1. Spirit Fanfics >
  2. Vinyl Coffee >
  3. Sobre guarda chuvas esquecidos

História Vinyl Coffee - Capítulo 1


Escrita por: yoonhells

Notas do Autor


Boa noite, isso era para ser uma one-shot, mas acabou que plotei mais coisas para o enredo e então estou largando esse primeiro capítulo aqui. Espero que gostem, me desculpem qualquer erro.

Capítulo 1 - Sobre guarda chuvas esquecidos


Jimin simplesmente o odiava. Ele não conseguia entender como aquele cliente tinha tantas pessoas ao redor. Era um cliente regular, aparecia todos os dias durante as tardes e ficava por pelo menos duas horas escrevendo em seu notebook coisas que ele não sabia do que se tratavam. Muitas garotas, - e alguns poucos garotos muito sutis também -, escreviam bilhetes em guardanapos e o entregavam timidamente, ele o via retribuir com um sorriso gentil e caloroso, mas nunca com uma resposta de fato.

Alguns de seus amigos, como Hoseok, o conheciam também. Eles diziam que Jimin tinha uma implicância sem sentido, as vezes Seokjin dizia que ele estava obcecado e sedento pelo homem. Jimin não concordava muito com isso. Ele não gostava daquele cliente em especifico, é verdade, mas obcecado e sedento? Ouh, não mesmo, ele não está interessado. Ele pode concordar que Min Yoongi, é um homem muito bonito e charmoso, e que seus olhos encaixam perfeitamente com o nariz arredondado muito fofo, e a boca com um tamanho delicado para o conjunto do rosto em um tom levemente rosado, parecia até mesmo convidativo. Mas interessado? Ele não concorda nem um pouco com isso.

Jimin sempre precisa preparar o café de Yoongi, porque ele não gosta que outro barista faça. Ele havia pedido para seu chefe em particular para sempre ser atendido pelo barista educado com um sorriso brilhante, e Jimin as vezes precisava interromper algum colega de trabalho no meio do caminho para atendê-lo, para cumprir as ordens do cliente e do seu superior. Seus colegas achavam que Jimin era mais um dos admiradores secretos de Yoongi, e Jimin ficava furioso. Ele não podia dizer não para um cliente e colocar seu precioso salário em risco. Então neste ponto, Jimin não estava preocupado se Yoongi era atraente porque ele o odiava.

Mesmo nesse momento, em que ele encarava o homem concentrado em seu trabalho - isso era uma suposição, Jimin achava que ele era algum tipo de escritor -, com três botões de sua camiseta abertos, a pele da clavícula aparecendo, as mangas dobradas até metade de seus antebraços, pernas cruzadas, uma postura educada, olhos muito focados e lábios entreabertos, sim, ele poderia dizer com todas as certezas do mundo que o odiava.

Yoongi ainda tinha uma maneira de olhar para Jimin que o deixava irritado, as vezes ele dava ao mais novo um pequeno sorriso que ele acreditava ser de deboche, e Jimin ficava com raiva o dia inteiro, reprimindo os sentimentos porque não poderia se deixar levar por uma pequena provocação. Eles nunca nem tinham trocado alguma palavra que não fosse o mesmo cortejo de atendente e funcionário, mas Jimin já tinha visto muito para saber que não seria capaz de gostar do homem nem se ele fosse o cara mais legal do mundo. O que aparentemente ele é, mas Jimin sabia mais, ele sabia que o buraco era mais embaixo. Yoongi não era tudo isso que faziam dele. E ele ia provar.

 

☽☾

 

Em um sábado a noite com o termômetro marcando cinco graus, Jimin terminou seu expediente muito tarde, era próximo das vinte e uma horas, e ele estava terminando de limpar as últimas xícaras na cozinha para poder desligar tudo e ir embora. Ele não estava se sentindo muito bem, e seu dia tinha passado em um verdadeiro borrão lotado de pessoas e cafés que ele já nem conseguia mais lembrar. Seus turnos poderiam variar conforme ele precisasse, era um emprego flexível, mas tirava toda sua energia em alguns dias.

Jimin gostaria apenas de chegar em casa o mais rápido possível, tomar um banho, comer alguma coisa sobrada em sua geladeira e aproveitar seu dia de folga dormindo, eram nesses propósitos que ele se agarrou com o passar das horas. Então quando ele trancou a porta da loja e verificou se estava realmente trancada para ir, ele não olhou para as nuvens escuras acima dele e em poucos passos adiante, a chuva começou a cair.

Para ser sincero, ele deveria ter imaginado que o dia terminaria desse jeito, ele trabalhou demais, teve alguns clientes sendo muito rudes com ele, um que gritou porque não ficou satisfeito com o pedido, outro que quebrou uma xícara no chão, outro que derrubou o café em cima da bancada que ele teve que limpar. Nada mais justo do que chover agora, sem que ele tenha algo para se proteger. Talvez ele ficasse o dia inteiro de sua folga doente, mas parecia certo considerando todas as coisas ruins que ele teve que enfrentar. Seus olhos encheram de lágrimas, ele se sentia exausto.

A sombra de um guarda chuva entrou em sua linha de visão e ele sentiu alguém encostar contra o seu braço. Jimin ficou com o olhar paralisado ao encarar quem estava lá sorrindo gentilmente para ele, como a porra de um protagonista de romance mal escrito. Ele queria chorar ainda mais agora.

"Você deveria trazer um guarda-chuva em dias frios como este, você sabe, na Coreia pode chover a qualquer momento." Ele sussurrou com a voz calma perto demais de seu ouvido, Jimin queria bater nele. Céus, ele queria tanto, mas ele apenas estava encarando Yoongi enquanto ele o levava para casa sem nem mesmo saber onde Jimin mora, protegendo-o da chuva.

"Ouh, não me diga." Ele conseguiu responder, existia uma pitada de sarcasmo no ar e Yoongi o encarou com diversão.

"Digo, e digo mais, você também deveria se agasalhar melhor, desse jeito você vai ficar doente." Yoongi afirma. Ele está sorrindo enquanto Jimin está parando de andar, existe um vinco em suas sobrancelhas e seus braços estão cruzados em aborrecimento.

"Escute, eu não estou pedindo sua ajuda para começo de conversa." Ele inicia, Yoongi está se colocando de frente para Jimin, o guarda chuva muito mais sobre o garoto do que nele. "Se você está querendo me irritar, você está conseguindo, eu apenas posso ir para casa sozinho e você..."

Ele para de falar no momento em que nota que Yoongi está se molhando, porque ele está apenas tentando manter uma distância respeitável, e Jimin esta prestes a chorar agora, prestes a chorar de verdade, porque porra, ele só quer chegar em casa, mas então ele abraça a cintura de Yoongi e o trás para mais perto sobre o guarda chuva e o mais velho está um pouco surpreso e muito corado com a atitude repentina, seus olhos desviam dos olhos de Jimin, e ele tem agora um beicinho adorável nos lábios.

"Se você vai me dizer que preciso me cuidar mais, porque você está se molhando por minha causa?" Jimin o repreende.

"E-eu só estava indo para casa quando te vi." Yoongi começa, eles voltaram a andar de novo, Jimin com o braço ao redor da cintura dele para que nenhum dos dois se molhasse mais. Yoongi estava um pouco desconcertado, mas não desviou do toque. "Só queria ajudar você a não se molhar."

"Escute." Jimin começa sua voz soando muito mais suave, talvez o cansaço tivesse o vencido naquele momento, ele não sabia mais. "Nunca mais faça isso sem avisar antes, eu levei um susto, fiquei em choque, as pessoas não param simplesmente atrás das outras com boas intenções assim." Ele suspira e então Yoongi está tenso ao seu lado. O mais velho geme em frustração.

"Me desculpe." Ele começa, eles estão andando com um pouco de dificuldade por causa da chuva, das pessoas na rua e da pouca distância entre eles "Eu sou um idiota, não pensei que ia te assustar desse jeito, sinto muito."

"Apenas não faça mais isso sem avisar." Jimin não percebe o peso de suas palavras, mas quando ele nota Yoongi está apenas sorrindo gentilmente e se desculpando mais uma vez por ser tão idiota, ele se pega encarando o seu perfil por alguns segundos e desvia o olhar o mais rápido que consegue.

Ok. Ele precisa chegar em casa o mais rápido possível agora.

“Você está me levando para casa?” Jimin pergunta, Yoongi assente. “Eu moro a duas quadras daqui, você tem certeza disso? Eu posso muito bem ir sozinho daqui-”

“Vamos lá, apenas aceite a minha ajuda, eu moro algumas quadras adiante disso, então isso não é grande coisa” Ele diz puxando Jimin quando o mais novo esta prestes a pisar em uma poça de água na calçada. “Cuidado”

Jimin não diz nada, ele chega em casa depois de dez minutos, eles caminharam um pouco mais lento do que deveriam e ele culparia o mau tempo por isso. Quando ele se deita para finalmente dormir naquela noite, ele faz seus pensamentos vagarem por qualquer coisa, mas eles sempre acabam voltando para Yoongi, e sinceramente, ele meio que não estava lutando muito contra isso para ser honesto. Vejam bem, o homem era muito bonito e muito charmoso, Jimin não nega nem para seus melhores amigos, existia algo nele que o incomodava? Sim, com toda certeza. Mas ele não poderia deixar de pensar que a proximidade era algo, ele pôde ver o rosto de Yoongi ainda mais de perto, então ele estava em choque com o quanto ele era bonito. Era apenas isso. Ou pelo menos era no que ele queria acreditar por agora.

 

☽☾

 

Jimin descobriu depois de duas semanas que Yoongi não morava à alguns quarteirões de seu prédio, e sim do outro lado da cidade. Ele estava furioso por conta disso. Ainda mais furioso porque nos últimos dias Yoongi tem levado Jimin para casa em seu guarda chuva, por conta do mau tempo no final da tarde. E ele quer mais do que nunca tirar satisfações, porque se esse cara não morava por perto, era mais do que esquisito que ele estivesse o ajudando e ainda por cima, o mais importante: Yoongi mentiu para ele. Se Jimin pudesse descrever algo que o deixava realmente puto, mas puto de verdade, estava bem aqui e era mentir para ele.

Se pudesse ser mais do que franco, ele queria era amassar a cara desse homem no soco por ter mentido para ele, mas ele não podia porque o fodendo Min Yoongi era um cliente regular. Então tudo o que ele fez foi servir o maldito café, seguido de um bilhete muito discreto dizendo que eles precisavam conversar. Quando Yoongi viu o bilhete ele levantou uma sobrancelha para Jimin e lhe deu um sorriso de merda em resposta. Jimin estava a ponto de arrastá-lo pelo pescoço com tanta audácia, mas tudo bem, ele era um homem educado e ia esperar seu expediente terminar para poder meter o dedo na cara dele.

Isso não o impediu de enviar um ou dois olhares afiados para o seu cliente mais detestável - se Yoongi tinha percebido, era outra história. Mas se Jimin realmente pudesse escolher alguma boa alternativa para descontar sua raiva, certamente seria virar o americano gelado inteiro sobre a cabeça dele.

Quanto mais Yoongi sorria fofo para Jimin, mais Jimin gostaria de estapear sua cara.

Foi com essa atmosfera em mente, que a cafeteria aos poucos foi esvaziando e as horas passando. Quando ele percebeu já estava na hora de encerrar o expediente e fechar o lugar, Yoongi estava lá na mesma mesa de sempre folheando um livro que ele nunca havia visto antes nas mãos dele. E então, a única coisa que Jimin fez foi fechar as cortinas do lugar.

Ele estava sem seu uniforme fofo de barista agora, parado diante do homem com uma carranca muito assustadora e braços cruzados em frente ao peito. Yoongi ergueu uma sobrancelha em desafio, mas ainda muito curioso para entender o que estava acontecendo.

“Vou perguntar uma única vez, e espero que você seja honesto comigo agora, aonde você mora?” Ele praticamente rosnou para cima de Yoongi, o homem mais velho por sua vez, abriu os lábios levemente, e percorreu os olhos nas expressões de Jimin em confusão, ele suspirou,

“Eu já disse que moro um pouco mais adiante do seu apartamento, Jimin-ah.”

Uma risada incrédula sai da garganta do barista. Até mesmo ele teria se assustado com o som, Yoongi o encara com olhos arregalados.

“Como você tem coragem de mentir para mim?” Jimin ajustou sua postura, e pôs uma perna um pouco mais a frente da outra para parecer mais intimidante. Fofo foi o que cruzou a mente de Yoongi. “Você acha que eu não sei?”

“Eu não sei o que você sabe, mas estou falando a verdade.” Yoongi enfrenta.

“Não seja um idiota, fale a verdade Min Yoongi, seja honesto comigo.” Neste ponto, o barista não aguenta mais. Sua cabeça dói e ele esta a um passo de voar nesse homem e lhe dar um tapa.

“Mas eu estou sendo, porra” Yoongi rosna para Jimin, sua paciência lentamente o abandonando. “Qual é o seu problema pirralho?”

“Pirralho?” O barista levanta uma sobrancelha para ele incrédulo. “O problema é que eu não gosto que mintam para mim, e hoje de manhã um amigo seu me contou que você não mora neste bairro.”

O homem diante do barista solta uma pequena risada silenciosa, ele encara a parede do seu lado esquerdo, e então direciona o olhar para o mais novo com uma seriedade que ele não esperou.

“Você verificou os fatos dessa informação?” Jimin o encarou incrédulo mais uma vez com a audácia de Yoongi. Se ele realmente pensasse sobre isso agora, não ele não verificou os fatos, então ele fica em silencio Yoongi lhe devolve uma expressão de deboche em resposta. “Está vendo?! Você não verificou os fatos, como você pode desconfiar de mim, sendo que você não tem uma única informação coerente.”

Jimin está borbulhando por dentro agora, uma parte dele quer atirar qualquer objeto que esteja por perto em Yoongi, a outra parte esta ainda tentando se controlar para não partir para cima dele com o próprio punho.

Então a cereja do bolo veio para esgotar toda a sua paciência. Yoongi o encarou com uma sobrancelha arqueada, um sorriso de merda no rosto e Jimin nem pensou muito, ele sabia que ia ouvir algo que não ia ser de seu agrado.

“Você deve estar muito interessado, não é?” O mais velho aponta muito presunçoso, ele cruza os braços em frente ao corpo. “Se você queria saber mais sobre mim, você deveria perguntar para mim, raio de sol.”

Quando o apelido chegou aos seus ouvidos, o barista já estava a um centímetro de distância com um dedo muito firme sobre o peito do cara. Se fosse possível, Yoongi estava tirando ainda mais com a cara de Jimin, se a maneira como seu rosto estava contorcido em um sorriso idiota de divertimento queria dizer algo.

“Você não tem ideia do quanto eu quero socar a sua cara agora.”

Yoongi moveu os ombros para cima e para baixo em uma risada silenciosa. Ele encara o homem mais novo. Seus olhares permanecem travados por uma eternidade, segundo Jimin.

De repente o ambiente se tornou demais, as cortinas fechadas com as luzes do final da tarde entrando pelo lugar, a música que tocava na antiga vitrola da loja ao fundo, a respiração de Yoongi esbarrando em sua pele, próximo, muito próximo, tudo isso pulsou por todo seu corpo. Se ele fosse honesto consigo mesmo, eles estavam a cada segundo diminuindo ainda mais a distancia entre eles, prestes a se beijarem.

Então um telefone tocou e ambos desviaram os olhares. Yoongi fez um ruído estranho com a garganta e puxou seu telefone do bolso. Ele nem mesmo atendeu a ligação, mas seus olhos estavam arregalados em choque.

“Eu preciso ir agora.” Foi o que ele disse, as pressas pegando o casaco que estava dobrado meticulosamente sobre o encosto da cadeira, e colocando sua pasta de couro com o notebook, livros e alguns papéis, sobre o ombro. Abrindo a porta, Yoongi se virou novamente para olhar para Jimin, então ele lhe deu um sorriso suave. “Sinto muito por isso, na próxima vez nós continuaremos de onde paramos.”

E ele vai embora, Jimin fica lá parado por alguns poucos minutos até o ver pegando um táxi. Então ele suspira, sua mente não consegue encontrar uma resposta minimamente coerente para o que Yoongi quis dizer.

 


Notas Finais


Se for possível, me deixe saber o que você achou 💛


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...