1. Spirit Fanfics >
  2. Violet Blood >
  3. Capítulo 5

História Violet Blood - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


Eaeeee meus cheetos!!!
Aqui estou com mais um capitulo!!

Espero que gostem!!

Capítulo 5 - Capítulo 5


Ao retirar o saco plástico, pode notar que dentro da cesta havia um leãozinho lilás de pelúcia, junto de vários outros mimos e algumas nostalgias que fizeram parte da infância da dupla.

- Tá zoando?! – pegou a pelúcia, acariciando a pequena juba que tinha – A gente tinha um desse! Só que o meu era vermelho e o seu azul – olhava o leãozinho como a uma joia.

- Sim – riu – Eu... ainda tenho o meu... – disse com vergonha sentindo o olhar do outro em si.

- Não vou mentir, estou surpreso!

- Por que? – questionou.

- Você tinha zero de organização Lance – viu o olhar incrédulo do latino – Nunca pensei que ainda teria.

- Nossa... Magoou agora, - fez um pequeno beiço, sendo logo substituído por um sorriso - mas agora eu sei ser organizado, senão minha mãe não teria deixado eu morar sozinho.

Nisso o coreano tinha que concordar, a mãe de Lance não permitiria nem se Deus dissesse que ele sabia se virar.

- Mas eu também tenho o meu ainda... – um leve rubor se fez presente no rosto pálido, rapidamente olhou a cesta novamente e ali, achou um potinho com seu chocolate preferido – Aaaa Lance, não precisava. - pegou o recipiente.

- Precisava sim! – disse sorrindo alegremente ao ver o asiático feliz da vida vendo seus chocolates – Você estava deprê aqui... Então resolvi fazer uma surpresa!

- E que surpresa, mas você deve ter pago uma fortuna nisso – apontou para o potinho – Você sabe que isso é caro Lance! Não deveria gastar seu dinheiro com isso... – sentiu uma pequena pontada de culpa por ter feito o McClain gastar suas econômias com besteira.

- Não, não, não, não! Eu sei que você ama esses chocolates e você tava triste, chocolate faz bem pra vida! Come logo e para de reclamar – fez o mais novo se calar e sorrir, para logo abrir o pote e se deliciar com as pequenas bombas de maracujá atingindo suas papilas gustativas.

Mas dinheiro era algo que o latino não tinha problemas, graças ao emprego de meio período e as peças que fazia, então ganhava relativamente bem.

O Kogane só faltava chorar de tão alegre que estava.

- Obrigado Lance! – mexeu um pouco na cesta.

- Que nada... – olhava um sorriso tímido surgir no rosto do menor, que estava com uma moldura em mãos, que tinha uma folha de papel velha.

- Você guardou... – passou os finos dedos pelo vidro. O colorido desenho que ali estava, fora feito pelo próprio Keith; nele havia uma casa, um cachorro e duas pessoas, que eram o McClain e ele.

- Claro, é importante para mim! – se acomodou pertinho do menor, que sentiu o coração acelerar, mesmo que um pouco – Você mesmo me disse que seriamos amigos até o fim e que moraríamos juntos.

Estava bem evidente que eram os dois, pois o asiático sempre teve esse dom para desenho e uma boa imaginação para que suas criações tivessem parte de sua alma. Agora foi a vez de Lance retirar a última coisa que tinha naquela cesta. Um porta-retrato. Nele havia uma foto dos dois na formatura do fundamental, Lance estava com o braço esquerdo por cima dos ombros do Kogane, que sorria com o braço direito ao redor da cintura do latino e levantava seu outro braço fazendo o V com a mão.

Sorriam relembrando todas as aventuras que viveram juntos, tudo o que enfrentaram, das provas mais aterrorizantes dos professores maos medonhos até a mais severa bronca que recebiam, ou da mãe de Lance, ou da de Keith, ou até do Shirogane.


Mais ou menos uma hora fora passada até que Celestia voltasse com tudo pronto.

- Aqui estou! – olhou para os dois que estavam na maca a olhando sorridentes – Tudo pronto – se aproximou, pegando uma bolinha de algodão para retirar a agulha que conduzia o soro até a veia do coreano.

- Você vai morar comigo – sorrio para o menor, saindo da maca. Celestia retirou com cuidado a agulha e colocando o algodão para secar a pequenina quantidade de sangue que saiu do furo feito pelo objeto de metal.

O de Mullet fez uma careta pelo desconforto ao sentir a agulha saindo, mas ficando com um pequeno rubor com a fala do McClain.

- É Lance? Certo? – viu o latino assentir com a cabeça – Tem alguma muda de roupa para ele? Já que ele chegou aqui só com o seu moletom...

- Acho que ele não tro-

- Claro que sim! – viu o coreano se assustar com a afirmação.

- O que? Como?? - o latino sorriu envergonhado. (A médica de vela)

- Lembra que você me deu seu endereço para pegar seus documentos? – Keith assentiu levemente com uma das sobrancelhas arqueada – Pronto... Já que eu tinha, e tenho, algumas semanas de férias da faculdade, eu fiz a limpa no seu apartamento levando tudo lá pra casa – ficou com um sorrisinho como o de uma criança que aprontou alguma, mas está orgulhosa.

- Só você mesmo – riu um pouco assustado com o cubano – Ok! Mas ainda vou ter que falar com o sindico... – olhou para a médica que sorriu e apontou para um certo McClain que estava saindo de fininho, e, agora, assustando o coreano – Lance!

- Tururu – abriu a porta fingindo que não escutou.

Keith se sentou ereto e tirando a franja da frente dos olhos para encarar o outro.

- Lance Charles McClain, venha aqui agora! – a ruiva arregalou os olhos e abafou um riso, já o latino gelou, fechando a porta e voltando para perto do menor – O que você fez?

- E-Eu... – o Kogane o olhava furioso – Eu... procurei o síndico, falei para ele sua situação, paguei os 2 meses atrasados e levei suas coisas... - disse rápidamente, mas o garoto conseguiu entender.

- LANCE!

- Eu sei, eu sei... Eu só queria deixar tudo pronto pra quando você fosse sair – fez bico e escutou o outro suspirar.

- Você é impossível... – passou a mão pelo rosto – Certo, certo. Depois eu te pago.

- Não, não pre-

- Depois eu te pago Lance – repetiu entre os dentes.

- Ok – baixou a cabeça – Vou pegar a bolsa.

Nisso, a mulher não conseguiu segurar por mais tempo, acabando por dar uma risada.

- Tem certeza que não são casados? – olhou para os dois – Por que já agem como tal.

Ambos coraram e Lance saiu. O coreano mesmo irritado pelo maior ter feito tais coisas sem seu consentimento, não pôde evitar um sorriso pelo cuidado do outro consigo.


Notas Finais


IRUUUUUU
VOLTEI!
E então?? Gostaram??

Obrigado por lerem!!
Até a próxima!!
Bye bye
~ Kissus!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...