1. Spirit Fanfics >
  2. Vingadores - histórias eróticas >
  3. Capítulo 4

História Vingadores - histórias eróticas - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Esse é o último conto, talvez eu posto mais no futuro, mas as chances sao poucas.

Capítulo 4 - Capítulo 4


Havia um bom tempo que Tony não tirava umas férias, mas também como poderia sendo dono das empresas Stark, uma das maiores empresas no ramo de tecnologia do mundo, e, de quebra sendo também o Homem de Ferro, um dos membros fundadores dos Vingadores? Em sua posição é difícil ter tempo livre.

Mas ele conseguira um tempinho para suas merecidas ferias, usando sua lábia convenceu Nick Fury de enviar o garoto, Peter Parker, no seu lugar em uma missão junto de Natasha e Bucky na Itália.

Então enquanto o garoto perdia seu tempo socando terroristas e lançando teias Tony desfrutava de um belo café da manhã na cobertura de um de seus vários prédios. Era uma linda manhã, o sol brilhava radiante no céu, o suco de laranja estava uma maravilha e a piscina, que ficava na cobertura, se mostrava convidativa para um banho. Tony estava estirado em uma cadeira apenas com um short e óculos escuros. Apesar de estar quase na casa dos quarenta ele ainda era muito atraente com seu físico conservado e seus cabelos pretos curtos levemente despenteados. Estava tudo perfeito e ficou ainda melhor quando sua esposa Papper Potts caminhou em sua direção.

Papper era uma mulher organizada e correta. Uma excelente profissional de trinta e seis anos com longos cabelos alaranjados. Quem a conhecia sempre a via com os cabelos perfeitamente penteados, normalmente presos em um coque, trajando ternos comportados e com a maquiagem sempre perfeita. Tony porem a conhecia na intimidade da vida cotidiana. A Papper que se aproximava usava roupas muito mais folgadas, um short verde escuro curtinho e uma blusa branca de botões. Estava descalça e, pelo que Tony deduziu, sem sutiã também. Ele podia ver o contorno dos seios de sua esposa através do tecido fino da camisa branca e, para uma mulher da sua idade estava bem conservada e com tudo em cima.

- Como você é folgado! – disse em um tom repreensivo com uma pitada de humor – fica ai sentado a toa.

- O Homem de ferro trabalha bastante e assim Tony Stark pode se dar ao luxo de ser folgado – ele retirou os óculos escuros e analisou Papper da cabeça aos pés – você está bem atraente hoje senhorita Potts.

Papper riu e se inclinou na direção de Tony lhe dando um beijo nos lábios. Ele deslizou sua mão faceiramente até a bunda dela, mas Papper a afastou com um tapa e então cessou o beijo.

- Além de folgado ainda é atirado – seu tom ainda era de humor – Tony Stark nem todas as mulheres querem se atirar aos seus braços a todo momento.

Tony discordava disso. Seu charme era 100% eficaz de acordo com as mais precisas pesquisas cientificas. Ele esticou sua mão até o copo de laranja e bebeu um longo gole. Então levantou-se preguiçosamente até ficar em pé em frente a Papper.

- No momento não estou interessado em todas as mulheres querida. Apenas em uma ruiva especificamente – disse se aproximando galante e abraçando-a. Suas mãos acariciando as costas de Papper.

- Hmm e que ruiva seria essa? Não seria a Natasha Romanoff? – provocou Papper.

- Nah, claro que não – mentiu. Ele sempre quisera dar uns amassos em Natasha. Já investira muitas vezes contra ela, mas a mesma sempre o afastava com uma frase cheia de sarcasmo. Mas Tony não desistira, ele ainda acreditava que um dia, que não estava longe, teria Natasha dormindo em sua cama.

Ele beijou Papper que retribuiu com gosto. Enquanto se beijavam caminhavam para trás. Tony acariciava as costas e costelas de Papper incomodado com aquela blusa inconveniente que ela usava. Papper estava gostando, mas não parecia querer ir muito além daquele ponto.

- Chega Tony, tenho muito trabalho a fazer hoje, não posso perder a manhã inteira fazendo amor – ela retribuía seus beijos, mas tentava impedir que as mãos bobas do marido a apalpassem demais.

- Querida o tempo gasto comigo nunca é uma perda de t...

Mas ele não pode concluir a frase, os dois estavam caminhando para trás e acabaram caindo na piscina espalhando água por todos os lados. Se levantaram molhados, sem conseguirem controlar o riso. A piscina não era muito funda de forma que eles só ficavam submersos do umbigo para baixo. Molhada Papper ficava ainda mais atraente com seus cabelos adquirindo uma tonalidade mais escura. Sua camisa, antes branca, agora estava quase transparente e era possível ter uma visão clara de seus seios com seus grandes mamilos marrom-avermelhados.

- Você está molhada Papper – disse Tony deixando bem claro o sentido sexual implícito na frase – o que pretende fazer a respeito?

Papper realmente não tinha em seus planos fazer sexo naquela manhã, mas aquela situação na piscina a excitara bastante. Tony estava muito atraente com todo molhado e falando aquelas coisas indecentes que só atiçavam os desejos dela. Seu abdômen bem definido a mostra mostrando que ele nunca deixara de fazer exercícios para manter a forma. Ela sentiu que estava realmente úmida entre as pernas. A ideia de transar não parecia tanta perda de tempo agora.

- Não sei, o que você sugere? – perguntou provocativa, aproximando-se mais de Tony.

Ele levou as mãos aos seios dela e os massageou por cima da roupa. Papper sorriu satisfeita e não fez nada para impedi-lo quanto Tony desabotoou sua camisa e a deixou afundar na piscina deixando a mostra os seios medianos dela. Tony voltou a apalpa-los com gosto, dando alguns beijos bem quentes nos mamilos. Papper gemeu, suas mãos abraçaram Tony e acariciaram as costas dele.

Ele se fartou naqueles seios, chupando-os e lambendo-os com gosto. Papper reagia a cada novo toque, gemendo baixo ou murmurando o nome de Tony. Ele largou os seios e levou sua boca de entrou a dela e os dois se entregaram a um beijo molhado.

- Nada mal – ela sorriu se perguntando aonde a Papper certinha estava naquele momento. Provavelmente morrendo afogada na piscina enquanto a Papper indecente tomava o controle das coisas.

Eles continuaram a se beijar se apalpar, a temperatura ali esquentou embora a água da piscina permanecesse fria. Papper sempre achara que seu marido tinha o ego grande demais, mas as vezes suas capacidades quase se equiparavam ao seu ego inflado. Quando se tratava de sexo por exemplo ele era um expert. Claro que toda essa expertise viera devido a transas com dezenas de mulheres diferentes durante sua vida, mas que importância isso tinha? Atualmente ela era a única a desfrutar do prazer do corpo de Tony Stark.

Ele se sentou na borda da piscina abrindo as pernas e Papper soube exatamente o que seu marido queria, pois, coincidentemente, ela queria o mesmo. Cuidadosamente abaixou as calças dele e seu pênis se projetou, duro e firme como ela bem se lembrava. Ela o estimulou com uma masturbação lenta e depois colocou-o na boca, chupando-o com sucções ritmadas. Podia ouvir Tony gemer e relaxar seu corpo. Ela prosseguiu com seus movimentos, aproveitando todo aquele pênis, beijando a cabeça do membro e dando lambidas sensuais.

- Ahh... – Tony gemeu, seus olhos semi-abertos em um estado meio que de transe pela excitação. Papper acariciou as coxas dele e aumentou o ritmo de seus movimentos fazendo com que ele gemesse ainda mais.

- Agora sr. Tony – disse sensual, masturbando o pênis dele – quero que coloque esse membro dentro de mim.

Pelo sorriso que ele deu ficou claro que era exatamente isso que queria fazer. Papper se levantou saindo da piscina. Ficou em pé e Tony, ainda sentado, retirou o short e a calcinha dela. Ele olhou para a bunda de sua esposa e deu-lhe um tapa gostoso produzindo um estalo molhado.

Papper se dirigiu com um olhar malicioso até a mesinha que havia ali e se apoiou na mesma empinando sua bunda, dando sinal verde para ele possui-la. Então ele se aproximou, seu pênis balançando a cada passo, quase pingando de orgasmo. Primeiramente Tony acariciou os ombros da esposa e beijou-lhe o pescoço. Papper soltou um gemido longo. Ele se prolongou nas preliminares, massageando os seios dela, a barriga, beijando-lhe o pescoço e sussurrando coisas indecentes em seu ouvido.

Então ele voltou sua atenção a bela bunda de Papper Potts. Massageou-a dando-lhe alguns tapinhas. Colocou seu pênis na bunda dela, mas sem penetrar. Provocou-a pressionando só um pouquinho, fazendo a cabeça de seu pênis roçar na pele dela. Papper conteve um gemido e esperou pela penetração, mas ela não veio ainda. Maliciosamente Tony afastou seu pênis, aproximou seus lábios do ouvido da esposa e sussurrou.

- Qual a palavra magica?

- Você poderia, por favor, me foder senhor Stark? – respondeu em um sussurro sensual.

E foi o que ele fez, penetrou-a devagar fazendo-a gemer mais alto. Ela era apertada e quentinha por dentro. Tony começou a penetra-la em um ritmo mediano enquanto apalpava os seios de Papper com gosto. Os gemidos dos dois se espalhavam no ar e talvez alguma pessoa nos prédios ao lado poderiam ver, pela janela, o casal fazendo amor. Tony porem não se importava, a ideia até o excitava um pouco.

Movido pelo desejo que crescia dentro dele Tony aumentou o ritmo de suas estocas fazendo assim os gemidos de sua esposa se elevarem na mesma proporção. Seus corpos se mesclavam em movimentos cheios de luxuria, úmidos de agua da piscina e suor. Papper arfava a cada vez que sentia o membro de seu marido golpeá-la por dentro. Quando chegou em seu ápice ela soltou um gemido que mais parecia um grito de libertação liberando todo seu orgasmo. Tony também teve um orgasmo e recuou exausto alguns passos. Ofegava e precisou de alguns instantes para se recompor.

- Nossa... essa foi ótima. O que acha de uma segunda rodada?

Papper estava cansada, mas ainda tinha muito fogo dentro de si. Ela se deitou no chão mesmo abrindo as pernas convidativa. Sua vagina era uma porta para inúmeros prazeres. Tony sorriu e foi em direção a sua esposa. Aquele seria um ótimo dia de descanso para seus trabalhos como herói, embora ele não pretendesse realmente descansar.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...