1. Spirit Fanfics >
  2. Video Games : Trechos de amores inalcançáveis >
  3. Acrópole

História Video Games : Trechos de amores inalcançáveis - Capítulo 14


Escrita por:


Capítulo 14 - Acrópole


Quando fiquei com você, eu não ficava com quase ninguém. Ninguém me olhava, ao menos não como eu gostaria.

Eu nunca tive ninguém da forma que desejo até hoje e então você me pegou em uma das minhas fases mais ingênuas.

Queria que você me olhasse e depois de algum tempo me olhou. Queria que me beijasse e me beijou uma, duas, até três vezes.

Há alguns dias percebi que o único momento perfeito que tivemos foi o da primeia vez e parce que ultimamente estou presa naquela parte do passado.

Os teus amigos não gostam de mim, mas está tudo bem porque os meus não gostam de você e os dois lados têm razão. Na verdade, quando você finalmente se interessou por mim em meio àquelas luzes, me disseram para não ir porque as pessoas não gostavam de você, mas eu simplesmente dei ombros e fui até o teu encontro, pensando "finalmente".

Acho que devo te dizer agora para não se preocupar porque esta mesma pessoa tempo depois disse que surpreendeu contigo, te fez muitos elogios, assim como sinto que muitos outros mudaram de opinião a teu respeito. Aos poucos vão vendo que somos mais do que puderam perceber em experiências passadas. Na verdade essa é uma cultura chata do meio em que vivemos. Grupos se formam e de cada lado vem o "não fale com ela", "não ande com ele". Bom, mas pensando bem, uma vez você me disse que se as pessoas falam é porque você é bom mesmo, caso contrário se calariam. Agora vamos voltar ao que interessa!

Você simplesmente quebrou meu ciclo porque para mim nas festas tudo se resumia a um único beijo e então eu poderia sair correndo. Seria assim, mas você foi atrás de mim e eu não lembro se me chamou de "Pam", ou algo do tipo, mas foi doce.

Aquilo se estendeu pela noite e não era algo normal para mim. Na verdade, não é normal para qualquer dupla jovem que acaba de se conhcer em uma festa regada a bebida, talvez drogas e música alta agir como nós.

Eu sentei em um sofá, você ficou ao meu pés e acho que havia um cachorro por perto. Eu fiz carinho na tua cabeça e conversamos com outras pessoas por ali. Ficamos naquela casa até amanhecer, houve um pequeno beijo de despedida e você me pediu para avisar quando chegasse no local da minha estadia.

Eu achava que era um castigo me beijar, mas ali começou a parecer que não era bem assim. Estou presa naquela noite em que tuas atitudes me fizeram acreditar que talvez eu não seja tão ruim assim.

Este texto deveria ser enxuto, eu tinha uma ideia inicial bem diferente, mas milhares de pensamentos vieram à minha mente e precisavam ser registrados.

Bom, eu não acho legal a forma como me comportei em relação a você, ou perto de você em certos momentos, mas acho que o mais imortante está no reconhecimento dos erros e mudança de atitude.

No dia seguinte você me mostrou o oposto da primeira noite e talvez eu tenha merecido por causa do meu comportamento. Eu estava pronta para te esquecer como faria com qualquer outro, mas sei lá quanto tempo depois você veio conversar comigo sobre algo que tínhamos em comum. Desde então, apesar de todas as circunstancias, não terminei de gostar de você. Sonho contigo e quando acordo vejo que você me mandou mensagem, ou ligou de madrugada (muitas vezes influenciado pelo álcool). Eu sempre me arrependo por não ter ficado acordada para atender!

Acho que é importante deixar bem claro aqui que só um ano depois de te conhecer percebi que algumas das vezes que te procurei e forcei a barra você estava comprometido. Sei me comportar nessas situações, mas fiquei no escuro quanto a essas informações!

Ainda estou definindo o que quero de você. Digamos que seja sem dúvidas a amizade e talvez uma "última" noite. Você é a única pessoa dentre as que me marcaram no passado que eu não me incomodaria se encostasse em mim outra vez. Tenho medo de te assustar com isso, de você me achar ridícula e quero que saiba que você não é o único na minha mente, mas ocupa um espaço especial!

Imagino que você não tenha nada muito relevante e agradável sobe mim em mente, mas está tudo bem! Entendo que as pessoas nunca vão mudar de ideia e me escolher porque acham o que sinto por elas bonito!

Hoje entendo que o que você fez foi apenas me tratar como todos os garotos deveriam, mas eu sou extremamente grata por tudo! Obrigada por me olhar, por rir do meu jeito, por colocar a música que eu tanto queria para tocar! Agradeço pelo contato dos teus lábios contra os meus, pelo teu toque, pelas tuas palavras.

Talvez você se pergunte por que caralhos foi se meter minimamente nisso, mas devo dizer que naquele momento você provavelmente tinha a missão de me mostrar algo.

Muito origada!
 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...