História Você acredita em vida após o amor? - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, D.O, Kai, Lay, Sehun
Tags Ajuda, Amador, Baekhyun, Conselhos, Kaisoo, Kyungsoo, Laysoo, Psicologia, Sehun, Yaoi, Yixing
Visualizações 21
Palavras 681
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Todos os direitos da capa reservados ao autor(a) da mesma.


Os erros de português são propositais para tornar tudo mais real e nada muito “moldado”, afinal ninguém é perfeito.
A fic possui teor psicológico e busca ajudar pessoas com problemas sejam no namoro, em casa, na escola e etc., para mais informações leiam as notas finais.


A fic faz parte de um projeto criado por mim para ajudar pessoas com depressão, caso queira saber mais me mande uma MP

Capítulo 1 - Primeira Consulta


 

O que eu deveria fazer

Sentar e esperar por você?

Bem, não posso fazer isso

E não existe mais volta

Eu preciso de tempo para seguir em frente

Eu preciso de um amor para sentir-me forte

Pois eu tive tempo para pensar em tudo

E talvez eu seja boa demais para você

Believe - Cher

Dia 1

— Ele me traiu.

— Você está bem com isso?

— Foi com o meu melhor amigo – sorriu amargamente – Como poderia estar bem?

— Mas você está vivo oras, ou preferia estar morto?

O paciente sorriu fraco.

— Jongin não vale tanto assim. Bem observador você para constatar que estou vivo – riu em deboche.

O terapeuta sorriu com a resposta.

— Você acredita em vida após o amor?

— Você faz tantas perguntas quando deveria dar-me respostas e não mais duvidas.

— Eu não posso responder o que nem mesmo você consegue. Estou aqui para questionar, te estimular, para que então você mesmo possa se responder.

— Então, por favor, me ajude. A traição de Jongin não me dói tanto quanto a de Sehun.

— Seu melhor amigo?

— Sim, Oh Sehun. Ele era como um irmão, nós crescemos e sempre fizemos tudo juntos.

— Você nunca desconfiou?

— Não, minha mãe sempre me disse que algumas cobras matam abraçando. Eu apenas ligava para as venenosas.

— Você os odeia?

— Não, ódio não. Raiva, repulsa, tristeza, mas não ódio. Não fui criado para odiar.

— Para que você foi criado?

— Para sobreviver – Kyungsoo se levantou da poltrona e passou a apreciar a vista através da janela – Descobri isso após a traição. Eu nunca vivi, eu sempre sobrevivi a faculdade, aos meus pais, a esse relacionamento, a sentimentos tolos. Nunca pensei realmente em mim.

— Você é forte, porque quer a minha ajuda?

— Eu quero viver, não sobreviver.

— Mas o que te impede de viver?

— Essa areia movediça que me cerca. Quando eu acho que me libertei ela me puxa mais para baixo. Isso se repete constantemente e eu não sei como me salvar. Eu não sei nem se tenho salvação.

Yixing fez algumas anotações eu seu diário.

— Todos nós temos salvação, mas poucos querem ser salvos. Eu estou aqui para te jogar uma corda, mas é você que vai tomar a decisão de segurar firme nela ou deixá-la de canto.

— Acho que já posso desconsiderar a ideia de matar o Baekhyun por ter me feito vir aqui.

— Já é um bom começo.

— Isso vai me custar caro?

— Te dou um desconto – sorriu o psicólogo e foi ai que Kyungsoo percebeu que o mesmo tinha covinhas. Fofas, diga-se de passagem, mas o outro não precisava saber disso – Já tivemos uma evolução. No começo não queria dizer nada e agora está até tentando fazer piadas.

Kyungsoo corou com a observação.

— Talvez você não seja um mala como eu pensava.

— Kyungsoo, existem dos tipos de seres humanos. Aqueles que machucam e aqueles que são machucados. Não quero que pense que o que aconteceu é culpa sua, muitas das vezes tendemos a nos culparmos por coisas que não fizemos, afinal essa é a forma mais fácil de aceitarmos a situação. Jongin e Sehun fizeram a escolha deles, eles quiseram te machucar. Não importa se foi por amor ou prazer, mas todos nós fazemos escolhas, sejam elas certas ou erradas, contudo temos que arcar com as consequências das mesmas. O que estou tentando te dizer é que não carregue uma culpa que não é sua.

— Mas eu não me culpo... – sussurrou o paciente com incerteza.

— Você se culpa. Acha que se tivesse dado mais atenção seu namorado não teria feito isso, acha que se tivesse largado os estudos teria mais tempo para sair com seu amigo. Você acha muitas coisas. Kyungsoo você é com Atlas e quer carregar o mundo nas costas, mas a diferença é que você não é obrigado. Eu te desafio a viver, esqueça quem te faz mal e foque em quem, o no que te faz bem. Não deixe ninguém estragar o seu bem estar. Até a próxima consulta eu quero que você tenha concluído esse desafio.

O psicólogo olhou desafiador para o baixinho que retribuiu o mesmo olhar.

— Adoro desafios.


Notas Finais


Agora é a sua vez: Desafio vocês leitores a viverem. Esqueçam toda a negatividade e foquem no que faz bem a vocês. Escutem suas musicas favoritas, estudem sua matéria favorita, assistam seus filmes favoritos e etc., não deixem ninguém tirar essa positividade de vocês e sejam felizes. Na próxima semana vocês me dizem como foram, pode ser?


Se precisarem de ajuda com qualquer coisa me mandem uma MP. Se precisarem desabafar me chama, eu to aqui. Vocês nunca vão estar sozinhos, ok? Sério, se quiserem bater um papo, desabafar, ter um amigo podem me chamar, compartilho minhas redes sociais e até mesmo meu numero.


Link da foto da capa: https://www.deviantart.com/e11ie/art/Confession-Kyungsoo-fanart-564051236


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...