1. Spirit Fanfics >
  2. Você >
  3. Capítulo XV

História Você - Capítulo 15


Escrita por:


Capítulo 15 - Capítulo XV


Acordei com as criadas eufóricas, aparentemente Ino já estava no palácio e trazia o vestido consigo. Mas eu estava tão encantada com o que aconteceu na noite anterior, que só conseguia pensar em uma coisa, Naruto.

 

- O que é isso senhorita?- Maya perguntou quando se deparou com os papéis sobre o criado mudo.- Perdão senhorita, não devo pergunta-la sobre sua intimidade.- ela corou absurdamente quando notou se tratarem de cartas.

- São do príncipe.- respondi ao levantar e me aproximar de Maya.- As recebi ontem.- sorri, meu coração estava quente aquela manhã.

 

As criadas de aproximaram com curiosidade e cochichavam baixo coisas desconexas. Estavam felizes, aparentemente.

 

- Infelizmente não posso compartilhar o conteúdo.- ri baixinho com o desapontamento das três. 

 

Hoje Ino me traria o vestido de noiva para que eu pudesse experimentar antes dos toques finais, estava ansiosa para vê-lo e as criadas também. Soube inclusive que mamãe e a rainha queriam participar do momento, mas Ino não permitiu, alegando surpresa a todos. Eu preferia assim, queria que me vissem apenas na data. 

 

- Senhorita, acabo de receber um recado trazido pelo soldado. A realeza não irá se juntar a vocês na mesa para o café e seus pais já estão lá, deseja ir até eles? Caso prefira, podemos trazer o café até você.

 

Eu suspirei de alívio, hoje era um dia que gostaria de ficar longe dos olhos de Sora, desde o noivado ele estava estranho, implicando insistentemente com Ino. Aquilo estava suspeito demais pra mim.

 

- Se tiverem que argumentar, digam que acordei indisposta e preferi passar a manhã em meus aposentos.

 

As três se retiraram para buscar o café, apesar da minha repentina falta de apetite. Os Uzumaki estavam frequentemente em reunião ou fora do palácio e eu não sabia se aquilo era comum e se eu teria que viver a mesma coisa. Me dirigi a sacada e observei o jardim, ao longe pude ver o estábulo, Nisshoku estava deitado embaixo de uma árvore observando os demais cavalos, ele é realmente mal humorado. Olhei para baixo e então o vi, ele estava lindo, mais que o normal, talvez eu o veja assim devido a carta recebida, ele vestia uma calça social azul escura e um blazer cinza claro cobrindo uma camisa branca, pude notar um pequena lenço vermelho no bolso de seu blazer. Sua expressão era indecifrável, a testa franzida, as sobrancelhas arqueadas, as mãos enfiadas nos bolsos das calças, ele fitava o horizonte, o pé esquerdo batia fervoroso sobre o piso do Jardim, parecia impaciente. Sua mão saiu do bolso segurando um óculos de grau de armações finas e escuras e o colocou no rosto, lentamente ele se virou e então, só então, me viu. Eu petrifiquei é óbvio, ele acabara de se superar, conseguia ficar ainda mais sexy com aqueles óculos, sua expressão antes impaciente agora tornara-se iluminada. Um grande e doce sorriso se formou em seus lábios, seguidos por um coçar na nuca, ele sempre fazia isso quando estava envergonhado. Elevei minhas mãos num curto aceno e sorri, mesmo nervosa com o ligeiro calor que senti ao vê-lo, tenho certeza que estava corada e agradecia por ele não estar vendo. Seus lábios então se moveram num sussurro “Perfeita”, naquele momento meu coração acelerou e minhas pernas falharam, os olhos escondidos atrás das finas e transparentes lentes fecharam-se com o lindo sorriso por ele lançado a mim, e pela primeira vez eu não sabia o que fazer nem o que dizer.

 

- Senhorita...- escutei a criada chamar despertando-me do meu transe.

- Já estou indo.- respondi em alto tom para que ela pudesse ouvir.

 

Meus olhos se voltaram para o jardim, sua expressão agora era de desapontamento. Tentei sorrir, mesmo envergonhada.

 

- Ainda te verei hoje?- falei o mais devagar possível, para que ele pudesse ler meus lábios e ele sorriu novamente respondendo-me “Farei o possível”.

 

Minhas mãos desencostaram-se do parapeito, acenei levemente despedindo-me. Ele continuou no mesmo lugar, parado, ousei lhe enviar um pequeno beijo com a mão e sua atitude foi de extrema fofura, Naruto estendeu as mãos como quem tentava capturar uma borboleta e “pegou” o beijo no ar, retirou o lenço vermelho do bolso e enrolou o “beijo” no mesmo, colocando-o dentro do blazer. Abafei um riso com a mão e entrei novamente para meu quarto, sorridente e completamente encantada. Quatro olhos me fitavam curiosas, olhei para Hana que ria baixinho sendo cutucada por Maya.

 

- O café está na mesa senhora.- Saeko pigarreou e se dirigiu a mesa do quarto, puxando a cadeira.

 

Sentei-me em silêncio, mas não conseguia parar de sorrir, ele era realmente encantador. Suspirei feliz, eu tive muita sorte.

 

- Está apaixonada.- olhei assustada para os dois olhos que me acusavam enquanto tentava abafar um riso com mão. Procurei pelas criadas, estávamos sozinhos.

- O que está fazendo aqui?- perguntei.

- Saeko nos avisou que tomaria café sozinha, disse que estava indisposta.- ele se sentou na cadeira ao meu lado e rasgou um pequeno pedaço de pão com as mãos, o empurrando dentro de sua boca.- Vim ver se estava bem, não posso?

- Se mamãe vir isso.- falei enquanto o observava continuar rasgando o pequeno pedaço de pão com as mãos.
Não mude o assunto.- ele deu de ombros, servindo-se de leite quente.

- Não estou.- beberiquei o café preto e amargo em minhas mãos.- Você já não tomou café?

- Está sim, não adianta me enrolar.- ele apoiou os cotovelos na mesa e cruzou as mãos, estava pronto para me acusar novamente.- Nunca a vi suspirar assim.

- Não sei do que está falando.- desconversei.- Não estou apaixonada, Sora.- o encarei. O olhar escondido atrás da concha formada com as mãos parecia entediado.  

- Não importa.- ele deu de ombros retirando as cotovelos da mesa, agora buscando as uvas.- Não demorará pra que você perceba e admita para si.- Sora balbuciava as palavras de forma engraçada, devido a quantidade de uvas que colocava em sua boca. - Já nem usa mais o anel.- ele apontou para minha mão.

 

Olhei um pouco espantada, quando havia deixado de usar o anel? Já não lembrava. O coração acelerou e as mãos suaram, eu nunca havia sequer o tirado de meus dedos. 

 

 

- Eu sei que você gostava muito dele, mas já passou.- ele sussurrou tocando-me o ombro.- Você merece alguém como Naruto...-ele sorriu.-...e ele merece alguém como você.

 

Sora levantou-se da cadeira e depositou um beijo em minha testa, como costumava fazer. Eu permaneci sentada, tocando o dedo enquanto sentia a falta de um acessório ali. Quando eu havia deixado de lembrava dele?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...