História Vínculo de aura - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


Segundo Cap.

Capítulo 5 - Procurado...


-Eu vou te ajudar com o Pikachu, mas você precisa se esconder! -Brock diz ainda segurando firme os ombros de Ash. 

-Como assim? -Ash indaga confuso. Como assim se esconder? Porque? E de Quem? 

-Eu explico depois. -Brock diz pegando Pikachu dos braços de Ash. -Me espere aqui até eu tratar adequadamente do ferimento do Pikachu. -Ele diz saindo do jardim e entrando em um quarto ao lado que possuía um símbolo de cruz vermelha na porta. 

-Forrest, o que o Brock quis dizer com eu ter que me esconder? -Ash pergunta ao jovem que estava meio relutante em falar. 

-Ash... agora não é o momento. Seu Pokémon está sendo tratado agora e você já está bem tenso. Tente relaxar um pouco por agora. -Mewtwo diz fazendo o moreno parar e respirar. 

-Tudo bem, eu espero. Eu e meus outros Pokémons ainda não tomamos café da manhã. Podemos nos servir Forrest? -Ash pergunta ao mesmo que sorri. 

-Claro. Eu também não tomei o meu ainda. Aproveite e me apresente seu novo amigo. -Forrest diz apontando para Mewtwo e nisso os três vão até a cozinha. 

-Você não tomou seu café e já estava esperando desafiantes? -Ash pergunta ao lembrar da forma que foi recebido. 

-Meu tornei o Líder do Ginásio a algumas semanas. Todos os dias agora eu estou acordando ansioso para receber um desafiante. Já até levei bronca da minha mãe por não estar comendo direito. -Forrest diz fazendo Ash dar uma pequena risada. E isso deixa Forrest feliz, pois significava que Ash estava ficando menos agitado. -E seu amigo, não vai me apresentar? -Ele diz se referindo a Mewtwo enquanto pegava alguns pratos para eles. -Trouxe outros Pokémons? 

-Sim mais três. Ah! E-Esse aqui é o... o... -Ash tenta falar, mas não tinha nenhuma ideia de nome. Forest já havia pegado três potes para ração Pokémon e colocado os pratos na mesa. 

-Me chamo Mewtom. -Mewtwo diz estendendo a mão. -Prazer em conhecê-lo. -Ele diz apertando a mão do moreno. 

-Prazer. Você... -Ele diz analisando as vestes do mesmo. -É um ninja ou algo assim? -Ele pergunta. 

-Apenas gosto do estilo. -Ele responde tentando não parecer tão arrogante. 

-Okay. Ash, pode liberar seus Pokémons, vou pegar a ração. -Forrest diz se afastando e Ash faz o que ele disse. 

Ash havia liberado Charizard, Totodile e Gible. Charizard foi o primeiro a parar e observar o local, mas deixou de lado e se deitou. Totodile parecia empolgado com o lugar e Gible só queria saber de morder a cabeça de seu Treinador. Algo que não ocorreu, pois Ash já esperava por aquilo e estava o segurando firme. 

-Todos se comportem, por favor. Estamos na casa de outra pessoa. -Ash diz e todos mudam de postura, com Charizard se sentando, Totodile parando de pular e Gible desistindo de o morder. 

-(Vocês todos são bem excêntricos). -Uma voz diz na cabeça dos Pokémons de Ash, fazendo todos olharem para Mewtwo. -(Vamos ter uma conversa). -Ele diz e assim se seguiu o café da manhã. Forrest conseguiu fazer Ash relaxar mais e ambos estavam tendo uma boa conversa. Quando Forrest iria perguntar algo a Mewtwo o mesmo lia sua mente e elaborava uma resposta pronta, ficando em silêncio logo em seguida para poder falar mentalmente com os Pokémons de Ash. Passaram-se cerca de 35 minutos. Ash e os demais estavam agora na sala de estar conversando. 

-Forrest, agora que eu parei pra pensar, cadê seus país e seus outros irmãos e irmãs? -Ash pergunta percebendo que ainda não os tinha visto. 

-Nossos pais estão trabalhando bastante ultimamente. Nossa mãe, por amar muito Pokémons aquáticos, começou a trabalhar no Ginásio de Cerulean. Ela cuida dos aquários por 3 dias na semana. Já nosso pai começou a trabalhar na minas da cidade. Ele trabalha junto com os Pokémons dele pra coletar vários minérios e vendê-los. 

-E seus irmãos? 

-Ahhhh, são só um bando de preguiçosos. Estão todos dormindo ainda. -Ele diz suspirando pesadamente. -Como o Brock é o mais velho, ele fica responsável por nós na ausência dos nossos pais. 

-Quantos anos o Brock tem mesmo? Eu nem lembro mais? -Ash diz pondo a mão no queixo e pensando. 

-Ele tá com 20. Fez à alguns meses. 

-Nossa! Eu ainda tô nos 15. -Ash diz coçando a parte de trás da cabeça. 

-Estamos no mesmo time. -Forrest diz e ambos riem em seguida. 

A conversa seguiu de forma descontraída. Forrest havia notado que Ash não expressava mais tanta preocupação e estava sorrindo mais. Conversaram bastante até Brock fazer sua presença no cômodo. O mesmo esboçava um leve sorriso que fez Ash se aliviar pelo Pikachu. 

-A sorte é que o ferimento não foi assim tão fundo. Tirar a bala facilitou muito meu trabalho, mas claro, foram necessários alguns pontos e talvez não chegue a deixar uma cicatriz. Ele pode acordar em alguns dias, mas um a dois meses é o tempo que ele terá que descansar e talvez mais um pra voltar à ativa em batalhas. Você terá de pausar sua jornada Ash. -Ele diz e Ash parecia ter se acalmado de vez. Pikachu ficaria bem. -Mas talvez sua jornada não se torne tão calma agora. -Ele diz fazendo Ash o olhar curioso. 

-É sobre eu precisar me esconder não é? -Ele pergunta e Brock confirma enquanto se sentava ao lado do moreno. O clima da sala havia mudado totalmente. A atmosfera se tornou um pouco mais séria. -Me esconder do que exatamente? -Ash pergunta. 

-... Da polícia. Da mídia. Você não pode mais sair por aí com sua face à mostra. -Ele diz encarando Ash seriamente. -Ash, você agora é caçado pela polícia, pelo crime de homicídio. -Ele diz fazendo Ash ficar estático. Ash, que antes estava sorrindo agora esboçava tristeza, culpa e arrependimento. 

-Por homicídio... -Ele diz e flashes de memória vem a sua mente. Dele dilacerando pessoas enquanto gritava insanamente. -Droga. -Ele diz enquanto abraçava os joelhos. -Olha a besteira que eu fui fazer. -Ele diz chorando um pouco. 

-A notícia aconteceu hoje mais cedo. "Jovem mata 4 pessoas no Centro Pokémon de Virídian". As testemunhas disseram que um jovem, Treinador de um Pikachu, entrou em estado de fúria após ter seu Pokémon baleado. Nem as fotos ou seu nome foram revelados por você ser de menor, então eu estava torcendo para que não fosse você. Mas quando você apareceu com o Pikachu... eu tive certeza, mas mesmo assim não queria acreditar e perguntei se você estava naquele Centro. 

-Você não me odeia? Eu matei. 4 pessoas! Porque você não me odeia?! -Ash pergunta revelando seus rosto coberto de lágrimas que não paravam de correr. 

-Ash... -Ele diz pondo a mão na cabeça do menor. -Eu viajei com você por tempo suficiente pra te conhecer bem. Você se preocupa com seus Pokémons mais do que com você mesmo. Ainda mais com o Pikachu que foi o seu primeiro. Eu não tenho raiva de você. Provavelmente se meu Steelix fosse ferido assim tão gravemente eu faria o mesmo. -Brock assumindo uma feição mais séria. -Alguém que tem a coragem de atirar em um Pokémon é alguém que não merece perdão. 

-Que bom que você não e odeia. -Ash diz se acalmando um pouco mais. 

-Mas! -Brock diz levantando seu indicado. -Também não é legal saber que meu amigo é um assassino, então que isso não se repita. -Ele diz dando um peteleco a cabeça do menor. 

-Ai! -Tá bom. Vou tomar mais  cuidado. -Ele diz pondo a mão no lugar acertado. 

-Muito bem, acho que já é hora de eu falar. -Mewtwo diz se pronunciando. 

-Ah, eu ainda não sei seu nome certo? Sou o Brock, prazer. 

-Mewtom. -Mewtwo diz. -Brock, gostaria que tomasse conta do Pikachu durante o tempo que ele se recupera. 

-Vocês não vão ficar por aqui? -Ele indaga confuso e Forrest parecia estar igual. 

-Como você disse antes, o incidente em Viridian acabou se espalhando. Não há garantias de que Ash conseguirá ficar no controle total de sua raiva daqui pra frente. -Ele diz fazendo Brock parar e pensar. 

-Mas então... o que planeja fazer? -Ele pergunta. 

-Vou treinar Ash durante um tempo. Ensiná-lo a controlar suas emoções de forma eficiente para que esse risco seja minimizado. -Mewtwo diz e Brock o analisa de cima abaixo. 

-O Ash vai virar um ninja? -Ele pergunta e Ash e Forrest dão um tombo cômico e Mewtwo fica com uma gota na cabeça. 

-O Mewtom disse que apenas gosta do estilo, ele não é um ninja. -Forrest diz se recompondo. 

-Desculpe, te julguei pela aparência. -Brock diz abaixando a cabeça. 

-Está tudo bem, não é a primeira vez que isso acontece. -Mewtwo responde e Forrest dá uma olhada pro lado como se estivesse tentando disfarçar. -Enfim, o ponto é que eu posso ensinar o Ash a se controlar mais. Durante esse tempo estamos deixando Pikachu à seus cuidados. 

-Se é esse o caso não vejo problema. Me esperem aqui um pouco. -Brock diz se levantando e indo em algum lugar voltando 3 minutos depois com um aparelho na mão. -Aqui Ash, toma. -Ele diz entregando o aparelho para o mesmo. 

-O que é isso? -Ele diz observando o objeto. 

-Um PokéNav. Eu passei em Hoenn, uns meses atrás e comprei alguns. É muito bom pra chamadas. 

-Esse negócio não é caro? 

-Baratinho. É um modelo básico. -Quando o Pikachu acordar, vou ligar imediatamente. 

-Valeu. 

-Bem, acho que já é hora de irmos Ash. -Mewtwo diz se levantando. 

-Já? 

-Quanto antes começarmos seu treinamento melhor. Brock, obrigado por sua ajudar. Sou muito grato. À você também Forrest, o café da manhã estava ótimo. 

-Não há de que. -Eles dizem juntos. 

-Ash, recolha seus Pokémons e vamos. -Mewtwo diz e assim Ash o faz. 

-Muito obrigado pessoal. -Ash diz agradecendo Brock e Forrest. 

-Boa sorte no seu treinamento. -Forrest diz. 

-Dê o seu melhor. -Brock diz. 

-Certo! -Ash diz e ele e Mewtwo seguem para a saída do Ginásio. -Nos vemos logo. -O moreno diz terminando de se desperdir. E Brock e Forrest voltam pra dentro de casa. 

-Agora vamos começar seu treinamento. -Mewtwo diz tocando no ombro de Ash e se teleportando com ele de volta para a Caverna. 

-Entendido. 

 

Continua...


Notas Finais


Agora o negócio vai ficar tenso do jeito que eu gosto.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...