1. Spirit Fanfics >
  2. Vínculo Inesperado >
  3. Paixão (In)esperada.

História Vínculo Inesperado - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Oie! Muito obrigada pelos comentários e favoritos, espero que gostem do capítulo e desculpem por algum erro ortográfico
Boa leitura!

Capítulo 3 - Paixão (In)esperada.


Capítulo 3 ― Paixão (In)esperada.

Ele lembrava de ter chegado tarde em casa, mas não lembrava o horário. Apenas retirou sua roupa e deitou na cama querendo dormir pelas próximas horas seguintes, mas não reparou que faltava pouco para seu dia começar. 

Junmyeon resmungou quando ouviu o irmão tentando lhe acordar.

Estava mesmo velho para fazer aquelas coisas, já que ficaria o dia todo com dor de cabeça não só pelo efeito da bebida, mas também pela falta de sono. 

― Você não vai abrir a confeitaria hoje? Já está na hora e eu ‘tô quase atrasado para a escola. ― JongIn dizia enquanto balança o outro. ― Acorda, hyung! ― Disse empurrando seu corpo pela última vez.

― Já estou levantando. ― O mais velho resmungou enquanto abria os olhos, com uma leve dificuldade e sentindo sua cabeça dolorida.

Assim como outras partes de seu corpo. 

― Foi dormir tarde ontem? ― JongIn levantou e continuou encarando o outro. 

― Sim... Você não? ― Observou o irmão já estando com seu uniforme e praticamente pronto. 

― Baek e eu acabamos pegando no sono rápido, acho que ficamos cansados depois de realizar nosso sonho. ― JongIn sorriu largo. ― Vou ficar esperando você na cozinha, não demore. 

― Pode deixar. ― Junmyeon assentiu. ― Já tomou café?

― Já, hyung, comi os biscoitos que estavam em cima da mesa e cereal. ― O irmão gritou do corredor. 

O Kim mais velho acabou se assustando fracamente quando o irmão voltou correndo em sua direção e lhe abraçou, quase o esmagando em seus braços. 

― Ai... ― Ele resmungou e acabou rindo. ― Para que isso? ― Recebeu um beijo em uma das bochechas.

― Por ser o melhor irmão do mundo e ter realizado o meu sonho, muito obrigado. ― JongIn se encolheu nos braços do irmão e aproveitou o afago em suas costas. ― Amo você, hyung. ― Ele sorriu largo quando ganhou um beijo na testa antes de se afastar.  

― Também amo você, irmãozinho. ― Junmyeon sorriu, um pouquinho envergonhado e feliz pelo mais novo.

Ele só sentou na cama quando o irmão saiu do quarto e depois se levantou. 

Quando chegou ao banheiro e se viu no espelho, acabou balançou a cabeça quando percebeu as marcas que tinha em sua pele. Desde os chupões em seu pescoço e em seu peito, assim como os arranhões em suas coxas e costas. 

Aquele chinês não brincava quando dizia que queria descontar nele todo o prazer que o outro conseguia fazer com que ele sentisse. 

Pensou se devia ter pegado o telefone dele, mas desistiu daquela ideia. 

Era um casinho de apenas uma noite e já estava encerrado...

Pena que o sono que ele havia perdido por causa do chinês, não seria resolvido em apenas uma noite.

. . . 

Quando Zitao se aproximou do quarto do amigo e abriu a porta, ele se surpreendeu ao ver Yixing quase saltitante enquanto arrumava suas coisas e checava suas malas.

― Não está dormindo... ― Ele começou a estranhar, o chinês sempre costumava estar dormindo quando ele ia lhe chamar para arrumar as coisas e novamente viajar. 

O cansaço por causa dos shows era sempre muito intenso e acabava dormindo pouco por conta da agenda lotada, então o Huang tinha que acorda-lo já que ele também tinha o sono pesado.

Por isso, sempre estava sonolento quando tiravam fotos dele nos aeroportos. 

― Não, eu estou bem desperto! ― Yixing sorriu exibindo suas covinhas. 

― Você está doente? Não dormiu essa noite?― Zitao perguntou depois de analisar o amigo durante alguns minutos. ― Devo cancelar sua agenda de hoje?

― Eu estou bem. ― O Zhang acabou rindo pelo seu exagero. ― Estou muitíssimo bem.

― Hm... Vou imaginar que você teve ajuda para ficar se sentindo assim? ― Zitao sentou na cama. 

Ele também estava cansado...

― É... E você também teve ajuda noite passada. 

― Eu? Do que está falando? ― O empresário fingiu não entender. 

― Eu vi você se agarrando com um cara alto e quase se engolindo. ― Yixing tentou imitar a cena que viu e o outro jogou um dos travesseiros em si. 

― E aposto que você deve ter feito o mesmo com alguém, espero que não tenha problemas depois. ― Zitao revirou os olhos, tentando não ficar constrangido. 

― Não, não terei problemas com ele. ― Yixing sentou ao lado do amigo e suspirou. ― Ele não me conhecia. 

― Como assim? ― O outro chinês não entendeu. 

― Bem... Ele não conhecia o Lay, ele simplesmente não sabia quem eu era e não me reconheceu em nenhum momento. ― Yixing estava feliz com aquilo. ― Me senti tão bem sem precisar esconder meu rosto, sem ter que disfarçar alguma coisa ou até mesmo minha voz.

― E ele? ― Zitao acabou gaguejando, porém o cantor não percebeu aquele fato. 

― Ele era tão lindo, parecia um anjo e quando ele sorriu... O sorriso dele é incrível e eu já me sinto arrependido por não ter pegado o número dele ou por ter recusado a carona dele e... 

― Meu Deus. ― O Huang acabou interrompendo o falatório do amigo. 

― O que foi? ― Yixing ficou confuso com a expressão preocupada do outro. 

― Você está apaixonado. ― Quando lhe ouviu dizer aquilo, o cantor acabou rindo. 

― Não, não estou. ― Yixing balançou a cabeça. ― Apaixonado? Eu?

― Você está sim, é claro que está! Nunca vi você falar assim de alguém com quem já se relacionou, ainda mais quando essa relação durou apenas uma noite. 

Yixing pareceu pensar no que o amigo havia dito e suspirou. 

― Está errado ao pensar nisso, não me apaixonaria por ele tão rápido assim. ― O cantor sorriu. ― Mas, ele é mesmo muito apaixonável... ― Ficou bobo por alguns instantes.

― Não acredito nisso, eu não vou sair procurando ele para você. ― Zitao resmungou enquanto se levantava e o outro somente lhe observou sair do quarto. 

Não estava apaixonado por aquele cara...

Se lembrou do modo que o coreano sorria enquanto ouvia suas tentativas de flertes e cantadas, depois se lembrou de seus beijos e toques. 

― Não, não, não! ― Rapidamente balançou a cabeça, tentando não pensar naquilo. 

Não era o momento dele se apaixonar e nem faria aquilo. 

. . . 

― E ele era muito sexy e muito lindo, meu Deus... Os olhos dele eram tão hipnotizantes e ele também era tão irresistível. ― Junmyeon ouvia Yifan falar enquanto terminava de lavar a louça. ― Eu quero vê-lo novamente, ele é tão maravilhoso e...

Havia quase chegado atrasado, mas ficou um pouco feliz ao ver que conseguiu chegar antes de seu melhor amigo e JongIn ainda chegou a tempo na escola. Tomou um café rápido e agora estava terminando de fazer mais alguns salgados para deixar na vitrine e depois faria mais rosquinhas.

― Você poderia parar com esse falatório e vir me ajudar, não é? ― O Kim acabou lhe interrompendo e jogou um pano de prato em si. 

― Desculpe, desculpe. ― Yifan se aproximou e pegou a forma das mãos do outro. ― É que foi tão bom, já estou louco para encontra-lo novamente e ter mais uma aventura com ele... E quero que ele namore comigo, sabe?

― Você pegou o número dele? ― O menor encarou o amigo e largou a louça, voltando sua atenção para o forno. ― Talvez devo limpa-lo... ― Resmungou para si mesmo.

Fazia uns dias desde a última limpeza e queria distrair sua mente, aquilo podia ajudar.

― Claro que eu peguei! Não sou bobo como certo alguém que esquece dessas coisas. ― O Wu deu de ombros. 

― Ei! Eu apenas não quis pegar e ele recusou minha carona... Imaginei que não iria querer meu número também, então nem pensei em insistir. ― Junmyeon não se importou com aquilo. 

― Então ele não foi tão bom. ― Yifan opinou. ― Não fique triste, meu querido amigo.

― Ele foi ótimo, maravilhoso e eu aproveitei muito... Mas, o casinho de uma noite terminou e vida que segue. ― Junmyeon revirou os olhos. 

― Percebo como seu olhar está triste. ― O chinês abraçou o outro de lado. ― Não se preocupe, vamos comer Hotteok e você nem vai lembrar-se do que lhe deixou assim.

― Eu posso fazer Hotteok agora mesmo, a massa é muito fácil de fazer e também rápido. ― Ele já estava se preparando. 

― Não, não, nós já passamos o dia todo aqui e está na hora de irmos embora. ― Yifan o apertou ainda mais em seus braços. 

― Está me esmagando, Fan. 

― Estou? ― O chinês arqueou uma de suas sobrancelhas. ― Que bom. ― Disse e aquilo acabou fazendo Junmyeon rir. 


Notas Finais


Hotteok é um tipo de panqueca coreana cheia e imagino que seja uma delícia SUHSAHUUHASAHU
Em breve tem mais <3
Minhas outras fics: https://www.spiritfanfiction.com/perfil/zayniam/historias
Beijos :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...