História Você ainda é meu - (Um conto SasuNaru) - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Naruto Uzumaki, Sasuke Uchiha
Tags Drama, Lemon, Naruto, Sasunaru, Universo Alternativo
Visualizações 1.270
Palavras 4.493
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


YO, MINNA *-*
Eu sei que demorei, gomèn nasai! Eu vou recompensar com um cap cheiro de fofuras de Hikari!
Boa leitura!

Capítulo 12 - A tia Ino é a mamãe?


Fanfic / Fanfiction Você ainda é meu - (Um conto SasuNaru) - Capítulo 12 - A tia Ino é a mamãe?

 Sasuke sentia o corpo dolorido, era como se tivesse corrido uma maratona e depois feito 500 abdominais, respirar era difícil e até mesmo doloroso, a claridade machucou os olhos sensíveis pelo tempo que passaram fechados, quanto tempo se passou?

 Olhou em volta vendo Naruto e Itachi em um canto do quarto hospitalar, sua garganta estava seca e por isso não conseguiu chama-los, optou por gemer e isso já foi mais que o suficiente para os dois se aproximarem da cama com suas expressões preocupadas.

 - Sasuke, pode me ouvir? – Itachi perguntou e Sasuke assentiu minimamente – Você ainda vai me matar de susto, seu idiota, já não sou um garoto.

 Sasuke sentiu um calor delicioso passar pelo corpo e quando olhou viu que Naruto segurava sua mão, o loiro parecia cansado e preocupado, mas o “biquinho” em seus lábios mostrava alivio.

 - Á-Água... – Sasuke murmurou e Naruto prontamente atendeu. Pegou o copo de plástico levando o canudo à boca de Sasuke ainda deitado, beber água era incrível, Sasuke o faria mais vezes pois tinha devolvido o poder de falar.

 - O que... a-aconteceu? – perguntou Sasuke.

 - Um derrame pleural. – respondeu Naruto – Seus pulmões encheram de liquido e você não conseguiu respirar, seus canais respiratórios sangraram pela força que teve que fazer pra respirar.

 - Ai colocaram esse dreno direto nos seus pulmões. – Itachi indicou e Sasuke o seguiu com os olhos. A dor vinha que um cano transparente que entrava entre as costelas de Sasuke – Drenaram mais de um litro e meio de fluidos do seu pulmão, mas parou há mais de duas horas.

 - Quanto tempo fiquei apagado? – perguntou de forma arrastada, Itachi olhou os relógio e Sasuke a janela, já estava de dia, provavelmente já há muito tempo.

 - São duas horas da tarde agora. – disse Itachi – Umas treze horas.

 - Hikari... ele... ? – começou Sasuke.

 - Ele está bem, ele não viu, mas acordou assustado. – disse Naruto o acalmando – Deidara e meus pais estão com ele, não se preocupe.

 - Na verdade você deve se preocupar, mas não com isso. – Itachi coçou a nuca – Liguei pra mamãe, ela já deve estar chegando.

 - Por que, caralhos, você fez isso? – indagou Sasuke sentindo uma pontada de dor no lugar do dreno.

 - As coisas se complicaram, Sasuke, eu tive que ligar e ela não pareceu nada feliz. – disse Itachi fechando a cara – Você sabe ser bem ingrato sabia?

 - Desculpe. – Sasuke fechou os olhos, as cânulas em seu nariz incomodavam, mas não era o pior dos incômodos.

 - Eu preciso de um banho. – Itachi estalou as costas – Fica com ele até eu voltar, Naruto?

 - Claro. – respondeu o loiro e Itachi saiu do quarto fechando a porta.

 Naruto levantou a mão acariciando os cabelos de Sasuke, o moreno se atentou à expressão cansada e preocupada, ele tinha lágrimas nos olhos e estava as segurando.

 - Está tudo bem agora. – sussurrou Sasuke.

 - Eu fiquei com muito medo. – segredou baixinho, uma lágrima escapou, mas ele a secou rapidamente – Meu Deus, acho que nunca senti tanto medo na minha vida! E se o que eu fiz na segunda...

 - Não. – Sasuke o interrompeu – Não se culpe, meu amor, eu amei cada segundo daquela noite e eu duvido que isso tenha influenciado em algo, não é culpa sua.

 - Agora você vai seguir todas as recomendações médicas, entendeu? – soou autoritário – Eu te proíbo de me deixar, de deixar nosso filho! Ouviu, Uchiha?

 - Eu ouvi, baixinho. – Sasuke sorriu – Agora me dá um beijinho pra melhorar?

 - Não senhor, poupe seu ar. – Naruto negou e Sasuke riu.

 A porta se abriu e a pneumologista Shizune adentrou o quarto com um sorriso cordial.

 - Que bom que acordou. – ela disse olhando os exames – Os exames conclusivos saíram.

 - Como ele está? – Naruto se antecipou.

 - Por incrível que pareça, Sasuke está melhor. – assegurou a médica – Não há mais canais obstruídos, o que aconteceu foi que o corpo do Sasuke estranhou tantos caminhos livres e entrou em colapso, mas aos poucos, vai se acostumar.

 - Então esse derrame pleural foi... bom? – Sasuke estava confuso.

 - Eu não diria ‘bom’, talvez possamos classificá-lo como um sinal promissor. – Shizune riu e Naruto suspirou aliviado a seguindo na risada – Vou precisar que fique mais um dia em observação, se tudo correr bem você tira o dreno e vai pra casa. Vai continuar com o oxigênio por uma semana e depois pode parar, mas vai continuar com algumas restrições.

 - E ele vai segui-las. – disse Naruto e a médica sorriu pedindo licença.

  Sasuke suspirou.

∞∞∞

 Naruto estalou o pescoço, estava louco para que Itachi voltasse logo e ele pudesse ir tomar um banho e beijar o filho, porém não estava ansioso para deixar Sasuke. A porta abriu-se novamente e dessa vez quem passou foram os pais do moreno.

 Mikoto praticamente correu até o filho, Fugaku também foi embora mais contido como sempre, a morena beijou o rosto de Sasuke repetidas vezes enquanto Fugaku se colocou ao lado do moreno mais novo.

 Naruto não se incomodou em estar sendo “ignorado”, pois se fosse Hikari, ele agiria da mesma forma.

 - Como você está, meu amor? – Mikoto indagou – Eu devia bater em você por me esconder isso, Sasuke Uchiha!

 - Eu não queria preocupar vocês, mãe. – Sasuke se explicou.

 - Não tem o direito de decidir isso, Sasuke. – Fugaku o repreendeu – Temos que saber sobre tudo o que acontece com você e seu irmão, somos seus pais!

 - Me desculpem. – Sasuke cedeu e Naruto sorriu minimamente por saber que não era fácil para ele admitir que estava errado.

 - Como você se cuidou nesse tempo? – Mikoto estava preocupada.

 - Naruto cuidou de mim. – disse Sasuke olhando para o loiro. Foi quando Mikoto e Fugaku viram Naruto que sorriu minimamente.

 - Olá, senhor e Senhora Uchiha. – cumprimentou.

 - Meu querido, desculpe minha deselegância. – Mikoto andou até ele o abraçando – É muito bom ver você, só queria que fosse numa situação mais agradável.

 - Então vocês... ? – Fugaku não sabia como terminar.

 - Temos um filho juntos e estamos indo bem devagar com as coisas. – Sasuke respondeu e Naruto sentiu-se grato.

 - Obrigada, Naruto. – disse Mikoto segurando a mão de Naruto – Mas agora eu cuidarei do meu filho, ele não pode ficar sozinho.

 - Mãe, eu posso ficar com o Naruto de novo. – disse Sasuke, Naruto sentiu um aperto no peito de não poder cuidar de Sasuke, mas pensou que tinha feito o pior por ele, tinha feito Sasuke se exercitar mais que o permitido e agora ele estava internado de novo.

 - Sem relutância, Sasuke. – Mikoto soou autoritária, Naruto conhecia a sogra há anos, Mikoto era a mulher mais doce do mundo, menos quando era contrariada – Você escolheu esconder sua saúde de mim, já chega de escolhas, você vai pra minha casa e eu cuidarei de você. De acordo, Naruto?

 - Sim. – disse o Uzumaki e Sasuke bufou.

 - Você vai entrar na linha mocinho. – disse Mikoto e Sasuke suspirou de novo.

 ...

 Naruto chegou em casa e imediatamente Hikari veio correndo, ele não estava com o uniforme, não tinha ido pra escola com a permissão de Naruto.

 - Papai! – estendeu os bracinhos para que Naruto o pegasse no colo.

 - Oi amor. – disse Naruto avançando com ele, Deidara estava na cozinha, tinha pegado o menininho na casa dos pais e levado para o lar dele – Oi.

 - Oi bolinho. – Deidara secou as mãos em um – Como as coisas estão?

 - Papa ‘tá’ melhor? – Hikari quis saber.

 - Seu pai está muito bem, filho. – Naruto o colocou no chão e olhou para Deidara – Os Uchiha voltaram, Mikoto não ficou muito feliz.

 - Eu imaginei que seria assim, hm. – Deidara riu – Quando o Sasuke sai?

 - Amanhã, mas Mikoto o obrigou a ir pra casa dela. – Naruto soou bem humorado – Pode ficar com ele mais um pouquinho? Eu preciso dormir.

 - Claro. – Deidara sorriu – Vai, eu te chamo quando o jantar estiver pronto, hm.

 Naruto sorriu, beijou o filho e foi dormir.

...

 No dia seguinte Sasuke recebeu alta e Naruto levou Hikari para vê-lo, Sasuke sempre ficava feliz perto do filho. Naruto permaneceu de pé perto da porta enquanto Hikari subiu na cama e ficou perto do pai.

 - Papa tá doente de novo? – perguntou o menininho.

 - Eu estou ficando bem. – disse Sasuke o acariciando, Hikari se inclinou beijando o rosto de Sasuke.

 - Agora vai ficar bem, papa. – sorriu e Naruto não aguentou a ternura do filho e suspirou.

 - Já me sinto melhor, amigão. – Sasuke riu – Agora me conta como foi na escola hoje.

 - Eu ganhei ‘quatlo’ estrelas douradas. – disse orgulhosamente o filho dos dois.

 - Por quê? – Sasuke soou interessado.

Naruto sentiu uma mão em seu ombro e se virou para Mikoto que sorriu e indicou que Naruto a seguisse, o loiro assim o fez e os dois foram para a cozinha onde a morena serviu duas xicaras de café. Naruto sorriu agradecido.

 - Eu sei que você gosta bem doce. – comentou Mikoto – Enquanto Sasuke prefere no ápice do amargo.

 - Sim. – Naruto riu – Completamente opostos.

 - Mas funcionais. – concluiu a matriarca Uchiha e Naruto corou minimamente – Quando decidiram tentar de novo?

 Naruto corou mais profundamente, era terrível ter aquela conversa com Mikoto, mas a Uchiha sorriu lindamente percebendo o desconcerto do mais novo.

 - Não fique constrangido, meu garoto, eu só conheço o sorriso sincero do meu filho. – ela explicou – Quero que saiba que eu fico muito feliz com isso e sei que sua mãe também.

 - Estamos indo devagar, não sei se consigo e estou me testando. – Naruto foi sincero – Não quero que criem expectativas e se decepcionem.

 - Não é possível, tendo filhos como os que temos, não podemos nos decepcionar. – Mikoto piscou e Naruto riu.

 Quando Fugaku chegou, Hikari foi assistir televisão com os avós e Naruto conseguiu ficar alguns minutos com Sasuke, suas mãos estavam unidas sobre o peito do maior, seus dedos entrelaçados, estavam em silêncio, mas usavam os polegares para se acariciarem simultaneamente.

 - Essas cânulas incomodam? – perguntou Naruto quebrando o silêncio.

 - Fazem cócegas. – disse Sasuke em tom grave – O que me incomoda é não te ver toda manhã.

 - Foram apenas duas. – Naruto não conteve o pequeno sorriso.

 - Já é o suficiente. – assegurou o moreno fazendo o loiro corar, soltou sua mão para acariciar o rosto de Naruto que fechou os olhos aproveitou o afago – Você é tão lindo...

 - Para de dizer essas coisas. – o Uzumaki estava envergonhado, sentia-se como um adolescente, era uma sensação... gostosa.

 - O que eu preciso fazer pra te convencer a me dar um beijo? – Sasuke deslizou a mão até a curva do pescoço de Naruto que abriu os olhos – Não foi você, meu amor, você não me machucou.

 - Você não tem como saber. – disse Naruto, cabisbaixo.

 - Eu sei que aquela foda foi maravilhosa e eu estava com muita saudade de uma noite como aquela com o meu loiro. – disse Sasuke com um sorriso sacana – Não me arrependo por um segundo sequer.

 Naruto deu um meio sorriso constrangido, inclinou-se tocando os lábios de Sasuke em um beijo casto e rápido. Sasuke rosnou insatisfeito, levou a mão até a nuca do loiro e o impediu de sair, aprofundou o beijo lento dominando Naruto por completo.

 - Eu tinha te dito não. – disse Naruto sorriu selando os lábios dele.

 - Você me faz bem. – sussurrou Sasuke.

 - Papai? – os dois se viraram rapidamente vendo Hikari na porta com uma expressão confusa – Tá ajudando o papa a respirar?

 Naruto corou violentamente afastando-se lentamente de Sasuke, deu um pequeno sorriso pro filho.

 - Isso não é coisa pra criança, filho. – Sasuke disse e Naruto concordou. Hikari levou as mãozinhas até a cintura.

 - Mas eu ‘quelo’ saber. – fez beicinho.

 - Você vai saber um dia, príncipe. – Naruto se limitou a dizer – Agora temos que ir, se despede do papai.

 ...

 Naruto subiu as escadas com o filho no colo, ajudou-o a se trocar e colocou-o na cama, cobriu-o o beijando sua testa.

 - Papai? – perguntou e Naruto se virou para ele.

 - Oi, meu amor. – sentou-se ao lado do filho.

 - Você ama o papa? – disparou. Naruto sentiu as bochecha corarem, mas manteve-se estável.

 - Eu sempre vou amar seu pai por ter me dado você, filho. – respondeu Naruto e Hikari inflou as bochechas como fazia quando não estava satisfeito, tinha puxado essa mania de Naruto.

 - Como ‘namolado’, papai. – ele esclareceu.

 - Amo, Hikari. – Naruto respondeu.

 - Então por que o papa foi ‘embola’? – quis saber.

 - As vezes o amor não é o suficiente, meu príncipe. – disse o loiro.

 - Mas você disse que o amor é a coisa mais forte do mundo. – disse Hikari piscando os olhinhos com sono.

 - Vai dormir, meu amor. – Naruto o beijou de novo.

 - Boa noite, papai, eu te amo. – Hikari abraçou a pequena raposa e fechou os olhinhos.

 Naruto suspirou deixando o filho dormir. Foi até seu quarto e se jogou na cama perdido nas palavras de um menininho de 4 anos, bufou e deixou-se adormecer.

...

 Naruto não foi ver Sasuke do dia seguinte, empenhou-se me terminar seu livro, estava atrasado e não gostava disso. Só parou de escrever quando deu a hora de buscar Hikari na escola, esperou o filho na porta da escola e o viu correndo a sua direção.

 - Oi amor. – Naruto pegou o pequeno nos braços – Como foi a aula?

 - Legal. – disse ele beijando o rosto do pai – Vamos ver o papa hoje?

 - Vamos. – Naruto sorriu e foi colocá-lo na cadeirinha, prendeu os cintos e foi para seu lugar. Pela primeira vez Hikari estava quietinho e Naruto o olhava pelo retrovisor interno.

 - Papai? – Hikari chamou.

 - Sim? – Naruto atendeu.

 - Quem é minha mamãe? – perguntou.

 Naruto engoliu seco olhando o filho pelo retrovisor, não achou que Hikari fosse perguntar tão cedo.

 - Que pergunta é essa? – Naruto questionou.

 - Minha ‘plofessora’ disse que todo mundo tem uma mamãe. – disse Hikar brincando com as mãozinhas

 - É um assunto bem delicado, meu amor, o que acha de falarmos sobre isso quando formos ver o papai? – desconversou.

 - ‘Tá. – disse entretido com os dedinhos.

 Chegaram em casa e Naruto mandou o filho pro andar de cima preparar-se para ir à casa dos Uchiha, sentou-se no sofá e ligou para Sasuke.

 - Oi amor. – Sasuke atendeu e Naruto não pôde evitar de sorrir com o apelidinho.

 - Oi. – respondeu – Como está hoje?

 - Com saudade de vocês. – disse Sasuke do outro lado – Vocês vem aqui hoje, não é?

 - Sim e temos um problema. – disse o loiro e Sasuke arfou tenso.

 - Aconteceu alguma coisa com o Hikari? – preocupou-se.

 - Não... quer dizer, sim. – esfregou a testa – Hikari me perguntou hoje quem é a mãe dele.

 - Já? – Sasuke se espantou.

 - Parece que a professora falou sobre todo mundo ter uma mamãe e ele quer saber quem é a dele. – Naruto contou.

 - Então está na hora ‘daquela’ conversa? – perguntou o Uchiha – Meu Deus, como vamos fazer isso com um menininho de quatro anos?

 - Vamos ter que dar nosso jeito, a culpa é nossa se nosso bebê é muito precoce. – disse Naruto atordoado – Acha que a Ino vai querer participar disso?

 - Com certeza. – assegurou Sasuke – Eu vou ligar pra ela.

 Naruto respirou fundo, fechou os olhos escutando a respiração de Sasuke.

 - Ele está crescendo rápido demais. – choramingou.

 - Ele sempre vai ser nosso bebê, amor. – disse Sasuke o tranquilizando – Agora venham pra cá, vamos fazer isso de uma vez.

...

 Hikari não esqueceu de sua pergunta, ele perguntou a Naruto se ele o responderia quando encontrasse Sasuke, parecia ansioso. Cumprimentaram os Uchiha e conversaram por um curto tempo, logo subiram para encontrar Sasuke que já estava com Ino.

 - Oi gatinho. – disse Ino abrindo os braços. Hikari correu na direção dela a abraçando – Como você está bonito hoje!

 - Papai me arrumou. – ele explicou saindo do colo de Ino e engatinhando na direção do pai – Oi papa, você ainda está ‘dodói’?

 - Papai tá melhorando, filho. – disse Sasuke beijando sua testa – Você está bem, amigão?

 - Sim. – disse Hikari – Papa, você pode me responder uma coisa?

 - Quer saber sobre sua mamãe. – Sasuke concluiu e Hikari assentiu – O que é uma ‘mamãe’ pra você filho?

 - Minha ‘plofessora disse que mamãe é quem carrega a gente até a gente nascer. – explicou.

 - Você não tem uma mamãe, meu amor, só dois papais. – disse Naruto se sentando ao lado deles.

 - Então quem guardou eu? – indagou preocupadíssimo.

 - Fui eu, gatinho. – disse Ino pegando algumas fotos e mostrando pro garotinho, Naruto as olhou por cima do ombro de Hikari, era uma foto de Ino, Naruto e Sasuke, pelo tamanho da barriga da Yamanaka ela devia estar no último mês de gravidez – Olha só, você estava aqui dentro.

 Naruto encarou o filho que olhava a fotografia claramente confuso, levantou o olhar azulado para Ino e depois buscou Naruto.

 - A tia Ino é a mamãe? – Hikari estava confuso.

 - Não amor. – Naruto afagou seus cabelos – Você sabe que seu pai e eu não somos garotas e por isso não podíamos carregar você dentro da gente, por isso pedimos isso pra tia Ino.

 - Fomos a uma porção de médicos, fizemos muitos exames e por fim um médico muito bonzinho juntou um sementinha do seu pai e minha pra finalmente te colocar dentro da Ino, filho. – Sasuke explicou.

 - Você ficou aqui dentro por nove meses inteirinhos. – disse Ino apontando a própria barriga – Eu apenas guardei você para os seus papais como um baú guarda um tesouro muito precioso.

 - Então a tia Ino é meu potinho? – quis saber e o questionamento fofo arrancou risadas ternas dos mais velhos.

 - Acho que é um jeito bom de se explicar. – disse Ino bem-humorada. – Eu sou seu potinho, gatinho.

 - Hikari, quero que entenda que não é por não ter uma mamãe que é menos amado. – Naruto chamou a atenção do filho para si – Você é tudo para o seu pai e pra mim, você tem seus tios, tias e seus avós, todos nós faríamos tudo por você. Sabe disso não é?

 - Sei, papai. – Hikari sorriu – Amo vocês também. Muitão.

 Naruto o beijou na testa.

 - Mas esse menino é realmente muito inteligente. – Ino riu – Acho que merece até um Sunday duplo!

 - Ebaaaa! – Hikari comemorou. Ino pegou o menino nos braços e se levantou.

 - Vou levar esse príncipe pra tomar sorvete e depois voltamos. – disse a Yamanaka.

 - Ele ainda não jantou Ino. – protestou Naruto.

 - Deixa papai. – pediu o menininho.

 - Hoje é um dia especial. – argumentou Sasuke e Naruto sorriu.

 - Tudo bem, não voltem tarde que preciso levar esse menininho pra casa. – disse Naruto e Ino prometeu.

 Os dois saíram do quarto deixando Sasuke e Naruto sozinhos. O moreno levantou a mão para afagar o rosto do menor.

 - Foi até que fácil. – disse Sasuke e Naruto suspirou agoniado.

 - Ele é jovem demais pra pensar nessas coisas. – lamentou-se – Isso pode prejudica-lo.

 - Não vai, ele é inteligente. – assegurou Sasuke abrindo o braço – Agora vem cá, me abraça que estou morrendo de saudade.

 Naruto se deitou no peito de Sasuke e se deixou ser abraçado, escondeu o rosto na curva do pescoço do moreno e perdeu-se no cheiro amadeirado que aprendeu a amar.

 - Você está bem mesmo? – perguntou Naruto.

 - Estou, não vejo a hora de tirar isso e voltar pro trabalho. – Sasuke afagou seus cabelos loiros – Pra você.

 Entrelaçaram seus dedos e ficaram em silêncio por um tempo, não havia o que falar, só sentir. Aquele carinho de Sasuke era delicioso, sentir-se perto dele era incrivelmente familiar e Naruto adorava a sensação.

...

*-*-*

 2 semanas depois...

 *-*-*

  Naruto escolheu um cappuccino com caramelo e creme enquanto Neji pegou uma café expresso, sentaram-se em uma mesa e começaram a conversar sobre o livro de ambos.

 - Eu preciso admitir que Sasuke é um ótimo agente. – disse Neji tomando um gole de seu café.

 - Eu te disse. – Naruto deu os ombros – Ele é ótimo no que faz.

 Neji deu um sorriso malicioso e encarou o celular, Naruto puxou o celular da mão do amigo e viu a conversa de Gaara aberta, mas sem nenhuma mensagem.

 - Neji Hyuuga está com medo de mandar uma mensagem para um homem? – Naruto indagou provocativo.

 - Não é medo! – Neji cruzou os braços – É só que ele é diferente, ele... me intimida.

 - Chama ele pra sair. – disse Naruto.

 - Ele não vai aceitar. – disse o perolado.

 - Só vai saber se tentar. – Naruto clicou no contato de Gaara e ligou para ele, colocou no viva-voz e viu Neji se contrair inteiro.

 - Desliga, Naruto! – implorou o perolado, Naruto negou Neji tentou desesperadamente tomar o celular.

 - Alô? – Gaara atendeu e Neji paralisou de medo, Naruto falava sem emitir som para que o amigo falasse – Alô?

 - Oi. – disse Neji sem jeito – Oi doutor, sou eu, Neji Hyuuga.

 - Ah, o perolado. – respondeu Gaara e Naruto arqueou a sobrancelha para o amigo – Posso saber como conseguiu meu numero, perolado?

 - Fui tentando combinações até acertar. – brincou Neji e Garra riu, Naruto levantou o polegar em sinal de que ele estava indo bem – Sakura me passou, eu queria falar com você.

 - Então fale, Neji, estou te ouvindo. – Gaara estava bem-humorado, Naruto sabia que era um bom sinal.

 - Eu queria saber... hm... se você não quer... – Neji mordeu o lábio – Você sabe, qualquer dia a gente podia...

 - Quarta-feira me pega as oito, te mando o endereço. – disse Gaara decidido como Naruto sabia que era.

 - Muito bem, até quarta-feira, doutor. – disse Neji sorrindo animado – Agora vai trabalhar, você sabe, salvar umas vidas...

 - Até quarta-feira, perolado. – disse Gaara desligando.

 Naruto riu e Neji suspirou.

 - Eu acabei de ver alguém atropelando Neji Hyuuga. – alfinetou o Uzumaki – Voltamos à faculdade?

 - Vai se lascar, loirinho. – disse Neji e Naruto riu.

∞∞∞

  Sasuke sentia-se um homem novo ao entrar no prédio da Editora Uchiha, subiu no elevador aprumando-se e quando a porta se abriu seus funcionários o esperavam e o aplaudiram, Sasuke saiu do cubo de metal e sorriu para os subordinados.

 - Ok, ok. – Sasuke sorriu – Ao trabalho, temos um livro pra formatar!

 Caminhou até sua sala sorrindo satisfeito ao entrar em seu escritório e fechar a porta, colocou sentou-se colocando as pernas sobre a mesa, adorava aquele lugar. Pegou seu celular e ligou para Naruto.

 - Tão cedo? – Naruto atendeu.

 - Está falando com o Editor chefe do grupo Uchiha oficialmente de volta ao seu trabalho. – disse Sasuke sorrindo – Onde você está?

 - Acabei de deixar nosso bebê na escola, estou votando pra casa. – disse Naruto – Como está se sentindo?

 - Muito bem. – disse Sasuke – Finalmente mandamos seu livro para a formatação, agora só precisa vir até aqui para escolhermos a capa e o estilo de letra.

 - Eu passo ai mais tarde. – disse Naruto respondeu – Te levo um café duplo sem açúcar.

 - Vem. – Sasuke sorriu – Até mais tarde.

 Naruto desligou o telefone e Sasuke permaneceu sorrindo, a porta se abriu e Itachi passou por ela, Sasuke deu um meio sorriso pro irmão tirando os pés da mesa.

 - Bem-vindo. – disse Itachi – Tudo certo por aqui?

 - Estou com saudade do meu trabalho. – disse Sasuke – Estou pronto pra voltar a ativa.

 - Que bom, porque já tenho um problema pra você. – disse Itachi se sentando diante do irmão, Sasuke revirou os olhos.

 - Manda. – disse ao irmão.

 - Todas as nossas filiais conseguiram aprender e inserir o seu novo modelo de escolha, edição e produção. – o Uchiha mais velho afagou os próprios cabelos – Menos Vancouver.

 - Mande vir um representante e eu explicarei pessoalmente. – disse Sasuke como se fosse obvio – Sinceramente, achei que fosse um problema maior, Itachi.

 - Eu já fiz isso, um representante virá na segunda que vem e terá duas reuniões com você, talvez três. – disse o presidente da editora.

 - Certo. – disse o mais novo.

 - O problema não está ai, irmãozinho. – Itachi juntou as mãos – Eles mandarão o Orochimaru.

 Sasuke prendeu o ar, não via Orochimaru há 17 anos, não que se importasse com isso, não que sentisse algo por ele, mas sabia quem se importaria. Naruto.

 - Itachi... – Sasuke começou.

 - Eu sei que é delicado, a sua história com Orochimaru acabou de um jeito difícil. – Itachi respirou fundo – Sei também que está em um momento frágil com o Naruto e vou entender se não quiser se reunir com ele. Mas é importante pra editora, quero que pense.

 - Eu vou conversar com o Naruto, tudo dependerá de como ele reagirá a isso. – disse Sasuke.

 - Justo. – disse o mais velho.

...

 Naruto chegou no meio da tarde com o café prometido, mas Sasuke não quis saber, em minutos estavam atracados no sofá do escritório, Sasuke atacava o pescoço de Naruto, mordendo, chupando, provando a pele. Estava sobre ele, encaixado entre suas pernas e com as mãos dentro de seu moletom e sob a camisa.

 - S-Sasuke... – Naruto gemeu – Temos que trabalhar... e-e você não está cem por cento...

 - Baixinho, te quero tanto. – sussurrou mordendo o lóbulo da orelha – Mais de suas semanas sem te sentir... sem te foder gostoso... Deixa, amor!

 - Para de me atentar, seu pervertido. – Naruto o empurrou e Sasuke se sentou frustrado. Naruto corado era a cena mais adorável do mundo, ainda mais corado e excitado – Você me disse que queria me conversar seriamente, para de tentar tirar minha roupa.

 - Tudo bem. – Sasuke suspirou lembrando-se do assunto – Tem um problema na implantação do meu novo modelo em Vancouver, vão mandar um representante para duas reuniões comigo.

 - E? – Naruto estava impaciente.

 - E é o Orochimaru. – disse Sasuke e Naruto arregalou minimamente os olhos, Sasuke quis se socar quando notou que o brilho nos olhos azuis tornou-se incerteza, Naruto sabia quem era Orochimaru e naquele momento ele podia ser um problema – Escuta Naruto, eu não quero perder o que estamos construindo, se você não estiver confortável com isso colocarei qualquer outra pessoa pra falar com ele, não vou te obrigar a passar por isso.

 - Para. – Naruto deu um meio sorriso – Quando tempo faz? Dezessete anos? Sasuke você era um garoto quando estava com o Orochimaru, agora você é um adulto, um pai de família e um homem casado. Você conseguiu trabalhar com o meu ex pelo bem da editora, posso engolir o Orochimaru.

 - Um homem casado? – Sasuke abriu um sorriso imenso e Naruto corou ainda mais, estapeou o ombro de Sasuke.

 - Não força. – disse e Sasuke riu – Além do mais, não tenho medo de um velho.

 - Nem precisa, você é muito mais sexy. – Sasuke se inclinou para beijar o pescoço de Naruto – Podia deixar o Hikari pra dormir na casa da sua mãe e ir jantar comigo amanhã, dormir lá em casa.

 - Tudo bem. – disse Naruto sorrindo – Merecemos.

 - Merecemos. – Sasuke sorriu inclinando-se para beijar o Uzumaki.


Notas Finais


Orochimaru na área!
Mas eu prometo um Lemon gostosinho pra dar entrada a uma tretinha!
Preciso informar que a fic está entrando na reta final, então comecem a se despedir!
Eu preciso perguntar:
O que vocês acham de um mini capitulo GaaNeji? narrando uma rodada de limonada deles? Respondam nos comentário!
COMENTEM
XOXO


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...