História Vidas Fragmentadas - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Kakashi Hatake, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Hinata, Kakashi, Kakashi Hatake, Naruhina, Narusasu, Naruto, Saiino, Sakura, Sasuke, Sasusaku, Shikatema
Visualizações 101
Palavras 1.740
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Hentai, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Aqui vai o segundo capítulo!
Eu não tenho muito a dizer, então é isto! ^^

Capítulo 2 - Uma conversa intrigante


O hospital psiquiátrico de Konoha iniciou o seu funcionamento após o fim da Quarta Guerra Ninja. Graças á isto, o tratamento psicológico foi levado ainda mais a sério no mundo ninja, permitindo que as feridas causadas por traumas no final da guerra nas pessoas fossem mais bem acompanhadas. De inicio, as instalações e os atendimentos eram focados nas crianças que perderam seus pais, ou que tivessem algum trauma sério que precisava de acompanhamento. Mas o hospital cresceu tanto, que hoje englobavam uma gama ainda mais extensa de pacientes. Para um melhor atendimento, a formação dos profissionais e métodos era essencial para um acompanhamento delicado, que compreendesse a raiz do problema e trabalhasse nele, para que a pessoa se sentisse melhor e foi aperfeiçoado com o passar dos anos. Desde os sistêmicos, até psicanálise, hoje a hospital focava um pouco mais no tratamento com base nos métodos Junguianos e Gestalt terapia, que foram as que mais surtiram efeitos em seus pacientes.

A fundadora do Hospital, Sakura Haruno (hoje Sakura Uchiha), tinha muito orgulho de seu trabalho e estar naquele lugar, tanto causava conforto de ver a melhora de seus pacientes, quanto podia deixa-la abatida, dependendo do caso que aparecesse. Aquela semana, n entanto, podia dizer que não era uma das melhores que já tivera. Tanto por tudo o que aconteceu á respeito de Sasuke, como pelos pacientes que chegaram por terem sido resgatados de um esconderijo. Ela leu as fichas e viu os vídeos dos depoimentos. Algumas daquelas meninas tinham a idade de Sarada e isto a deixou desnorteada, mas ainda assim precisava manter o lado profissional acima, quando se tratava de uma situação como esta. Tinha a idade de sua filha, podia ser ela. Não gostava nem de pensar.

Mas este não era o primeiro caso de abuso que eles tiveram no decorrer desses anos. Ela somente ficava enojada com o quanto isto não era algo que beirava a extinção, era raro, mas acontecia. Crianças eram expostas a todo o tipo de perversidades, ainda tão pequenas e inocentes, tiradas de sua infância, carregando aquele peso o resto de suas vidas. Muitas se sentiam culpadas, escondiam, ou não sabiam o que houve, para poder falar. Com as mulheres adultas, era um pouco mais recorrente, mas ainda assim, a maioria dos casos havia ocorrido na infância ou na adolescência. Kakashi e Naruto, como Hokages, eram bastante severos á respeito das leis de prevenção, campanhas e punição. A intenção era o respeito, a idéia de não ocorrer o abuso acima de qualquer coisa, mas se acontecesse, existia um protocolo que era tomado nestes casos, para proteger as vítimas:

- Sakura-chan... – Naruto se aproximou da rosada, enquanto esta observava as crianças e jovens levados para o hospital em um momento de descontração no pátio da instituição. Ali, eles sorriam, falavam e mesmo os mais quietinhos, interagiam com as supervisoras – Vim ver como eles estão. E saber se tem algum progresso com eles, se vão ficar bem. Eu tinha a intenção de descobrir de onde eles eram e leva-los de volta para casa, mas acho que eles não ficariam bem, como estavam...

Ela virou seus olhos verdes como esmeraldas para o amigo, dando um sorriso triste:

- Ainda não sei dizer, pois, faz menos de uma semana e este é um processo lento, Naruto. – Ela tentou ser um pouco mais otimista – Mas estão respondendo bem ao tratamento, já não sentem tanto receio de nós ou dos supervisores. Vamos deixa-los em observação por enquanto.

- Nossa, fico aliviado...

 Naruto respondeu com um suspiro tranquilizador, e abrindo um sorriso. Era bem típico dele se preocupar, e já havia adquirido o habito de estar ali, envolvido:

- Kakashi-sensei não deu mais notícias desde que o esquadrão trouxe as vítimas para Konoha.

- Ah, você conhece o Kakashi... Desde que se aposentou ele deve estar enfiado em alguma fonte termal, aproveitando o tempo livre que tem. E... Eu como Hokage e pelo que li na ficha, ele deve ter se sentido mal por ter encontrado esses jovens nestas condições.

- Eu sei, mas... Não acho que ele iria sumir assim do nada.

- Naruto... – Sakura assumiu um tom de voz mais descontraído, tocando o ombro do amigo – Ele já é bem grandinho e sabe se virar. Eu estou realmente preocupada com essas crianças agora...

O desânimo pelas palavras de Sakura refletiu no ambiente e o Nanadaime a chamou para dar uma volta pelo local, aproveitando a paisagem calmante da área de lazer do prédio. O vento da tarde batia em seus rostos suaves e os cabelos curtos de Naruto e sua capa de Hokage ondulavam conforme ele andava, como uma dança. A rosada sorriu, por ter o amigo que tinha:

- E como estão as coisas em casa?

- Estão bem, é só que eu quase não tenho conseguido ir para a casa com tudo o que está acontecendo.

- Entendo.

- Precisei enviar três times para vasculharem o País do Fogo atrás de outros esconderijos como aquele e preciso do Sasuke para descobrir alguma pista de quem pode estar por trás disso. Mas ele não estava na casa de vocês.

A menção do nome de Sasuke fez o corpo de Sakura se desestabilizar por um instante, com todas as lembranças do que aconteceu e todas as descobertas que fez a respeito daquele que amou a sua vida inteira. Naruto percebendo, a questionou se estava tudo bem, mas ela apenas desviou o olhar, tentando fazer com que ele não visse suas lágrimas brotando. Ela se sentia falha. Miserável. Incompleta:

- Sakura-chan! O que aconteceu?

 Foi somente quando o loiro a pegou pelos ombros e a olhou nos olhos que ela se recompôs:

- Não foi nada, eu... Somente estou cansada... Tenho trabalhado faz alguns dias direto e dormido pouco.

*

- Nossa, você parece exausto.

Shikamaru não tinha o costume de ser muito óbvio em suas declarações, já que ele era um gênio de sua geração e realmente gostava de ser o mais prático em meio a sua preguiça já natural, entretanto o rosto de Naruto indicava que ele precisava de descanso:

- Tem sido dias bem agitados...

- Faz quanto tempo que você não vai para a casa? – O Nara perguntou, deixando alguns documentos em cima da mesa do Hokage, enquanto Naruto bocejava um pouco:

- Quatro dias, acho... Preciso terminar de resolver estes problemas que apareceram, não quero que a nossa imagem fique manchada por aí...

- As outras nações também têm problemas, Naruto... Isto não é uma polêmica exclusiva daqui.

Era uma realidade que desde muito antes na história dos ninjas, aconteciam este tipo de abuso para com crianças novinhas expostas á coisas inimagináveis desde muito pequenas. Mas Naruto realmente desejava que estas coisas tivessem mudado e ele tentava de verdade mudar:

- Você é muito altruísta. – O comentário do Nara foi quase como um aviso, de que aquele era um momento para que o loiro não fosse tão ingênuo – Vamos cuidar dessas crianças primeiro, depois nós pensamos nas outras nações. Já estamos interrogando todos que foram encontrados naquela pensão...

- Eu sei... Bom, eu preciso tentar ligar para o Kakashi-sensei de novo. Às vezes ele passa até o número dos restaurantes onde ele vai jantar, mas tem vezes que falar com ele é mais difícil do que com o Sasuke.

- Eu sei que foi o Rokudaime quem encontrou aquele ponto, mas ele está aposentado Naruto, deixe o homem!

O Nanadaime disse isto já se direcionando para o telefone em sua mesa e discando o numero do aparelho móvel de Kakashi. Era realmente uma grande facilidade ter acesso á estas coisas, entretanto, podia ser bem cansativo as vezes. O telefone chamou por poucos segundos, quando uma voz feminina atendeu a chamada:

- Alô? Telefone de Kakashi Hatake.

A voz tinha um sotaque muito forte do qual Naruto não conhecia e por um momento achou que o Hatake tivesse ido a algum país realmente distante para isto, ao mesmo tempo em que ficou intrigado com o fato de ele ter deixado o seu aparelho á vista assim, ou ter contratado uma secretária:

- Olá, eu gostaria de falar com o Kakashi-sensei. Pode chama-lo por favor? – Shikamaru levantou uma sobrancelha intrigado e Naruto fez um sinal confuso, levantando os ombros:

- Naruto, certo? O seu nome está na chamada. – Agora o loiro tinha a certeza de que a pessoa do outro lado não era muito jovem – Meu pai saiu com a mamãe, quer deixar algum recado? Eu falo com ele quando chegar.

O queixo de Naruto poderia ter se deslocado da mandíbula ao ouvir aquela frase e realmente aquelas palavras pareciam orbitar em sua mente cansada:

- P...Pai?

- Isso... Eu... Ah, ele acabou de chegar em casa! Vou levar o telefone para ele.

- Ah, não precisa! Eu ligo depois...

Naruto desligou o aparelho e colocou de volta no gancho como se uma guerra fosse se iniciar e escorou os braços na mesa, passando as mãos nos cabelos. Ele deu uma respirada funda, como se ainda tentasse absorver aquela conversa estranha:

- O que houve?  

Shikamaru indagou estranhando aquela reação:

- Eu não sei... Uma garota atendeu o telefone e chamou o Kakashi-sensei de pai.

- Não é possível... – Shikamaru quase riu, ao mesmo tempo em que assumiu o mesmo tom de incredulidade de Naruto – Que eu saiba o Rokudaime não tem uma filha e eu saberia disso também. Vai ver foi algum mal-entendido. Por que você desligou?

- Ele ia atender... – Naruto falou exasperado:

- Mas esta não era a sua intenção em ligar para ele?

- Não te deixa assustado que uma garota tenha atendido a linha particular do Kakashi-sensei e chamado ele de pai e ter dito que ele saiu com a mãe dela?

- Com certeza, mas acho que temos outras coisas para nos preocupar agora. – E Shikamaru estava certo, sem falar que ele nunca foi o tipo de homem que se importava com fofocas:

- Você sabe de alguma coisa?

- Se você que era aluno dele não sabe, por que eu saberia e por que o Rokudaime esconderia uma filha de nós? Relaxa Naruto... Quando ele retornar à ligação vocês conversam sobre isto, mas você é o Hokage agora e sinceramente, está tão aparentemente cansado, que acho que você precisa ir para a casa dormir um pouco...

Às vezes, Naruto precisava ser tratado como se fazia com uma criança. Não demorou muito para que o mesmo voltasse aos seus afazeres...


Notas Finais


E aí, o que acharam?
Espero que estejam gostando!
Olha que coisa mais doida que aconteceu hein? XD
Beijinhos, até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...