História Vizinho Inconveniente (Imagine JungKook) - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Personagens Originais
Tags Bangtan Boys, Booya, Boyaa, Bts, Hentai, Jeon, Jeon Jungkook, Jeongguk, Kook, Kookie, Let's Get It, Romance, Short Fic, Vizinho Inconveniente, Vizinhos
Visualizações 96
Palavras 1.041
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Literatura Feminina, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiiiiiiiii, queridx, como vão? Espero que muito bem, e que fique melhor ainda depois desse capítulo novinho! Não sei se ficou TUUDO isso, porque estou um pouco sem inspiração, mas espero que gostem. beijão! <3

Capítulo 3 - Você cheira a morango, vizinha.


Fanfic / Fanfiction Vizinho Inconveniente (Imagine JungKook) - Capítulo 3 - Você cheira a morango, vizinha.

—Calma, S/n, fica quieta senão eu vou acabar borrando esse batom e acabar te deixando igual ao coringa.—Mina chama minha atenção pela quarta vez na noite. Hoje era o grande dia, ou não tão grande assim. Era sábado, o dia do meu encontro com Taehyung. Será mesmo um encontro? Aish! —Pronto!—Mina sorri satisfeita e logo me vira de frente para o espelho. Fico me encarando por longos minutos até meu cérebro assimilar que aquela á minha frente era realmente...eu. 

   —CARALHO MINA!—berro diante ao espelho e minha melhor amiga me encara assustada e confusa ao mesmo tempo. Sorrio.—Tu arrasou, hein gata!—sorrio novamente e vejo Mina respirar aliviada. Ela nega sorrindo fraco.

    —Eu sei, eu sou demais, meu anjo.—sorri, convencida.—Mas, agora, vamos escolher logo sua roupa, porque você só tem 30 minutos para ficar bem gostosa pra aquele Taedelícia.—ela sorri maliciosa, rolo os olhos.

  —Teu Yoonie por acaso sabe que você anda apelidando os garotos da escola com nomezinhos bem estranhos, uh?—pergunto em tom de deboche, e ela arregala os olhos.

  —Pelo amor de Deus S/n, nem pense em falar tal coisa para o Yoongi, é capaz dele dar um chilique!—ela sorri e faz uma careta. Gargalho e vou até meu guarda-roupa para escolher algo confortável. Escolho uma calça preta cintura alta, moletom vermelho e um tênis surrado, sim, surrado, me julguem, eu sempre vou amá-lo apenas por ser incrivelmente surrado, quem nunca se apegou a  um tênis surrado e velho que atire a primeira pedra cor de rosa. Obrigada. 
     
    Saio do banheiro e Mina me encara com uma careta.

  —Por favor, me fala que você só está experimentando isso daí.—ela aponta o dedo para o meu humilde "look" e faz mais uma careta do tipo; "cara, não faz isso, NÃO FAZ!".

   —Qual o problema? Eu gosto dessas roupas, além do mais, eu me sinto mais confortável.—Sorrio diante a extrema negação da mais velha. Ela revira os olhos e se joga em minha cama como se estivesse se lamentando, e, adivinhem, ela realmente estava.

  —Céus, eu não acredito que passei minutos da minha vida fazendo essa linda maquiagem, para, no fim, a mesma vir acompanhada com...—ela dá uma pausa em sua fala e se senta novamente na cama.—isso.—ela fala a última palavra apontando o dedo indicador mais uma vez para minhas vestes com desprezo e decepção. Gargalho em meio todo seu drama.
    
    —Ah, pare de drama. Diz pelo ao menos que eu estou bonitinha, unnie.—Faço ou pelo ao menos tento fazer um aegyo, o que faz Mina sorri e assenti.

  —Ta...ta bonita, na verdade, tu fica gata em tudo, meu anjo.—ela sorri e me dá um abraço. Sorrio e escuto a campainha soar.

     Saio correndo para atender a porta com um enorme sorriso no rosto, mas logo dou de cara com meu vizinho, Jeon JungKook. Desfaço o sorriso imediatamente e ele dá um sorriso largo mostrando seus dentinhos, oh, eram tão bonito... Aish, mas que porra eu tô pensando?

     —Oi vizinha, vai sair é?—Meu vizinho inconveniente pergunta. Curioso e invasivo como sempre. Uau, não temos novidades, amigos!

    —Não é da sua conta, Jeon. O que você quer?—pergunto com a maior cara de bunda e tédio do mundo. Ele sorri mais ainda fazendo com que seus olhos formassem meia luas. Aish, a minha vontade é de desferir tapas e mais tapas nesse rostinho filha da puta e sem pudor do mais alto.

   —Nada não, vizinha. É que eu não te vi o dia todo e resolvi passar aqui pra ver se ta tudo bem. Você só fica enfurnada nesse apartamento 24 horas por dia.... fiquei preocupado. Vai que tu tenha ido dessa pra melhor, nunca se sabe.—ele faz uma cara de pensativo e me encara mais uma vez, confuso.

       JungKook dá mais três passos em minha direção. Okay, eu pensei que ele tinha avançado a linha que felizmente nos mantem distanciados, mas, agora, ele ultrapassou também todos os limites que estão também limitados em minha mente, ele não pode. 

      Coloco minhas mãos entre mim e o ser inconveniente em minha frente, tentando o distanciar mas o garoto parece não querer o mesmo que eu e apenas agarra minhas duas mãos e as leva para cima, as colocando uma de cada lado de seu pescoço macio. 

          Jeon aproxima mais seu rosto, mas felizmente ou infelizmente, ele desvia seu rosto agora para meu pescoço e agora parece fungar minha nuca. Jeon JungKook, meu vizinho, sem pudor, sem vergonha, depravado, e insuportável, estava cheirando, meu caros, eu disse CHEIRANDO o meu pescoço? Não, eu só posso estar delirando em algum tipo de sonho extremamente ruim, no caso, um pesadelo.

  Eu queria me soltar, mas porra, não podia, digo, não conseguia, e não era só seus braços que me prendiam junto a si, e sim, outra coisa malditamente filha da puta igualmente ao ser á minha frente. 

     —JungKook, me solta, por favor.—sussurro para o mais alto. Sinto o vapor quente de sua boca em minha nuca. O desgraçado estava sorrindo, e não parecia um sorriso muito convidativo, cafajeste!

       —Tá tão cheirosa, vizinha. Você cheira a morango. Sabe, morango é minha fruta favorita dentre as muitas que existem.—ele sorri mais uma vez.—Gostei.—ele diz e me solta, se afastando. O encaro estática, meus braços ainda continuavam no ar, como se algo os segurasse, acho que ódio, só pode, é isso.

  JungKook me encara e sorri de lado e logo balança a cabeça negando levemente. 

     —Como você faz isso, uh?—ele questiona algo que não consigo decifrar. Ele parecia inquieta e...incomodado. JungKook estava incomodado? 

    —D—do que está falando?—Droga de voz, tinha que falhar logo agora, porra?—Jeon, pode me dar licença? Eu estou esperando alguém.—digo um pouco sem jeito por ter seus olhos fixos em mim, logo abaixo meus braços me recompondo. Ele continua a me encarar, nem parecia piscar.

     —Tudo bem, eu vou. Mas depois eu volto.—ele sorri e fala tudo de um jeito completamente diferente do cara que  parecia me despir com os olhos de minutos atrás, parecia até outro homem. Jeon JungKook me assustava... e me atraia de um jeito estranho, mas atraia. 

     JungKook se vira e caminha lentamente até sua porta e logo adentra seu apartamento. 

         —Uau. Que tensão sexual foi essa aqui agora?—me assusto com a voz de Mina que me encara com um semblante malicioso. Ah pronto.

      
 
 


Notas Finais


E ai, oque me dizem? falem para mim aqui nos comentários. Até o próximo! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...