História Virei o escravo de kim Taehyung. (VKOOK) (BETAGEM) - Capítulo 30


Escrita por: ~ e ~carla19

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Visualizações 766
Palavras 2.560
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Bora ler meus amores..

392 favoritossss, amooo cada um de vocês....adorooo...


Porém não estou bem...( mas ninguém liga)

bora deixar a viadagem de lado, e seguir com a fic...beijinhos de açúcar( porque estou triste demais para fabricar mel para vocês)



AGORA O CAPÍTULO....

BORA QUE BORA...😘👇

Eiii...
Boa leiturinha

Capítulo 30 - Queimando!


Fanfic / Fanfiction Virei o escravo de kim Taehyung. (VKOOK) (BETAGEM) - Capítulo 30 - Queimando!

💞 JUNGKOOK 💞


- Aonde vamos?-  Digo ao entrar no taxi.


- Vamos passear por tokyo, queria conhecer aqui não é? Então, vamos conhecer.- diz sorrindo e eu deito minha cabeça em seu ombro.


- Na verdade, eu queria estar com você, não importa para onde me leve.- digo e sinto o mesmo deixar um selar em meus cabelos. 


Logo o taxi estacionou e ambos descemos, taehyung pagou o motorista que logo se afastou com seu carro. Encarei o mesmo.


- E então...aonde vamos?- pergunto a ele.


- Ao Museu...- diz andando a minha frente, e logo avistei o enorme Museu a minha frente.


- Eu sei que disse que não me importo pra onde me leve...mas, Museu não é chato demais?- pergunto me aproximando.


- Vou te levar ao jardim do Museu, onde tem as verdadeiras obras de arte, vai ficar impressionado.- diz me puxando pela mão e me levando até a entrada do mesmo.


[......]


E assim seguiu todo o passeio por tokyo, fomos ao Museu, à um jardim, em uma loja que taehyung gosta, em uma sorveteria que tinha uns sorvetes bem diferentes e gostosos, ao shopping, e agora estamos aqui em um restaurante.


- Ahh...estou realmente cansado.- digo a taehyung.


- eu também.- diz olhando para o cardápio.


- sua mãe havia ligado não é? Poque ela ligou?- pergunto curioso.


- queria se encontrar comigo, disse que queria falar algo.- diz fechando o cardápio e chamado o garçom, e fazendo os pedidos.


- E não foi se encontrar com ela porque?- pergunto logo bebericando a água.


- ora, não deve ser nada muito importante, não confio nela.- diz taehyung.


- eu não entendo como sua mãe pode ser mal com você, o próprio filho.- digo inconformado.


- pra você ver que ela não boa com ninguém.- diz e  logo o garçom trás a comida desejada.


Com ambos nos alimentando ficou um silêncio na mesa, porém nossos olhares vez ou outra se tocavam. Oque era perfeito.


- Taehyung!- ouso uma voz atrás de mim e os olhos de taehyung logo a segue e sorri se levantando, um homem se aproxima lhe abraçando.


- ora,ora, à quanto tempo não o vejo. - diz o homem o abraçando e taehyung retribui com um sorriso.


Não curto todo esse agarra a agarra de ambos...e nem sei quem é esse homem.


- Eu sempre venho para cá, porém sempre a trabalho.- diz taehyung.


- Uhm...então ficou mais maduro e responsável...- diz arrumando a gola da blusa  de taehyung.


- Não irá me apresentar seu acompanhante?- pergunta o homem direcionando seu olhar à mim.


- Claro! Este é Jeon jungkook meu...bem...


- Ah, entendi. Olá Jungkook, meu nome é Choi Min-Ho, uma antigo amigo cujo Taehyung esqueceu a existência.- diz ao direcionar seu olhar a taehyung e logo depois voltando a me olhar.


- Olá senhor Choi..


- me chame de MinHo, vamos poupar o senhor.- diz sorrindo e eu logo retribui o sorriso do mesmo concordando com ele.


- Ei MinHo, gostaria de se ajuntar a nós?- Pergunta taehyung.


- Agradeço, porém vou dar uma festa em minha casa e preciso ver como estão os preparativos para esta noite...- diz sorrindo.- Aliás, por que vocês não vão também? É...seria ótimo, então oque acham?- pergunta com suas mãos apoiadas no ombro de Taehyung e nos encarando.


- Não sei não, estamos aqui para comemorar o aniversário do Jungkook...


- Ótimo...- Minho interrompe a fala de Taehyung.- Não há nada melhor que comemorar um aniversário do que uma boa festa...- diz Minho.


- Ah, MinHo, jungkook não conhece ninguém.- diz Taehyung sorrindo sem graça.


- Mas pode conhecer hoje. Conhecer as pessoas que você conhece, ora.- Diz empolgado. - E você será, uma grande surpresa para todos, faz tempo que não vêem você  Taehyung.- Diz Minho, deixando Taehyung pensativo.


- Não há problema Taehyung...- digo chamando a atenção dos dois para mim.- Não ligo em ir.- termino sorrindo.


- Viu? Pronto, esta tudo resolvido então...Nos veremos hoje a noite. Na casa de meus pais ouviu Taehyung, que a propósito, agora é minha. Até...- diz se afastando e saindo do estabelecimento.


- Tem certeza que quer mesmo ir a esta festa?- Pergunta Taehyung bebendo um gole de seu vinho.


- sim...afinal, não iriamos fazer nada esta noite, além de chegar no hotel e dormir.- Digo engolindo o alimento que estava em meu garfo.


- E quem disse que iriamos dormir?- Pergunta Taehyung sorrindo ladino. Eu apenas chutei seus pés olhando em volta no restaurante, para ver se alguém viu aquela pouca vergonha.


- Oque foi? Apenas achei que deveríamos ir ao parque de diversão que tem aqui.- diz pensativo.- de noite lá é bem bonito e divertido.- ele diz e eu havia me lembrado desse tal parque.


- hey, esse parque...eu fui lá com o...


Trum...trum....trum ...


O celular de taehyung começou a vibrar acima da mesa, cortando minha fala.


- Espera ai...- diz se levantando e saindo.- Alô...


[.....]


andávamos por uma rua praticamente deserta, uma rua com poucas lojas, mas com muitas casas. Eu caminhava feliz ao lado de taehyung, que me olhou e puxou minha mão para assim segura-lá enquanto caminhvamos juntos.


- Hey já morou aqui?- pergunto o olhando.


- Sim! com os meus avôs, logo após meu pai ter morrido.- diz sem me olhar.


- Desculpe a pergunta, mas...como seu pai morreu?- pergunto curioso.


- De uma uma doença que assombra os homens de minha família.- diz andando lentamente.


- os homens da sua família??- pergunto pensativo.- Que tipo de doença??- Pergunto novamente curioso.


- A mesma que meu tio esta lutando agora para viver.- diz cabisbaixo. Taehyung gostava bastante de seu tio.


- Hey, e você não ficará doente que nem eles né?- Pergunto preocupado.


- Provavelmente sim.- Diz normalmente.


- Oque?? Mas...taehyung, isso é sério?- pergunto parando na sua frente.


- Sim, aconteceu com todos talvez eu seja o próximo.- Diz passando ao meu lado e voltando a caminhar. E eu corro até o mesmo.


- Não diga isso...isso deve ter um cura né?- pergunto caminhando ao seu lado.- Tem não é?? Uma cura???- pergunto ao parar a sua frente colocando minhas mãos em seu ombro o parando também.


- Uhmmm...deixe-me ver.- diz colocando suas mãos na cintura com sua face séria.- existe....- Diz e logo sorri se aproximando.- Beijos.- Diz bem baixinho, quase em um sussurro.


- Beijos? Aishiii....pensei que estivesse falando sério.- digo após dar um tapa em seu peito o afastando de mim.


- Mas...quem disse que eu não tava falando sério?- Diz ao segurar minha cintura e me aproximar dele.- Beijos prolongariam minha vida, principalmente se forem os seus.- Diz ao roçar seus lábios nos meus.


- Então se considere um ser imortal.- Digo ao colocar meus braços em seu pescoço me aproximando. Em segundos seus lábios foram prensados nos meus, criando um beijo afoito, seu nariz se enroscava deverás vezes no meu. Logo sua língua me pedia passagem, e eu lhe dava, sentindo sua língua mover-se junto à minha. Uma de suas mãos continuou em minha cintura, enquanto outra permaneceu em meu rosto, segurando firme e ditando os movimentos de nossos rostos. Logo tudo parou, vi seus lábios inchados, como os meus deveriam estar também.


- Se continuarmos aqui, vamos nos atrasar para a tal festa.- Diz puxando minha mão para que continuássemos a andar.


- Taehyung!- Eu o chamo fazendo com que me olhasse.


- Uhmm ...?- Murmurou esperando minha fala.


- Posso ser a cura de outras pessoas?- Pergunto sorrindo divertido com a minha própria provocação, lógico, porque se fosse a dele, eu não estaria rindo. O mesmo me puxou para mais perto. Passou seu braço ao redor dos meus ombros.


- Claro que não! Você é só minha cura.- Diz próximo ao meu rosto, me fazendo sorrir satisfeito com a resposta.


[.....]


Enfim estávamos no hotel, comigo deitado já arrumado na cama, mexendo em meu celular, mas especificamente, conversando com a minha mãe. E logo vejo Taehyung sair do banheiro apenas de box com uma toalha secando seus cabelos.


- Ainda não se arrumou?- Pergunto voltando minha atenção para o celular.


- Claro, se você tivesse me esperado para tomar banho, estaríamos arrumados.- Diz ao se sentar na cama, ainda secando os cabelos.


- Ou ainda estaríamos nos trocando.- Digo normalmente.


- Deveria ter me esperado.- Diz ao se virar me olhando, e vindo até mim. - Eu queria tomar banho com você.- Diz tão naturalmente.


- Taehyung....- Digo ao sentir seus lábios em meu pescoço. 


- Vai se arrumar.- Digo ao afasta-lo.


Trum...trum....trum....


- Alô...- Digo ao atender a ligação da minha mãe, que era a vídeo.


- Como esta?- Pergunta.


- Bem...- Digo vendo taehyung descer da cama e ir a sua mala.


○○○○●


Minha mãe demorou um tempão falando, que taehyung  ja se encontrava arrumado e sentado na cama, esperando minha mãe encerrar a ligação. Até que por fim ela encerrou.


- Até quem fim..- Diz taehyung saindo pela porta do quarto.


- Não disse a ela que iríamos a uma festa?- pergunta andando até o elevador.


- Não, ela iria surtar. - Digo a ele.


- Não beba, ainda é menor de idade.- Diz bem autoritário chamando um táxi qualquer.


- Não beba.- Digo ao mesmo que abre a porta do  carro para que eu entrasse.


- Porque?- Pergunta sério se sentando ao meu lado, e esticando seus braços no Banco.


- Porque você é responsável por um menor de idade. - Digo e o mesmo ri.


- Não se preocupe.- Diz sorrindo.- Ah! Antes que eu esqueça, Feliz aniversário.- Diz me entregando algo em minha mãos, algo que ele tirou de seu bolso.


Um bracelete...


- Que bonito...- Digo sorrindo inteiramente bobo.


- Que bom que gostou.- Diz colocando em meu braço direito.- Tenho um também.- Diz erguendo seu braço amostrando ambas as pulseiras prateados com algumas pedrinhas pretas.


- Incrível, obrigado.- Digo ao mesmo roçando seus lábios com os meus.


[....]


Eu já não lembrava onde era nosso quarto, não sei como conseguimos chegar no hotel. Minha mente estava nublada, nenhum pensamento ia, muito menos vinha à mim, talvez eu não devesse ter provado tantas bebidas coloridas. Taehyung  ficaria furioso, se claro, não estivesse na mesma situação. Tenho medo que os outros dos quartos próximos nos veja. E porquê? ...pelo simples motivo de que eu esteja no colo de taehyung, prensado a parede do corredor, com taehyung mordendo Minha pele suada, como estava a dele.


- T-tae ...- Quando eu iria dizer algo as palavras sumiam da Minha mente. Que droga. Enfim achamos a porta,  obviamente depois de ter passado o cartão em todas as fechaduras e ter sido prensado em todas  as portas. Passando o cartão a porta abriu, quase caímos, entramos no quarto cambaleante. Batendo em todos  os móveis.


 Fui colocado em umas das mesinhas que ficava encostada na parede, Taehyung abriu minhas pernas, se enfiando no meio delas, voltou a beijar minha boca como havíamos feito no elevador. Um beijo necessitado, molhado, e intenso, sua língua deslizou pelo meu pescoço, enquanto levantava minha blusa, logo a tirou e jogou em qualquer lugar que não lembro. 


Onde estou mesmo? 


Meu corpo tava fervendo, eu não sabia se era efeito do álcool ou efeito dos toques de taehyung, que iam cada vez mais se intensificando. Puxou minha cintura para mais perto de si, aproximação era essencial para que nossos corpos queimasse ainda mais, como o fogo que arde em meu baixo ventre. Ou seja excitação e tesão, era esse tipo de fogo que ambos nos queimava.


Eu queria me livrar das calças, tanto as minhas, quanto as de taehyung. Desta vez eu desejava algo, sim, eu queria tocar o membro de Taehyung.


- T-tae....An...me deuxaaa ...tocar seu membro...- Digo em seu ouvido, sinto sua mão colocar minha mão por cima da sua calça. Sorri achando graça.


- Não! Quero com a boca.- Rapidamente taehyung parou  e olhou em meus olhos tão louco quanto eu, sorrindo ladino. Sorriso este que me  destrói.


- A vontade...- disse quase que incompreensível. Porém é como dizem, "Dois bêbados se entendem melhor que duas pessoas sã". Pulei da mesinha, ajoelhei no chão felpudo, eu nunca havia feito aquilo no Kim, mas quem se importava, essa seria a minha primeira vez provando seu membro.


Desfivelei seu cinto com dificuldade, mas tirei, seu membro saltou para fora, oque por um momento era divertido, eu o segurei, e movimentei minhas mãos o masturbando, logo depois  lambi  a glande inchada, ouvindo ele dar algumas arfadas, então desci minha boca combrindo   até a metade depois voltando e fazendo o mesmo, e com as mãos eu estimulava o que não cabia, eu olhava para seu rosto que mantinha seus olhos em mim, parei e passei mina língua novamente, e voltei a fazer como antes, meus fios negros capilares colaram na minha testa suada atrapalhando na minha visão, mas contudo, Taehyung deslizou sua mão em minha testa, capiturando  esses fios e os segurando enquanto me olhava, logo já aumentei a movimentação.


- Ah...- Fiz ele gemer, mas puxou meus fios tirando-me de perto, levantando e logo me empurrando na cama. Subiu em cima de mim e lambeu meu abdômen subindo para os mamilos onde os contornou com a língua , e deu leves apertos com os dentes, me fazendo gemer, subiu para meus labios  e os tomou em um beijo feroz, parou e tirou minha calça jogando em qualquer canto, tocou meu membro por cima da box com os lábios, olhando e me fazendo contorcer na cama. Tirou a minha box e masturbou meu membro com rapidez, fazendo-me aproximar do limite, mas parou, me virou na cama, apenas empinou meu bumbum para si, eu estava incomodado com o silêncio e o cessar dos toques. 


Mas logo senti algo molhado roçar minha entrada, e então se alojar no meu interior...


- Ah-ah....- me fazendo gemer, os movimentos foram se intensificando e acelarando, fazendo-me contorcer na cama e gemer quase em gritos por tamanho prazer, além dos apertos que eu deixava nos lençóis. Não aguentei e cheguei no meu limite, deixando liquido cair sobre o lençol da cama. Tudo parou derrepente e logo sinto seu dedo adentrar o mesmo local, fazendo com que eu soltasse gemidos de novo, outro dedo fora inserido, e ambos foram se movimentando em meu interior, e eu já estava excitado novamente.


Algo mais grosso e maior tomou o lugar dos dedos...


- Oh....

- Ah...


Esses foram os gemidos, ao seu membro se encontrar inteiramente dentro de mim. E logo começou os movimentos lentos, me fazendo gemer de qualquer forma. Depois o ritmo foi aumentando, e lógico o timbre de meus gemidos também.


- AH...Ahh-a...


Um tapa fora estalado em minha nadega, fazendo com que eu deixasse sair um grito de minha boca. Senti seu membro sair, e Taehyung  me virar, penetrando novamente seu membro em mim e me puxando para ficar em cima de seu colo, onde eu comecei a investir em quicadas  e reboladas. Com minhas mãos apertando e minhas unhas arranhando seus ombros, sua blusa social azul ainda estava em seu corpo, caídas em seus braços, desci a mesma, tirando-a, pois eu queria ele sem nada, para admirar melhor sua pele. Novamente sou deitado na cama, desta vez com um ritimo veloz seu membro toca deveras vezes meu ponto sensível, puxando seus cabelos eu deixei um gemido escandaloso ecoar pelo quarto ao sentir seu líquido quente preencher meu interior. 


Ainda dentro de mim, sinto suas mãos fazer uma leve masturbação em mim, aumentou o ritmo e apertou a glande deixando meu líquido fluir por seus dedos, que logo os lambeu de uma forma muito sexy, e se deitou ao meu lado. Me senti tonto, então deixei meus olhos fechar inconcientemente. Entregando-me ao sono e ao cansaço, mas antes de adormecer ouvi taehyung  dizer  que me amava, que foi incrível, porém não iriamos lembrar disso amanhã. Mas sinto que isso não foi a única coisa que esquecemos. Mas o sono me prencheu tão rápido que ....




●※●★●※●











Notas Finais


Espero que tenham gostado do lemon...

Desculpem qualquer erro...

E ahhh...
A abelhinha que adivinhar oque eles esqueceram eu dou um beijo de mel nela ou nele...além de ser minha abelhinha mais esperta..
Pois isso é a chave para a futura tretaaaa....

Pois é...

Oiaaa...beijinhos de...açúcar, ainda não estou possibilitada de criar mel para vocês...só pra quem adivinhar lá 👆

😘😘😘😘

Ah...e desculpe a demora...
Até o próximo...e valeu por todos os comentários anteriores ...
Amo vocês abelhinhas, minhas abelhinhas. 💜💜😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...