História Vida Renegada - Capítulo 32


Escrita por:


Notas do Autor


Olá meus vampiros, hoje irei narrar a Alicia pois não quero terminar logo essa história, também quero dar um final feliz para o Adrian, ele merece depois de tudo que passou.

Capítulo 32 - Declaração


*-*-*-*-* Alicia/Angel *-*-*-*-*

Eu fui criada pela minha irmã de consideração, meus pais morreram quando eu era criança, Sarah se culpa muito pela morte deles, sei que ela arriscou sua vida por mim, me disse que um vampiro meio humano muito forte nos salvou, quando ela me contou quis conhecê-lo, vi ela mexer no seu notebook e fazer uma ligação ao vivo, vi aquele moreno pela primeira vez, meu coração acelerou e eu não consegui mais parar de pensar nele, Adrian sempre está ocupado e não pode vir visitar a gente, tenho certeza que um dia irei encontrá-lo.

Continuei a conversar com Adrian online, ele sempre é gentil e simpático, mas ele me vê como uma criança, conforme fui crescendo descobri oque é esse sentimento que sinto por ele, acho que o amo mas ele nunca irá gostar de mim, sou uma humana inútil e fraca, ele é importante, forte, bonito, educado etc. Minha irmã é casada com Sebastian, ele parece não gostar muito de mim por ser humana, pelo menos ele me respeita e me trata bem, minha irmã me adora e sempre me chama de anjinha.

Eu e Sarah somos muito amigas, conto tudo que acontece comigo menos o meu sentimento por Adrian, tenho medo do que ela possa pensar, talvez ela conte a Adrian sobre isso, não quero nem pensar nessa hipótese. Eu um dia irei dizer a ele pois não quero guardar esse sentimento só para mim, irei querer saber a resposta, não sou covarde, pode doer muito ser negada mas preciso saber oque ele irá responder quando dizer que o amo.

*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*

Completei 18 anos e agora sou uma adulta, mas ainda não consegui ver Adrian pessoalmente, meu coração dói pela distância, eu quero abraçar ele, conversar sobre suas viagens, quero que ele veja que não sou uma criança, meu sentimento por ele não passa, achei que era algo da adolescência mas não é. Adrian falou que irá voltar, Sarah e Sebastian iram dar uma festa para comemorar a volta dele, estou animada e ajudando nos preparativos.

Já está ficando tarde, estou muito cansada, Sarah pediu para mim descansar, que Adrian estará aqui amanhã quando acordar, decidi ouvir ela que parece saber tudo que sinto mesmo não dizendo, foi para meu quarto e fecho a porta, deito na cama muito cansada e logo adormeço, tenho sonhos com Adrian. Acordo com meu corpo quente, dou um pulo da cama e me arrumo para procurar Adrian, quando abro a porta me deparo com minha irmã,  deixo ela entrar e vejo o moreno entrar logo depois dela, meu coração dispara ao ver ele, vejo seu olhar parar em meu corpo, ele parece impressionado, sem pensar duas vezes o abraço e ele retribuí.

Adrian ficou impressionado ao saber que meu nome agora é Angel,  minha irmã saiu do quarto nos deixando sozinhos, meu coração está disparado.

- estou muito feliz em vê-lo! / Falo sorrindo, Adrian se aproxima de mim e me faz um cafuné.

Adrian - como você cresceu. Já não é mas uma criança. 

Ficamos conversando sobre tudo, suas viagens, sobre o passado, suas pesquisas, logo vejo que Adrian está cansado, acho que ele não dormiu, o moreno parece não querer parar de conversar mas falo para ele descansar pois não quero prejudica-lo. Adrian sai do meu quarto e vai para o quarto de hóspedes, vou para minha professora particular estudar línguas, quando termino decido procurar Adrian pois quero estar cada minuto perto dele. Vou para o quarto onde ele está e percebo que está aberto, entro devagar no quarto que parece vazio, ouso um som no banheiro e decido ver oque é, olho pela fechadura, Adrian está domando banho, ele está nú, meu corpo esquenta ao ver ele assim, ele tem um tanquinho perfeito, nunca vi homem tão bonito.

Nunca me apaixonei por outra pessoa, ainda sou virgem e isso não me incomoda, sei que é errado mas não consigo parar de olhar para ele, apoio minha mão na estante e acabo fazendo um vaso cair, meu coração dispara, não quero que ele me veja e pense que sou uma pervertida, me levanto o mais rápido que posso e tento fingir que cheguei agora, chamo seu nome como se o estivesse procurando. Ouso a porta do banheira abrir, vejo o moreno com uma toalha que só cobre suas partes íntimas.

- desculpa incomodar, volto depois. / Falo fingindo estar impressionada em  ver ele assim.

Adrian - tudo bem. / Diz me olhando de forma estranha, será que ele percebeu?

Saio do quarto de Adrian, meus pensamentos estão em seu corpo, ele é o único homem que penso em fazer amor, vou para o quarto de minha irmã, ela está sozinha arrumando alguns livros, decido contar a ela que é muito minha amiga. 

- irmã, podemos conversar?

Sarah - claro. / Diz sentando na cama, respiro fundo.

- eu amo o Adrian, mas acho que ele não me ama. / Falo insegura, minha irmã não parece impressionada.

Sarah - Adrian nunca contou seu passado a ninguém, tente fazer ele se abrir com você, mostre que é uma mulher use roupas provocantes e deixe bem claro oque sente por ele. Adrian é experto, não pense que ele não sabe oque está pensando, ou fazendo. / Diz minha irmã insinuando algo.

- eu fui até o quarto dele e espiei ele tomando banho, deixei um vaso cair e fingi chegar na hora. / Falo e minha irmã me olha de um jeito.

Sarah - nunca pensei que fosse tão ousada, ainda mas lerda. Adrian é um meio vampiro, ele provavelmente sabia que você estava o espiando, mas não deve ter tido nada para não ficar num clima estranho. / Diz calma

- oque eu faço? / Falo ainda mais insegura e confusa.

Sarah - ele voltou ontem, você teve esperar um tempo, depois que se conhecerem bem  fale oque sente. Use roupas ousadas para ele perceber que já é uma mulher. /Diz me olhando

- obrigada, não conte a ele por favor. 

Sarah - não irei, prometo!

(...............)

Adrian está aqui a três meses, me aproximei bastante dele que me contou sobre seu passado, fiquei triste por ele perder seu amor, segui os conselhos de Sarah sobre usar roupas curtas perto dele, ele parece não olhar para minhas pernas nem para meu decote, estou frustrada, nada funciona, talvez ele não goste de mim da mesma forma. Estou decidida a falar oque sinto de uma vez, fui até o quarto do moreno a noite, bati na porta.

Adrian - pode entrar. / Ouso a voz calma do moreno.

Respiro fundo e entro no quarto, vejo Adrian lendo um livro me pergunto se ele é sempre calmo assim, ele nem olha para mim, estou ficando com um pouco de raiva, estou com um vestido transparente. Tô começando a achar que ele percebeu meus sentimentos no momento em que me viu mas não os corresponde, acho melhor acabar logo com isso.

- Adrian, podemos conversar? / Falo disposta a abrir o jogo de uma vez por todas.

Adrian - diga. / Diz parando de ler e sentando na cama.

- desculpa se fiz alguma coisa errada, mas eu te amo! / Falo de uma vez, fico esperando a resposta.

Adrian - Alicia, vou ser direto. Eu sei oque sente por mim, mas não vai dar certo então esqueça isso. / Diz olhando em meus olhos, ouvir essas palavras dói, ele fala como se fosse fácil. Sem pensar dou um tapa no rosto dele, enquanto lágrimas caem dos meus olhos, ele não reage ao tapa.

- Por que? Me diz o por que?! Você acha que é fácil parar de amar? / Falo chorando

Adrian - eu não quero passar por isso de novo, você é humana e irá morrer primeiro que eu.  Não quero amar novamente para sofrer. / Diz me olhando de sério, meu coração se quebra nesse momento.

- você é um covarde! Eu odeio você! / Falo saindo do quarto em lágrimas, corro em direção ao meu quarto, passo pela minha irmã mas só fecho a porta, deito na cama e fico a chorar.

*-*-*-*-* Sarah *-*-*-*-*

Vejo minha irmã ir para seu quarto chorando, sei o motivo de suas lágrimas, vou até o quarto de Adrian e bato na porta, entro sem me importar, vejo ele sentado na cama pensativo, ele olha para mim e respira fundo, dou um tapa no rosto dele sem me importar, provavelmente ela deve ter feito o mesmo, mas ele está merecendo por tê-la feito chorar.

Adrian - segundo tapa que recebi hoje. / Diz forçando tentando se manter calmo como sempre.

- como pode magoar minha irmã?! Eu pensei que podia confiar em você! / Falo brava.

Adrian - é melhor assim, ela só correria perigo perto de mim, o melhor para ela é se casar com um humano. / Diz parecendo certo disso.

- a escolha é dela! Se você tem medo de amar o problema é seu, mas não venha decidir oque é melhor para ela. 

Adrian - você fala como se soubesse mais que eu, você não sabe oque eu vi e oque eu sei, o melhor para ela é viver como uma humana. / Diz me olhando sério.

- você pode achar oque quiser, mas fique longe dela, não quero vela sofrer novamente. / Falo saindo do quarto.

Vou em direção ao quarto de minha irmã, bato na porta e espero ela abrir, depois de alguns minutos esperando ela abre, entro e sento na cama.

- Anjinha, Adrian gosta de ficar sozinho. Pense em algo que fará você esquece-lo. / Falo tentando fazer ela entender.

Alícia - quero viajar, conhecer o mundo e outras pessoas. / Diz minha irmã me olhando.

- tem certeza disso? / Pergunto pois não quero me afastar da minha irmã

Alícia - sim, quero viver. / Diz parando de chorar.

- quanto quer ir? 

Alicia - amanhã. / Diz a loira decidida.

- eu vou sentir saudade. 

Alicia - eu vou voltar. 

(....)

Por culpa do Adrian minha irmã decidiu ir embora, sei que devo deixar ela viver sua vida mas não consigo deixar de me preocupar, ela parou de falar com Adrian, Sebastian teve que me consolar. Amanhã será a aniversário de 21 anos dela, estamos preparando uma festa  enorme para comemorar sua volta, estou muito feliz pela volta da minha irmã, a dois anos vi em futuro que não aconteceu, Adrian e Alicia juntos, casados e felizes, mas ele negou esse futuro, não posso mais me meter nesse assunto pois a vida não é minha.

Vou até a recepção  e vejo Alicia sentada ao lado de um homem que parece ter uns 25 anos, meus sentidos ficam em alerta, logo percebo o motivo disso, ele é um Lobisomem, respiro fundo e tento acalmar meus instintos de vampira, ela está feliz, seu sorriso está tão radiante, o homem ao lado dela parece ser  bom.

Alicia - Sarah, esse é meu namorado Henry, acho que percebeu que ele é um lobisomem, espero não estragar a festa com essa notícia. / Diz me olhando

Henry - é um prazer conhece-la. / Diz o homem ruivo sorrindo.

- também é um prazer. / Falo educadamente, sinceramente não quero ela com ele mas a vida não é minha.

Alícia - vamos estou com fome. / Diz minha irmã que parece querer ir logo para festa.

Vamos em direção ao salão, entramos e todos olham para Henry e Alicia que estão juntos, vejo que meu marido não gostou nada disso, eles vão para um canto da festa enquanto conversam, vejo meu amigo Hunter e sua família irem na direção dele, eles são da mesma espécie, espero que se sintam confortáveis aqui. Olho para um lado e vejo Adrian, seu olhar está sério, parece não ter gostado de encontrar Alícia com outro, quem sou eu para me envolver nisso.

Todos estão se divertindo, vejo o ruivo tirar a música, ele se ajoelha no chão.

Henry - Angel, aceita de casar comigo? / Diz o ruivo para minha irmã que parece realmente não esperar por isso. todos ficam impressionados com o pedido, vejo que Adrian saiu, minha visão começa a ficar turva, eu sinto meu corpo cair mas Sebastian me segura, tudo apaga.

Acordo em uma cama, vejo meu marido ao meu lado, seus cabelos brancos estão bagunçados, ele sorri quando vê que acordei, me pergunto o porquê do desmaio.

- oque aconteceu? / Pergunto querendo saber.

Sebastian - você desmaiou, Adrian pegou um pouco do seu sangue para saber a causa. Ele disse que pode ter sido só emoção ou estresse, que não é grave. / Diz me olhando calmo. A  porta do quarto se abre e vejo Adrian entrar, ele olha para nos.

Adrian - seu desmaio foi causado por algo natural. / Diz nós olhando

Sebastian - oque natural? / Diz olhando o moreno.

Adrian - os exames mostraram que Sarah está grávida de três meses, o desmaio é natural por causa das grandes emoções. / Diz nos olhando

Começo a chorar de alegria, vejo que Sebastian também está feliz em saber que será pai, Adrian sai da sala nos deixando sozinhos, esperei tanto para ser mãe e dar um herdeiro para Sebastian, lágrimas não param de cair dos meus olhos.

Sebastian - vamos ser pais. / Diz sorrindo para mim.

(...)

Depois de chorar muito Sebastian me deixa sozinha para descansar um pouco, alguém bate na porta, mando entrar e vejo Alicia.

Alícia - parabéns! / Diz me olhando sorrindo.

- desculpa ter estragado seu pedido de casamento.

Alicia - tudo bem, não sei se estou pronta para casar ainda. /Diz Alicia que parece indecisa.

- você pode me contar qualquer coisa. / Falo tentando passar segurança a ela.

Alícia - eu ainda amo Adrian, não quero iludir Henry. / Diz triste.

- se ele quer se casar com você mesmo assim de uma chance ou deixe ele ir. / Falo na minha opinião.

Alicia - vou pensar nisso, mas agora a futura mamãe precisa descansar. / Diz sorrindo

Minha irmã sai do quarto e me deixa descansar, fecho meus olhos e adormeço.


Notas Finais


Querem que o próximo EP seja narrado pelo Adrian e pelo Sebastian ou pela Alícia e Sarah?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...