1. Spirit Fanfics >
  2. Vire-se a tempo (Dramione) >
  3. Preparativos

História Vire-se a tempo (Dramione) - Capítulo 88


Escrita por:


Notas do Autor


Oi gente! Obrigada a todos os novos favoritos e comentários animados que tenho recebido! Vocês são leitores maravilhosos demais!
Espero que gostem do cap dessa semana, aproveitem a leitura.

Capítulo 88 - Preparativos


Pov.Narrador

Chegou o grande dia, os corredores de Hogwarts estavam desertos, pois a àquela hora todos estavam em seus dormitórios se arrumando para o tão esperado baile. O salão comunal da Grifinória não era exceção, principalmente do lado das moças. Granger via Parvati se movimentar pelo quarto freneticamente, puxando mais e mais vestidos para fora da mala, uma grande bolsa de maquiagens que quase explodia de tão lotada, e uma quantia absurda de saltos. Ela começou a estender seus modelos prediletos sobre a cama e mostrar para a colega. “O que acha?” ela perguntava numa dúvida mortal, “Não é muito tradicional?” perguntava para si mesma antes que a colega tivesse a chance de responder, “Eu acho bonito” respondeu Granger sem jeito, “Certo, mas qual o seu preferido?” “Esse” apontou para uma veste mais tradicional indiana em tons de prata e laranja, Patil soltou um grunhido de desconforto “Não, não, não... Esse não.” E jogou o vestido para longe. “O que você vai usar, Mione?” de dentro da mala a grifinoriana tirou uma sacola levemente amassada “A tia do Draco me levou para comprar um vestido nas férias.” Patil olhou por um tempo e deu de ombros, “Já que você sabe exatamente o que vai usar, por que não me ajuda?” antes mesmo que ela tivesse tempo de responder a amiga, esta soltou mais um grunhido “Deixa pra lá... Cadê a Pansy, Luna e Padma? Era para elas já terem chegado aqui para ajudarem a gente.” Granger permaneceu quieta, não queria entrar naquele frenesi que era o momento de se arrumarem, já sabia o que usaria de qualquer modo.

Aquele baile não se tratava de quem é a mais bonita, de dançar e beber, ou chamar a atenção do bruxo de quem gostava, aquela era a noite decisiva, o momento pelo qual ela e o Draco haviam esperado por tanto tempo. Ela já havia aberto mão de tentar criar um plano impecável, por mais que essa fosse a sua vontade bem sabia que isso não funcionaria, afinal ela, Harry e Rony nunca tinham exatamente um plano para seguir e mesmo assim as coisas se encaixavam, a diferença dessa vez é que quem a acompanhava era outra pessoa, mas ela confiava no Malfoy, ela finalmente confiava nele, e era nessa fé que ela estava se apoiando para crer que aquela noite seria o final de uma longa jornada. A amiga ainda falava sozinha sobre seus acessórios e possíveis modelos, mas a castanha mal ouvia, estava concentrada, tudo que ela queria era entrar naquele salão e concretizar o seu objetivo.

Logo mais Pansy, Luna e Padma chegaram no quarto, as três levando consigo grandes malas, nessa hora Granger percebeu que mesmo que já tivesse tudo separado, teria que ajudar as amigas nem que fosse um pouco. Felizmente a loira já estava adiantada, a frenética e organizada Luna desse mundo já sabia exatamente oque usar no baile a meses, além de já ter escolhido com que cores se maquiar e quais acessórios usar, oque lhe deu tempo de ajudar a Hermione, que mal planejava passar maquiagem, a se arrumar. A castanha se sentou na penteadeira enquanto a corviniana escolhia uma cor de sombra entre as milhares cores da sua paleta, pegou um champagne brilhante que combinava bem com a grifinoriana, começou a maquiá-la. “Está animada?” perguntou Luna, “Sim, acho que estou. Faz tanto tempo que estou esperando esse dia, nem acredito que chegou.” Ela deixou escapar um suspiro de excitação, claro que ela se referia ao seu retorno ao seu mundo, mas Luna viu aquilo como simples animação juvenil. “E tem algum objetivo para hoje? Como alguém em específico com que você queira dançar...?” Hermione primeiramente soltou um riso frouxo, pois aquela ideia pareceu um pouco tola para ela, mal havia parado para pensar sobre esse assunto, mas afinal era um baile, era de se esperar que dançar fosse algo ansiado tanto pelas moças quanto para os moços, Granger sorriu um tanto embraçada pro só pensar nisso as vésperas da festa, “Bom, não que eu esteja especialmente animada para dançar, mas acho que uma dança não seria de todo mal.”.

...

Enquanto isso no dormitório masculino da Sonserina, os ânimos eram um pouco diferentes do dormitório feminino. Alguns dos garotos mal haviam começado a se arrumar, já outros como Goyle, que estava muito ansioso, além de já estar vestido, quase saltitava pelo salão comunal ensaiando seus passos de dança. Draco por outro lado, estava em pé estático em frente a cama observando a sua veste, era um tanto comum, simples e toda preta, mas considerando que o Draco daquele mundo tinha um gosto um tanto questionável, aquela roupa estava mais do que agradável. Harry com toda a sua vaidade estava se arrumando lentamente, afinal se aparecesse desarrumado no baile ouviria isso da Gina pelo resto de sua vida. Aproximou-se de Draco que ainda estava parado em frente a sua roupa, lhe deu um soco no braço, o loiro grunhiu de dor e surpresa “De novo isso?” “Para de dormir em pé e vai se vestir.” Respondeu o moreno num tom de brincadeira, mas ao perceber que o amigo parecia distraído aproximou-se mais cauteloso “Tá tudo bem, Draco?” o loiro levou outro pequeno susto com a mudança brusca do colega, “Estou, por quê?” “Ah, você parece distante, imaginei que estaria saltitando de animação a esse ponto, sabe, pela chance de dançar com a Granger e tudo o mais. Mas você está tão longe com essa cara de idiota.” Draco levou um susto com a preocupação do amigo, apesar de desgostar de tê-lo chamado de idiota, talvez eles fossem um pouco amigos no final das contas, o estomago do loiro revirou com essa ideia. “Obrigada, mas eu estou bem, de verdade.” O moreno torceu a boca e deu de ombros, “Se você diz, mas agora para de ficar parado sem piscar desse jeito, ta me dando medo.”.

Apesar de o loiro dizer que estava tudo bem, era obviamente mentira. Aquele era o dia que ele e Granger tanto esperavam, o dia decisivo, se não hoje, quando eles poderiam voltar para casa? Não que o sonseriano estivesse particularmente animado para voltar para um mundo sem pais amorosos, onde ele e a castanha mal se falavam, sem falar no lorde das trevas que recentemente havia voltado a ativa, mas aquele era o mundo deles, ficar não era uma opção. Mesmo com todos esses pontos negativos, não era isso que o assolava, era o seu sonho, aquele recorrente sonho que a cada dia nesse mundo evoluía para algo tão real e assustador que lhe tirava o sono. 

No sonho, ele e Granger corriam por uma floresta escura e nevoada, corriam tanto que o ar se tornava pesado e turbulento em seus pulmões, a sua volta vultos negros os perseguiam, eram seres sem vida nem rosto, alguém os seguia por trás, um bruxo, ele disparava feitiços que explodiam ao redor dos dois. Eles param de correr ao chegar num lago, ele era escuro e refletia o céu fechado, outro feitiço é disparado, dessa vez acertando a mira em cheio, “Draco...?” diz a voz trêmula da castanha, entre os seus dedos que pressionavam a barriga com força, sangue escorre, manchando sua pele alva e o vestido, suas pernas cedem caindo no chão, o loiro se agacha ao seu lado pressionando o ferimento também, tentando impedir que o sangue parece de jorrar, lágrimas escorrem pelo rosto de ambos, e antes que ele tivesse a chance de dizer algo, os olhos dela se tornam opacos e perdem a vida.

Aquele era o pesadelo que o perseguia a meses, aquela era a sua versão final, tão real que podia sentir as lágrimas lhe molhando o rosto e o sangue sujando suas mãos. Ainda encarando a veste a sua frente, inspirou e suspirou de olhos fechados, juntando consigo todas as forças que tinha. Sussurrou para si “Nada vai acontecer com ela, eu não vou deixar.”.

...

Todos já começavam a sair de seus dormitórios para se reunir no salão para dar início ao tão esperado baile. O dormitório dor bruxos da grifinório estava quase vazio, com exceção de um certo ruivo, ele encarava seu semblante no espelho, estava pálido, magro e com olheiras deprimentes, jogou água no rosto e respirou fundo, seu coração estava disparado e as mãos tremulas, olhou no fundo dos olhos do seu reflexo, agarrou a pia com força, o coração mais disparado ainda, num sussurro assustador até para si próprio disse “Chegou o dia.”


Notas Finais


Por hoje é tudo pessoal.
Não deixem de comentar e favoritar, estamos quase em 400 favoritos!
Só avisando q semana que vem vai ser um cap especial.
Boa semana e se cuidem!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...