1. Spirit Fanfics >
  2. Vivendo o Passado >
  3. Arco lembranças- 2.2

História Vivendo o Passado - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Tá uma uma zona se prepare



Boa leitura!

Capítulo 2 - Arco lembranças- 2.2


- Tobirama, Tobirama....

-Hm? Ah bom dia Hashirama

-Passou a noite aqui de novo?- Eu desvio o olhar- Agr você não tem jeito mesmo. – ele fala saindo do escritório.

Bem, não é como se eu quisesse dormir aqui mas eu mal percebi que tinha dormido. Passei as últimas horas da madrugada acordado tentando fazer o jutsu e acho que eu dormi só quando deu certo.

Me levanto da cadeira com dores nas costas e nuca. Vamos lembrar oque aconteceu nas últimas horas, eu concluí o jutsu, mas deu errado, fiz de novo porém agora da forma correta, espera está faltando alguma coisa........ Izuna, é eu falei com ele, aquilo foi estranho, bem oque passou, passou. Agora onde eu coloquei a fita?

- Hashirama!!!!

- Aconteceu alguma coisa?- ele fala entrando no cômodo.

- Por acaso você pegou uma fita vermelha?

- Não.- ele diz rindo.

- Porque está rindo? Você pegou?- estreito os olhos.

- HAHAHAHAHA Santo Rikudo Tobirama, a fita está amarrada no seu pulso.- ele gargalha alto.- Aliás oque fez a madrugada toda?

- Nada de importante.

- Tobirama, se você estiver fazendo mais jutsus proibidos....

- Não é nada de importante, eu vou te dizer, quando for a hora.

Quando for a hora era isso que Tobirama mais temia, pois esse jutsu é só ida sem volta, uma vez no passado só vivendo para sair, as regras do jutsu são simples:

• Ir para o passado é um caminho sem volta;

• Somente uma pessoa poderá ir;

• Quando você for a sua dimensão em que estava no presente deixará de existir;

• Concerte seus erros;

[...]

Era um dia calmo, pelo menos para as outras pessoas. Tobirama andava pela vila, observando cada detalhe como se quisesse decorar, os moradores acenavam em sua direção e ele as vezes retribuía. Para qualquer pessoa que o visse falaria que ele está normal, mas em sua cabeça grisalha seus únicos pensamentos eram em qual situação ele usaria o jutsu. Teria que ser um motivo a altura, como um ataque a Konoha ou ao mundo shinobi. Esse ataque não viria de Madara pois o mesmo estava morto, apesar de nunca encontrarem seu corpo, porém Hashirama jurava por sua vida que ele tinha o matado.


Após a morte de Madara, Hashirama havia se tornado mais frio, quieto e triste. Apesar do Uchiha ter se aliado ao mal o Senju gostava dele, ele foi seu primeiro amigo e primeira paixão, era uma coisa boba que ele tinha mas tinha. Hashirama passou um mês se remoendo e se desprezando, Tobirama já havia visto ele chorando baixinho para não ser notado, num canto escuro da casa, sentado no chão com a cabeça encostada na parede chorando até pegar no sono e seu irmão o levá-lo para a cama.

Apesar dele sempre amar Madara ele tinha que o supera-lo. Um acordo foi feito com o clã Uzumaki para uma união entre eles e a vila, para isso um casamento seria necessário. Não havia amor pela parte de Hashirama, ele mesmo só assinou pois trazia benefícios a Vila, já Mito Uzumaki era apaixonada pelo Hokage desde da primeira vez que o viu ainda em tempos de guerra quando ele tinha ido fazer uma vigia próximo das fronteiras.

Mito era uma bela mulher, forte, honesta, gentil, doce e carismática. Todos a admiravam, seu cabelo vermelho preso em coques era a sua marca registrada. Algum tempo depois a kyuubi foi selada nela a deixando com mais chakra e aumentando a sua vitalidade.

Hashirama vivia infeliz, após o casamento ele tinha até ficado um pouco mais alegre, mas ele já estava cansado, cansado de viver aquela vida, cansado de lutar, cansado de acordar infeliz. Hashirama não estava mais aguentando e pediu para que Tobirama assumisse o posto de Hokage 

 Tobirama veio a assumir o cargo de segundo hokage. O único problema foi seu preconceito com os Uchihas. O ódio que ele nutria por eles era irracional mas ele não podia dizer que odiava todos pois apesar de todo ódio havia um Uchiha que o chamava atenção, Izuna, ele nunca havia tirado aquela fita do pulso desde quando a colocou. Ele sentia culpa, sim culpa por ter o matado, entre todas as mortes que casou a morte de Izuna era a que mais doia, Izuna era só um adolescente quando morreu, um garoto, era isso que ele era. Apenas um garoto. E agora não tinha mais volta.

         


Notas Finais


Oi não sou Kishimoto mas gosto de enrolar. Kkkkkkk se vc se sentiu perdido eu tbm me senti esse capítulo tá uma zona, pois meio que eu tive que dar uma resumidona kkkkkk but apartir do próximo capítulo nós vamos dar início ao nosso casal. Desculpem os erros e bye bye. (Reescrito)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...