1. Spirit Fanfics >
  2. Você é confusão >
  3. Viagem e carinhos

História Você é confusão - Capítulo 21


Escrita por:


Notas do Autor


Essa viagem promete né produção?!


Boa leitura ♡

Capítulo 21 - Viagem e carinhos


A casa dos Zhong em Jeju era algo cinematográfico. Uma mansão praiana, com doze quartos e três suítes, sala de tv — que mais parecia cinema — , sala de jogos, sala de convivência, duas piscinas — uma na parte de cima e outra em baixo, uma área para lazer, uma área para churrasco, como disse uma verdadeira mansão.

O grupo foi se juntando aos poucos vindos de seus diferentes compromissos. Ainda era começo de julho, muitos tiveram que dividir o tempo entre amigos e familiares, por isso decidiram ir no começo do mês passar duas semanas lá e depois irem com as famílias para onde elas quisessem.

Marcaram de se encontrarem no aeroporto, viajaram todos juntos. Chegaram na casa em Jeju por volta das 10:30 da manhã.

Todos conversavam e riam, uma marca já registrada do grupo quando estavam juntos, Chenle foi quem pediu silêncio.

— Bom, vocês precisam resolver onde vão dormir. — o mais novo do Zhong tentava colocar ordem na bagunça.

— Eu achei que essa mansão tinha quartos suficientes para todo mundo. — Yuta comenta olhando ao redor para ver o tamanho da casa.

— E tem! Se pararmos para pensar que os casais vão dormir juntos. — Yuri o responde.

— Eu, Noona, Renjun Hyung e Winwin Hyung temos nossos quartos o resto vocês decidem.

— Luwoo, KunTen dormem juntos. — Jisung sentencia.

— E Jonhil não? — pergunta Taeyong fingindo inocência.

— Taeyong cala a droga da sua boca, antes que eu fale o que não deva. — retalhou Taeil.

— E DoTae? Vai dividir o quarto? — pergunta Johnny no mesmo tom. Diferente do namorado ele não tem paciência para as implicâncias do Lee.

— O que é DoTae? — DoYoung questiona olhando para Johnny com medo da resposta.

— Sério Dodo Hyung? — Chenle se indigna pela lerdeza do amigo. — DOyoung TAEyong, DoTae — disse como se fosse óbvio.

— Aaah. — responde envergonhado.

— Eu adoraria. — Taeyong responde sem se importar com os olhares que recebe porquê o único olhar que importa é do Kim que se afundou ainda mais em vergonha.

Depois de muitas piadas e brincadeiras eles decidiram a divisão dos quartos.

Depois decidiram almoçar em um restaurante local para aproveitar as delícias que a ilha oferecia.

Doyoung ainda estava guardado suas coisas quando Taeil foi até o quarto de DoYoung e Taeyong para eles terem privacidade para conversarem.

Taeil sentou na cama enquanto DoYoung se sentou numa poltrona ao lado da janela.

— Só gostaria de te dizer que eu já conversei com uma professora minha de confiança e ela disse que ajudaria Taeyong.

— Aaah isso é ótimo. Eu conversei com ele mas ele se nega a aceitar, mas vou conversar com ele de novo.

— Não é uma situação fácil... Mas sabe desde que ele conversou com você ele anda melhor, está mais receptivo, mas aberto, mas feliz?

Doyoung concorda — E mais grudento! Parece um gatinho que adora receber carinho. — reclama mas no fundo ele gostava desse lado novo de Taeyong. — Ele está melhor mesmo, mas não é como se eu fosse um Salvador, ele precisa de ajuda profissional, ele merece ser feliz sem todos esses traumas...

— Seria mais fácil se ele se afastasse do pai. — Taeil fala mais para sim mesmo.

— Seria, mas como?

— Se ele fosse estudar fora? — sugeriu

— Seria uma boa assim ele ficaria longe do monstro do pai mas conhecendo o Tae como conheço ele não vai querer deixar Mark sozinho.

— É tem isso.

— Vamos tentar dar um passo de cada vez, primeiro tentar convence-lo a passar num psicólogo.

— Sim! — concordou. Taeil apertou os lábios — Posso te pedir uma coisa? — o outro assentiu. — Continua apoiando ele sempre! Ele vai precisar muito de você! Você tem sido o maior apoio dele, eu nunca tinha visto o Taeyong se empenhar tanto em estudar como ele faz agora, sem contar que agora ele sorri mais...

— Pode ficar tranquilo Hyung eu já prometi a ele, eu nunca vou deixar-lo. — Bateram na porta, era Taeyong os chamado para irem ao restaurante. — Obrigado Hyung. Se levantaram e caminharam para fora do quarto.

— Imagina, sempre que precisar. — responde Taeil sorrindo simpático.

— Posso saber o que os dois estavam conversando sozinhos no quarto? — Taeyong indagou para DoYoung com uma cara indecifrável enquanto caminhavam lado a lado.

— Shiiii tá com ciúmes Hyung? — DoYoung brincou.

— Não! — responde sério.

— Fica tranquilo Taeyong, eu jamais furaria seu olho. — Taeil coloca as mãos em seu ombro e depois passa por eles.

— Por que todo mundo insisti nessa história agora? — DoYoung indagou com os olhos arregalados

— Te incomoda?

— Não, mas deveria incomodar você, já que você é hétero e tal. — tenta se explicar.

Taeyong parou e segurou a mão de DoYoung fazendo o parar também o olhou de um jeito doce, DoYoung por um momento quis se perder naquele olhar. — Não incomoda nada e você sabe muito bem disso. — beijou a bochecha de DoYoung e saiu a sua frente.

O pimentão vermelho com certeza era mais claro que DoYoung naquele momento, seu cérebro tentava processar o que tinha acabado de acontecer enquanto seu coração acelerava em seu peito quando ouviu a voz estridente de Chenle os chamando e assim o tirando do transe que se encontrava.

— Tá tudo bem Hyung? — Heechan se preocupou ao ver a coloração do mais velho depois que os dois desceram as escadas e DoYoung ainda estava vermelho.

— Sim tudo ótimo. — olhou para Taeyong que parecia tranquilo e calmo, como se não tivesse feito nada.

Depois de almoçarem, foram a praia, depois ficaram brincando na piscina até tarde. Taeyong pode mostrar sua ótima habilidade de nado, deixando um DoYoung abobalhado se perguntando o que esse garoto não podia fazer.

DoYoung e Taeyong tiveram que passar o dia controlando Mark e Donghyck que se alfinetavam toda hora, já estava estressante para todos a picuinha do dois.

...

Taeyong e DoYoung não tinham problemas em dormir juntos, já tinham dormindo uma vez juntos mesmo que as circunstâncias tenham sido diferente.

DoYoung estava arrumando a cama para deitar quando Taeyong saiu do banheiro.

— Hyung tem certeza que está tudo bem em dividir a cama? Posso por o colchão no chão.

— Por mim podemos dormir juntos! Você não quer?

— Não é isso Hyung- foi interrompido por Taeyong.

— Então vamos deitar. — Taeyong se dirigiu a cama do lado esquerdo após apagar a luz, DoYoung apenas assentiu e deitou repousando as mãos na barriga, Taeyong repentiu o ato do outro mas pegou a mão esquerda de DoYoung passou por cima de seu ombro e descansou a cabeça no peito de DoYoung, pegou a outra mão e pôs em sua cabeça pedindo por carinho. DoYoung riu com o ato do outro.

— Por que você anda tão meloso assim? — pergunta enquanto passava a mão nos fios loiros do outro.

Taeyong apenas suspirou de satisfação fechando os olhos, gostava de poder sentir DoYoung tão perto de si. Nesse momento era como se só existisse os dois no universo, o tempo parava para os admirar e dar sua benção.

Taeyong passou a ponta do nariz no pescoço de DoYoung subindo bem devagar chegando ao maxilar onde deixou um beijo.

— Eu gosto dos seus carinhos. — responde simplista. — Boa noite Doie. — voltou a se aconchegar em DoYoung já quase adormecido.

DoYoung responde em um sussurro — Boa noite. — porque sua mente estava tentando entender o que tinha acabado de acontecer.

TaeYong estava diferente de umas semanas para cá. Estava mais carinhoso; não que fosse um incomodo, DoYoung só fingia não gostar da melosidade do mais baixo; mais atencioso com DoYoung, mais gentil, TaeYong achava que DoYoung não percebia mas ele via todas às vezes que o mais velho o olhava enquanto estava de cabeça baixa estudando ou quando DoYoung conversava com os amigos e TaeYong mantinha seu olhar sob ele, o modo de falar também era diferente, era mais amoroso. Queria muito entender o que estava acontecendo, na verdade tinha uma ideia, mas só a chance desta ideia estar certa lhe dava medo.

...

Acordou na manhã seguinte envolvidos nos braços do mais alto, e teve certeza que aquele seria o melhor sensação do mundo, acordar nos braços de quem gosta. Sentiu o aperto se intensificar, olhou para DoYoung que ainda estava com cara de sono mais mantinha um sorriso nos lábios.

— Feliz aniversário Hyung. — apertou o abraço.

TaeYong sorriu grande, com certeza esse era o melhor aniversário de sua vida.

— Obrigado Do.

— Bom vamos nos levantar porque você tem um dia para comemorar.

TaeYong não comemorava seus aniversários, e DoYoung já sabia, TaeYong havia lhe contado, mas o mais novo não deixaria o dia passar em branco.

Ao descerem as escadas, TaeYong sentiu um cheiro familiar. Ao chegar na sala de jantar viu a mesa posta, Kun e Ten sorriam cúmplices.

— Feliz aniversário Hyung. — os dois disseram em uníssono.

TaeYong sorriu agradecido — Obrigado.

— Fizemos sopa de alga marinha para o Hyung.

TaeYong se sentiu tocado. A última vez que comeu sopa de alga marinha em seu aniversário foi quando sua mãe ainda estava consigo. Se curvou várias vezes agradecendo.

DoYoung que estava ao seu lado notou quando as lágrimas começaram a rolar pelo rosto do mais velho — Hyung você tá chorando por que? — pergunta preocupado, enquanto passava a mão nas costas de seu Hyung.

TaeYong secou as lágrimas com a ponta da blusa de manga longa que vestia — Eu... Só... Me sinto tocado, nunca fizeram sopa de alga marinha para mim, desde minha mãe... — voltou a chorar.

O casal se entreolharam tensos, TaeYong nunca tinha falado sobre a mãe, ficaram com medo de terem feito algo errado

DoYoung sussurrava palavras de conforto mantendo o carinho em suas costas.

— Eu estou muito agradecido e tocado por vocês terem feito isso para mim.

O casal sorriu — Ficamos felizes que tenha gostado mas é melhor você comer antes que esfrie. — Ten disse gentil ao apontar a mesa.

TaeYong se dirigi a mesa com DoYoung andado no seu encalço secando o restante de suas lágrimas.

Sentaram-se a mesa, DoYoung perguntou se ele estava bem tendo uma resposta afirmativa do mais velho. Aos poucos os outros foram se juntando a mesa. E a bagunça já padrão do grupo se fez presente, TaeYong olhou para toda aquela agitação ao seu redor, olhando de um por um, seu olhar parou no irmão que parecia mais alegre, enquanto conversava com Jeno e RenJun, naquele instante Mark o olhou, sorriram juntos antes de Mark voltar para conversa com Jeno e Renjun. Olhou por último para a pessoa que estava ao seu lado e para sua surpresa, estava sendo observado por ele. Mantiveram o contato por alguns segundos até TaeYong quebra-lo olhando para a mão de DoYoung que repousava sob a coxa dele fazendo carinho. A segurou, teve o aperto correspondido pelo mais novo que também olhava para as mãos unidas.

Os dois tiveram a atenção tomada por Jisung que fazia um pedido qualquer à eles. Mas as mãos se mantiveram unidas por de baixo da mesa por um tempo.


Notas Finais


Kunten sendo fofos com o TY *----*
Meu deus gente, a paciência de vcs tá sendo de mais eim, 21 capítulos e nenhum beijinho DoTae, será que no próximo eu compenso isso? 🤭

Obrigada por ler 💚


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...