História Vitreous - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Bts, Jimin, Only_army, Yaoi, Yoongi, Yoonmin
Visualizações 566
Palavras 1.312
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá Floquinhos, eu to distante do spirit novamente.
A causa é o bloqueio que foi causado no mês passado, quando meu pai que estava em tratamento e a maioria aqui sabia, faleceu.
Espero que vocês me perdoem pela demora, gostem do capítulo e esperem pelo próximo, tentarei ser breve, juro.
Boa leitura

Capítulo 6 - Sexto olhar


Jimin passava a mão pelo ar até situar finalmente o corredor, onde com os dedos se arrastando pela parede fria, diferente de suas lágrimas silenciosas e quentes, chegou no quarto, sem imaginar que, em minutos, iria escutar um grito vindo da sala e teria alguém lhe abraçando como se sua vida dependesse daquilo.

Mesmo querendo gritar que se sentia um inútil, que chorava por odiar o fato de não conseguir ver Hoseok, o Park somente se agarrava mais ao corpo forte do jovem à sua frente, esse que o mesmo nem notou ser o do Jung.

Yoongi no canto do cômodo mal iluminado, observava a cena sentindo dentro de si a dor de ambos, relembrando como fora dura as primeiras palavras do Jung, este que estava incrédulo antes de descobrir o motivo do jovem estar ali.

“Quem você pensa que é para guardar o Jimin como se ele fosse seu? Ele não pode voltar para o grupo por sua causa? Seu surto de adolescente apaixonado destruiu a carreira do Jiminnie como todos esperavam e…” Hoseok mal se importava mais com o aniversário ou qualquer coisa vindo do Min, somente as lembranças dos segredos do mesmo contando que estava gostando do Park anos atrás explodiram junto duma raiva que nem parecia sua.

“Cala a boca.” A ordem fora dada e o Jung, por respeito, lhe acatou. “Você não sabe o que está falando, seu idiota, sente-se, vou buscar uma água e explicar o que aconteceu.” Para Yoongi, esse era o mínimo que poderia fazer já que o outro descobrira, da pior forma, onde o Park estava.

“Não consigo acreditar no que aconteceu.” Ouvindo a voz próxima de seu ombro, Jimin deu um pequeno pulo por notar que era Hoseok ali, não o Min.

“Tive que explicar.” Yoongi disse, tentando se justificar.

“Eu não consigo te ver, hyung.” Jimin afirmou o que provavelmente o mais velho havia informado ao outro idol, passando a mão pelo tronco do mesmo até encaixar as duas palmas em seu rosto, limpando com cuidado as lágrimas que desciam por seu rosto. “Me desculpe por não contar isso para vocês antes.”

No fim, percebendo que os dois jovens ficariam pedidos em diálogos entre si, Yoongi acabou deixando o cômodo, seguindo em passos leves até a cozinha, podendo ouvir até mesmo algumas risadas ecoando do local.

Na sala, segurando o pequeno pote com o bolo que havia comprado e tendo visão ampla do preparado que o Jung havia também comprado para lhe presentear, Yoongi se lembrou que aquele era mais um ano em que estaria sozinho cantando aquela música irritante de aniversário.

Desde que Jimin saiu dos contratos do grupo, os membros deixaram de comemorar seus anos de vida como sempre faziam, abrindo lives aleatórias onde se presenteavam com bolo, doces e até presentes caros.

Não havia mais graça em fazer tudo aquilo sem o Park, mas Hoseok sempre comprava alguma coisa para dar de presente aos outros, e justamente o aniversário do Min era comemorado em época de férias do grupo, acabando com que nem um bolo recebesse.

Infelizmente, se estivessem em outra ocasião, o Min abriria a porta para o mais velho e ficaria feliz por receber aquele conjunto de massa e glacê, mas com Jimin ali, os planos eram outros.

Tudo mudaria daqui para a frente, pensava o mais velho, imaginando como seria se Jimin desistisse de ter a sua segurança protegida por si.

“Ele parece mais feliz com ele.” Murmurou ainda ouvindo as risadas do Jung. “Todos são melhores do que eu.” Enquanto Yoongi escrevia músicas e passava horas trancado em um estúdio, os outros membros criavam, dançavam e cantavam com maestria.

Os pés do Min nunca estavam no lugar correto, isso sempre fora repetido pelo coreógrafo, mesmo que acertando após muito esforço, os tropeços não eram somente na dança, como em vários aspectos, como a tal paixão adolescente que Hoseok julgou ser a causa do Park sair do grupo.

Era extremamente proibido qualquer contato não profissional e amigável entre os idols, estes que não tinham liberdade nem de terem namoradas fora dos primeiros anos do contrato.

Mas os tropeços de Yoongi faziam Jimin sorrir e largar madrugadas de sono para ajudar o mesmo, sempre dizendo que gostaria de escrever músicas e trocaria suas habilidades na dança pela criatividade do mais velho.

Anos após anos, o jovem produtor e rapper se viu escrevendo músicas e mais músicas românticas, aplaudidas pelos fãs e aclamadas pela recepção, o hip-hop fechado à uma veneração de sonhos se modificou para baladas românticas com uma melancolia típica que acabou, até mesmo, pegando Namjoon, que começou a se doar mais e mais à parte filosófica da música.

Min Yoongi estava apaixonado, e errou ao contar isso ao Jung, este que o mais velho jurava ser o que entenderia seu lado, mas fez o contrário, continuando a fazer até nos dias atuais.

“Hyung? Tudo bem?” Aquele era Hoseok, pensou o jovem que se perdeu em pensamentos e nem sabia quanto tempo passara dessa mesma forma; Jung Hoseok poderia estar furioso, mas em segundos, o mar revolto voltaria à sua calma.

“Sim.” Sussurrou, retirando do bolso o celular que vibrava, indicando uma ligação de Seokjin, este que também nunca esquecia dos aniversários.

“Parabéns Yoongi! O Hobi já foi te irritar?” Perguntou brincando, estranhando um pouco não ter a risada nasal do outro com aquela piada.

“Irritar? Você não imagina o quanto.”

§

Hoseok havia deixado Jimin no quarto quando o mesmo pediu certo comprimido para dor e o mais velho correu para buscá-lo e trazer também uma água.

O olhar melancólico do Min chamou a atenção do jovem, que percebeu estar atrapalhando quando a embalagem com bolo fora deixada na grande mesa de centro e Hoseok uniu todas as pontas do que fez, se arrependendo no mesmo momento.

Tratou Yoongi de forma rude, ainda lhe tomou a atenção do ex-idol sendo que deveria ter deixado o outro feliz com a sua presença.

Agora o mais velho estava fora do grande apartamento e Hoseok retornava ao quarto, entregando tudo o que Jimin pediu, sendo agradecido com um sorriso.

“E o Yoongi hyung?” Questionou o mais novo, tocando algumas vezes no braço de Hoseok para se situar e virar o rosto na direção correta, técnica essa que aprendeu com o manager.

“Os outros meninos ligaram para ele, dando os parabéns, então ele saiu.” Explicou ainda tentando criar alguma forma de se desculpar pela cena de mais cedo. “Eles me mandaram entregar um bolo e fazer companhia para o hyung, ele sempre fica sozinho nessa época, mas acho que estraguei os planos dele…” O fim daquela frase quase não foi dita, já que o sussurro de culpa era quase inaudível.

“Queria conseguir dar algum presente para o Yoongi hyung, ele está fazendo tanto por mim e não posso nem retribuir.” Ouvindo o desejo do mais novo, Hoseok segurou a mão de Jimin e sorriu, fazendo o mesmo se levantar com um movimento seu.

“Vem, eu tenho uma ideia.” O Park assentiu, e contando os passos, percebeu estar indo em direção à sala e em seguida, se dirigirem até a cozinha onde barulhos de panelas e pratos, junto do som da geladeira se abrindo à sua direita preenchiam o ar.

Era complicado para Jimin se situar quando não houvessem tantos itens escuros e um espaço com somente um som, mas Hoseok aparentava estar fazendo uma bagunça em sua mente com aquele abre e fecha dos armários.

Quando tudo se acalmou, o mais velho segurou os ombros do Park e puxou a manga da roupa do mesmo, abrindo a torneira, pedindo assim que este lavasse suas mãos enquanto a barra de chocolate era deixada na mesa para o mais novo, literalmente, poder tocar e preparar algo que agradasse o Min.

“E agora, hyung?” Jimin sorria já curioso, toda a tempestade mental causada pelos barulhos se dissipou na água que corria em suas mãos. “Vamos fazer algo para o Yoon?”

E observando aquele sorriso aberto e a falta do termo de tratamento vindo do mais novo, Hoseok somente conseguia pensar em como aquilo tudo, futuramente, daria errado.


Notas Finais


Até breve.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...