História Vizinha - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Karin, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Sai, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Suigetsu Hozuki, Temari, TenTen Mitsashi
Tags Bissexualidade, Fotografia, Hentai, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Sasusaku, Voyeurismo
Visualizações 274
Palavras 3.899
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Festa, Hentai, LGBT, Orange, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Em primeiro lugar, me desculpem pela demora. Mas se eu contar que consegui perder esse capítulo e tive que reescrevê-lo vocês vão ter que acreditar por que foi verdade e eu choro só de lembrar 😭😂. Enfim, leiam as notas finais, colocarei alguns detalhes muito importantes da fic lá. Espero que não me deixem, prometo que agora aquela promessa do "ser mais presente" vai ta valendo. Uma ótima leitura! ❤
Obs: já foi avisado que a fic teria cenas homossexuais, então se não curte é só não ler! Obrigado pela atenção! 💅

Capítulo 2 - II - Touches.


Fanfic / Fanfiction Vizinha - Capítulo 2 - II - Touches.

POV Sasuke U. Miami, Flórida. Saturday, 19:30 p.m.


Sem inibições, não faço condições

Sair um pouquinho fora da linha



Encarava o espelho enquanto arrumava a gola da jaqueta de couro preta e em seguida passava meu perfume. Naruto me convenceu a sair hoje a noite e chamou todo o pessoal. Nunca desperdicei uma noite como essas, mas hoje o meu foco estava em uma certa pessoa de cabelo rosa. Essa mulher está rondando meus pensamentos desde hoje pela manhã, tive que tomar um banho frio para ver se melhorava a minha situação que não estava das melhores. Ela foi a única a conseguiu fazer isso, e sinceramente, está me tirando dos eixos. Eu realmente não sei o que está acontecendo comigo, mas na pior das hipóteses, não posso me deixar levar pelos encantos femininos, mesmo que a dona dos meus pensamentos tenha os olhos mais lindos que eu já vi em toda a minha vida. Despertei dos devaneios quando senti o celular vibrar indicando uma nova mensagem. Imaginando que seria o Naruto, tirei o celular do bolso e vi o nome de Ino na tela. Revirei os olhos e logo abri:


"Sai teve que resolver um problema na mãe dele e chegará atrasado. Como você é muito querido, e sabe que eu odeio aquela velha com todas as minhas forças, está convocado para me levar. P.s: estou esperando aqui fora conversando com a gostosa do 320 vulgo Sakura H."


Soltei um pequeno riso lembrando da mãe do Sai e suas pérolas, a velha implica com a Ino como se não houvesse amanhã. Caminhei em direção a sala, peguei as chaves do carro na mesinha e me direcionei à saída. Sai e tranquei a porta, guardando a chave no bolso da calça jeans. Encarei a porta ao lado, onde Sakura estava encostada na mesma que se mantinha fechada e Ino ria de algo que ela estava falando como se conhecessem a bastante tempo, porém eu estava muito ocupado secando as pernas da Sakura naquela shorts minúsculo para prestar atenção na conversa. Me aproximei e pigarreei, atraindo a atenção delas. Ino lançou um braço no meu pescoço me abraçando de lado, ficando quase da minha altura por está de salto. Sakura permanecia calada apenas me analisando de braços cruzados.


— Demorou Cinderela, quase pego um táxi. — Ino comentou e bagunçou um pouco meu cabelo.

— Você está sendo ingrata. Me avisa em cima da hora que vai comigo e ainda reclama. — sorri de lado e ela fez um bico. Sakura riu e eu a encarei. Ino desfez o abraço e esticou a mão em minha direção. Ri já imaginado o que ela falaria e neguei com a cabeça — Você não vai dirigir meu bebê.

— Me passa as chaves agora seu ridículo. Você tem coisas a resolver primeiro.. — ela riu de lado e olhou rapidamente para a Sakura que ria da situação. Aproveite cada oportunidade que a vida lhe dá, é o que mamãe sempre fala. Bufei e entreguei as chaves para ela. Ela sorriu vitoriosa e se despediu da Sakura com um abraço, indo na direção do elevador. Ela entrou e quando a porta se fechou eu virei para a Sakura que prendia o riso mordendo o lábio inferior.

— Engraçado como um cara deste tamanho é facilmente desarmado por um mulher.. — ela prendeu o riso e eu a acompanhei me aproximando mais. Ela abaixou os braços e os posicionou atrás de si enquanto ainda se apoiava na porta — bem, tenho uma péssima notícia para você. Infelizmente o cara que eu conheço só poderá vir arrumar sua parede na segunda, ele anda um pouco ocupado. Porém é o melhor que eu conheço.. — apenas concordei olhando diretamente para os seus lábios. Nem percebi quando me aproximei ainda mais. Apoiei meus braços um em cada lado de sua cabeça e cheirei seu cabelo, o que me fez praguejar. Tinha um doce tão suave e ao mesmo tempo tão sensual. Encarei seus olhos que adquiriram um tom mais escuro. Ela me olhava na mesma intensidade e não desviou os olhos quando em um movimento rápido abriu ela as pernas e me puxar pelo cós da calça para mais perto. Contornei a lateral de seu rosto com a ponta do nariz até chegar em seu pescoço. Ela não era tão baixa, sua respiração batia contra a minha orelha e prendo a minha quando sinto sua mão adentrar minha camiseta. Sem pressa alguma ela deslizou a mesma suavemente, fazendo com que um arrepio percorresse todo o meu corpo. Dou uma pequena mordida em seu pescoço e ela solta um pequeno riso contido de malícia. Elevo minha cabeça novamente e encosto minha testa na sua ainda encarando seus olhos.


— Se eu disser que estou com uma puta vontade de te beijar agora, o que você me diria? — perguntei e ela passou a língua pelos lábios enquanto encarava os meus.

— Só beijar? — ela perguntou com a voz carregada de malícia. Desci minha mão direita e agarrei sua bunda precionando minha intimidade na sua. Sua boca encontrou a minha apenas com um roçar dos lábios enquanto ela soltava um pequeno gemido.

— Você está me provocando demais, não prometa o que não poderá cumprir, Haruno.. — ela tirou a mão da minha blusa e enroscou os braços em meu pescoço. Em questão de segundos já havia a erguido, fazendo suas pernas circularem minha cintura. Ela mordeu meu lábio e gemi contra os seus quando ela rebolou em minha intimidade e sorriu perversamente.

— Infelizmente, Uchiha, eu não beijo desconhecidos.. — ela riu enquanto entrelaçava seus dedos em meus cabelos. Deslizei uma não por sua coxa torneada e a apertei. Ela fechou os olhos enquanto eu distribua algumas mordidas em seu maxilar.

— Então me diz o que é isso.. — sussurrei contra seu ouvido enquanto a apertava mais contra mim. Ela gemeu em satisfação quando enfiei minha mão por baixo do shorts e apertei sua nádega.

— Você está quase me convencendo a ir contra todos os meus princípios.. — ela sussurrou contra meu pescoço.

— O que está faltando? — perguntei encarando seus olhos. Ela segurou meu rosto e rapidamente grudou nossos lábios em um selinho. Ela lambeu meus lábios pedindo passagem e eu cedi. Lentamente adentrou sua língua em minha boca e conclui que o gosto dos seus lábios e tão bom quanto o seu cheiro. Correspondi na mesma altura enquanto ainda apertava sua bunda. Ela agarrou mais os cabelos da minha nuca, arranhando de leve aquela aérea. Com a falta de ar ela cortou o beijo chupando a minha língua e em resposta pressionei mais nossos corpos e ela gemeu satisfeita ao sentir que meu membro já estava ganhando sinais. Como tudo que é bom dura pouco, ouvimos um pigarreio e imediatamente paramos. Encarei a ruiva tatuada nos olhando com certa malícia enquanto arrumava os óculos de grau com uma mão e com a outra segurava a alça da mochila. Ela usava um short desfiado e uma blusa do nirvana, mostrando os braços tatuados e algumas espalhadas pela perna. Conheceria esse ser em qualquer lugar. Karin Uzumaki, ela é irmã do Naruto e tem um rolo com o Suigetsu, um dos meus sócios. Kushina quase perdeu a linha quando ela apareceu com uma tatuagem em casa e quase foi parar no hospital quando a mesma disse que o sonho era se tatuadora. Hoje em dia está tudo tranquilo, ela montou seu estúdio e é uma das melhores de Miami. Percebi que a mesma nos encarou com um sorriso maldoso e isso me fez voltar para a realidade para ver que ainda estávamos naquela posição. Sakura reagiu normalmente quando a coloquei no chão, foi em direção a ruiva e a abraçou forte. A mesma trocou olhares entre mim e a rosada e soltou uma risadinha maldosa.


— Não queria ter atrapalhado os pombinhos..

— Não atrapalhou, Ruiva. — falei e ela concordou dando de ombros.

— Vocês se conhecem? — Sakura nos encarava confusa. É, tive esse desprazer. Ri internamente.

— Ele é o chefe do Sui, inclusive ele vai sair com vocês hoje não é? — ela perguntou e vi um vinco formando-se em sua testa. Não era nenhuma novidade que os dois viviam brigando, se separavam e voltavam no outro dia. Nenhum dos dois dava o braço a torcer para dizer que se amavam, eu mesmo já falei que isso vai acabar em casamento, porém eles dizem que é algo carnal e nada demais, porém moram juntos e ficam insuportáveis quando brigam. Eu realmente não entendo.

— Nem preciso perguntar o motivo dessa sua mochila não é? — Sakura riu e ela concordou arrumando a alça.

— Só por hoje amiga, sabe que eu odeio dividir o mesmo teto quando brigamos feio. Amanhã eu vou para a casa da minha mãe, sei que lá ele não me perturbará. E Sasuke, vê se dá uns tapas nele por mim. Estou entrando, preciso de um banho para relaxar. — ela suspirou e deu um tapinha em meu ombro, entrando no apartamento em seguida. Olhei para a Sakura e ela me encarou de forma travessa.


— Eu não vou esquecer o que aconteceu aqui, se é isso que você está pensando.. — desviei de seu olhar e ela riu negando com a cabeça. Ela se aproximou e acariciou minha bochecha e beijou o canto da minha boca.

— Não quero que esqueça de que quase transamos em um corredor, sabe o quanto isso é excitante?.. — ela sussurrou em meu ouvido e soltei uma risada gostosa o que me levou a encarar seus olhos novamente. Ela se aproximou e beijou delicadamente meus lábios e se virou novamente entrando em seu apartamento. Antes de fechar a porta ela me encarou mordendo os lábios e disse a frase que ficaria na minha mente o resto da noite:

— Você é o cara mais sexy que eu já vi na minha vida.. — e fechou a porta. Essa mulher fez algum tipo de especialização em como foder a mente de um homem? Eu não duvidaria.

Fui em direção do elevador e apertei para o térreo. Chegando lá, Ino estava alegremente batendo um papo com o Deidara. Ele trabalhava com Ino na recepcão, dava em cima de mim as vezes, porém era uma pessoa legal e assumia a recepção sempre quando a Ino precisava mesmo quando estava de folga. Ela olhou por cima do ombro e conferiu minha aparência, rindo de lado e batendo a mão com o Deidara, provavelmente alguma aposta.


— O que eu te disse, tiro e queda. — ela se gabou e eu neguei com a cabeça.

— Vamos logo, preciso beber.. — andei em direção às escadas que davam acesso à garagem. Ouvi os passos da Ino logo atrás. Ela destravou o carro e fui mas rápido quando ela tentou sentar no lugar do motorista. Inconformada, entrou e sentou no carona me entregando as chaves da Range Rover.

— Só não discuto com você por que ganhei cem pilas! — ela riu e logo dei partida no carro saindo da garagem — o que achou do produto?

— Você sabe o que eu acho dela Ino.. — falava enquanto prestava atenção no trânsito. 

— Não achei que cairia tão fácil, não você o grande Sasuke Uchiha. — ela fez um gesto com aos mãos e eu ri negando com cabeça.

— Se você fosse provocada da mesma maneira, não estaria falando isso agora. — parei no sinal e a encarei, logo voltando a prestar atenção na rua.

— Acredite, conheço bem as provocações dela, por um lado eu queria está no seu lugar.. — ela riu e passou a língua entre os lábios encarando o movimento fora do carro.

— O que quer dizer com isso?

— Nós transamos uma vez. — ela falou naturalmente e eu quase bato no carro da frente.

— Você o quê? Caralho Ino, me conta isso direito.

— Nossos pais são amigos de infância, e sempre nas férias íamos para a fazenda da família dela na Itália. Um dia acabou rolando, mas não posso expor a situação, vou deixar que ela fale para você.

— Caralho.. ela é lésbica?

— Nem aqui nem na China, ela apenas se diverte e curte a vida, de uma forma segura é claro. Não sai pegando qualquer um. Isso tudo são reflexos de um coração partido, por isso hoje ela é assim.

— Puta que pariu, ainda estou sem acreditar...

— Se eu não fosse casada com o Sai não pensaria duas vezes em pegar de novo. Ela tem um língua espetacular.. — ela lambeu os lábios e riu quando eu praguejei.

— Não preciso de detalhes! — ela apenas riu e seguimos nosso caminho até o bar.

•••


Estávamos sentados em uma mesa, cada um acompanhado menos eu e Naruto. Shikamaru estava com Temari em seu colo, Neji com a namorada Tenten ao seu lado, Sai estava aos beijos com Ino e sentado no bar, Suigetsu aos beijos com uma loira sem sal. Sim, isso mesmo. Não duvido que este seja o motivo da briga. Uma hora eles agem como um casal, na outra estão como cão e gato. Esse negócio de amor é complicado, eles podem até querer negar que não estão apaixonados um pelo outro por que isso é nítido para todos, afinal quem é que chama uma pessoa para morar com você depois de um transa? Ele mesmo. Nunca me apaixonei para saber como isso funciona, mas no dia que isso acontecer, espero que não seja essa loucura que eles vivem. Tomei o resto do whisky do meu copo e fitei o gelo. Sem querer meu pensamento novamente me trai ao lembrar dos lábios da rosada. Eles eram do jeito que imaginei, macios e com gosto de morango. “ Ela tem uma língua espetacular..”, não pude esquecer o comentário de Ino e a imagem de Sakura fazendo um oral me veio na cabeça. Cerrei os punhos e Naruto que gargalhava alto notou o meu ato. Ele me encarou e pegou a garrafa em cima da mesa servindo mais um pouco do líquido no meu copo. Agradeci erguendo o mesmo e ele elevou o seu fazendo um brinde.


— Me diga o que lhe incomoda meu amigo, nunca te vi assim! – ele falou e logo a atenção da mesa estava voltada para nossa conversa.

— Nada demais.. — dei de ombros e Ino riu levemente.

— Vai mesmo esconder de seus amigos que está apaixonado? — ela perguntou e vi que todos me encaram incrédulos, menos Naruto que começou a ter um ataque de risos.

— Não estou apaixonado..

— E essa cara de miragem? – Neji gargalhou e Tenten deu um tapa em seu braço.

— Não julgue um homem apaixonado amor, isso é lindo de se ver, tia Mikoto deve está orgulhosa. — Tenten falou e bateu palminhas. Ela era minha prima, e sabia que o sonho da minha mãe era me ver casado e com filhos para ela mimar.

— Você é um cara problemático Sasuke, se a mulher fez o suficiente para te surpreender, case-se com ela. — Temari riu e deu um selinho nele.

— Sasuke casando? Isso seria realmente o fim do mundo. — Sai e seus comentários cheios de veneno.

— Você devia ser menos naja com o cara que te apresentou sua esposa! — revirei os olhos fazendo ele gargalhar.

— Por quê não chama ela para sair conosco Sasuke? Iria adorar conhecer a mulher que roubou seu coração. — Temari sugeriu e riu quando eu levantei irritado.

— Não sei por que ainda chamo vocês de amigos. Não estou apaixonado porra! — falei um pouco alto chamando a atenção de alguns que estavam ali perto. Naruto que ainda estava rindo me puxou para sentar novamente e me serviu mais uma dose.

— Deixa de ser estressado Romeu, e conta para a gente: ela é gostosa? — ele sorriu maliciosamente e eu revirei os olhos.

— Isso é ridículo..

— Ela é a nova moradora do prédio onde eu trabalho e sim, ela é gostosa. Por que vocês acham que ele está perdido assim? Estamos falando de Sakura Haruno queridos. — Ino me interrompeu e eu simplesmente queria matá-la. Naruto se engasgou com a bebida e eu bati em suas costas para ajudá-lo.

— Espera um pouco, a Sakura está aqui? Ela é sua prima não é Temari? — Naruto perguntou e ela concordou.

— Ela me avisou que vinha morar aqui, não sabia que já tinha chegado. Bom saber que você está afim dela Sasuke, mas já deixo claro que a Sakura é uma pessoa difícil de se lidar. – ela sorriu maliciosa e eu bebi mais um pouco do líquido em meu copo.

— Caralho Sasuke, você viu aquelas curvas?

— E de onde você conhece ela? — perguntei interessado. Parece que quase todos desta mesa conhece aquela mulher, menos eu.

— Meus pais são padrinhos dela, nos vimos algumas vezes, mas ela nunca me deu bola. Já te falei que sempre gostei de almoçar na sua casa? — Naruto se pronunciou e arrancou risadas de toda a mesa.

— Uma porra que você vai atrapalhar meus planos. Fique longe do meu apartamento encosto! — falei rindo e fizemos um toque de mão. Sempre nos tratamos assim, mas ele me conhece melhor do que ninguém.

— Você realmente é meu amigo seu pilantra! — rimos e continuamos a conversar com o pessoal.

•••


Depois de uma longa viagem com um Naruto bêbado ao meu lado, consegui chegar em casa. Estacionei o carro e me dirigi ao elevador apertando o botão do último andar. Olhei no celular e já era uma da manhã, ainda bem que amanhã é domingo e não precisarei trabalhar. Chegando ao andar, sai do elevador ainda sonolento procurei as chaves no bolso. Logo abri a porta e entrei, já tirando os sapatos e a jaqueta deixando-os de qualquer jeito na sala. Fui em direção ao quarto e nem me deu o trabalho de ligar a luz, já que a cortina estava aberta e a luz da pequena sacada iluminava o mesmo. Tirei o restante das roupas e fui para a o banheiro. Deixei a porta aberta e entrei no box, escutando algumas risadas vindo do apartamento do lado, mulheres. Enquanto a água caia, pensava no jantar de amanhã, a ligação que ainda não fiz essa semana para a minha mãe, os contratos que tenho que fechar, estou precisando de umas férias. Sai do box pegando umas toalha que estava ao lado e enrolando-a na cintura fui para o quarto. Entrei no closet, desamarrei a toalha da cintura e sequei rapidamente meus cabelos. Peguei apenas uma calça moletom preta e vesti. Sai e me joguei na cama de bruços, enquanto ainda ouvia algumas risadas, como a fresta estava acima da cama dava para ouvir com mais clareza. Me acomodei melhor com os braços embaixo do travesseiro e fechei os olhos na tentativa de pegar no sono. Já tinham se passado alguns minutos e notei que as risadas cessaram, dando lugar a alguns suspiros descompassados. Por um momento achei que tivesse ouvido um gemido fraco, mas deveria ser por conta do sono. Voltei a fechar os olhos e novamente mais um gemido, dessa vez mais forte. Não, realmente eu não estava sonhando. Elevei um pouco a minha cabeça e encarei a abertura por onde passava uma fresta de luz. Neguei com a cabeça, não poderia fazer isso, seria uma invasão de...

— Sakura.. — um gemido alto foi proferido e aquilo atiçou a fagulha na minha mente. Rapidamente fiquei em pé na cama e me aproximei do pequeno buraco. Espalmei minhas mãos na parede e posicionei meu olho na abertura, congelando com a cena que estava acontecendo diante de mim. No sofá de couro, Karin estava no colo que Sakura, completamente nua enquanto a mesma permanecia apenas de calcinha. Ela adentrava dois dedos rapidamente e beijava os seios de Karin, mordendo delicadamente o mamilo. Karin gemia contra o cabelo rosado e Sakura sorria maliciosamente quando a mesma tentava abafar os gemidos com um beijo e protestava manhosa quando ela desviava. Em um movimento rápido ela a colocou deitada no sofá, ainda a penetrando com os dedos. Deitou lentamente por cima dela, me dando a visão se sua bunda. Pude notar o quanto seu corpo era espetacular, os mamilos rosados, a bunda redonda e apetitosa, a pele leitosa contrastando com a tatuagem em suas costas. Ela continuava a penetrar enquanto mordia o maxilar da Karin. Ouvi ela pedir por mais, e Sakura inseriu mais um dedo o que a fez gemer mais alto. Vi seu corpo começar a tremer, sinal que estava quase gozando. Não demorou muito e ela o fez, Sakura retirou os dedos e os levou até os lábios, chupando-os enquanto ainda a encarava. Karin levou as mãos até sua bunda e a puxou para mais perto, capturando seus lábios com urgência. Sakura parou o beijo com uma mordida no lábio inferior, levantou e ficou de costas para ela. Como se soubesse que estava sendo observada, ela encarou a abertura e sorriu maliciosa enquanto retirava a calcinha. Meu pau já estava duro, praguejei inconformado levando uma mão até ele e o acariciei por dentro da calça. Sakura pegou a calcinha e virou-se, colocando dentro da boca de Karin. Ela sentou em sua barriga e agarrou as mãos de Karin, elevando-as até acima da cabeça. Então começou a rebolar lentamente enquanto a encarava, gemendo roucamente pelo contato em sua boceta. Movimentei minha mão lentamente por toda a extensão do meu membro fazendo movimentos de vai e vem no mesmo ritmo que ela rebolava. Parando o movimento ela se afastou e abriu mais as pernas de Karin, elevou uma a colocando em seu ombro e pressionou sua intimidade na dela. As duas gemeram satisfeitas quando ela começou a se movimentar novamente, esfregando sua boceta contra a dela. Ela gemia contra sua perna enquanto Karin apertava os seios forte e gemia sem pudor algum enquanto a encarava. Com a outra mão, Sakura retirou a calcinha de sua boca e a jogou em qualquer canto. Agarrou o rosto de Karin e colocou o dedão em sua boca, onde a mesma chupou para abafar seus gemidos. Sakura aumentou a intensidade e gemeu alto quando alcançou o orgasmo. Ela deitou lentamente por cima e Karin enrolou suas pernas em sua cintura. Sakura apoiou um braço em cada lado e ela levou os seus até suas costas acariciando lentamente enquanto iniciavam outro beijo. Karin levou as mãos até sua bunda e a apertou, fazendo com que ela começasse a movimentar-se novamente. Sakura apertou mais suas pernas em volta de si, deixando as pernas alvas da ruiva marcadas. Ela virou seu rosto em minha direção e sorriu maliciosamente aumentando o ritmo, ao mesmo tempo que eu continuava movimentando-se e gemendo deliciosamente. Ela elevou os braços de Karin até o alto da cabeça enquanto a mesma implorava por mais. Começou a beijar seu pescoço, intercalando entre beijos e mordidas enquanto abafava seus gemidos contra o pescoço dela. Continuei os movimentos, atento em cada detalhe de seu corpo, ouvindo seus gemidos aumentarem cada vez mais. Mordo o lábio inferior para a tentar abafar o gemido que sai da minha boca, junto com o que foi proferido pela Sakura ao alcançar o orgasmo. Ainda olhando pelo buraco, vi que ela beijava o rosto da ruiva ainda virada em minha direção, e de vez em quando sorria maldosamente enquanto Karin beijava seu ombro e acariciava suas costas. Olhei para minha mão cheia de gozo e suspirei. Além de outro banho, precisaria pensar em como dormir com essas cena na cabeça e não acordar duro novamente.


Notas Finais


😋 A pergunta que não quer calar é: quem não pegaria a Sakura? HAHA

💋 Como já deu para perceber, a fic será narrada pelo Sasuke e apenas no final que farei um capitulo especial narrado pela Saky. Ansiosa? NEM ESTOU.
💋 Agora que já resolvi metade dos meus problemas, terei mais tempo e vou ser mais presente aqui. Estou com alguns desafios de one para cumprir e algumas colabs estão surgindo, esperem pelas novidades que elas queimando!
💋 Novamente peço desculpas e agradeço a cada uma que acompanha, como eu disse, gosto do que faço e ver o feeedback de vocês me motiva a continuar. Muito obrigado! Espero que tenham gostado do capítulo. Deixem a opinião de vocês nos comentários, ficarei feliz em lê-las! Beijão e até o próximo! ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...