História Villan deku - o outro caminho - Capítulo 18


Escrita por:

Postado
Categorias Boku no Hero Academia (My Hero Academia)
Personagens All For One, Chiyo Shuzenji (Recovery Girl), Dabi, Denki Kaminari, Eijirou Kirishima, Enji Todoroki (Endeavor), Fumikage Tokoyami, Gran Torino, Hanta Sero, Hitoshi Shinsou, Hizashi Yamada (Present Mic), Inko Midoriya, Itsuka Kendo, Izuku Midoriya (Deku), Katsuki Bakugou, Kurogiri, Kyoka Jiro, Mashirao Ojiro, Mei Hatsume, Mina Ashido, Minoru Mineta, Momo Yaoyorozu, Muscular, Naomasa Tsukauchi, Neito Monoma, Nemuri Kayama, Ochako Uraraka (Uravity), Personagens Originais, Pony Tsunotori, Sen Kaibara, Shouta Aizawa (Eraserhead), Shouto Todoroki, Stain, Tenya Iida, Tetsutetsu, Thirteen, Toga Himiko, Tomura Shigaraki, Toru Hagakure, Toshinori Yagi (All Might), Tsuyu Asui, Yu Takeyama (Mount Lady), Yuga Aoyama
Tags Boku No Hero, Deku, Deku Vilão, Dekutodo, Dekutoga, Izuocha, Midoriya Izuku, Tododeku, Togadeku, Villan Deku
Visualizações 89
Palavras 3.215
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Esporte, Harem, LGBT, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


fala galera bam?
olha hoje preciso da um avizinho, o cap ficou um pouco pesado em uma parte, então pra não falarem que não avisei deixarei a parte marcada em
bom tirando isso
boa leitura

- acoes
nome e: falas
*nomes () pensamentos

Capítulo 18 - Brincadeira em familia, planejamentos


Fanfic / Fanfiction Villan deku - o outro caminho - Capítulo 18 - Brincadeira em familia, planejamentos

Cap anterior

Afo: boa noite a todos, Overhaul já verificou tudo ou ainda tem algo que não concorda?

Kai: não, já verifiquei o suficiente, Black Mist abra o portal para eu trazer o inútil

-Kurogiri abre o portal e Kai passa por ele voltando com Hisashi amarrado e vendado

Cap atual

Hisashi: aonde eu to? Por favor não me matem, eu garanto que vou trazer aquele moleque para compensar sobre o dinheiro, só me deem mais tempo

-Izuku sorri e dá um sinal para todos ficarem em silencio

Izuku:  p-pai? Do que você está falando? Aonde eu estou? - diz com uma voz de choro e assustada

Hisashi: Izuku? é você mesmo?

Izuku: sim pai sou eu, aonde nós estamos? O que eles querem?

Hisashi: isso tudo é porque você fingiu não me conhecer, bom já que está aqui vai ficar tudo bem, alguém poderia me soltar? com ele aqui nosso acordo se completa

Izuku: acordo? Do que você está falando pai?

Hisashi: não me chame de pai moleque, só fala assim comigo quando ta sozinho, mas com os coleguinhas quer manter a postura ne, sempre foi um inútil, mas agora é um desgraçado também, seu merdinha. Ei alguém me solta logo, ou ao menos tira essa venda, com esse merda aqui não tenho mais dívidas com vocês, eu tenho que encontrar aquela mulher e...

-Izuku se aproxima e tira a venda de seu pai, que para de falar por um momento e ao perceber que Izuku sorria e estava solto fica confuso e com muito medo

Izuku: nossa como amei essa cara de agora,

Hisashi: o que está acontecendo aqui?

-Izuku dá um soco no rosto de Hisashi e depois chuta seu estomago

Izuku: eu só estou me divertindo com meu pai uma última vez uai

Hisashi: última vez? - então ele olha em volta e percebendo o rosto de todos que riam da situação começa a ficar desesperado – d-do que você está falando? F-Filho?

Izuku: filho!????? Hahaha, essa foi a melhor, mestre poderia fazer as honras?

-All for one põe sua mão na cabeça de Hisashi que grita de dor, mas então para virando o olho por um momento e ficando meio tonto vomita e depois tossi um pouco

Afo: pronto Izuku, a Quirk dele foi removida de um modo que a mente dele não fosse destruída no processo

Izuku chuta a cabeça de Hisashi e o derruba pressionando sua cabeça contra o vomito e sorri: então seu merda como se sente agora? Não deve ter percebido por essas algemas que inibem as Quirks, mas o que você acha que aconteceu?

-Izuku dá um sinal e eles tiram as algemas deixando o mais velho só preso por cordas

Izuku: por que não tenta cuspir fogo agora? Seu pedaço de merda inútil

-Hisashi então olha para Izuku e abre sua boca como se tentasse fazer algo, mas nada acontece e ele começa a tentar forçando a ponto de voltar tossir, mas nada acontece

Izuku: então como se sente sendo o inútil agora?

Hisashi: o que você fez seu merda?

Izuku: eu fui um desgraçado oras, não é disso que você me chamou? – começa rir alto – sabe eu vou amar ver sua cara de desespero quando entrarmos na salinha, mas agora deixe-me deixar algo claro aqui – Izuku chuta a cara de seu pai que cai de costas e Izuku pisa no seu peito – quem é o merda aqui é você, seu velho inútil

Kai: já vi o que queria e terminei meu lado da barganha, quando termina o quiser fazer envie o corpo para nos retirarmos os órgãos ok? E não os danifiquem

Izuku: ok não precisa se preocupar, agora vamos para a salinha

– Diz arrastando seu pai pela corda que o prendia, enquanto era seguido por Shoto e Tomura, passando por um corredor entram em sala Hisashi é preso a uma mesa completamente amarrado para não se mexer então uma luz é acesa mostrando uma mesa de metal com várias ferramentas sujas de sangue ao lado da mesa que ele estava preso

Izuku: poxa já falei com a toga que limpasse as ferramentas depois de usar elas, mas ok –diz se virando para seu pai -bem vindo a salinha de jogos, aqui é o lugar em que nos divertimos de várias formas diferentes, mas só dizer assim você não vai entender ne? Vamos começar

TORTURA ON

-Izuku veste luvas e põe uma máscara cirúrgica então pega uma tesoura e corta toda roupa de seu pai deixando ele só de roupa intima, e pegando uma seringa enche e aplica em seu braço

Izuku: isso aqui é só para te manter acordado ta?

-Izuku então pega um alicate e vai até seus pés com um sorriso no rosto pega o dedão e arranca a unha ouvindo Hisashi gritar de dor

Izuku: o que foi pai? Doeu foi? Mas nos mal começamos a nos divertir

Hisashi: seu desgraçado

-Izuku sorri sadicamente, então puxando outro dedo arranca a segunda unha e aperta ambos os dedos que estava só na carne enquanto via seu pai gritar e assim ele segue arrancando unha por unha dos pés quando termina a última vai para perto das mãos e para olhando para seu pai que chorava de dor, mas estava sem muita força para se mexer

Hisashi: para por favor, não quero mais, por favor

Izuku: se ta chorando e implorando só com isso você terá problemas, já que isso é nem o começo – diz com um sorriso por baixo da mascara

Tomura: um maldito psicopata como sempre em Izuku – diz se aproximando

Shoto: Toga amaria te ver assim, cadê ela?

Izuku: ela foi buscar o colar que chegou, e levar ele para minha mãe

-Izuku olha para seu pai que estava se contorcendo levemente de dor então soca seu estomago o fazendo ficar sem ar, e volta a torturara-lo, arrancando todas unhas das mãos dele o vendo contorcer e gritar de dor, Izuku então vai até a mesa e pega quatro ganchos de pescaria grossos e fitas e volta ficando perto do rosto dele

Izuku: bom hora de abrir a boquinha

-Hisashi tenta manter a boca fechada enquanto tentava fazer o sinal de não, Izuku sorri por de baixo da máscara então se vira e soca a mão dele o fazendo gritar de dor e ele pega o lábio inferior do mais velho e forca o gancho contra até que perfura colocando um em cada lado da boca depois puxa para baixo e, com uma linha, prende na mesa, voltando faz o mesmo com o lábio superior forcando ele manter a boca aberta passando uma fita neles para ficar mais firmes e não rasgarem os lábios dele tão facilmente

Izuku: Sho, pode pegar a broca para mim na mesa do fundo?

-Todoroki faz o que o esverdeado pede então ele liga a broca e a aproxima de um dos seus dentes o perfurando enquanto o homem gritava de dor e agonia, quando o dente foi atravessado pela broca Izuku retira a mesma e coloca o alicate prendendo o dente o forca para cima até arrancar e o grito de dor e agonia do homem junto de lagrimas é a única coisa que se ouve, Izuku então começa furar o segundo dente enquanto atravessava esse quase acerta a língua de Hisashi, e não gostando disso ele para e pega um pistão de furar a língua assim fazendo na dele, passa uma corda fina para segurar a língua  prendendo com fita para prender melhor, ele se vira e chama Tomura

Izuku: Tomura-ni poderia segurar a corda para a língua dele não entrar no caminho? Será ruim se eu corta-la e ele começar sufocar no próprio sangue

Tomura: ok

-Depois de entregar a corda ele vê que seu pai começava baquear pela perda de sangue então ele olha para o corpo do homem que pingava sangue

Izuku: Sho, queima as feridas das mãos e pés dele para cauterizarem e ele não perder sangue até morrer antes da hora?

Shoto sorri: ok

-Izuku pega a broca e liga de novo para alargar o furo no dente e a retirando pega uma chave de fenda e usa de alavanca para arrancar o dente, enquanto via seu pai chorar de dor

Izuku: sabe, você fechar os olhos me incomoda, olhos podem ser vendidos, mas pálpebras não, então não deve ter problemas em eu arrancar elas ne Tomura-ni?

-Tomura não responde ficando somente rindo e Hisashi arregala os olhos enquanto tenta mexer o rosto como se implorasse para não fazerem isso e Izuku vai até a mesa pegando um pequeno alicate e um estilete, voltando pega uma de suas pálpebras e corta enquanto o homem gritava de dor então Izuku faz o mesmo com a outra deixando ele sem ter como fechar os olhos, quando alguém abre a porta do quartinho fazendo que todos pararem

Toga: então é aqui que vocês estão? - vendo o que tinha sido feito com o homem começa a sorrir cada vez mais e se aproxima – belo começo em

Izuku: já chegou? Como foi?

Toga: eu dei para sua mãe o colar e combinamos dela te entregar ele na festinha que ela vai fazer esse fim de semana, ela mandou dizer para o Shoto chamar seus amigos da escola, o que é meio complicado, mas enfim, tudo certo e agora deixa eu brincar também vai? -ela se vira para Hisashi – prazer te conhecer sogrinho, sou a namorada do seu filho, espero que não tenha nada contra, bom agora vamos nos divertir bastante ok?

Izuku: com alguém tão bonita como você ele não teria nada contra ne papai – diz dando um tapa de leve no peito do homem e sorrindo – bom, sobre a festa, vamos falar que os outros estavam ocupados, e vamos tentar gravar minha mãe entregando o colar para mim ou algo do tipo, depois vemos isso, Toga poderia cuidar da parte de baixo dele quero terminar aqui na boca sozinho

Toga: ok

-Izuku então continua perfurar dente por dente e os arrancava enquanto Hisashi gritava de dor. Toga vai até a mesa põe luvas e uma máscara então pega um alicate e uma faca, indo até ele corta sua cueca revelando seu membro, este que fedia a mijo pois ele avia se mijado de tanta dor e medo que sentia, toga então sorri

Toga: você não parece que puxou seu pai Izuku, pelo menos o seu é muito maior que o dele ne hihihi, você não precisa das bolas dele não ne?

Izuku: não, pode fazer o que quiser

-toga então pega o alicate e segura um de seus testículos enquanto ouvia ele gritar e tremer no mesmo lugar, sorrindo aperta com o alicate fazendo ele virar o olho de tanta dor enquanto apertava as mãos, Tomura e Shoto olhavam aquilo de boca aberta, a garota apertava cada vez mais forte não importando o quanto ele berrava, então Izuku foi até a mesa e pegou um compressor pequeno

Izuku: com isso aqui vai ser mais fácil

Tomura: fácil oque?

Izuku: abrir os ovos uai

Shoto: caralho, vocês vão fazer isso mesmo? – diz colocando a mão entre as próprias pernas se contorcendo como se sentisse dor

-toga sorri pegando o compressor e ligando ele coloca no outro testículo que e apertada cada vez mais forte mas para, então Izuku levanta uma parte da mesa fazendo que ele ficasse sentado para que ele pudesse ver o que estava acontecendo, então a garota pega um controle pequeno e sorrindo aperta o botão que liga o compressor de novo que vai apertando mais forte até se ouvir o barulho como se entourasse algo e o cara gritava de dor sem conseguir desmaiar por causa injeção de adrenalina dada mais sedo, ela começa a rir enquanto ele chorava e tentava falar algo com a boca aberta

Izuku: ele ta tentando falar algo?

Toga: deve ta implorando para parar

Izuku: como se eu fosse parar, um pedaço de merda desse ainda não sofreu o suficiente, a já sei, toga a outra bola ainda ta aí ne?

Toga: sim

-Izuku corre na mesa voltando um grampo de metal, então penetra ele na pele do testículo e pega um cabo que conecta em uma bateria que estava desligada, então sorri e liga fazendo o homem prensar a cabeça contra a mesa e berrar de agonia, Izuku para percebendo que tinha esquecido algo, ele corre até a mesa voltando com um plug anal

Izuku: não podemos deixar que ele se cague todo e o cheiro fique insuportável

-Izuku deita o homem e levantando sua perna enfia o plug de uma vez o fazendo gemer de dor e prender com a fita para que não caísse então deita as pernas de novo e volta mexer na boca dele terminando de arrancar os dentes dele enquanto toga mexia nas ferramentas preparando algo para ser usado, toga então volta com um frasco com uma mistura e um pincel então ela mergulha o pincel na mistura e passa sobre todo o membro do mais velho que começa se contorcer

Izuku: o que foi isso?

Toga: uma mistura química que ao entrar em contato com a pele queima e coça muito, mas depois fica gelada e junto um afrodisíaco forte que funciona pela pele, tudo junto vai deixar a mente dele louca, agora é só ligar a bateria de novo e deixa a mente dele da pane

Izuku: interessante, toga arranque os mamilos dele, vou buscar o ácido nítrico para pingar sobre o pênis dele enquanto duro

Toga: nossa, gostei hihihi, ok e as orelhas pode arrancar também?

Izuku: sim

-Izuku vai até um balcão mais ao fundo do quarto em uma estante lá e começa mexer em alguns frascos enquanto toga pegava os mamilos com um alicate e fazia cortes circulares para a pele se descolar e arranca ambos, Izuku volta antes dela arrancar as orelhas então cada um fica de um lado e puxa a orelha com a mão e antes de cortar se aproxima

Izuku: obrigado papai, graças a você eu pude me divertir bastante e sem falar que você criou o que sou hoje, então o que achou? – diz sorrindo

-Hisashi vira os olhos tentando olhar para o menor que corta a orelha dele junto de toga, então ela volta ao membro dele, que já estava ereto, e eles ligam a bateria fazendo o homem se prensar contra a mesa e tremer, quando Izuku pinga sobre o pênis o ácido que começa corroer a pele, Hisashi já tinha perdido as forças de tanto gritar então só agonizava sem conseguir recuperar as forças, suas cordas vocais estava completamente machucadas e ele sangrava pela boca, Izuku colocou um conta gotas acima do membro dele pingando o ácido e puxando a língua do mesmo pela corda que Tomura segurava antes esticou ela e cortou com uma tesoura depois olha para Shoto

Izuku: Sho, cauteriza as feridas que estão sangrando mais para mim? Não quero que ele morra cedo, depois disso nos encerramos, a bateria não é forte para matar ele, mas vai deixá-lo acordado então e só deixa ele agonizando aí com o que está acontecendo até o fim, deve demorar algumas horas e não vale a pena ficar aqui olhando então vamos encerrar aqui

TORTURA OFF

Shoto: o-ok, Izuku você me dá medo as vezes, ainda bem que estou com você

Izuku: eu não faria isso com você maninho -diz sorrindo inocentemente, mas todo sujo de sangue

Shoto: não faria ne? – diz sorrindo vendo o estado do menor

Tomura: vocês dois vão tomar banho, depois devemos ir para sala do mestre, vamos analisar o Shoto e ver se seu corpo aguenta a Quirk de seu pai

Toga: vou tomar banho com o Izu – diz pulando no esverdeado que passa a mão, já sem a luva, em sua cabeça

-Izuku se aproxima novamente de seu pai dando tchau com a mão e se vira saindo do quarto seguido por todos deixando o homem ainda agonizando sozinho, e vão tomar seus banhos, depois voltando ao bar se reúnem sentando no sofá próximo a uma mesa

Tomura: todos aqui? Shoto precisamos uma amostra do se sangue, faremos os testes e teremos as respostas até amanhã, sem problema ne?

Shoto: sim

Izuku: e pensar que um dia você concordaria em ganhar mais uma Quirk de fogo, irônico ne

Shoto: vindo de você eu aceito sim, mas só assim também hahaha

Toga: então como faremos sobre o fim de semana?

Shoto: estava pensando nisso, não podemos deixar as meninas de fora, é o modo mais efetivo

Tomura: mas elas podem nos reconhecer então é impossível

Izuku: podemos fazer duas festas o que acham?

Toga: duas? É uma boa ideia, mas como faremos?

Izuku: nós fazemos uma de tarde no dormitório aonde minha mãe me dá o colar com todo mundo e de noite eu, Sho, Neito e o Hitoshi além de quem da escola que quiser ir, assim eu vou com o colar e a história pode encaixar sem precisar de filmar nem nada, se fizermos assim podemos dizer que foi surpresa de última hora feita por vocês então não chamamos ninguém e de noite vocês estavam ocupados com algo então só os dois foram com nos

Toga: entendi, assim evitamos de encontrar elas e vocês mostram o colar

Tomura: depois disso é só usar ele sempre que estiver fora do colégio, agora me explica como vai usar ele contra o Bakugo?

Izuku: isso é o mais simples, no acampamento vou deixá-lo puto a ponto de fazer o que ele sempre faz

Shoto: segura a blusa com pequenas explosões enquanto grita para você morrer?

Izuku: isso – sorrindo - aí o resto já devem imaginar ne

- Kurogiri que limpava o balcão do bar calado até no momento para e se vira para eles

Kurogiri: mas a explosão sendo diferente vai ser perceptível não?

Izuku: a quanto tempo acha que eu estudei o Tpm explosiva? – diz fazendo uma cara de como tudo estivesse nos cálculos- eu fiz o colar com a mesma composição que as explosões daquele merda, e com a explosão forte dá pra disfarçar que o colar explodiu, agora depois disso preciso de sua ajuda toga

Toga: só falar

Izuku: os professores devem forçar que ele venha pedir desculpa, ai eu quero que ele nos veja juntos por um momento, depois é só você me atacar com uma faca para eu ter um álibi e os outros atacarem o acampamento pra criar mais discórdia e medo, assim mostrar para o país que ninguém está seguro

Tomura: ótimo, nós teremos novos membros que usaremos nesse ataque, quer que eu os avise sobre vocês?

Izuku: é o melhor, para evitar desgaste desnecessário, agora precisamos de mais informações para montar um plano que permita tudo isso e nos deixe sermos “heróis”, Tomura-ni vamos deixar isso tudo por conta de vocês, só avise que se nos encontrar lute mas não mate, e se fugirmos deixe para lá ok?

Tomura: fugir?

Shoto: não podemos lutar com tudo que aparece, dependendo do ataque de vocês é mais fácil se lutar enquanto fugirmos, para parecer mais convincente, já que agora não é quantidade e sim qualidade dos vilões

Izuku: e quanto todo resto, é melhor não sabermos para ficar mais realistas nossas reações

-Todos concordam e após conversarem um pouco mais encerram a noite


Notas Finais


e ai povo o que acharam? bom? ruim? continua? morre?
comentarios? xingamentos? ameaças? criticas? zombacoes? concelhos? elogios? manda tudo que eu respondo
ja que isso ajuda muito a incentivar alem de eu ver o que tao achando ne
ps: o que acharam da tortura? fala ai pq pode ter outra dessa mais pra frente com algumas pessoas (sorriso malicioso), primeira tentativa então realmente gostaria de saber o que acharam

bom é isso ai ate sabado que vem povo
vamo que vamo
fui


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...