História Você ainda é meu - (Um conto SasuNaru) - Capítulo 17


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Naruto Uzumaki, Sasuke Uchiha
Tags Drama, Lemon, Naruto, Sasunaru, Universo Alternativo
Visualizações 775
Palavras 3.817
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Yo, minna *-*
Perdoem minha demora, fiquei muito tempo sem internet e só consegui postar agora.
Boa leitura!

Capítulo 17 - Como Romeu e Julieta


Fanfic / Fanfiction Você ainda é meu - (Um conto SasuNaru) - Capítulo 17 - Como Romeu e Julieta

*-*-*

1 mês e meio depois...

*-*-*

 Aquele lugar era tão nostálgico para Naruto que quando aceitou renovar seus votos matrimoniais com Sasuke não pensou em outro lugar para a cerimônia, precisava ser a fazenda Uchiha onde se casaram há seis anos.

 A cerimônia seria muito menor que a primeira, Naruto achou melhor assim, só queria ao seu lado os amigos de verdade e a família, além do amor de sua vida, é claro. Ele e Sasuke tinham decido absolutamente tudo juntos, era como um segundo casamento, mas estavam muito mais unidos dessa vez. O amor deles tinha amadurecido junto com os dois, tudo era diferente e tão igual que chegava a assustar.

 Naquela manhã não tinham se visto, dormiram separados pela primeira vez desde que tinham reatado há cinco meses e meio, Naruto sentiu falta do moreno durante a noite e se surpreendeu com como ainda sentia falta de Sasuke.

 Estava pronto, a roupa era simples embora bonito, calça capri bege bem clara, camisa branca com suspensórios creme e gravata borboleta no mesmo tom da calça. Tudo seria mais tranquilo que da primeira vez, mas não seria menos bonito, Deidara classificou tudo como “um casamento de fadas da floresta”, claro que Sasuke detestou o resumo do loiro, era engraçado assistir os dois discutindo.

 O céu já estava colorido em Laranja e purpura, o sol estava descendo e logo Naruto diria sim para Sasuke outra vez. Estava ansioso feito aquele jovem de 24 anos, era a mesma sensação por ser o mesmo amor, o único amor.

 - Bolinho? – Deidara entrou vestindo um elegantíssimo terno branco-perola, juntou as mãos – Já disse o quanto te amo de suspensório? Fica uma graça, hm.

 - Está na hora? – Naruto perguntou virando-se para o irmão.

 - Ainda não. – Deidara colocou a caixa média sobre a cama do quarto onde Naruto estava, abriu-a tirando de dentro o pequeno arranjo de flores que Naruto usaria na lapela, caminhou até o mais novo prendendo as flores no lugar certo, assim que terminou olhou o mais novo nos olhos – Estou orgulhoso de você, Naruto. Você escolheu o amor e é tão forte por isso, hm.

 - Vai chorar? – perguntou Naruto sorrindo – Eu amo você, sabia? É o melhor irmão do mundo.

 Deidara beijou a testa do menor e voltou a ajeitar a gravata de Naruto.

 - Precisa ver o Hikari, ele está uma graça com a roupinha combinando com a do namorado, hm. – sorriu o mais velho.

 - Sabe que o Sasuke não gosta quando você fala que o Mitsuki é namorado do Hikari. – Naruto riu de lembrar da reação do Uchiha ao escutar Deidara falando isso.

 - Amor, eu farejo um romance. – brincou o mais velho – Você está lindo. Está na hora de ir.

 - Estou nervoso. – confessou Naruto mordendo o lábio – É ridículo demais?

 - Você só está apaixonado, hm. – amenizou Deidara – Vamos, seu marido vai ter um infarto de você demorar mais.

 Naruto desceu as escadas ouvindo a música soar do lado de fora, no hall da grande casa encontrou os pais, Itachi e o filho. Sasuke tinha acabado de entrar acompanhado de Mikoto, Itachi pegou o braço de Deidara e saiu da casa para adentrar a cerimônia, logo seria a vez de Naruto.

 - Aqui, bebê. – Kushina tinha lágrimas nos olhos ao entregar o buquê de lírios e girassóis.

 - Pai, já não devia estar lá na frente? – Naruto perguntou para Minato.

 - Vou entrar com a sua mãe. – informou Minato.

 - Eu sou o noivo, eu entro com a mamãe. – Naruto parecia confuso, Kushina sorriu.

 - Na verdade não, amor, eu tive uma ideia pra tornar tudo muito mais emocionante. – ela explicou – Não vou levar você até o altar, já fiz isso na primeira vez. Outra pessoa vai, alguém que não estava aqui na primeira vez que disse sim pro Sasuke.

 Assim que Naruto entendeu sorriu encantado e louco para ver a reação de Sasuke.

∞∞∞

 A decoração era de luzes e flores, tudo jazia lindo diante dos olhos daquelas 100 pessoas que acompanhavam tudo, todos usavam tons claros de roupa e estavam elegantes, mas Sasuke em seu terno creme com direito a colete e tudo era puro nervosismo.

 A música começou e ele se virou para o corredor entre as cadeiras forrado de flores. O céu estava estrelado e a lua era cheia, mas nada naquela noite era mais bonito que Naruto entrando de mãos dada com Hikari. Os dois usavam roupas semelhantes e sorriram para o Uchiha, Sasuke prendeu a respiração tentando segurar o choro, mas não resistiu, ver os dois homens que mais amava no mundo caminhando em sua direção foi demais pra ele.

 Naruto era o amor de sua vida e Hikari o elo mais forte que sempre teriam, sorriu entre as lágrimas de emoção quando os dois pararam perto dele, Hikari levantou a mão de Naruto na direção de Sasuke.

 - Toma, papa. – disse e todos se derreteram.

 - Obrigado, senhor. – Sasuke beijou-lhe a testa e pegou a mão de Naruto enquanto Hikari saiu correndo para os braços do avô Namikaze. O moreno levantou o rosto sorrindo para Naruto – Você está lindo, amor.

 - Você também. – Naruto sorriu.

 Viraram-se para o juiz que começou a falar, não eram as palavras geralmente usadas em um casamento, apenas palavras bonitas sobre quanto era importante a cumplicidade do casamento até que chegou a hora das alianças. Mitsuki entrou trazendo os modelos que o casal tinha escolhido junto e o moreno finalmente pôde colocar uma aliança no dedo de Naruto.

 Era a hora de Sasuke fazer seus votos diante de todos, ele não tinha problema em falar em público, mas ali, olhando para os olhos azuis que tanto amava, sentia como se apenas os dois existisse.

 - “Será que o meu coração tinha amado até agora? Pois eu nunca vi beleza tão pura até esta noite” Shakespeare escreveu isso em 1591 e o pobre homem nunca tinha visto você, ele morreu sem saber o que é beleza de verdade. – Sasuke sorriu ao citar Romeu e Julieta, Naruto retribuiu o sorriso – Você é tudo pra mim, você é meu Romeu, meu Lancelot, meu Paris... Você é meu amor e eu não me importo em dizer isso quantas vezes forem necessárias, nunca cansarei de te mostrar o quanto você é importante. Eu sou tão sortudo por ter você que mal posso acreditar que é real, você é perfeito de um jeito que nem o melhor escritor do mundo conseguiria inventar, é irreal o jeito com que você se encaixa em mim e Naruto, não quero que pare nunca. Eu nasci pra ser seu, não saberia viver de outro jeito, seria como viver seu o sol e eu não posso fazer isso. – Sasuke apertou as mãos de Naruto que lutava contra as lágrimas – Obrigado por não desistir de mim, obrigado por ainda ser meu e eu prometo não te deixar ir de novo. “Serei teu à tua ordem, apenas chama-me de amor.”

 Todos aplaudiram e Naruto riu deixando as lágrimas descerem, Sasuke estendeu a mão secando as lágrimas do loiro. Era a vez dele e Sasuke sabia que o loiro o destruiria com palavras e desejava isso.

 - Romeu e Julieta é meu livro preferido, posso citar cada passagem da maior história de amor de todos os tempos, mas aquelas páginas só fizeram sentido quando você apareceu na minha vida, então o amor se fez real e o mundo ficou mais brilhante. – seus lindos olhos faiscaram e Sasuke respirou fundo tentando se conter – Não imagino meus votos sem citar nosso livro predileto e desde o ano passado uma única passagem habita meus pensamentos: “Estas alegrias violentas, têm fins violentos, falecendo num triunfo como fogo e pólvora, que num beijo se consomem” Você tem fogo, Sasuke, e eu sou a pólvora, tínhamos tudo para explodir tudo ao nosso redor, mas encontramos um jeito de viver em uma eterna combustão e eu não quero que acabe nunca, odiei cada minuto que passei longe de você, não vamos fazer isso de novo. Não tenho vergonha de estar me casando com você de novo, eu o faria mais um milhão de vezes, porque eu sou tão seu que a única coisa que amo mais que você veio de você. – as lagrimas embargaram a voz de Naruto e molharam os olhos de Sasuke, os dois olharam para Hikari que assistia a tudo com olhinhos curiosos, voltaram a se olhar – Você trouxe a luz pra minha vida, você trouxe a vida em si. Acho que não sou nada sem você. Dizem que todo poeta tem um vício, uns bebem, outros fumam e eu tenho você, babe.

 Assim que as palmas soaram Sasuke soube que era o homem mais sortudo do mundo, sem emitir som moveu os lábios dizendo a Naruto um “eu te amo” silencioso, Naruto o respondeu da mesma forma.

 - Eu vos declaro, casados. – disse o juiz sorrindo – De novo.

 Sasuke circulou a cintura de Naruto o trazendo pra perto, trocaram um sorriso cúmplice antes de mergulharem em um beijo apaixonado.

∞∞∞

 Sasuke sugeriu que assim como se casaram de novo na fazenda Uchiha, fossem passar a lua de mel em Roma, como na primeira vez. Mas Naruto não queria deixar o país e ficar tão longe de Hikari e o moreno entendeu e concordou, por isso Naruto alugou um charmoso chalé na cerra de Denver onde o outono era frio e o tempo propicio para romance.

 Depois de ficarem tempo o suficiente na festa trocaram de roupa e foram para o aeroporto, simplesmente não se desgrudavam nesse trajeto, sempre de mãos dadas ou abraçados eles foram trocando rápidos beijo o voo inteiro, até mesmo quando Naruto resolveu dormir um pouco refugiou-se no seu lugar predileto no mundo inteiro, os braços de Sasuke.

 Era manhã quando pousaram em Denver e o carro alugado já os esperava, e uma hora depois começaram a subir a serra montanhosa, os grande pinheiros traziam o frio e o aconchego que Naruto gostava, o “hotel” escolhido por Sasuke era uma cadeia de grande chalés de madeira independentes, o deles era o último e mais afastado.

 Lindíssimo por fora que encantou Naruto, Sasuke abriu a porta colocando as das malas grande do lado de dentro, mas impediu Naruto de entrar, o loiro fechou a cara plantado na varanda de madeira.

 - Vamos fazer isso direito, amor. – Sasuke sorriu ao tomar o loiro nos braços.

 - Amor. – Naruto soltou um gritinho surpreso, mas logo riu. Relaxou nos braços de Sasuke, escondeu o rosto na curva de seu pescoço, o moreno entrou fechando a porta com o pé, subiu pela escada de madeira sem dar espaço para Naruto ver a decoração do chalé, logo estavam no quarto luxuoso onde Sasuke depositou Naruto sobre os lençóis – Quero você.

 - E você vai ter, bebê. – Sasuke tirou seu blazer preto e pisou nos sapatos os jogando longe, engatinhou na cama para cima de Naruto que o acolheu em seus braços, passou beijando seu pescoço chupando a pele bronzeada – Tem noção do quanto quis arrancar aquelas lindas roupas e te amar na nossa festa mesmo? Você é tão gostoso, amor... meu marido, meu.

 Naruto mostrou para Sasuke sua mão esquerda com a aliança dourada.

 - Seu. – sussurrou, Sasuke riu e se inclinou para tomar seus lábios em um beijo afoito e libidinoso, as intimidades pressionadas aumentavam a excitação de Naruto que mordia o lábio inferior de Sasuke – Tira logo essa roupa, grandão, quero sentir você.

 - Como quiser amor. – Sasuke se ajoelhou entre as pernas de Naruto abrindo sua camisa vinho e a retirando do próprio corpo, Naruto mordeu o lábio e deslizou as mãos pela pele pálida e apetitosa – Gosta?

 - Você é minha visão preferida. – Naruto aproveitou pra abrir a própria camisa e livrar-se dela, agarrou Sasuke pelos ombro o jogando na cama e subindo em cima dele, Sasuke sorriu pervertido agarrando as nádegas de Naruto, inclinou-se cobrindo o corpo alvo de Sasuke com beijos delicados e molhados. – É meu sabor preferido também.

 - Então me chupa. – disse Sasuke fazendo Naruto rir, abriu o cinto de Sasuke assim como a calça, abaixou-a junto com a cueca preta, Sasuke nu era uma pintura de tão lindo, Sasuke começou a masturbá-lo lentamente, o Uchiha gemeu arrastado – Vamos, baixinho, chupa.

 Naruto acabou com a tortura e deslizou o membro inteiro para dentro da boca, Sasuke gemeu deliciosamente afundando os dedos no cabelo macio de Naruto, o loiro começou a chupar com afinco, levava o pau de Sasuke até sua garganta e voltava pressionando os lábios. Voltou a engolir o máximo que podia, tanto que sentiu o nariz encostar nos pelos negros.

 - Porra, Naruto. – Sasuke gemeu acariciando os cabelos de Naruto – Não pare, estou tão perto...

 - Eu quero até a última gota, grandão. – o olhar de Naruto era carregado de luxúria ao voltar a chupar Sasuke. O moreno queria fechar os olhos e curtir a sensação do orgasmo, mas não desviaria os olhos de Naruto por nada, gozou olhando nos olhos do loiro que gemeu de satisfação quando o esperma do moreno encheu-lhe os lábios – Delicioso.

 - Você adora não é? – Sasuke o puxou para cima de si e tomou-lhe os lábios em um beijo quase depravado onde sentiu seu próprio gosto. Girou o corpo ficando por cima do menor – Roupa demais não acha?

 - Resolve isso. – soou como uma ordem. Naruto estava extremamente excitado e queria logo aliviar-se, assistiu Sasuke tirar suas botas e seu jeans, a boxer branca estava praticamente transparente de tão molhada pelo pré-gozo de Naruto, Sasuke lambeu o locar fazendo Naruto tremer – Não temos lubrificante, temos?

 - Amor, mandei preparar esse chalé pra uma lua de mel. – Sasuke esticou-se até o criado mudo de madeira escura e pegou na segunda gaveta um tubo de lubrificante importado – Exigi tudo de melhor pro meu amor, não precisa se preocupar com nada, só em gozar bem gostoso comigo.

 Naruto apenas sorriu pro maior e levantou o quadril para ajudar o moreno a retirar a última peça de roupa de seu corpo, nu e excitado o Uzumaki-Uchiha não se incomodou em separar bem as pernas para provocar Sasuke.

 - Você é tão lindo, Naruto. – elogiou Sasuke deslizando as mãos pelas coxas roliças inclinou-se deslizando a língua dos testículos até a glande rosada do outro, Naruto fechou os olhos e gemeu preguiçosamente, Sasuke o torturava sugando apenas a cabeça e fazendo barulhos obscenos enquanto isso.

 - Babe, por favor. – Naruto ofegou e ouviu o desgraçado rir, Sasuke sabia o efeito que provocava no corpo alheio, ele sabia que o dominava, ele tinha poder sobre o loiro. O menor só soube que ele tinha aberto o lubrificante quando o cheiro de menta tomou o ar e ele sentiu o toque gelado em sua entrada, gemeu ao ser invadido pelos dedos do maior pois no mesmo momento da invasão Sasuke tomou todo o pau de Naruto na boca – Porra!

 Sempre que Sasuke o chupava Naruto pensava tinha a impressão que ele lhe proporcionava o melhor boquete de sua vida e era real, Sasuke melhorava sempre, levava Naruto ao limite e o fazia ultrapassá-lo, aquele era o homem da vida do loiro.

 Os dedos continuavam movendo-se dentro dele e Sasuke continuava a deliciosa felação, sua próstata foi encontrada e ele sibilou alto como sabia que o Uchiha gostava. Agarrou os cabelos de Sasuke com força precisava dissipar a tensão em seu corpo.

 - Sasuke! – chamou o nome do amado enquanto alcançava seu prazer, sentiu o alívio violento tomar seu corpo enquanto gemia baixo terminando de gozar na boca do marido, sentiu os dedos de Sasuke o abandonarem e abriu os olhos pra olhá-lo – Vem amor, preciso de você agora.

 - Estou indo, bebê. – Sasuke sorriu de lado enquanto espalhava mais lubrificante pelo membro, deitou-se sobre Naruto puxando uma de suas coxas para cima, penetrou-o fundo e de uma vez, Naruto urrou fincando as unhas nas costas de Sasuke – Gostoso, amor, você é muito gostoso.

 Naruto buscou os lábios do marido por necessidade e não parou o beijo nem quando Sasuke começou a estoca-lo com vontade, seus corpos sacudiam na cama e faziam um barulho gostoso de se ouvir. Embora fosse selvagem, havia carinho, e esse equilíbrio perfeito ente luxúria e amor resumia bem o relacionamento de Naruto e Sasuke.

 - Babe... – Naruto gemeu lançando a cabeça pra trás – M-Mais rápido!

 - Você é fodidamente quente, baixinho. – murmurou Sasuke lambendo a garganta do loiro – Tão apertado... tão meu! Eu te amo!

 Naruto inverteu suas posições ficando por cima do moreno, ambos gemeram quando a próstata de Naruto foi alcançada. O loiro apoiou as mãos sobre o peito de Sasuke enquanto rebolava em seu colo sem pudor e nem pressa, torturava a ambos arrancando gemidos e grunhidos guturais de Sasuke.

 - Oh Naruto... – ele se sentou colando seus peitorais mais uma vez – Senta forte, amor, faz seu homem gozar.

 Naruto adorava pensar em Sasuke como seu homem, adorava pensar que apenas ele podia proporcionar tanto prazer ao Uchiha e isso o levava ao limite. Tomou os lábios de Sasuke aumentando o ritmo das quicadas fazendo ambos gozarem ao mesmo tempo.

 Encostaram suas testas tentando recuperar o folego, sorriram bobos enquanto se desvencilhavam, Sasuke puxou Naruto para que o mesmo se deitasse sobre ele, beijou-o apaixonadamente.

 - Eu te amo tanto... – Naruto sussurrou contra os lábios dele.

 - Ah amor... – Sasuke afagou o rosto do loiro – Vamos ser muito mais felizes do que já somos, eu te prometo.

 Naruto afundou o rosto no peito de Sasuke e se deixou adormecer.

...

*-*-*

1 ano depois...

*-*-*

 Itachi e Deidara deram entrada em um processo de adoção na vara infantil de Nova Iorque e toda a burocracia durou uma ano para findar, adotaram enfim uma menininha de dois anos chamada Akemi, a menina tinha longos cabelos dourados um tom mais escuros que o de Deidara e olhos verdes que assemelhavam-se aos de Kushina que babava na netinha.

 Naruto se dava muito bem com a sobrinha, a menina gostou muito do titio loiro e passou muito tempo no colo de Naruto, que brincou com ela. Quando a noite caiu, ele, Sasuke e Hikari voltaram para casa e Naruto notou que o filho estava calado.

 - Algum problema amor? – Naruto perguntou quando entraram em casa.

 - Não. – disse ele simplista e emburrado, virou-se para Sasuke – Papa, me coloca na cama.

 - Claro, filho, mas hoje não é a vez do seu pai? – Sasuke arqueou uma sobrancelha.

 - Deixa, eu vou sozinho. – menininho de seis anos começou a subir a escada, Sasuke suspirou estendendo o braço e o segurando pelo capuz do moletom cinza que usava, isso fez o menininho parar.

 - Sentado no sofá, vamos conversar. – disse Sasuke e Hikari o obedeceu. Naruto se abaixou diante do filho.

 - O que houve, Hikari? – perguntou – Por que está frio comigo?

 - Você... Você gosta mais da Akemi. – cruzou os braços e deixou os lábios formarem um biquinho adorável.

 - Da onde tirou isso, Hikari? – perguntou Sasuke de pé atrás de Naruto, Hikari não olhava os pais e parecia emburrado.

 - Papai brincou só com a Akemi hoje, todo mundo gosta mais dela. – explicou e Naruto suspirou.

 - Olha pra mim, bebê. – Naruto pediu e o filho obedeceu – A Akemi é muito novinha ainda, por isso ela precisa de mais atenção da família, sei que é difícil não ser mais o único neto dos seus avós, mas ele ainda te amam do mesmo jeito. E quanto a mim, nada no mundo vai tomar seu lugar no meu coração, eu te amo mais que qualquer coisa!

 - Até que a Akemi? – perguntou olhando nos olhos de Naruto.

 - Claro, filhote. – Naruto afagou seu rosto – Você sempre vai ser minha pessoa preferida no mundo.

 Hikari desceu do sofá e abraçou Naruto pelo pescoço, Naruto devolveu o abraço ao filho beijando-lhe o rosto.

 - Pode me colocar pra dormir, papai. – ele sorriu.

 - Sobe que eu já estou indo, amor. – Naruto sorriu para ele e Hikari saiu correndo pro andar de cima.

 O loiro se levantou e virou-se para Sasuke que imediatamente envolveu-o em seus braços.

 - Nunca achei que nosso doce Hikari fosse ter uma crise de ciúme. – comentou Sasuke.

 - Eu esperava por isso, ele está acostumado a ser o principezinho no meio Uchiha-Namikaze, dividir a atenção é difícil até pra um menino resolvido como ele. – Naruto se afastou e selou os lábios de Sasuke – Não é nenhuma surpresa, afinal ele é um Uchiha.

 Sasuke riu enquanto seguia Naruto para o andar de cima.

∞∞∞

*-*-*

6 anos depois...

*-*-*

Nova Iorque amanheceu chuvosa como era esperado em Agosto, Sasuke colocou seu blazer preto e ajeitou os cabelos, desceu as escadas e rumou em direção à cozinha, encontrou Naruto encostado inclinado sobre o balcão, ele lia o jornal do dia enquanto tomava uma caneca de café.

 Sasuke aproveitou para abraçar o marido por trás o surpreendendo e fazendo sorrir, beijou o pescoço bronzeado apoiando o queixo no ombro do menor.

 - Bom dia, amor. – disse Sasuke.

 - Bom dia, babe. – Naruto acariciou as mãos entrelaçadas em sua cintura – Senta, o café está pronto.

Sasuke o beijou mais uma vez no pescoço e se sentou junto ao balcão mesmo.

 - Hikari, desça ou vai se atrasar! – Naruto gritou.

 O bebê de Sasuke agora tinha 12 anos incompletos e aquele seria seu primeiro dia no ginásio, era diferente agora e o filho estava ansioso. Adentrou a cozinha usando seu novo uniforme, tinha os cabelos negros desregulares como os de Naruto bem como os olhos, quanto mais crescia, mais Hikari ficava parecido com o pai loiro.

 - Animado, filho? – perguntou Sasuke ao garoto.

 - Estou com medo. – foi sincero, toda a comunicação entre os três era franca e sincera – Não gosto de novidades.

 - Mas essa é boa, não é? – Naruto perguntou colocando ovos mexidos no prato de Hikari – Você está crescendo.

 - São mais matéria e mais professores. – disse o moreninho – Queria ser como o Mitsu, ele está levanto tão bem que é até irritante.

 - Ele puxou a Sakura. – murmurou Sasuke e levou um beliscão de Naruto.

 - O que seu pai quer dizer é que o Mitsuki vê o lado bom das coisas, devia fazer isso. – corrigiu Naruto se sentando.

 - Ou devia encarar as coisas com sensatez pra não me frustrar quando tudo não acontecer como em um musical da Disney. – as vezes Hikari era tão maduro que assustava os pais.

 - Olha, isso faz até sentido. – observou Sasuke e Naruto suspirou.

 - O que acha que não esperar que o dia seja ruim antes que ele comece? – Naruto insistiu – Vamos amor, é um dia importante.

 - Tem razão, papai. – o menino sorriu.

 Sempre que Hikari sorria Sasuke notava o quanto ele estava crescendo, tentava ao máximo não pensar no quanto estava velho, mas imaginar que o seu garotinho estava entrando no ginásio o desmontava. A vida era boa, mas ser pai ainda era um desafio para o Uchiha.


Notas Finais


Que votos, meus amigos, que votos!
Como vocês sabem, o proximo será o último cap e teremos Hikari adolescente! Eu sei muito bem o que vcs querem u.u
COMENTEM!
XOXO


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...