História Vizinhos (Imagine Yuta Nakamoto) - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Primeira Fanfic; #nervosa

Capítulo: Revisado.

Boa leitura, cerejinhas <3

Capítulo 1 - Vinte segundos de coragem


Pressiono os lábios com força, outra vez.

Estou dispersa em pensamentos, nervosa, sem foco.

– ____ ____*. – ouço a voz doce e irritante da secretária.

Okay. Eu consigo!

Eu espero...

Em um – quase – pulo, levanto e sigo às pressas por entre o corredor até a última porta à direita. Sala de Kwon Jeong-Sik, editor chefe dessa empresa e um dos homens mais influentes de toda a Coreia do Sul.

“Tudo o que você precisa é de vinte segundos de coragem.”

Vinte...

Dezenove...

Com as mãos trêmulas, dou três batidinhas na porta.

Dezessete...

– Entre... – ouço uma voz baixa e pouco grossa, vinda do outro lado.

Quinze...

Giro a maçaneta, sem qualquer ruído. Entro devagar, rolando os olhos por toda a sala. Não é muito grande, nem muito pequena. Com uma mesa média no centro, cheia de papéis espalhados e um computador ao lado. Os móveis são vermelhos, ou cobertos de couro preto, e as paredes têm um tom de bege, repleta de certificados e fotos.

– Bom dia! – cumprimentou-me culto. ­– Sente-se, senhorita ____*! – sorri, gesticulando.

Passo ambas as mãos em minha saia, que parece mais desconfortável agora.

– Bom dia! – falo, tentando soar natural.

Onze...

– Você deve estar se perguntando o porquê de tudo isso, certo? – pergunta, com a sobrancelha arqueada.

– Na verdade, sim... – admito, mordendo o lábio inferior.

Nove...

– Semana passada, andei lendo o seu romance e... – ele respira fundo.

– E... – incentivei-o a continuar, com um fio de voz.

– Você tem talento, mocinha! – o homem sorri.

Solto todo o ar dos pulmões, um pouco aliviada.

– Isso significa que... – suponho, mas sou interrompida.

– Significa que vamos publicar o seu livro em breve! – exclama. Levo a mão esquerda até a boca, contendo um grito. O mais velho põe-se de pé, estendendo a mão.

NÃO POSSO ACREDITAR!

– Eu não sei o q-que dizer... – pisco algumas vezes, e aperto sua destra com certa força.

Só pode ser um sonho...

– Não precisa dizer nada, senhorita ____*. Escreva! – o mais velho brinca, tocando meu ombro.

– Obrigada, senhor Kwon! – sorrio feliz.

Saio da sala, fechando a porta com cuidado.

EU CONSEGUI!

Não posso descrever o que estou sentindo agora!

Preciso contar a novidade para Ji-Eun! Ela vai surtar...

Também preciso comprar ovos, leite e fermento em pó, se eu quiser fazer um bolo.

Coloco os fones de ouvido, e dou play em Chain, do NCT 127.

Vou em direção ao mercadinho, onde o meu “crush” trabalha.

Song Young-Jin, o crush do mercadinho. Somos opostos. Ele é calmo, doce, gentil, cavalheiro e sempre tem um sorriso – muito bonito, aliás – estampado no rosto, marcando os seus olhinhos. E eu? Eu sou... Eu. Séria, durona e sem graça.

Toda vez que o vejo sinto como se fosse uma adolescente em um filme clichê qualquer...

O mercadinho é aberto durante vinte e quatro horas, além de ser perto de casa.

Vou até a prateleira de leite e derivados, pego duas caixinhas de leite, uma dúzia de ovos e dois potinhos de fermento em pó.

No caixa, o Song me atende sorridente.

– Está radiante, _____. – fala depois de me ver, enquanto passa as compras na maquininha.

Ele é gentil com todos, não se iluda!

– E o que dizer de você? – brinco, fazendo-o rir.

Por que tão bonito? Aish!

– Faz parte do meu charme! – comentou divertido, jogando o cabelo para o lado arrancando gargalhadas minhas.

– Você não deveria ser tão convencido... – sorrio de lado, cruzando os braços.

– Você gosta. – deu de ombros, e me lançou uma piscadela.

– Talvez... – faço careta.

– Vinte mil won. – disse, imprimindo uma nota fiscal.

– Aqui! – entrego o dinheiro na quantidade certa. O moreno me estende duas sacolas.

– _____! – ele respirou fundo – Eu queria saber se você... Sei lá, gostaria de sair comigo? – pergunta, ficando corado.

Por essa eu não esperava...

– Tipo um encontro? – arregalo os olhos de leve, desviando o olhar.

– É. Q-quer dizer, se você quiser, mas se não quiser, tudo bem, mas se você quiser, eu quero... – Young-Jin se perde nas próprias palavras, escondendo o rosto com as mãos.

– Claro! – sorrio feliz.

– Te pego às oito, okay?

– Okay! – aceno.

HOJE É O MELHOR DIA DA MINHA VIDA!

Ou não.

O que eu devo usar? Para onde ele vai me levar?

Perdida em meus pensamentos, ando depressa.

Ji-Eun, eu preciso de você!

Pouco antes de chegar, vejo um caminhão de mudança e vários carros, em frente à casa ao lado.

Vizinhos novos?

 

 


Notas Finais


Estou nervosa, admito.

Eu escrevi, postei, não gostei, apaguei, reescrevi, e agora estou repostando. Pode parecer pouca coisa, ou até mesmo birra – e talvez seja –, mas estava me incomodando muito. Pretendo dar o meu máximo e melhorar a cada capítulo, porque prometi a mim, que não iria desistir.

Quero agradecer à Rebeca, @BKNeto, também conhecida como minha melhor amiga e escritora favorita hahaha, porque sem ela, provavelmente eu não estaria aqui. Te amo, Soulmate!

Perfil: @Cheese-_ (em breve, mais plots)

Agradeço a atenção.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...