1. Spirit Fanfics >
  2. Você é diferente... >
  3. Capítulo 3.5

História Você é diferente... - Capítulo 36


Escrita por: Sopii e Baifer

Notas do Autor


Oi oi gente!

Capítulo 36 - Capítulo 3.5


Fanfic / Fanfiction Você é diferente... - Capítulo 36 - Capítulo 3.5

O silêncio que se formou depois do que disse deixou Jimin desconfortável, voltou a se encolher contra o próprio corpo, desviando o olhar. Acariciava seus braços, sem saber o que fazer naquela situação tensa que se formou envolta de si. O amargor em sua boca voltou, estranhamente ele já estava completamente com o sabor ruim que permanecia em sua língua.

—Ele... Fez isso com você?—Questionou Jinyoung.

Agora, o ódio que sentia por seu ex cônjuge aumentou, sentindo nojo de seus atos violentos. Rosnou, mão conseguia controlar seus atos bestiais, a raiva se transformando em ações. Suas orelhas estavam para trás, em alerta, e suas presas estavam nem visíveis, os rosnados ficando mais frequentes. Com o excesso de raiva, não sentiu quando Namjoon o abraçou, o rosto afundado em seu pescoço, em meio ao pelo branquinho.

O clima estava tenso mas o que se seguiu ali foi surpreendente, Seok-Jin levantou-se de onde estava sentado e foi até Jimin, o puxando para um abraço acolhedor. Acariciava os cabelos do menor que agora tinha o rosto escondido em seu pescoço, tentava passar calma para ele, tirar a tensão de seu corpo, pois sabia que as duas ações eram apenas consequências de seu medo e um modo de se defender. Sussurrou para o Park que estava tudo bem, que compreendia, realmente entendia. Ouviu o menor murmurar algumas palavras soltas, mas logo percebeu que era uma oração, e como sempre ouvia aquela, resolveu se juntar. Logo, o texto santo foi continuado por Taehyung, que se aproximou e colocou a mão sobre as costas de Jimin, e em seguida, Yoongi. Não demorou muito para que Namjoon também se aproximasse, junto com Hoseok, Jungkook se juntando ao abraço.

O círculo de oração foi formado, um momento singelo para demonstrar a Jimin que ele não estava sozinho, que ele tinha a quem recorrer.

—Amém...—Disse, finalizando.

—Amém... Olha você me fez rezar, mas não me fez ajoelhar, posso chupar seu-—Taehyung logo foi interrompido por um tapa vindo de Yoongi.

—Um pouco mais de respeito.—Pediu, cruzando os braços.

—Desculpe...—Pediu, deixando um beijo nos lábios gelados do menor.

—Acho que já estamos longe o suficiente, acha que dá pra acampar aqui?—Perguntou Namjoon, olhando para os mais velhos.

—É muito aberto... Não sei se seria seguro o suficiente.

Jinyoung disse, e logo puxou seu filhote pela camisa, usando a boca, para o fazer deitar sobre si, ambos no chão, com o mais novo confortável em sua barriga. Namjoon se perguntava como aquilo podia ser tão confortável e quentinho, e sentia que precisava daquilo, do carinho que quase nunca teve durante a infância.

—Deveriamos procurar alguma cratera, e ficar por lá.—Disse Hoseok.

O fato era que eles sabiam que logo anoiteceria e que precisavam de uma fogueira para não morreres de frio, mas a fumaça e o cheiro poderia atrair qualquer que passasse por ali, e não era isso que queriam.

Yoongi sentou-se ao lado do lobo, cruzando os braços, sem saber o que fazer. Queria ajudar e arrumar uma solução, mas não sabia o que poderia ser útil, atualmente, ele estava se sentindo apenas uma pequena coisinha insignificante. Suspirou, esfregando seu braço ferido, sentia a dor da ferida aberta, de certa forma aquilo o lembrava de que ainda era um humano, mesmo estando tão doente.

—Vou na frente procurar algum lugar.—Disse Hoseok, sumindo pelo chão.

—Quando vocês vão se resolver?—Questiona Taehyung.—Sinceramente, estão tensos de mais.

—Não é hora, Taehyung…—Sussurrou Namjoon.—Estamos refugiados, tentando nos proteger, eu não tenho cabeça pra pensar em relacionamento. 

—Ou você não quer pensar sobre isso.—Jogou a cabeça para trás. 

O ruivo podia sentir a clara tensão sexual em sua pele, aquilo lhe incomodava e atiçava, fazendo seus pelos eriçarem. Era estranho, agoniante, mas não podia fazer nada para resolver a não ser induzir a Hoseok e Namjoon a resolverem isso o mais rápido possível. 

—Um paço de cada vez... Vamos procurar abrigo, depois pensamos sobre isso.—Jinyoung falou, calmo como sempre. 

—Meninos!—Hoseok fala, se materializando a frente deles.—Encontrei uma caverna aqui perto. 

....

A caverna era escura, úmida, mas não impediu que Taehyung ascendesse uma fogueira. Enquanto ele e Namjoon se refugiavam perto do fogo, fazendo uma sopa com algumas das coisas que trouxeram, os outros estavam limpando o chão o máximo que podia, para montar um pequeno acampamento. 

—Argh...

Yoongi resmungou, agarrando seu antebraço, o sangue escorria e só quando olhou entendeu o que aconteceu. Uma bolha de pus havia estourado, a ferida estava deveras inflamada. 

—Está tudo bem...?—Jimin pergunta, receoso, se aproximando. 

—Uh... Sim sim, é apenas... Apenas uma ferida.—Disse, sem o olhar, estava concentrado em tentar estancar o sangue. 

—Me deixa ver.—Pediu, tentando tocar o braço do Min.—Isso está muito feio... Vem, senta aqui, me deixa limpar. 

Pediu, forçando Yoongi sentar-se no chão, rapidamente pegou sua bolsa, nela tinha álcool e soro fisiológico, este que o Min se perguntava como havia conseguido aquilo. Jimin começou a limpar, um pequeno bico formado em seus lábios enquanto se consentrava para não fazer nada de errado ou então machucá-lo ainda mais. 

—Por que você é assim...?—Questionou,—Não entendo, por que quer colocar sua religião a cima dos outros..?

—E-Eu... Eu cresci assim... Não sabia que incomodava.—Respondeu, baixinho. 

—Mas incomoda. Seu olhar julgador incomoda, não entendo por que julga tanto sendo que está escrito "Amais e respeitais o próximo". Então por que?—Soltou, num fio de voz. 

—Por que... Eu fui castigado... Eu pequei tanto olhando para outros homens, eu não deveria ter feito nada daquilo...—Confessou, passando a encarar seus joelhos, estava ajoelhado a frente do Min. 

—Está livre agora. Longe de quem te castigou.—Disse, passando a olhar Taehyung, que conversava animadamente com Namjoon, e Jungkook que tinha se aproximando.—Está livre para amar. 

—Não é tão simples... Sinto inveja de você.—Confessou. 

—Inveja? Pelo que?

Jimin engoliu em seco, deixando de o olhar, finalmente fechando o ferimento. Mesmo assim, não saiu daquele lugar, ajoelhado aos pés do Min. Não queria responder, ou melhor, não sabia o que responder, de repente havia um peso enorme em seus ombros, se arrependendo daquele desejo carnal. Era verdade, e não tinha o que negar, ele queria estar no meio do casal, recebendo tantos carinhos inocentes como o toque do pecado. 

Se assustou quando, virando o rosto, viu que Taehyung estava ali, agaxado ao seu lado. Um sorriso cafajeste em seus lábios, um olhar pesado e antento, parecia uma raposa prestes a dar o bote.

—Gi... Esse gatinho não quer nada mais do que transar com a gente.—Disse, lambendo os lábios. 

—N-Não! Eu não... E-Eu..—Se desesperou, não tinha o que dizer. 

O ruivo olhou para seu namorado, como se pedisse permissão. Yoongi logo assentiu, deixando que o Kim se aproximasse de Jimin, segurando seu rosto de forma delicada, selando os lábios lentamente. O Park gemeu com o contato, ficando sensível quando sua boca foi invadida pela língua hablidosa do demônio que tanto tinha repulsa. 

Eu não quero ir pro inferno...—Sussurrou, trêmulo. 

—Trazemos ele até você.—Disse Yoongi, também se aproximando e passando a beija-lo. 

—Você é tão invejoso, Jimin... Dês do começo queria isso, não é? Estar no meio de nós?—O ruivo debochou, mordendo o pescoço imaculado do menor. 

Por favor...—Pediu, num fio de voz. 


Notas Finais


•́ ‿ ,•̀
Jiminzinhu coisa linda


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...