História Virei Escravo de Kim Taehyung - Taekook - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Kim Taehyung (V), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bangtan Boys (BTS), Comedia, Fanfic, Gay, Jungkook, Jungkook! Bottom, Lemon, Masoquismo, Mpreg, Romance, Sadismo, Sadomasoquismo, Taehyung, Taehyung!top, Taekook, Top!tae, Uke!kook, Vkook, Yaoi
Visualizações 553
Palavras 2.797
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção Adolescente, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi, desculpem a demora, tava super agarrada. 😓😓😓

Capítulo 3 - Capítulo 3


— Quer dizer que não herdarei de vez a empresa? — Taehyung perguntou ao tio com decepção.

— Pois é meu sobrinho. Sei pai me deixou uma ordem, disse que você irá herdar a empresa se você a merecer — Explicou tomando um gole do chá a mesa, deixando o Kim irritado.

— Como assim? merecer a empresa? Sou filho dele e tenho todo direito!

— Claro, mas o que eu quero dizer é que você não está sendo um bom empresário, um bom dono, um bom líder!

ㅡ Um bom líder? É claro que eu sou! Esta é uma das maiores empresas mais bem sucedidas da Coréia do sul! Isso graças aos meus esforços. — Aumentou o tom de voz vendo o mais velho soltar um suspiro em sua frente.

— É aí que está! Não é graças apenas a "VOCÊ" e sim da empresa toda! Ou você acha que todos os outros funcionários não colaboram com o crescimento?

— Claro. Fazem um ótimo trabalho graças ao meu comando.

— Não é isso Tae... Veja só, todos os seus funcionários te odeiam! Você se importa com eles a não ser no trabalho que lhe oferecem?

— Claro que não! São apenas funcionários. Trabalham para mim e é isso que importa. Ser um bom líder é ordenar a seus inferiores que façam o que é dito, isso que significa liderar! — tentou manter paciência

— Seu pai era um ótimo líder, ótimo empresário, e uma ótima pessoa. Ele respeitava seus funcionários como a si mesmo.

ㅡ Claro, não podemos esquecer que os dados da empresa foram roubados e que quase causou a falência da mesma. Isso porque um de seus funcionários o traiu! — Esbravejou — Meu pai não aguentou tal covardia e morreu, isso não irá se repetir. Graças a mim a empresa cresceu bastante e não vai ser por minhas mãos que ela cairá.

— Você é muito ignorante Taehyung, não pode pensar apenas em si, nunca será um bom dono para a empresa! Se quiser ter um império não pode se preocupar apenas com lucros, nível ou liderança, e sim, sua compreensão. Você não compreende seus funcionários e se continuar assim nem mesmo irá se compreender, talvez nunca encontre alguém que o compreenda. Ouça o que eu digo: ou se torna um ótimo líder, patrão, homem como seu pai, sem precisar repetir seus erros. OU... Não passarei a empresa pro seu nome. Lembre-se! Até pode ter 90% da empresa mas 10% ainda me pertence e eu realmente queria lhe dar! Mas seu pai me fez prometer que só te entregaria caso se tornasse uma boa pessoa! Caso contrário, minha única opção será sua mãe!

O Tio despejou tudo em sua cara. Taehyung se irritou ao ouvir tal coisa.

— Patético! — Murmuro mesmo sendo ele seu único tio, uma ótima pessoa, e mesmo que estivesse perto de morrer... não poderia deixar de irritar o sobrinho com tais palavras.

— Ah Taehyung... Você precisa mudar antes que seja tarde demais como aconteceu com sua mãe! — Exclamou cabisbaixo, decepcionado com as atitudes do sobrinho.

— Essa conversa já está me irritando, até mais Tio. Se algo acontecer me mantenha informado. Quero que fique bem. — Ditou de pé, viu o outro sorri e se virou indo até a porta, mas:

ㅡ Tae..? — Escutou ele o chamar. — Você não perdoou sua mãe, mas não está sendo diferente dela.

Baixou sua cabeça por um momento.

— Não sou como aquela mulher. — Disse por fim se retirando da sala e caminhou até a recepção para sair da clínica onde seu tio se tratava.

Estava indo dali para um restaurante onde havia marcado com o Jeon para se encontrarem em alguns minutos.

Aquele garoto, ele irritava Taehyung. O tira do sério, fala demais, pergunta demais, irresponsável demais, devagar demais.Mas estava adorando a ideia de o ter como seu escravo temporário.

Afinal, Taehyung adorava ser superior aos outros, e nem sempre as leis o permitiam mas.. aproveitar de um cara irritante é divertido. Mesmo tendo seus meios bem incomuns de divertimento.

— Está atrasado. — indagou após sair do carro e caminhar até o jovem sentado em um mesa ao lado de fora do restaurante.

Mesmo sabendo que ele não estava atrasado.. gostava de o provocar

— ATRASADO?! Eu cheguei aqui faz meia hora, você que demorou! — Falou indignado.

Jungkook era o único entre milhares que tratava Kim Taehyung por "Você" e não dá maneiras formal. A maioria das outras pessoas sempre o tratavam como um superior desde pequeno. Mas jungkook era diferente e por incrível que pareça, o Kim deixava aquilo passar.

— Como escravo, você não acha que deveria falar mais educadamente com seu superior?

— Como o rei da auto sociedade, pessoa que mais reclama sobre atrasos, que diz ser sempre pontual... Você não acha que deveria chegar no horário marcado? — Rebateu a mesma pergunta devolvendo a ironia que o Kim havia lhe dado. Taehyung ficou sério no mesmo instante.

— Isso não importa, você é meu escravo e ficar aqui até de noite me esperando é sua obrigação! — Disse pondo um fim no assunto.

Entrou para dentro fazendo o moreno ir logo atrás.

— Ficar te esperando até anoitecer? Ah Tá! Até parece. Eu já estava quase indo embora. Agora imagina até anoitecer... — Continuou falando — Onde vamos?

— Fazer compras.— Disse rápido.

— Compras? — Perguntou novamente. — Pra que compras? Suas roupas estão boas! — Jungkook o olhou de cima para baixo, só as roupas do Kim era quase o valor de um carro — Irá comprar para outra pessoa? — outra pergunta — Irá trocar alguma roupa? Um presente?

Taehyung já estava se irritando com tantas perguntas e se virou rapidamente para Jungkook.

ㅡ CALADO! — Esbravejou irritado e o mesmo ficou quieto por alguns segundos, segundos que não duraram tanto.

— Já sei, quer trocar de estilo? — Perguntou mais uma ve. O Kim suspirou pesado.

— Olha, você está aqui apenas para cumprir sua obrigação de escravo e eu quero um escravo que não fale, não grite, não pergunte, não me irrite! Até se for respirar, tente respirar longe de mim! ㅡ Ditou o encarando.

O Jeon se afastou e ficou o olhando indignado.

Ao terminar finalmente o silêncio reinava aos seus ouvidos. Entraram na melhor loja de roupas de moda masculina de Seoul — definitivamente "A MELHOR" — Jungkook seguia impressionado com tudo mais um pouco

— AI MEU DEUS OLHA ISSO: 3,000,000 de wons? Isso é muito caro!

Jungkook praticamente gritou aquilo fazendo Taehyung sentir vergonha pela falta de modos.

— Posso ajudá-lo, Sr Kim? — Perguntou a vendedora.

— Deve. ㅡ A mulher o olhou ㅡ Bom, quero um terno elegante de preferência preto; com ótimos detalhes; uma ótima costura; com um ótimo tecido; que com certeza tenha sido feito por um ótimo fabricante; não me decepcione com ternos de baixo custo ou qualidade, senão eu mesmo arrumarei meios necessários para destruir esta loja. Mesmo ela sendo uma das melhores.

O empresário ditou sério fazendo a moça se assustar. Ela sabia bem quem era Kim Taehyung

— P-por a-aqui senhor... — Pediu para que a acompanhasse até a parte que tinhas alguns ternos.

— Esse parece ser perfeito! — disse ele, passando a mão uma única vez sobre um elegantíssimo ( 2°Alexander Amosu Suit ) US$ 101.860 — Este homem é alfaiate de luxo muito conhecido, e recentemente criou um terno que custa US$ 101.860. O terno é criado usando Qiviut que é a lã mais cara do mundo, e os botões deste terno são também feitos de diamante 18 quilates!

Exatamente o detalhes para Jungkook que olhava tudo aquilo com tédio.

— Pra mim parece tudo igual! — dise sem demonstrar importância.

— Não, não são! Todos possuem suas diferenças!

— Como um terno pode ser bom para você?

— Verifique toda a costura! Costura a mão faz um terno mais elegante, que veste melhor e dura mais tempo. Ele também adiciona preciosos minutos para o processo de produção, elevando o preço! Ternos nesses valores muitas vezes levam seis horas ou mais para ser montar. Este país possui os melhores ternos. Gastando US$1000 ou mais você vai chegar no ponto certo, principalmente com ternos italianos.

Enquanto Taehyung explicava tudo, na mente de Jungkook se passava melhores de focas caindo do céu.

ㅡ Tecidos são excepcionais, incluindo lãs que quebram os 200 fios. O tecido mais exclusivo, conhecido como 220s Esperdi, é usado por Canali e pode resultar em um terno custando US$10.000 ou mais.Ternos nesta faixa normalmente tem um forro Bemberg , que é parecido com a seda e tem um brilho satisfatório. Mas as aparências não são a totalidade do mesmo. Você deve também comprar dois revestimentos separados, um para o casaco e outro para as mangas. Ter dinheiro acaba nos levando a ternos confortável e mais bonito.

Explicou tudo a ele. Jungkook estava longe desse universo

— Entendeu?

— Nenhuma palavra! Mas tanto faz, a única coisa que entendi é que se tratando de você quanto mais caro melhor o terno, só que pra mim que nasceu de uma família pobre, quanto mais caro, menos dinheiro — Ele diz, e mais um vez naquele fatídico dia Taehyung suspirou

— Eu vou querer esse.

ㅡTudo bem, Sr.Kim. Apenas este?

— Esse daqui também! Jungkook? — O Jeon o olhou — Vá e vista esse daqui

— E-eu? — Ele pergunta.

— Por acaso tem mais alguém chamado Jungkook aqui?

O mais novo deu de ombros e pegou um terno para o experiente, a moça o levou até o provador.

Minutos se passaram e Jungkook não deu um sinal de vida

— Que demora, qual o problema deste escravo? — Resmungou para si mesmo já impaciente.

Já sem paciência alguma… Taehyung foi atrás do garoto, abriu o provocador e encontrou o garoto pernas com a blusa social branca e a cueca Boxer vermelha.

— Ainda não se vestiu?

Jungkook estava de costas abotoado os botes e se assustou quando o Kim puxou a cortina.

— Ei, o que faz aqui?! Não pode entrar assim! — Exclamou puxando um pouco da blusa para tampar a cueca.

— Você demorou demais, porque ainda não vestiu a calça?

— É que... Ela está apertada em mim! Eu pratico exercícios sabe "malho" as minhas coxas são grossas e essa calça não é meu número. — Explicou corado, olhando para qualquer lugar que não fosse o rosto de Taehyung.

— Ei... Traga uma calça com um número maior, parece que meu secretário está acima do peso! — Fez uma pequena brincadeira vendo o mesmo o encarar com seus olhos arregalados e um pouco vermelho, talvez estivesse com vergonha. Claro que o Kim sabia que ele não estava acima do peso, suas coxas realmente estavam grossas. Admitiu para si mesmo que eram muito bonitas, combinava com seu corpo.

Mas ele sendo Kim Taehyung… não diria isso a um mísero escravo. Então provocá-lo seria a melhor opção.

— Ei, eu não sou gordo... ㅡ Esbravejo com um bico irritado.

Kim poderia dizer que seria até fofo, mas seu orgulho não o permite achar algo fofo em alguém.

— Claro que sim! Está vestindo um número a mais que eu e sou mais velho que você! — Jeon ficou mais irritado que antes.

— Você é mais magro que eu e é alto... Eu não... — Tentou se explicar, mas a moça chegou com a calça.

— Será que eu posso me vestir sozinho? — olhou para o mais velho

— Só estou vendo se irá vestir corretamente.

— Eu sei vestir uma calça 'tá! Por acaso quer ficar observando meu corpo? Isso seria abuso! ㅡ Taehyung revirou os olhos.

— Eu nem toquei em você.

O castanho se virou de costas, Jungkook ficou mais satisfeito e vestiu a calça. Ao tentar o Kim e virou e analisou a roupa no corpo do outro. Havia ficado ótima nela, mas só faltava uma coisa..

— Não sabe colocar nem uma gravata?

— Eu nunca vesti um terno sozinho antes. — o encarou com tédio

— Então porque não me deixou ajudá-lo? — Questionou se aproximando.

— Isso seria estranho. Você quer apenas me observar sem roupas, né?

— Há! — Sorriu irônico — Você nem é tão bonito assim, já vi coisas melhores! — o provocou mais. Jungkook já estava sentindo uma puta vontade de jogar Taehyung no rio Han.

Taehyung se aproximou mais um pouco tirando calmante as mãos do Jeon da gravata, este se assustou se afastando para trás, mas o Kim o seguros pela gravata.

— O que é isso?

— Pra que tão próximo assim para arrumar uma gravata? — Kim se irritou de vez agora.

— Venha aqui agora! — Ordenou e puxou sua gravata o trazendo em meio aos tropeços para perto, o deixando Jungkook cara a cara — Quando eu digo agora, é agora! Não ouse me desobedecer. — disse por fim, o encarando e arrumando sua gravata.

Jungkook preferiu virar seu rosto para o outro lado.

— Pronto! — se afastou e o viu colocar o restante do terno que por sinal havia ficado ótimo nele, muito elegante.

Após ver o quão bom ficou, mesmo não dizendo ao mesmo pagou pelos dois.

— Vai mesmo me dar esse terno caro?

— Sim, afinal... — o olhou de cima a baixo — Não quero você com uma aparência indesejada ao meu lado. ㅡ Fez uma expressão enojada.

— Ou, minha aparência não é indesejada, você que é indesejável! Por isso ninguém gosta de você. E porque tenho que carregar os dois termos se um é seu?

— Porque essa é sua obrigação como escravo. — Disse entrando a um restaurante de seu agrado.

— Porque você toma vinho e come esse tal de, de... Sei lá o nome disso, enquanto EU COMO SALADA COM ÁGUA? — Me perguntou aparentemente irritado.

— Você é um escravo, simples... É isso que irá comer! Aliás... Precisa perder alguns quilinhos não é mesmo?

— aishi... — Resmungou. Tomou um gole da água e acabou por cuspi-la — Que água é essa? É salgada! É água do mar? Como isso é horrível! — reclamou sem parar enquanto Taehyung apenas ria sarcasticamente.

— Isso é água com gás.

….

Depois do jantar com seu escravo, voaram novamente para a empresas, e entraram em seu escritório.

— Jungkook, você acha que sou um líder ruim, um péssimo patrão, uma má pessoa? — Perguntou curioso.

— Claro que não...

— Sério? — perguntou incrédulo.

— Claro, sou seu escravo e não tô afim de carregar mais compras, aprender sobre ternos e fazer dieta comendo salada e água do mar... Por isso digo que é a melhor pessoa que já conheci. — Diz irônico.

— Quero que seja sincero, diga realmente o que acha de mim.

— Quer que eu seja sincero em relação a sua pessoa? Ok... Vou dizer a verdade do que penso sobre você. Você é arrogante, folgado, ignorante, chato, mau, e se acha superior a todo mundo, egocêntrico, etnocêntrico, trata todos abaixo de si como nada, é cruel com todo mundo, tenho certeza que não gosta de ninguém. Até agora não conheci ninguém que goste de você. — Jungkook desabafou dizendo aquilo muito rápido deixando Taehyung surpreso.

Jungkook estava certo, ele realmente era tudo aquilo.

— Ótimo, quero que me faça mudar.

O moreno o olhou confuso.

— Te ajudar a mudar? Como assim?

— Quero mudar. Eu… ㅡ suspirou, ele sabia que era uma péssima pessoa ㅡ eu quero mudar, Jeon.

— Você quer o que?

— Eu quero ser uma boa pessoa.

— HAHAHA... Engraçado ㅡ gargalhou o olhando. Taehyung o encarou sério.

Jungkook o viu sem expressão, deixou seu sorriso morrer e voltou a encarar Taehyung.

— I-isso é sério?

— Acha que eu sou do tipo de pessoa que perco tempo fazendo gracinhas, Jungkook?

— Aishi, porque eu tenho que te ajudar? Não, eu não vou te ajudar! — Ele diz balançando​ sua cabeça negativamente diversas vezes.

— Você não tem escolha, se tornou uma ordem e como meu escravo: ordeno que me ajude a mudar! Caso contrário, vou intensificar esses três meses para seis ou para nove, quem sabe um ano?

Jungkook o olhou assustado, não tinha escapatória.

— Tá bom. Eu te ajudo. — ficou cabisbaixo.

— Jungkook, isso não é um pedido de ajuda, é uma ordem! ㅡ Suspirou se sentando por fim poltrona de couro preto.

Taehyung não tinha escolha, ele precisaria mudar seu jeito, ser uma pessoa melhor senão, não herdeira os 100% que tem por direito. Ele não queria correr o risco, só de imaginar que aquela mulher ainda tem 1% daquilo que um dia foi de seu pai lhe dava nojo.


Notas Finais


@JinSoo_Deddy: Vou tentar editar o próximo capítulo essa semana, prometo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...