História Virgens Suicidas - Capítulo 9


Escrita por: e TroxaSz

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Hot, Lgbt, Mistério, Revelaçao, Romance, Suícidio, Tortura, Yaoi, Yuri
Visualizações 58
Palavras 1.171
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Luta, Mistério, Romance e Novela, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 9 - Ashley First day of school


Fanfic / Fanfiction Virgens Suicidas - Capítulo 9 - Ashley First day of school

Era mais uma das aulas que eu faltava para fumar maconha no porão da escola.

Muitas poucas pessoas sabiam sobre ele, apenas os mais antigos na escola sabiam, mas mesmo assim, só eu vinha aqui.

( Good for you de fundo )

Havia um sofá velho que tinha nesse porão, ela estava deitada e eu fiquei por cima da mesma.
Comecei beijando - a enquanto estava passando uma de minhas mãos em seus seios e a outra estava segurando meu baseado.
Era um beijo lento e intenso, uma de suas mãos passaram por meus cabelos e a outra foi descendo por meu seios e a mesma começou aperta-lo.
Comecei a descer a minha mão por seu corpo, parei o beijo e traguei de meu baseado, voltei beijando seu pescoço e coloquei minha mão em suas coxas, traguei uma última vez meu baseado e o joguei no chão.
Desabotoei minha blusa e logo desabotôo a dela, começo a beija-la e logo vou descendo por seu pescoço, seus peitos e beijo sua barriga, coloco dois de meus dedos em sua boca, logo coloco minha mão por debaixo de sua saia e enfio meus dedos dentro da mesma.
Retiro meus dedos de dentro de sua vagina e coloco meus dedos dentro de sua boca e ela o chupa e então, eu a beijo. Começo a passar minha mão por seus seios e logo escuto a porta se abrindo, me levanto rapidamente e me deparo com Alice fechando a porta com uma mochila nas costas.

Alice - Atrapalhei alguma coisa?

Sophia se levanta abotoando sua blusa. - N-não, eu já estava de saída mesmo...

Ashley - Atrapalhou. - saio de cima de Sophia. Alice vem em minha direção e eu me sento no sofá. - E então? O que tem aí? - Sophia se veste e sai do porão cambaleando.

Alice - Sua mãe, ela mandou eu te entregar. - ela retira a mochila de suas costas e me entrega a mochila.

Ashley - Minha mãe como sempre estragando meus momentos. - reviro os olhos e bufo.

Alice - Sinto muito por isso, mas você sabe como ela é...

Ashley - É, eu sei. - abro a mochila. - Pelo menos ela mandou coisa boa! - puxo um saco de cocaína pra fora. - E o que é isso? Hannah, Hannah. - tiro um frasco com heroína e mostro a Alice. - Sempre cheia de surpresas!

Alice - Uau, vai com calma com isso aí em...

Ashley - Bom, toma a sua parte. - a entrego ecstasy e um maço de cigarro. - Eu odeio essa merda.

Alice - Heroína é pior. - ela pega suas coisas. - Vou dizer aos professores o de sempre, mas isso não vai funcionar pra sempre.

Ashley - Eu sei, mas eles nunca fazem nada mesmo. - pego uma garrafa de Smirnoff dentro da mochila e a abro.

Alice - E você também precisa parar de trazer aquelas meninas aqui, elas podem te dedurar. Bom, de qualquer modo eu já vou indo, ou eles vão perceber que eu estou demorando demais! - eu acompanho-a até a porta.

Ashley - Quando bater denovo eu volto lá pra cima. E não se preocupe com a Sophie, ela tá bastante chapada, tanto que eu dúvido que ela se lembre do que aconteceu hoje. - fecho a porta e volto para o sofá.

Me sentei no sofá e peguei meu celular, comecei a olhar o Instagram enquanto bebia.
Depois de alguns minutos, comecei a stallkear alguns meninos da universidade que tinha aqui perto e acabei recebendo uma ligação de um ex traficante meu.

* No telefone *

Florence - Eu preciso de mais...

- Você já sabe minha resposta.

Florence - Mas não é pra mim.

- Ah, claro. Devem ser pra mim então!

Florence - Dessa vez é sério, é pra um amigo meu. Ele vai dar uma festa e como ele não encontrou ninguém, eu queria saber se você daria essa ajuda...

- E o que eu ganho em troca é?

Florence - Você vai poder vir a festa.

- Você tem 10 segundos pra me convencer ou eu te bloqueio.

Florence - Eu te dou 20% do dinheiro.

- 10.

Florence - E-eu arrumo garotas pra você!

- 9.

Florence - Te dou dois convites pra festa!

- 5

Florence - M-mas estava no 9 agora a pouco...

- 3.

Florence - Tudo bem, e-eu faço aquilo...

- Agora sim estamos falando a minha língua! O que você vai querer? Bebidas? Erva? Remédios?

Florence - Cocaína...

- O bom e velho Florence! Não aprendeu nada com a última vez não foi?

Florence - Você vai me vender ou não?

- Quantos quilos?

Florence - 20.

- 15 Quilos é o suficiente Florence.

Florence - E o seu preço é?

- Dessa vez é por minha conta, fique grato, raramente eu faço isso! Bom, que horas a festa começa?

Florence - Vou te mandar por mensagem e...

- Certo. - desliguei o celular enquanto ele ainda estava falando, não suportava mais escuta-lo.

-Ligação off-

Se passaram mais alguns minutos e o sinal bateu, peguei minha outra mochila e pinguei colírio em meus olhos, arrumei minhas roupas e meu cabelo e subi para as outras aulas.

*Quebra de tempo*

Depois de algumas horas, a aula finalmente havia acabado, aquela merda é realmente o sinônimo de "inferno", mas de qualquer jeito, eu não fiz nada a aula inteira.
Saí da escola, peguei minhas chaves em meu armário, meu bolso e liguei pra um Uber, não demorou muito até que ele chegou na escola.

Depois de alguns minutos, eu havia finalmente chegado em casa, ou pelo menos, na rua de casa.
Paguei o moço do Uber, sai do carro, abri o portão e fui andando até a porta que dá direto a sala.
Destranquei a porta, subi as escadas e finalmente, o meu quarto. Coloquei minha mochila em cima da cama, tirei minhas roupas e fui direto para o banho.

Depois de uns 15 a 20 minutos no banho, eu saí. Me sequei e depois me enrolei na toalha, sai do banheiro e voltei novamente a meu quarto.

Escolhi algumas roupas e decidi que iria com meu vestido preto favorito, coloquei uma bota cano alto, escovei meus cabelos e escovei os dentes. Retirei tudo o que havia dentro da mochila, fui ao closet e peguei uma caixa que ficava em uma das partes "secretas" de uma das gavetas, é como se fosse o fundo da gaveta, mas era um fundo falso, eu conseguia abri-lo.
Peguei minha caixa e coloquei algumas das novas drogas lá dentro, fecho a caixa e coloco a no lugar anterior. Volto ao meu quarto, coloco algumas bebidas por cima das drogas, para escondê-las, caso alguém quisesse me revistar.
Faço minha maquiagem, nada tão pesado, mas também não era tão leve. Tiro algumas fotos, apago as luzes e finalmente saio.

Desci as escadas, tranquei a porta da sala e estava quase chegando no portão, quando recebi uma mensagem de minha mãe...


Notas Finais


Se você passa por esses problemas ou problemas parecidos entre em contato com O CVV – Centro de Valorização da Vida 188. Eles estão disponíveis 24 hrs por dia.
Suicídio não acaba com sua dores, acaba com seus sonhos .


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...