História Vitiligo (Yoonmin) - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias ATEEZ, Bangtan Boys (BTS)
Personagens San, Wooyoung
Tags Heterocromia, Minmin, Sugamin, Vitiligo, Yoonmin
Visualizações 121
Palavras 1.845
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 7 - I'm falling in love


Pov Yoongi 

Preciso admitir que estava difícil manter o controle do meu coração, principalmente quando Park Jimin simplesmente decidia me dar beijinhos nas minhas costas enquanto me abraçava por trás mesmo sendo menor que eu. Se ele podia, então por que eu não? 

O intervalo já havia batido e Jimin dormia encostado na carteira para dormir, e por mais que fosse um cochilo de 10 minutinhos, seu rosto, assim como seus lábios inchavam, e poxa, era tão adorável que eu sentia vontade de explodir!

San e Taehyung haviam saído para comprar nossos lanches, e aproveitei para chamar o bicolor. 

-Hey Jiminie - Chamo baixo por mais que a sala, e a escola toda estivesse a maior gritaria. 

-Huummnn.. - Resmungou o menor. 

-Acorda pra comer. - Digo tentando segurar a risada. 

Seu rosto estava levemente ranzido, e era adorável. Eu não conseguia não admirar seu rosto sempre que podia, já que era tão incomum, tão extraordinário e belo. Nunca acreditei em Deus, ou qualquer força superior, mas se existia, tenho certeza que deu a maior atenção do mundo ao criá-lo, não como uma "falha", mas sim como uma de suas obras mais belas. 

Uma mecha branca caía sobre seus olhos, então sem pensar muito puxei o fio de volta para trás, tendo uma visão melhor do rosto dele. Ele tinha leves sardas no rosto, quantos detalhes a mais esse garoto pode ter? 

-YOON! - Gritou Tae assim que entrou na sala, chamando uma atenção desnecessária para nós. - Consegui acordar ele? - Perguntou um pouco mais baixo quando se aproximou. 

-Não, ele me respondeu, mas depois dormiu de novo. - Respondi sorrindo levemente. - Mudando o assunto, cadê o San? - Perguntei curioso, ele sempre tentava comer conosco. 

-Sabe o Wooyoung? - Disse com um sorriso de lado no rosto. 

-Aquele garoto que a gente viu apanhando daqueles marmanjos e depois batemos neles..? - Tento me lembrar e Tae me bate. 

-O que o San disse sobre ele depois?? - Perguntou tentando me fazer lembrar.  

-Ele.. Oh. - Fico surpreso assim que me lembro. - Ele é o garoto que ele disse que estava gostando, não é? Ele é fofo. - Digo sorrindo. - Se for assim, então tudo bem dele passar o intervalo sem comer com a gente. - Falo sorrindo e Tae concordou. 

-Acho que nunca vi o San corar perto de alguém. - Falou sorrindo e arregalei os olhos. 

-O San, Choi San, nosso melhor amigo, o que senta aqui atrás de mim.. Corou? - Digo em choque e Tae gargalhou, confirmando em seguida. 

-Meu pai.. Que absurdo, amei. - Rimos juntos e ouvi um resmungo do meu lado. 

-Oh.. Tae-hyung.. - Disse Jimin ao vento, enquanto sorria fraco. - Você já voltou.. - Disse fraquinho. - Cadê o Sanie hyung? - Perguntou com os olhos arregalados assim que notou a falta do mesmo. 

-Ele tá com o crushzinho dele. - Respondeu Tae e Jimin bateu palmas animado. 

-O Sanie mostrou umas fotos que tirou dele escondido, acho que eles ficam fofos juntos. - Disse animado e precisei concordar. 

Ao que sempre soube, o San só ficava boiola perto da gente, e era muito engraçado ver a forma que sua personalidade mudava quando estava perto da gente, parecia uma criança animada tentando ser madura. 

Jimin se inclinou para pegar o sanduíche que estava com Taehyung, e por puríssimo reflexo (Juro), acabei por olhar seu corpo, mais especificamente, sua bunda, empinada.  Ai sinceramente, eu não tenho um único dia de paz. O mesmo voltou para trás e deu uma mordida no lanche, e sorri. Apesar de maliciar muita coisa, eu sabia que ele era só um garotinho fofo e inocente. 

-Yoon, não vai comer? - Perguntou Jimin ainda de boca cheia e sorri, muito fofo.

-Claro, claro. - Digo e pego um sanduíche que estava ali. Tae já havia devorado dois, e sequer me surpreendia, por isso ele era o mais alto e energético de nós. 

Ouvi um celular tocando, e logo fui procurando, até ver Tae com o celular lendo algo que parecia ser uma mensagem, já se levantando e antes de sair dizendo: 

-Preciso ver alguém urgentemente, volto um pouco antes do próximo professor entrar, okay? - Disse e assenti, o vendo passar pela porta com pressa. 

Eu realmente comia muito devagar, Jimin já havia comido o dele, e parecia querer outro, porém também parecia estar com vergonha.

-Humm, tô cheio.. Quer comer o meu, Jiminie? Sabe, pra não desperdiçar. - Digo sorrindo fraco e o outro assentiu, logo pegando o sanduíche e o mordendo com vontade.  

-Obrigado hyung. - Disse sorrindo e se aproximou do meu rosto. 

Ok, respire Min Yoongi.  

AGORA. 

Jimin beijou minha testa. 

Minha- 

Meu deus eu nunca mais vou lavar essa testa. 

Meu coração batia como um louco, e eu esperava não estar corado. Jimin ainda não havia se afastado, ele se abaixou um pouco, e beijou minha bochecha rapidamente, porém, eu tenho certeza absoluta que senti o canto de nossos lábios se tocando. 

O mesmo se afastou extremamente vermelho, logo olhando melhor para o meu rosto e sorrindo. 

-Posso estar com vergonha, mas você também está, hyung. - Disse fazendo seus olhinhos se apertarem no lindo sorriso que dava, logo voltando sua atenção para o sanduíche ainda grande a sua frente.  

Era esses momentos que me matavam, esses mínimos gestos, os sorrisos que ele me dava, esses que sempre faziam meu coração se alegrar e bater cada vez mais forte.

Sorri e sem pensar demais coloquei minha mão em uma de suas coxas e fiz um carinho ali, tendo a vista de um sorriso discreto de Jimin que havia brotado ali. Eu sempre usei carinho na coxa como algo sexual, mas ali não existia isso. Era só eu fazendo carinho em alguém. Aquilo realmente era diferente para mim, e eu me sentia eufórico por finalmente sentir essas coisas.

O sinal tocou alto indicando que o intervalo havia acabado e suspirei. Alguns minutos depois, San e Tae entraram na sala sorrindo como nunca, estranho.

-Iti, vocês são muito um casalzinho. - Disse San rindo. - Calma, Jiminie. - Falou San assim que viu o rosto do bicolor corar fortemente.

-Não somos um casal, hyung. - Digo tendo a impressão de que o que deixou o menor corado, foi a insinuação de um relacionamento nosso.

-Jiminie está calado demais.. - Disse Tae sorrindo maliciosamente. - Quem cala consente, bebê. - Lembrou e Jimin pareceu ter corado um pouco mais.

-Para de ser idiota, Tae. Ao invés de envergonhar ele, dá as balinhas que compramos no caminho pra ele. - Falou San dando um tapa no braço de Taehyung.

Depois de dar as balinhas, Tae e Jimin conversavam animadamente sobre algum assunto que não fiz muita questão de prestar atenção. Minha cabeça estava focada em somente duas únicas coisas. O beijo em minha testa, e o quase selinho.

-Ei bobão, o que tanto pensa aí? - Perguntou San se virando para mim.

-Então.. - Digo perdido.

San arregalou os olhos e puxou uma cadeira para se sentar ao meu lado.

-Aliás, deixa eu te perguntar uma coisa.. O que aconteceu aquela hora que vocês saíram da sala? - Perguntou se referindo a aula de inglês e corei um pouco.

-B-bem.. - Tentei começar, mas estava com certa vergonha.

-Para de gaguejar e conta de uma vez! - Disse San afobado na cadeira.

-Eu o segui e ele estava agachado chorando perto dos armários, sinceramente, meu coração doeu muito por ter que ver aquelas lágrimas descerem, e parecia ser tão.. Intenso? - Comecei e San fechou a cara, logo concordando.

-Eu também sentiria dor, na verdade, acho que ficaria sem saber o que fazer.. - Comentou.

-Pois foi exatamente isso, fiquei sem saber o que fazer e só me agachei também, mas ele me empurou para a parede e se sentou.. No meu colo.. Aí me abraçou e chorou mais ainda. - Digo engolindo em seco.

-...Jiminie cheio de atitude.. Tá aí, gostei. - Disse rindo.

-Pode até ser, parecia que meu coração ia sair do meu corpo. - Comentei ainda mais baixo do que falavamos para não chamar a atenção dos dois a nossa frente. - Eu só pude retribuir o abraço e fazer um carinho bobo em suas costas. - Disse depois de passar alguns segundos calado.

-Não acho que foi um carinho "bobo", para ele. - Disse San fazendo umas aspas com os dedos no bobo.

-Aish, a gente quase se beijou no intervalo. - Joguei e San arregalou os olhos, parecia que queria pular e gritar, mas se conteu.

-COMO ASSIM? - Sussurrou alto.

-Tipo, ele tava comendo, mas parecia ainda estar com fome, então dei o meu pra ele.. Ele simplesmente beijou minha testa, e depois me deu um beijo na bochecha, mas foi um quase selinho, tenho certeza que senti o canto das nossas bocas se tocando, juro! - Terminei de contar com os olhos arregalados, falar disso já estava me fazendo ficar eufórico novamente.

-Eu saio por meia hora e meus filhos quase se beijam.. Nunca mais saio dessa sala! - Disse emburrado de certa forma e sorri.

-Mas enfim.. Como foi com o seu Wooyoung? - Perguntei sorrindo.

-Ai Yoon.. - Suspirou. - Ele é perfeito, fofo, atencioso, inteligente e engraçado. - Disse e a cada elogio, outro suspiro. - Ele parece estar tão bem agora. - Falou mais para si do que para mim.

-Qual a chance de vocês darem certo? - Perguntei.

-Tudo depende dele, cara. Se ele quiser eu quero ainda mais, se ele não quiser eu vou continuar querendo, mas sem insistir. - Respondeu sorrindo fofo, e essa atitude dele também era fofa.

-Certinho. - Digo sorrindo. - Lembra daquele namorado secreto do Tae? - Pergunto.

-Sim.. O que foi? - Perguntou.

-Ele disse que ele não era daqui, mas estou começando a pensar que sim. Me diga, quando ele saíria assim no intervalo e ainda iria voltar mais feliz do que o normal? Ele também está passando mais tempo no celular, ele sempre olha pra ele antes de sair. - Acrescento. - Só quero saber quem é quando o Tae quiser contar, mas confesso que tenho medo de acabar sendo alguém ruim. - Desabafo.

-Verdade.. Por cima de toda essa massa e dessa altura, nós sabemos que ele confia muito nas pessoas e é muito bondoso, e isso também me preocupa. Mas até que ele decida, ou isso comece a o fazer mal, então vamos deixar quieto, certo? - Propôs.

-Certo! - Concordei e sorri.

O dia passou terrivelmente rápido, e nem vi quando Jimin foi embora.

San e Taehyung estavam jogados no chão do meu quarto e senti uma leve dor no peito.

-Tô com um mau pressentimento. - Digo do nada e eles me olham.

-Deus me livre, moleque. Cala a boca. - Falou Tae com cara feia.

-Agora é esperar e ver de onde saiu esse sentimento, agora vamos dormir. - Disse San e tanto eu, quanto Tae concordamos na mesma hora.

Eu esperava que não fosse nada diretamente ligado a nós.


Notas Finais


vocês gostariam que tivesse mais foco em outros casais?

demorei um tiquinho, mas tudo bem skskd

sobre o namorado secreto do Tae, qual a opinião de vocês relacionada a isso???


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...