Tenta explicar o maior, não querendo que o Naruto também tenha a obrigação de comunicar-se com o Madara e acabe gostando do Uchiha (já que o garoto apesar de tímido com adultos, é carismático assim que consegue conversar).

- Mas, o Sasuke me disse que eles vão se casar. – Assim que Naruto fala essa frase, o cérebro do Tobirama para de funcionar e não consegue formular um pensamento sequer. Não iria acreditar em qualquer coisa que uma criança de 13 anos falou. Esse Sasuke provavelmente não sabe diferenciar um namoro de um noivado, e, aliás, Madara nem Hashirama estão usando nenhum anel.  

- Não vão.

- Vão sim.

- Não vão não.

- Mas, O Sasu-

- O Sasuke não sabe de nada. – Tobirama atrapalha a fala de Naruto e não tenta demonstração que estava um pouco irritado com aquilo. Mas, não podia esconder do menor, que sorriu maliciosamente e pousou a tigela de cereais na mesinha e ajeitou-se no sofá, encarando o albino que assistia o desenho com um semblante fechado.

- Se o tio Hashirama se casasse com aquele homem, então nós seriamos da mesma família.  – Com isso, o plano de Naruto para irritar Tobirama deu certo até de mais. O Senju virou o rosto para fitar Naruto, o mesmo tinha um sorriso no rosto. Ficaram se encarando por alguns segundos e o Uzumaki já estava observando as linhas vermelhas do rosto de Tobirama, até sentir seu corpo ser levantado feito um saco de batatas.

- Você vai retirar o que disse se não eu tão lhe solto e cancelo o pedido do bolo. – Tobirama ameaça o loiro que parecia não se importar de estar de cabeça pra baixo assim que o maior mudou-lhe de posição; Com as mãos segurando as pernas de Naruto e a cabeleira amarela se arrepiar automaticamente.

- Mas, é verdade. – O albino balança Naruto, o mesmo não consegue controlar sua risada e deixa Tobirama confuso. – Eu posso ganhar presentes em dobro. – Tobirama balança novamente com um pouco mais de força e Naruto continua a rir.

- Retira o que disse. – Pede o maior novamente, só que dessa vez com uma gargalhada breve vendo a imagem engraçada do menino.

        Eles ficaram naquele posição por um bom tempo, até os dois perderem o oxigênio de tanto de rir e Tobirama soltar Naruto no chão, enquanto tentava recuperar sua força nas pernas, Naruto levantou mais rápido e viu que o Senju estava muito ocupado tentando voltar para normalidade para perceber que seu tornozelo estava na mira de Naruto, ele teve mais um plano de se divertir com o tio antes que ele voltasse para a loja. O Uzumaki andou silenciosa até Tobirama e abriu a boca atacando o tornozelo do mesmo que soltou um grito/risada tão alto que assustou até Naruto.

- Qual teu problema? – Pergunta Tobirama balançando a perna tentando em vão soltar o garoto dali, mas, o loiro apenas riu enquanto encarava o albino. Vendo que Naruto não iria soltar nem tão cedo, Tobirama curvou-se e levou uma das mãos para a axila do garoto e outra preparada para tirar a perna das presas de Naruto, ele tinha esquecido o quanto os dentes de filhotes doíam muito. Assim que começou a fazer cócegas consequentemente Naruto afrouxou a mordida (deixando fácil para Tobirama se libertar) e se contorcendo enquanto sua risada preenche a sala. – Você não trouxe o mordedor? – Antes que Naruto respondesse Tobirama, a porta se abre rapidamente.

- O que estão fazendo no chão? – Tobirama e Naruto olham para Kakashi que os fitava confuso.

      Kakashi Hatake é um amigo de muitos anos do Tobirama, se conheceram no ensino médio, e foram para diferentes faculdades, mas, mesmo assim tiveram a sorte de coincidentemente moraram no mesmo bloco de apartamento e viraram vizinhos. Agora Kakashi virou professor e leciona na mesma escola de Naruto, o que explica ele sempre estar reclamando do grupo da sala sete (a.k.a Naruto e seus amigos) e que não sabe se ama ou odeia o trabalho de professor, mas, no fim nunca falta um dia de aula. Kakashi também é carismático (e sarcástico), consegue obter amizades e relacionamentos facilmente; Uma característica do Hatake que incomoda um pouco o Tobirama é que o amigo sempre anda com o novel erótico favorito em mãos e nunca se importa se está lendo perto de uma criança ou um adulto cético; E uma coisa que sempre deixou um mistério sobre ele, é que ele nunca mostrou seus rosto a ninguém, e isso deixa todos que o conhecem curiosos.

- Kakashi-sensei! – Grita Naruto, levantando-se e indo em direção ao professor e curvando-se animado. – Eu estava mordendo o Tobirama, mas ele escapou. – Kakashi e Tobirama trocam olhares e Kakashi leva o olhar para a perna do albino que logo mais abaixo a marca perfeita dos dentes de Naruto.

- Eu vim em uma boa hora então. – Diz Kakashi levantando uma sacola. Tobirama levantou-se e foi em direção ao amigo e pegou a sacola de sua mão, ao abrir e tirar o conteúdo de dentro, observou com um semblante de nojo para o mordedor em forma de bife parcialmente destruído.

- Pra que eu quero isso? – Tobirama ia jogando o mordedor de volta na sacola quando Naruto puxou o bife de suas mãos. – EI!

- É o meu mordedor, eu deixei na escola ontem. – Explica o loiro que olha para o objeto com os olhos brilhantes e no mesmo instante vai para o sofá e coloca o bife de borracha na boca, se concentrando apenas em mordê-lo.

- Quer um café? – Pergunta o Senju a Kakashi, o mesmo meneia e os dois vão em direção à cozinha, enquanto Tobirama tirava duas xícaras do armário, Kakashi se acomodava na mesa. – Como vão as crianças?

- Umas pestes. Estou pensando seriamente em lecionar em um ensino médio.

- E eu duvido seriamente que você não vai. – Assim que termina de colocar o café nas xícaras, Tobirama as pousa na mesa e se sentar ao lado de Kakashi.

- Ah! Esqueci-me de parabenizar o Hashi e o Madara, depois me ajudar a comprar um presente para eles. – Kakashi exclama depois de bebericar o café.

- Eles? Por que vai comprar presente para o Madara. – Pergunta Tobirama com o cenho franzido, pelo o que ele está sabe somente o Hashirama conseguiu um emprego.

- Ué, mas... O Madara e o Hashi estão noivos, não estão? – O Hatake se engasga depois de levar um susto após Tobirama se levantar bruscamente e quase derrubar a mesa e as cadeiras. Kakashi seguiu o amigo que caminhou rapidamente e irritado até o quarto e procurou pelo o celular. – Você... Não sabia?

- É CLARO QUE NÃO SEU IMBECIL! ­– Grita o Senju jogando lençóis e travesseiros no chão em busca de seu aparelho, Kakashi arregalou os olhos e se estapeou mentalmente, é claro que Hashirama não havia falado para a família e muito menos para o Tobirama, eles ainda não tinham se acostumado com ideia do namoro com o Madara, imagine um noivado.

- Calma Tobirama.

- Vai se foder, Kakashi.

- EI! – O Hatake estava prestes a xingar seu amigo de volta quando sente seu moletom sendo puxado pra baixo. Naruto olhava para ele confuso e desconfortável, nunca vira o tio tão irritado quanto agora. – Está tudo bem, volte pra sala.

- Hashirama! – Ao ouvirem o grito do Tobirama, Kakashi e Naruto elevam sua atenção para o mesmo com os olhos esbugalhados. – Não, não tem nada de bom nesse dia, quero que venha á minha loja agora!... Não é problema meu, venha agora e traga esse Uchiha de merda! – A alteração de voz e os palavrões do Senju assustara um pouco Naruto, Kakashi percebera os ombros tensos do garoto e imediatamente pegou-lhe a mão e o levou para a sala. Não demorou em que Tobirama saísse do quarto e passasse por eles. – Naruto, não desça para a loja hoje. Kakashi pode ficar com ele? – O mesmo meneou calado e Tobirama abre a porta e desce as escadas com pisadas fortes. Kakashi trocou olhares com Naruto ainda perplexo por ver o estado do tio.

- Ele vai ficar bem? Nunca o ouvi falar palavrão. – Pergunta o menor, preocupado.

- Vai sim. Vamos cantar karaokê. – O loiro abre o sorriso fraco e Kakashi muda o canal da TV para músicas aleatórias e aumenta drasticamente o volume tentando fazer Naruto esquecer. – Não sei se o Madara vai.


Notas Finais


Espero que tenham gostado!
E vejo vocês no proximo capitulo bjão!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...