História Vivendo sobre a sedução de um Milionário - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias Gabriella Wilde, Justin Bieber
Tags Bieber, Bilionários, Derlainy, Fanfic, Justin, Romance, Sadomasoquismo
Visualizações 249
Palavras 2.447
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oie meus amores tudo bem? ❤

●°• LEIAM AS NOTAS FINAIS •°●

Capítulo 13 - Chapter 13.


ALÉXIS

–– Justin... –– chamo enquanto ele beija meu pescoço sem parar. Aperto mais minhas coxas contra ele e faço mais pressão em cima de seu membro que está tão duro quanto minha vagina está molhada. Suas mãos me apertam e eu aperto com mais força o couro dos bancos. Aperto os lábios e abaixo a cabeça até seu ouvido. Solto minha respiração e sussurro baixinho. –– Eu estou molhada para você agora baby. –– falo da forma mais sexy possível.

Ele puxou meu cabelo para baixo com força, fazendo minha cabeça ir junto. Justin abaixou com brutalidade o vestido deixando meus seios de fora, que estavam tão duros quanto o pau dele. Eu levantei o vestido enquanto ele abaixava a calça e a cueca fazendo o pau pular para fora. Justin o pegou e agarrou minha cintura com força, me obrigando a sentar em nele deliciosamente.

–– Isso meu amor... –– ele disse no instante em que eu comecei a quicar em cima dele. Enquanto ele tinha as duas mãos presas em minha bunda eu tinha a cabeça jogada para trás, mordendo os lábios para não gemer alto de mais.

Eu podia sentir ele totalmente dentro de mim... Sentia a pele de seu pau subir e descer com cada movimento meu. Eu sentia a cabeça do seu pau latejar dentro de mim, me fazendo arranhar com força o couro dos bancos. Sentia as veias pulsarem dessa rola gostasa encostada nas parede de minha vagina... Eu sentia tudo e molhava os lábios com prazer por ser tão sortuda.

Ele estalou sua mão em minha bunda quando eu parei de quicar e comecei a rebolar lentamente... Justin fez pressão e gemeu baixinho, mostrando que também estava gostando da foda. Agora suas mãos saíram de minha bunda e foram para minha cintura me apertando com força. Rapidamente coloquei minha mãos em seu rosto o puxando com força para fazê-lo me beijar, e ele fez. A língua de Justin invadiu minha boca com agressividade, puxando meu lábios e os mordendo com desejo. Eu senti Justin endurecer por debaixo de mim e me apertar mais ainda... Ele ia gozar.

–– Puta merda... –– seu surrusso foi bem alto e segundos depois eu senti o líquido jorrar quando ele me puxou pra cima rapidamente. Eu o olhei sorrindo e lambi os lábios. –– Assim você parece uma puta... Uma puta gostosa pra porra! –– ele falou me puxando de volta para sentar em cima dele. O que ele pretendia fazer? –– Você quer gozar linda? –– ele pergunta tocando-me com seu dedo. Meu corpo estremeceu e eu concordei. –– Eu te farei gozar então baby. –– ele sussurrou em meu ouvido enquanto seu dedo rodava-se carinhosamente em meu clitóris.

Eu puxei seu terno e desabotoei sua camiseta. Os olhos de Justin brilhavam ao me ver toda louca por ele... Mas que se foda, eu amava dá pra ele desde que ele continuasse a me foder assim eu não me importaria para o que acontecesse depois.

Justin enfiou seus dois dedos dentro de mim, e como eu fiz com o pau dele eu fiz com seus dedos também e comecei a rebolar enquanto ele beijava minha pele. Mas ele parou de movimentar-se por alguns segundos e me puxou brutalmente pelo queixo para me fazer encará-lo.

–– Fala pra mim que você gosta do que eu te faço sentir... Fala linda! –– ele pediu respirando fundo.

–– Eu gosto. –– concordo ofegante.

–– Eu gosto sim senhor. –– ele manda chupando o bico do meu peito. Eu reviro os olhos e mordo os lábios com força. Porra eu queria muito gozar... –– Você gosta Aléxis? –– ele se atreve a chupar os dedos que estavam dentro de mim me deixando mais louca ainda.

–– Sim senhor. –– respondo desesperada.

Ele sorrir e se coloca novamente dentro de mim... Mas, agora é com seu pau de novo. Eu voltei a rebolar, só que agora mais rápido em quanto gemia seu nome em seu ouvido. Ele foi mais fundo e me fez descer mais ainda - como se fosse possível -, e me fez fazer movimentos de vai e vem, mas agora lentamente, me dando mais prazer ainda.

–– Eu vou gozar. –– sussurro mordendo sua orelha delicadamente.

–– Eu também. –– ele fala ofegante.

Meu corpo estremece e sinto um arrepio percorrer dos pés a cabeça me fazendo sorrir feliz. Suavizo o força com que segura seu paletó e beijo seu pescoço de uma forma molhada. Saio de cima de Justin, deixando seu pau e seu gozo para trás. Ele passa a mão em minha vagina e leva a boca, chupando os dedos.

–– Você é muito doce linda. –– ele fala beijando meu rosto. Enquanto arrumava o vestido e ele as calças.

Sorrir e encarei a janela tentando ver se meu penteado estava bagunçado. Arrumei o vestido, cobrindo os peitos novamente e arrumando o decote. Eu olhei Justin passar a mão pelo cabelo e depois limpar o suor da testa.

~(...)~

Quando Byron parou o carro, eu saí de cima de Justin e chequei para ver se meu batom estava borrado, e por sinal não estava, porque não restava mais batom algum em meus lábios. Ele beijou minha bochecha e saiu primeiro. Eu respiro fundo e vi Byron e ele me esperando, então saí. Justin me olhou sorrindo e ergueu a mão para que eu a segurasse, e eu fiz.

–– Seja bem vinda. –– ele sussurrou.

–– Ao? –– minha dúvida era evidente.

–– Ao meu mundo. –– seu sussurro me desequilibrou drasticamente. Mas, antes que caísse de cara no chão ele me segurou pelo cotovelo e fez eu entrelaçar meu braço no seu.

–– Justin? –– chamo preocupada ao ver todos olhando pra gente.

–– Diga. –– ele falou sem olhar pra mim.

As portas do enorme salão se abriram, e os dois homens que estavam na entrada nem desfarçaram para nos olhar de cima a baixo.

–– Não me deixe cair. –– peço timidamente. Mas, naquele momento eu estava pedindo, na verdade, para que ele não machucasse meu coração, porque exatamente ali eu soube que tudo que dava vida há mim existia por causa dele.

–– Nunca. –– ele me olhou e quando adentramos o cômodo todos, que estavam ali - todos - pararam e nos encararam. –– Você fica vermelha muito fácil. –– ele diz.

Andamos mais um pouco e Justin caminha até uma turma de homens.

–– Justin... –– sussurro.

–– Bieber, você veio! –– um dos homens falou animado. Eu apertei o braço de Justin e olhei em volta.

–– Essa é Aléxis. –– ele me apresenta.

–– É sua namorada? –– o outro pergunta, mas Justin não diz nada, apenas sorrir sem vontade.

–– Aléxis, esse são os irmãos Jacksons, fundadores da Laycia, a multinacional Impresa de moda, de onde vem o vestido que você está usando. –– Justin fala. Eu engulo em seco e concordo sorrindo.

–– É um prazer. –– digo.

–– O prazer é nosso. –– fala o do meio. Os três homens me olham de cima a baixo.

–– O amarelo caí bem em você. –– o homem do lado esquerdo diz.

–– Obrigada... –– sussurro timidamente nervosa.

Nós caminhamos até uma das mesa e nos sentamos. Era bem grande, a maior de todas e tinha algumas pessoas sentadas nela. Eu me sentei ao lado de Justin e encarei o prato branco a minha frente.

–– Tudo bem? –– ele pergunta em meu ouvindo.

–– Sim. –– respondo.

Ele conversar com umas pessoas ao lado dele enquanto eu fico sozinha, sem falar com ninguém.

–– Justin? –– uma voz feminina chamou.

Nós dois nos viramos para olhar de quem vinha o chamado. A mulher era negra, de cabelos cacheados e bem arrumados. O vestido que ela estava usando era nude... Droga, ela era linda de mais. Eu vi o olhos de Justin iluminaram e ele sorrir gentilmente para ela. Eu me olhei de cima a baixo e suspirei derrotada.

–– Você não vai me levar pra dançar? –– o questionamento me fez pegar a taça e dar um gole na bebida que lá tinha.

–– Eu vou levá-la para dançar, ela é uma amiga, não se preocupe. –– ele falou em meu ouvido.

–– Ok. –– eu sussurro sorrindo - fingindo na verdade.

Ele se levantou e caminhou até ela. Eu não me virei para ver eles dançar, e muito menos para vê-lo tocá-la. Segundos depois que eles saíram uma mulher se sentou no lugar de Justin me chamando atenção.

–– Oi, sou Sky. –– ela falou sorrindo. Não parecia ser mais velha que eu.

–– Aléxis, prazer. –– digo voltando a olhar pro prato.

–– Você é o que de Bieber? –– ela foi direto ao ponto.

–– Amiga. –– respondo.

–– Ah... Sabe a menina que está dançando com ele? É minha irmã. Você sabia que eles vão noivar em breve? –– ela fala me fazendo olhá-la mais uma vez.

–– O quê? –– pergunto confusa.

–– Eles são meio que namorados não assumidos. –– ela fala. Viro-me para trás e observo eles conversarem seriamente, mas logo um sorriso surge no rosto dos dois.

–– Você tá mentindo. –– digo com medo. Ela sorriu e se levantou.

–– Ah, pobre menina, você gosta dele... –– a voz dela saiu vitoriosa.

Eu a olhei com raiva.

–– Você não sabe de nada. –– digo me controlando.

–– Você que não sabe... –– ela fala sorrindo.

–– Com licença. –– digo me levantando.

Ando com presa pra fora daquele salão e ignoro os olhares de muitos em mim. Passo pela porta e não avisto Byron. Eu não acredito que ele vai mesmo casar. Que idiota... Eu sou uma completa idiota!

–– Você precisa de uma carona? –– uma voz surge atrás de mim.

–– Hã? –– viro-me. –– Quem é você? –– pergunto.

–– Carson. É um prazer. –– ele diz.

Eu olho para ele.

–– Aléxis. –– digo.

–– Eu sei quem você é e com quem você veio. –– ele fala sorrindo.

–– Aléxis... –– a voz de Justin me chama ofegante. Ele para na minha frente, cobrindo minha vista de Carson.

–– Bieber. –– o homem cumprimenta sem se mover.

–– Carson. –– Justin falou entrando em minha frente.

–– Você é bem corajoso para trazer uma mulher no lugar onde seu reinado todo está construído. –– Carson diz sorrindo. Ele me olha de cima a baixo. –– É uma beleza escultural, seria um prazer te ter na minha cama. –– ele fala. Justin coloca a mão em minhas costas e me guia para longe do homem. –– E te comer gostoso Aléxis. –– Mason adianta por fim e Justin para repentinamente.

–– Vá Alexis! –– ele manda voltado para o lado do homem. Mas eu continuo parada observando a cena. –– Sua empresa está falida seu merda, e não ouse falar com ela de novo, senão eu o matarei. –– Justin assume sua raiva repentinamente.

–– Vamos ver quanto tempo você levará para engravidar essa e depois mandá-la embora também. –– eu dou um passo atrás quando Carson fala todo debochado. Justin vira seu punho de direita tão rapidamente que o mesmo caí no chão. Justin o olha por cima e respira fundo voltando a guardar sua mãe no bolso, deixando a outra livre - como sempre.

Ele vem todo nervoso e segura meu braço com força me levando para longe do ral, mas eu não consigo não olhar para trás quando a risada de Carson surge. É uma risada toda estridente, alta e escandalosa.

Byron dirigia pacientemente enquanto Justin gritava com alguém do outro lado do telefone. Ele dizia que queria foder com todos os negócios desse tal de Mason e que se acordasse amanhã e esse cara ainda estivesse bem ele mataria todo mundo. Quando desligou a ligação e largou o celular ao seu lado, ele respirou fundo e me olhou um pouco mais calmo.

–– Você está bem? –– Ele perguntou colocando a mão em minha coxa. Eu respirei fundo tentando me controlar para não gritar com ele na frente de Byron, por isso nem o respondi. Justin segurou com força minha perna e olhou para a frente o caminho todo.

–– Estamos chegando senhor. –– Byron avisou.

–– Peça para que Christina leve o meu café na cama amanhã. –– ele fala.

–– Quem te serve sou eu e você sabe disso. Então peça pra mim. –– digo confrontondo-o.

–– Mas, você vai dormir comigo. –– ele diz e Byron dá uma breve freiada no carro fazendo eu e Justin irmos para frente.

–– Desculpe. –– Byron pede todo vermelho. Eu me seguro para não ri.

–– Espero que não fique se iludindo com essa paranoia. –– digo tirando suas mãos de mim.

–– Eu não queria tê-lo socado Aléxis. ––Justin fala.

–– A questão não é só essa... Ele disse coisas de mim, e você não fez nada, mas quando ele citou o que você fez com Emma você se revoltou. Não pense que é ciumes, porque não é, mas como você quer ficar comigo se ainda não esqueceu ela? –– Agora eu o olho, mas com a indignação que estou ele finalmente se toca.

–– Eu já falei que não sinto mais nada por ela. –– ele diz rude.

–– Aram, por que você gosta de mim? ––Eu ironizo irritada.

–– Exatamente Aléxis. Porque eu gosto de você. –– ele fala obviamente. Byron da mais uma freada desgovernante no carro nos fazendo ir mais uma vez pra frente, e dessa vez Justin o dá uma encara brava, mas eu sei que é porque está irritado comigo e não com ele.

–– Desculpa senhor. –– Byron se desculpa com vergonha.

–– Está tudo bem. –– Justin fala baixinho. Ele se vira para mim e continua. –– Eu já fui bem claro com você, droga. Não preciso ficar repetindo toda hora que gosto de você.

–– Não precisa mesmo, porque você não gosta. O que tem de errado em assumir que você ainda a ama? –– Pergunto irritada.

–– Ok, eu a amo! Eu a amo porque ela foi uma mulher que nenhuma outra foi. Eu a amo porque mesmo ela me magoando ela ainda foi mulher pra falar pra mim o que fez. Eu amo por ter engravidado de mim, e eu amo ainda mais por seguir em frente, porque eu não o fiz. –– ele gritou bem na minha cara.

Eu olho sua reação explosiva e respiro assustada.

–– Eu sei disso. –– digo baixinho, voltando a olhar pela janela.

–– Eu nunca vou esquecer ela Aléxis, mas não é o tipo de amor que me prenda a amar outra pessoa. É um tipo de amor que me faz querer amar outra pessoa. –– ele fala carinhosamente agora.

–– Ok –– é tudo que digo.

–– E eu amo. –– ele fala.

Mesmo sem ele ver um sorriso cresce no canto de minha boca. Eu não estava feliz por talvez ser por mim, eu estava feliz por finalmente ele seguir em frente. Não que ela tenha sido uma bruxa, nada disso, é que talvez ele sinta que agora valha a pena. E por um triz ele pode querer lutar pelo amor, porque é isso que a gente faz. A gente luta, mesmo sabendo que talvez nade de certo, mesmo sabendo que é um tiro no escuro, mesmo sabendo que é um toque cego... Mas, é real. Cada momento. Desde um triste telefone até agora... E talvez nunca acabe, porque eu não quero que acabe. Eu quero lutar por ele, mesmo não tendo ninguém para disputar, porque se a vida fosse fácil, nada dela valeria a pena. 


Notas Finais


Buenas monas hahaha Andei sem internet por um tempo, me desculpe 💔 Mas, como sei que algumas de vocês lêem bastante pelo o Wattpad, vim propor um acordo. A primeira temporada de Into You está chegando ao fim... Em três semanas eu termino (dói admitir isso), e por isso vim pedir para que vocês escolhessem qual dessas duas fic's com o Justin será a próxima a ser publicada e no (Watt).

Primeira proposta: Corações Tatuados (fic abandonada por minha irmã no prólogo, então decidi terminar de escrever kkk)

Sinopse: Fugindo da Rússia, os irmãos Joshua e Amandla acabam indo parar em Toronto, mas tudo que já estava planejado muda completamente quando eles começam a correr perigo, até que Joshua conhece Justin Bieber, o tão famoso mafioso que comanda o tráfico em Toronto. Ao prometer cuidar dos irmãos Makarov, Bieber atravessa qualquer conceito que havia criado para cumprir sua palavra dada por apenas um proposito... Ele quer ajuda em troca para conseguir algo que está acima de suas mãos.

SEGUNDA PROPOSTA: Lost Bet

Sinopse: Erin vive com o namorado desde os quinze anos, e por ser um relacionamento abusivo e estressante ela não tem muita opção a não ser continuar com ele. Justin é um gangster que aposta em rachas, que rouba bancos e que não vale um centavo. Mas, mesmo sendo quem é, ele tem um motivo para todos os dias ir competir com Julian, o criminoso mais famoso da cidade.

O jovem rebelde Bieber sente uma atração imensa por Erin, e vê o quanto ela sofre nas mãos de um de seus maiores inimigo, por isso arma um plano para roubá-la pra ele. E quando ganha Erin em uma aposta tudo na vida dos três mudam drasticamente.


É isso... Espero que gostem :) Até o próximo capítulo. Amo vocês, com amor e carinho,

Dêh! ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...