1. Spirit Fanfics >
  2. Visita Inesperada - Levi Ackerman >
  3. Você não mudou nada - parte 1

História Visita Inesperada - Levi Ackerman - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Esse é um "clássico" imagine estilo S/n, só que para não ficar usando isso eu optei por pegar um sobrenome aleatório ( que na verdade não é tão aleatório porque eu escolhi Hiragi por causa da Shinoa Hiragi de Seraph of the End, adoro ela kkkk) então sempre que disserem "Hiragi" é o sobrenome.

O nome será "mencionado" como ___ ok?

Boa leitura 💜

Capítulo 1 - Você não mudou nada - parte 1



Ah... o verão.

É uma estação muito boa para relaxar, sim, ainda mais se você não tem nada para se preocupar.

Todos estão calmos. Armin, Connie e Jean foram dar uma volta pela floresta, próxima do castelo, enquanto Sasha e Mikasa ajudavam Petra na cozinha. Hange, Erwin e Eren estavam sentados na entrada da base, conversando com Gunther, Eld e Oluo sobre quantos titãs cada um matou em todos esses anos de serviço ao reconhecimento.

Os outros soldados estavam no campo de treinamento e o Capitão encontrava-se em sua sala, tipicamente vestido com o uniforme da Tropa de Exploração, com um lenço amarrado ao pescoço, e tomando seu chá de sempre enquanto lia um jornal qualquer que achou por acaso.

Tudo bem.

Tudo certo.

Tudo na maior e mais tranquila paz.

Ao menos... era o que parecia.

― Comandante! Eren levantou-se rapidamente, apontando para uma fumaça roxa mais ao norte. Pensava que talvez fosse um de seus amigos que havia saído para o bosque afim de passear, mas, julgando que o trio havia acabado de chegar e estavam sem entender o que havia acontecido, o jeito foi esperar quem quer que tivesse disparado o sinalizador de emergência chegar.

Algo que demorou dez minutos para acontecer.

― Comandante! ― Uma mulher, loira com o cabelo bem curto, chegou montada em um cavalo preto.

― Nanaba? ― Foi Oluo quem questionou. 

― O que houve, Nanaba? ― Erwin mantinha sua expressão calma, ouvindo a mulher recuperar o fôlego.

― Não deveria correr tanto em um dia como esse, Nanaba. ― A voz do Capitão foi audível, quando o mesmo desceu as escadas para juntar ao grupo que ali se formava. ― Está suada.

― Capitão...Levi.. ― Voltou a falar.

― Hm?

― Trago notícias de Sina, no Distrito de Stohess...

― O que aconteceu? ― Eld ofereceu água para a amiga.

― Deve ser algo sério para disparar o sinal roxo... 

― Se não a deixarmos falar, não vamos saber. ― Levi interrompeu Jean, que bufou baixo.

― Senhor, fui até Stohess como parte da equipe que o Comandante Erwin havia designado para acompanhar Mike até o interior. ― Recebeu um aceno do loiro, que permitia a mulher continuar a falar. ― Chegou aos meus ouvidos que Hiragi está vindo para a base do Reconhecimento e ficará algum tempo aqui...

Os veteranos engoliram em seco e encararam Levi, que não tinha mexido um músculo até então.

Os punhos fechados, a expressão séria e o cabelo muito bem penteado eram algo do cotidiano do Capitão. Mas ali tinham uma cena bem fora do normal.

Levi Ackerman parecia um tanto surpreso com a notícia.

― Deve estar enganada... o que Hiragi viria fazer aqui? ― O Ackerman negou, mais para si mesmo do que para Nanaba.

― Nanaba não está enganada. 

― Mike! ― Todos exclamaram quando o homem chegou montado em um equino marrom. 

― Escutei a conversa da Polícia do interior, é verdade, Hiragi virá aqui para visitar seus antigos amigos. Eu saí de lá antes para conseguir avisar isso, mas não sei quanto tempo demorará para que nos encontremos.

O silêncio se estabeleceu entre o grupo. Mas não por muito tempo, já que Hange exibiu um belo sorriso junto com sua risada encantadora.

― Ora, Ora, Levi. Por essa ninguém esperava, uh?

― Droga... ― Travou a mandíbula, virando para encarar Eld. ― Vá até o campo de treino e mande os soldados virem para cá de imediato e limparem a frente do castelo. Mande os cadetes formarem uma fila na entrada e saudarem Hiragi quando chegar a hora. ― Agora falava com Oluo, mas olhou rapidamente para Armin e Connie. ― Avisem Petra. Ela está com Sasha e Mikasa na cozinha. Mande uma equipe pequena verificar até onde Hiragi chegou. Eles devem se espalhar em áreas distantes, assim que Hiragi ultrapassar, cada um deve atirar um sinal roxo.

E virou de costas para entrar novamente.

― E aonde você vai? ― Hange riu, de bom humor.

― Garantir que tudo esteja de acordo para quando Hiragi chegar. ― Saiu dali, deixando todos atônitos e preocupados, mas os que receberam uma ordem seguiram prontamente as palavras do mais baixo.

― Tenente Hange. ― Eren se aproximou da mais velha quando os outros se dispersaram.

― Sim?

― Quem é Hiragi?

Um sorriso travesso atravessou os lábios da oficial.

― Sabe, Levi costumava morar em um abrigo subterrâneo, construído há muitos anos. As pessoas não conheciam como era o mundo aqui fora, era algo muito triste e Hiragi não conseguia andar, já que não se alimentava bem e não tomava sol necessário para seus ossos se fortalecerem. ― Consertou os óculos. ― Quando Levi integrou o Reconhecimento, teve que deixar Hiragi aos cuidados de um hospital na muralha Sina, que é onde ficam os melhores hospitais. Soubemos alguns anos atrás que Hiragi havia integrado a Polícia Militar e que subiu de posto bem rápido, sendo hoje comandante. Nos conhecemos durante um treinamento na muralha Rose.

― Então eles são amigos de infância?

― Pode-se dizer que sim. ― Deu de ombros, acompanhando o mais novo até o corredor. ― Mas sempre que falamos sobre Hiragi o Levi fica um tanto desconcertado.

― Como Hiragi é?

― Tem uma aura perigosa. ― Respondeu quase no mesmo instante, já que conhecia tão bem a pessoa de quem falava. ― Luta incrivelmente bem e as técnicas usadas em batalha lembram um pouco as de Levi, já que nasceram no mesmo local. Mesmo sendo policial, Hiragi já encarou titãs frente a frente e não é alguém que costuma desistir ou se render fácil. 

― Wow, ele deve ser pior que o próprio Capitão.

Ele? ― Recebeu um olhar confuso da oficial.

― Esse tal de Hiragi...

Assim que entendeu a confusão do menor, Hange pôs-se a rir do que o garoto havia acabado de falar.

― T..Tenente..? ― Eren tentava entender o motivo daquela reação.

― Você achou que Hiragi era um homem?

― E.. não é..?

Hange secava as lágrimas que saía com as costas das mãos, ainda rindo.

― Hiragi é uma mulher, Eren. E acho bom não subestimá-la. 

A tenente saiu dali, deixando o soldado um tanto confuso.

― Eren! ― Se assustou com o chamamento de Petra, que puxou-o de volta para o pátio. ― Não fique parado aí! Vá limpar a escada e assim que ela chegar...

Um sinal foi lançado perto da região onde se encontravam.

" Merda... ela já chegou?" Petra xingou mentalmente, empurrando então o outro para uma fila de soldados que começava a se formar ali na frente.

Um garanhão branco se aproximava do lugar, levando uma silhueta encapuzada sobre ele.

― Assim que as portas se abrirem, ofereça seu coração. Lembre-se que Hiragi pode acabar com você tão rápido quanto o Capitão. ― Gunther sussurrou ao lado do cadete.

Muitas coisas se passavam na cabeça de Eren. Seria Hiragi uma espécie  de titã fêmea que devora aqueles que não cumprem ordens? Ou ela teria uma aparência tão assustadora ou ameaçadora que seria esse o motivo de todos a temerem. Ou ela seria uma pessoa violenta e medonha?

Mas tudo isso, todos esses pensamentos foram desfeitos assim que as portas do pátio foram abertas violentamente.

O cavalo de pelagem clara relinchou, jogando suas patas dianteiras no ar. A moça desceu do animal, de costas para os soldados e então virou-se para os outros, retirando o capuz.

A mulher que estava ali era quase da altura do Capitão, se não fosse menor. Tinha bochechas fofas e era um tanto magra, embora não exibisse nenhum sorriso na face. Olhos curiosos encaravam seu redor e tinha um anel prateado do mindinho esquerdo.

― FORMAÇÃO! ― Eld gritou, fazendo todos ali oferecerem seus corações e ficar em fila. 

Hiragi andou no meio dos combatentes, encarando as feições de cada um ali presente.

― Hey, você. ― Chamou o homem mais próximo de si.

― E..eu? ― Por acaso do destino, ou karma da vida, como pensava Eren, o homem que Hiragi chamou foi justo Jean.

― A blusa do uniforme é usada por dentro da calça, aprenda a se vestir de acordo. ― Voltou a andar, deixando Jean de cabeça baixa e consertando a camisa.

Os soldados se dispersaram após a saída da comandante, embora alguns tenham decidido seguir a recém-chegada.

Eren e Jean foram dois desses alguns.

Seguiram em uma "distância segura" alguns passos atrás de Hiragi, que se dirigia até a sala do Capitão Levi.

― ___! ― A tenente vinha correndo pelo corredor de braços abertos. ― Como eu senti falta da minha garotinha! 

― Hange.. ― Abraçou a mais velha. ― Você cresceu.

Hange jogava conversa fora com a amiga, enquanto Eren e Jean continuavam seguindo-as até o destino final.

― Entre. ― A voz de Erwin foi ouvida de dentro da sala quando bateram na porta.

Abrindo a porta, ali estavam Erwin, Armin, Mikasa, Connie, Sasha, Hange, Eren, Jean ― os três últimos tinham acabado de chegar ― e Levi.

― Comandante. ― Levi cumprimentou com a cabeça. ― Espero que tenha sido tratada bem.

Hiragi olhou em volta, para a expressão séria de todos e fechou os olhos, fazendo algo que surpreendeu a todos, exceto Levi.

Ela riu.

Eren encarou Armin, que então encarou Connie e Jean.

Hiragi continuava rindo, colocando as duas mãos sobre a barriga e se escorava na mesa.

― Yaaa, Levi. Isso tudo foi para mim? Não precisava de tanta formalidade. ― O tom de voz ficou mais informal e seu sorriso era lindo. ― Eu senti sua falta! ― Andou até o moreno e jogou seus braços em seu pescoço, em um abraço apertado.

Mas o Ackerman não se mexeu.

― Você não mudou nada, continua chato. ― Hiragi revirou os olhos e se sentou sobre a mesa.

Literalmente.

― Pensei que nesse meio tempo você teria desenvolvido bons modos. ― Encarou a garota.

― Idiota. Não posso fazer isso na Polícia Militar, é legal ser eu mesma para variar. ― Encarou então os soldados. ― Desculpa ter sido dura com você quando cheguei, mas gosto de manter minha imagem assim, soube que o Levi consegue ser pior... ― Sussurrou a última parte e deu uma piscadinha para Jean, fazendo o soldado rir e o Capitão bufar. ― Cadê os modos agora ein, Levi? 

Não confessaria aquilo ali, nunca e em hipótese alguma, mas Levi estava feliz de ter sua amiga por perto e ainda mais por ver que ___ Hiragi conseguia andar sozinha, já que da última vez que tinham se visto, ela não conseguia nem se manter de pé. 

― O que veio fazer aqui, Hiragi? ― O Ackerman cruzou os braços, de costas para a parede. 

― É difícil entender que só vim ver um amigo? ― Em um ato infantil, a garota inflou as bochechas, com raiva.

Mas o silêncio que voltara a reinar, dessa vez, permanecia.

― Entendo... ― Hiragi deixou os ombros caírem relaxados por alguns instantes, logo voltando com sua expressão séria. ― Trabalho é trabalho, não é?

― Como deve ser. ― Levi concordou.

A jovem não confessaria ali, mas sim, sentia falta de seu amigo de infância. Levi nunca tinha sido muito falante, mas costumava ser mais gentil consigo.

Será que, antes de voltar para Stohess, ela veria esse Levi novamente?

Ou teria que se despedir de um estranho?




Notas Finais


Ainda vai ter uma segunda parte 😊

♡ 25/30 favoritos e eu faço um bônus com acontecimentos do passado dessa Twoshot♡
* Já que eu não espero que isso não alcance nem 10 favoritos mas né... Eu tentei 😔💜*

Sei que não ficou maravilhosa e tals mas eu tentei kkkkk

Espero que tenham gostado e me desculpem por qualquer erro ortográfico


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...