História Vivendo e Aprendendo - Spoby - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias Pretty Little Liars
Personagens Spencer Hastings, Toby Cavanaugh
Tags Oneshot, Pll, Spoby
Visualizações 91
Palavras 1.326
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 12 - Para Sempre


Fanfic / Fanfiction Vivendo e Aprendendo - Spoby - Capítulo 12 - Para Sempre

Três Dias Depois

Anoite, Toby e eu nos arrumamos para ir em uma festa na chácara do patrão dele.

- Você está linda! - Toby diz me olhando por meus brincos.

- Obrigado! Só não sei se esse short está bom. - Ajeito o short preto em meu corpo.

- Mas é claro que está. - Ele se aproxima e me abraça por trás - Você está muito gostosa. - Ele beija meu pescoço.

- Toby, Toby.

- Você é a mulher mais linda do mundo!

- E você... - Me viro de frente pra ele - É o homem mais perfeito do mundo e eu te amo.

- Eu também te amo. - Ele vem pra me beijar, mas desvio.

- É melhor a gente ir, não quero chegar lá com a maquiagem borrada.

- Está bem. - Ele rir - Vamos lá! 

Saímos de casa, entramos na caminhonete e fomos para a tal chácara.

- Qual é o nome do seu patrão ? - Pergunto.

- Wren Kingston. - Ele diz dirigindo atento.

- Pelo nome deve ser velho. - Rio.

- Até que não viu, ele só é uns três anos mais velho que eu.

- Hum....

- Nada de bebidas alcoólicas, hein. 

- Ah, sério ?

- Não acho que seja bom ingerir álcool, isso vai te deixar mais enjoada e tonta.

- Isso foi um insulto em duplo sentido ? - Rio - Vou fingir que não pensei isso.

Toby rir e pega na minha mão.

(...)

- Nossa!!! - Fico boquiaberta com a enorme chácara e com a quantidade de gente bonita que tinha ali.

 Toby pegou na minha mão e fomos caminhando sorrindo pras pessoas. Estava tocando uma música estranha e agitada, acho que era brasileira. Havia muitas garotas rebolando quase explícito no gramado e as roupas delas eram bem mais curtas que a minha. Que estranho!!

- Toby!! - Um cara gato se aproxima - E essa deve ser a Spencer, certo ?

- Sim. Spencer Hastings. - O cumprimento.

- Wren Kingston ao seu dispôr. - Ele segura a minha mão por mais uns segundos.

- Hã...ok. - Sorrio fraco e me afasto.

- Fiquem a vontade e DIVIRTA-SE. - Ele grita e saí andando.

- Pensei que ele fosse mais... - Toby me interrompe.

- Adulto ? Também pensei, mas não é. Vem, vamos nos sentar. - Ele sai me levando até um mesa.

- Que tipo de música é essa que está tocando ?

- Funk carioca. - Uma linda garota morena se aproxima.

- Yvonne ? - Toby se levanta.

- Olá, Tobias!

- Caramba, que surpresa!! O que faz aqui ?

- Wren é meu amigo.

- Não acredito!! - Ele sorrir.

- Nem eu. - Falo incomodada.

- Ah, Yvonne, essa é a minha mulher, Spencer.

- Olá. - Yvonne me cumprimenta e eu apenas sorrio fraco e sem vontade.

- Essa é a minha amiga Yvonne que te falei.

- É, eu estou vendo, Toby.

- Espero que tenha falado bem. - Diz Yvonne.

- É claro que sim. - Eles rir.

- Você é casada, Yvonne ? - Pergunto colocando meus braços na mesa.

- Não, eu não tenho nem tempo para namorar por conta da faculdade.

- Faculdade ? - Toby pergunta.

- É, eu estou fazendo de engenharia civil.

- Sério ? Que de mais.

Os dois começam a conversar sem parar e sobre coisas que eles têm em comum. Àquilo vai me dando uma vontade de ir embora, mas ela passa quando vejo Wren entrar na casa.

- Eu já volto. - Me levanto, entro na casa e encontro Wren pegando uma bebida - Todo esse pessoal são seus amigos ?

- Alguns, outros nem sei de onde saíram. - Ele dá um hoje na bebida. Sorrio e pego uma bebida não alcoólica - Vai beber só isso ? Não preferi algo mais forte ?

- Ah, eu não sei.

- Experimenta esse. - Ele me dá um copo de vodka e eu tomo um gole - Você gosta de rock ? - Ele aponta o dedo para minha corrente de caveira.

- Sim, mas gosto dos clássicos.

- Sério ? Eu acho que você vai gostar disso então, vem comigo. - Ele pega na minha mão e me leva até um quarto.

Quando entrei no quarto, eu fiquei boquiaberta. Havia vários discos divinil na parede, poster de bandas, e uma estante cheio de cds e dvds.

- Tenho do clássico até os mais atuais. - Ele diz pegando um cd - Tenho pop também, mas só uso nas festas, como Katy Perry, Rihanna, Fifth Harmony, Lady GaGa etc...

- Caramba!!! Isso é tão incrível!! - Falo olhando a estante de cds e dvds.

- O que quer ouvir ?

- Você tem Guns n roses ?

Wren não diz nada, apenas procura o cd e depois o coloca em um rádio. Me sento na cama e me deixo levar pela música. Wren abre uma garrafa de vinho e me serve. Ficamos conversando, bebendo e rindo de tudo. 

Eu estava mais bêbada do que tudo, não sabia nem o que estava fazendo ou falando, até Wren se aproveitou disso e me beijou. Eu correspondi e estava gostando daquele maldito beijo, até que o pior aconteceu.

- SPENCER!!!!! - Toby grita e eu me assusto.

- Toby, não.... - Mau término de falar e ele me pega pelo braço e sai me levando para fora.

Eu estava tão bêbada que nem conseguia falar, passei boa parte do caminho calada.

- Como você pode ? - Ele pergunta - O que eu fiz para merecer uma coisa dessa ?

- Nada...

- É que eu sou pobre, né ? Não tenho onde cair morto. Já o Wren tem tudo.

- Que ? Não! Eu não sei como aquilo aconteceu.

- Não sabe ? Pois eu sei!! - Ele começa a chorar - Você se cansou de mim, se cansou dessa vida miserável. - Ele aperta o volante e suas lágrimas caem - Você não nasceu pra ser minha mulher!!

- Não fala besteira. - Me encosto na janela - Eu estou com você, não ?

- A pergunta é: até quando ? Até quando estará comigo, Spencer ?

- Toby... - Olho pra ele pego em sua mão na macha - Estarei para sempre com você, meu amor.

Ele me olha com o rosto vermelho de chorar e com raiva. Ele ficava tão lindo assim, mas era triste ver-lo assim. Ele continua olhando pra mim, até que um clarão surge e eu não vejo mais nada.

(...)

Acordo em um lugar branco, com uns fios ligados no meu corpo. Olho pro lado e Aria estava sentada do meu lado. 

- O que aconteceu ? - Pergunto me sentindo meio tonta.

- Você e o Toby sofreram um acidente de carro.

- Acidente ? E aonde ele está ? 

Aria abaixa a cabeça e lágrimas caem de seus olhos.

- Aria ?

- Spencer... ele não sobreviveu.

- O que ? Não, não pode ser!! - Começo a ficar desesperada - Isso não pode ser verdade!!

- Eu sinto muito! - Ela me abraça forte e eu choro desesperada.

- Spencer ? - O médico entra no quarto - Que bom que acordou. - Ele vai até uma tela e põe os raio-x - Você quebrou uma costela e fraturou a perna, mas já estamos cuidando disso. - Ele vem até mim - Você e o bebê estão a salvo.

- Bebê ?

- Não sabia que está grávida de uma semana ?

- Não! - Fico em choque.

- Grávida ? - Meu pai entra no quarto.

- Pai ? - Levanto a mão e ele vem me abraçar.

- Eu estou com você, filha. - Ele beija minha testa - E se quiser abortar, eu vou continuar do seu lado lhe dando todo apoio.

- Abortar ? Não sei se tenho coragem para fazer isso. Toby com certeza ficaria feliz em saber que seria pai.

- Mas ele infelizmente não está mais aqui, e você vai ter que seguir a sua vida, fazer faculdade, trabalhar. Acha que consegue fazer tudo isso grávida ? Não é melhor esperar ficar mais velha para ter um filho ?

Talvez o meu pai esteja certo. Só tenho 18 anos, tenho muitos anos para pensar em ter um filho, mas...eu realmente amo o Toby, e esse filho seria a mais linda lembrança dele.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...