1. Spirit Fanfics >
  2. Vizinho >
  3. Lar

História Vizinho - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


Oi! Voltei. As vezes não sei o que escrever aqui nas notas rsrs Mas como estão aqui, me sinto na necessidade de escrever algo kkk É isso, vamos ao capítulo! <3

Capítulo 6 - Lar


Luba


Haviamos entrado no prédio, por fora ele era velho e desgastado, por dentro, ainda parecia por fora.

_Por aqui. - Diz Cellbit.

_Aqui aonde? - Susurro para Teddy.

_Ali. - Ele aponta.

Nesse momento Cellbit abre um alçapão no chão que dá acesso a uma descida bem iluminada e limpa, diferente do resto do prédio. Ao descer vejo um corredor largo, com paredes laranjas e um tapete vinho estendido por todo o chão, e no final do corredor uma grande porta de uma madeira escura e aparentemente cara. Teddy corre, passando na frente de Cellbit e parando quando chega na porta.

_Bem vindo, a Estação Vermelha. - Ele fala empurrando a porta e revelando um grande salão. Não havia muito luxo, mas o espaço era realmente bonito. O chão era todo em carpete vermelho, fazendo jus ao nome do local, as paredes era laranjas como as do corredor, e tinha uma lareira central e encima dela uma foto do... Vovô David?

_Aquele é...

_Sim, é seu avó. - Falou Cellbit me enterrompendo.

_Cellbit, eles já chegaram? - Ouço uma voz feminina vindo do topo da escadaria, e após isso, uma garota muito branca de abelos azuis desce de lá. - Meu Deus! Ainda bem que chegaram! Estava muito preocupada.

_Não precisava disso Gabbie, ele estava comigo. - Disse Teddy.

_Por isso estava preocupada! Você pode ser um urso, mas mesmo assim, ainda é um guardião classe três. - Teddy olha pra ele e faz uma careta.

Como assim um urso? Que papo é esse?

_Bom, eu vou indo. Estou morrendo de fome. - Diz Cellbit se retirando e seguindo para uma porta do lado esquerdo do salão.

_Nossa, como você é bonito! Grande. Rosado. Tem os olhos do seu avô sabia? Prazer, eu sou Gabbie, híbrida de arara. - Ela fala estendo a mão.

_Prazer, Lucas Rossi. Arara é tipo um codinome seu? Então, pode me chamar de Luba. - Disse apertando sua mãe e sorrindo, tentando difarçar ao máximo possível meu desespero e o quão confuso eu estava.

_Como assim, codinome? Teddy você não explicou a ele?

_Gabbie, se você não se lembra acabamos de fugir de Purificadores, é claro que não falei nada, porque enfim não deu tempo!

_Não deu tempo mesmo, ou vocês estavam fazendo outra coisa com esse tempo?

Nessa hora Teddy abre a boca para falar, mas fica mudo, ele simplismente fecha a boca e cora.

_Ah, já entendi. Então eu vou explicar tudinho a ele. Vem Luba, vamos para o meu quarto. - Ela pega na minha mão e me puxa em direção das escadas.

_Não é atoa que você é uma arara. - Teddy susurra.

_Eu ouvi isso! - Gabbie rebate, fazendo Teddy bufar de raiva e ir para a cozinha.

Quando chegamos ao seu quarto, era tudo muito rosa e roxo, um quarto de princesa seria a descrição perfeita. Após isso nos sentamos na cama.

_Bom... O que quer saber primeiro?

_É... Eu não sei bem, são muitas coisas. Estou muito confuso. Parece que estou sonhando e uma hora ou outra vou acordar.

_Calma, no começo é sempre assim, mas agora você está com a gente, está seguro, e a partir de agora você é faz parte do Esquadrão Vermelho, que coincidentemente foi criado pelo seu avô, David Rossi.

Preciso saber dessa história do meu avô, e como todos eles conhecem ele.

_Okey, eu tenho uma pergunta.

_Pode falar.

_Como todos você conhecem meu avô.

_Ah, as vezes esqueço que você é um recém-descoberto e que não sabe de nada disso, você parece tanto com ele. Mas enfim, - Ela diz sorrindo. - Seu avô foi o nosso salvador. Híbridos tinham que vivem escondidos, ocultando quem realmente eram e suas incríveis habilidades, mas seu avô mudou isso, ele criou uma união de híbridos começando por aqui, a Estação Vermelha. E pouco a pouco ele foi trazendo híbridos para cá, que depois foram saindo daqui e abrindo mais estações pelo mundo a fora.

_Então meu avô é tipo, um herói?

_Sim, ele não é "tipo um herói", - Disse ela fazendo aspas com as mãos. - ele é um herói!

Que legal, meu avó sempre foi uma pessoa muito boa, e aquece meu coração saber que ele ajudou tanta gente assim.

_Mas afinal, o que são híbridos.

_Assim, não se sabe de onde viemos, quem foi o primeiro ou como acabar com isso, mas somos seres humanos que por ato do destino nascemos com DNA animal em nossa composição genética, mas que curiosamente só se manifesta após você alcançar a maioridade.

_Isso é muito confuso. É tão legal, mas ao mesmo tempo tempo tão confuso. Parece que estou vivendo num filme da Marvel ou coisa assim.

_Sim, é bem difícil processar tanta informação de uma vez. Mas, tenta tirar o maior proveito disso, por que é o maior barato. Olha só.

Uma brisa leve adentra o quarto e de repente todos os pequenos objetos do quarto começam a flutuar.

_O que é isso? Você está vendo o mesmo que eu? - Nesse momento todos os objetos voltam ao seu lugar.

_Ah, desculpa se te assustei.

_Você fez isso!?

_Sim.

_Como? - Ela sorri pra mim.

_Todos nós além de um espírito animal adormecido dentro de nós, também nascemos com uma habilidade especial, que tem alguma relação com o nosso animal interior.

_Nossa, isso é... - Alguém bate na porta me interrompendo. Gabbie, com um movimento leve de sua mão, abre a porta. Era Teddy.

_Oi, desculpa interromper Gabbie, mas o Luba está cansado, já aconteceu muita coisa hoje e ele precisa descançar um pouco.

_Ah, que pena. Eu só tava falando pra ele que você come e age como um verdadeiro urso. E ronca que é uma beleza. - Eu e ela começamos a rir. Ele nos olha por alguns segundos e saí andando pelo corredor.

_Iiiiiii, acho que alguém ficou bravinho. Vou lá falar com ele. Tchau Gabbie, obrigado pelo papo.

_De nada, amigo. Dá um soco nele por mim. - Ela diz rindo.

_Chega de socos por hoje. - Rio e saio correndo pelo corredor até alcança-lo.

_Ei, o que foi?

_Ah, nada. Você mal chegou e a Gabbie já tá falando mal de mim pra você.

_Que nada bobinho, era só brincadeira. - O abraço por trás e encosto minha cabeça no seu ombro, e continuo andando pelo corredor com ele, até que ele para em frente a uma porta e a abre.

_Esse é o seu novo quarto.

O quarto tinha o seu cheiro. Tudo nele cheirava a Teddy.

_Esse por acaso é o seu quarto?

_Sim, algum problema?

Quero muito ficar com ele aqui, ele me respeitou hoje mais cedo. Será que devo?

_Luba, se quiser eu arrumo um outro quarto pra você.

_Não, esse tá ótimo. - Eu digo, e ele sorri aliviado.

Coloco minha mochila encima de uma cômoda que tinha no quarto e me jogo na cama. Ele fecha a porta e vem em direção a cama, se deitando ao meu lado.

_Posso? - Ele pede permissão para me abraçar por trás.

_Sim. - Digo sorrindo.

Estamos abraçados, está quentinho, sinto que aquele momento estava perfeito, até que me surge a dúvida.

_Porque a Gabbie te chamou de guardião de terceira classe?

_Porque eu que fui escolhido para te trazer até aqui.

_Não podiam ter escolhido melhor. - Digo arrochando nosso abraço e sentindo um beijo seu em minha nuca.

Querendo ou não, eu não podia evitar, aquilo tudo, me dava uma sensação de novo lar.


Continua...


Notas Finais


Nossa! Caprichei no tamanho desse pra me redimir pelo passado. Amei muito escrever esse capítulo. Espero que tenham gostado. Me desculpem se tiver algum errinhoortográfico aqui ou ali.

Até a próxima! Kisses <3 <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...