1. Spirit Fanfics >
  2. Você é meu destino Edward Cullen >
  3. Primeiro dia de aula e primeiro encontro parte

História Você é meu destino Edward Cullen - Capítulo 4


Escrita por: anedantas77

Capítulo 4 - Primeiro dia de aula e primeiro encontro parte


Fanfic / Fanfiction Você é meu destino Edward Cullen - Capítulo 4 - Primeiro dia de aula e primeiro encontro parte

Regiane’s POV


 Óbvio que chovia quando o despertador tocou.

Eu ainda enrolei um pouquinho, mas a crise de consciência foi mais forte e me jogou para fora da cama.

Fiz minha higiene, troquei-me, certificando-me de estar bem agasalhada, peguei uma barra de cereal e saí de casa, rumo ao colégio.

As pessoas me olhavam com curiosidade, como se eu estivesse numa jaula em exposição. Não gosto disso.

Não que não goste de receber atenção, mas pelo motivo certo: pela minha dança.

Quando eu estava em um palco, toda a timidez passava e eu só vivia para a dança; fora disso eu odiava qualquer tipo de atenção.

Cheguei até a secretaria e peguei meu horário, saindo em seguida com o papel na mão procurando pela minha sala.

Acabei esbarrando em uma menina. - Desculpe-me.

– eu pedi já ficando corada. – Eu estava concentrada no maldito mapa da escola e não te vi. – sorri amarelo.

- Tudo bem. – ela sorriu amigavelmente. – Você parece meio perdida.

Posso te ajudar? - Hum, estou procurando a sala 5, aula de literatura.

- Ah, venha comigo, é minha aula também. – ela continuava com o sorriso no rosto. – Meu nome é Rosalie.

- Nossa, obrigada. Eu sou ane. – eu sorri para ela.

- Ah, a garota que veio para a escola de dança.

– eu só assenti, com uma expressão de espanto por ela saber quem eu era. Ela pareceu perceber meu constrangimento.

– Desculpe, é que todos sabem que a Escola Cullen admitiu uma nova aluna. - Ah, tá. Quer dizer que todo mundo sabe da minha chegada? – eu perguntei receosa.

- Ahã. – Rosalie respondeu. – Mas não se preocupe, ninguém morde por aqui. – inevitavelmente a imagem do “meu” vampiro cravando suas presas em meu pescoço me veio à mente.

- Obrigada mais uma vez– eu agradeci. Caminhamos até a sala e Rosalie se sentou ao meu lado.

A aula era sobre Shakespeare, Descobri que Rosalie era muito bacana e não ficava me encarando como as outras pessoas, além de ser muito parecida comigo em alguns aspectos e ser linda – com seu corpo bem feito, os cabelos loiros e compridos e belos olhos azul-escuros, quase violetas – mas ela não ficava se exibindo apesar de poder fazê-lo se quisesse. Acho que seremos boas amigas.

O sinal tocou e descobri que tinha todas as aulas antes do intervalo com ela.

No meio da manhã fomos para o refeitório e ela me apresentou a algumas pessoas: Jéssica, Lauren, Mike e Tyler.

As duas primeiras ficaram me medindo o tempo todo, enquanto os meninos tentavam chamar minha atenção, mas eu definitivamente não estava interessada, ainda mais que eles não gostavam muito de dança.

Terminamos o intervalo e quando estávamos já na porta, senti um arrepio forte descendo pela minha nuca e coluna.

Senti também um pouco da agonia da noite passada, durante meu pesadelo.

Olhei para trás e vi um casal sentado numa mesa bem ao fundo do refeitório, quase invisíveis.

Ele estava de costas, mas ela me encarava com olhos curiosos. - O que foi? – perguntou-me Rosalie.

- Quem são eles? – eu apontei para a mesa com a cabeça.

- Ah, sim. São os irmãos Cullen: Edward e Alice. Achei que você já os conhecesse.

- Não. Hoje à noite será minha primeira aula. - Então você vai conhecer o restante da família.

O Dr. Cullen e a esposa são os donos da escola de dança, e os outros dois filhos, Jasper e Emmett... – notei que ela revirou os olhos ao falar o nome de Emmett. - ... são professores também. - Doutor Cullen? - É. Ele é o médico da cidade, além de ser professor de dança.

- Ah. – foi o que consegui dizer, notando que a tal Alice ainda me encarava, enquanto o tal Edward continuava de costas.

Saímos finalmente do refeitório e infelizmente eu tive as outras três aulas com Mike.

O período se arrastou primeiro por causa das matérias e segundo por causa do garoto,Eita molequinho mala! Dei graças a Deus que o meu período tinha acabado,Me despedi de Rose e voltei para casa,Almocei, liguei para meus pais para contar sobre a escola e fui a escola e fui adiantar meus deveres de casa.

Até que a tarde passou rápida e logo eu já estava pronta para minha primeira aula na nova escola de dança,Caminhei tranquilamente pelas ruas até chegar a uma construção muito bonita, de tijolinhos à vista, com grandes janelas no andar superior.

Subi a escada e logo topei com uma cena belíssima: um casal dançava tango, uma melodia mais suave,Ele era loiro, alto, possuía umas feições perfeitas, a pele muito branca e movimentos muito precisos e elegantes, Ela era mais baixa, cabelos castanho-claros, a pele bem branca e, assim como seu parceiro, as feições perfeitas, muito doces.

Durante um giro o homem me notou e imediatamente parou a dança.

- Oh, por favor, continuem. – eu disse olhando-os fascinada.

- Você deve ser a Regiane.

- ane. – eu o corrigi.

- Olá, ane. Eu sou Carlisle Cullen. – ele veio ao meu encontro e estendeu a mão, que era fria como gelo.

- Olá, professor Cullen. - Ah, por favor, me chame de Carlisle. Essa é minha esposa, Esme.

- É um prazer conhecê-la, querida. – sua voz soou tão angelical e maternal que me fez sentir confortável imediatamente.

- O prazer é meu. – eu finalmente consegui dizer. – Vocês dançam divinamente.

Eles agradeceram e ficamos alguns momentos conversando sobre a escola, minha bolsa, as regras e tudo o mais, Logo em seguida duas pessoas apareceram no local onde estávamos. - Emmett, Jasper, essa é a nossa nova aluna: ane.

– Carlisle me apresentou. - Olá!

– disse o grandão de cabelos castanho-escuros, uma cara de bebê e ao mesmo tempo muito máscula e um sorriso muito divertido. Era lindo e pude entender o porquê da Rose ter revirado os olhos.

- Olá. – eu consegui dizer depois de um momento analisando a beleza daquele rosto.

- É um prazer conhecê-la. – disse o outro, um pouco menor que o primeiro, loiro, com uma expressão mais centrada, mas mesmo assim muito bonito também.

- Igualmente. – eu disse depois de ficar presa em sua fisionomia por alguns instantes.

- Meus filhos...

- Eles são seus filhos? – eu o cortei, completamente estarrecida pela diferença de idade.

Esme não poderia ser mãe deles dois. Só aí me dei conta de que esperava que Carlisle e Esme fossem mais velhos, para terem filhos da minha idade.

- São adotivos. – ela sorriu.

– Temos mais dois que logo você conhecerá.

Ah, certo. Desculpe, Carlisle. – ele apenas sorriu e voltou a falar.

- Meus filhos dão aulas aqui também,Emmett é especialista em danças latinas como salsa e rumba, enquanto Jasper domina danças mais clássicas como valsa, bolero e fox trote.

Eu ainda estava atônita pela beleza daquela família, eles ao mesmo tempo eram muito diferentes e muito parecidos.

Talvez fosse a palidez da pele, ou os olhos âmbar, ou as feições perfeitas e, no entanto, eles eram visivelmente diferentes nas posturas, no comportamento.

Eu estava fascinada por eles, Meus devaneios foram interrompidos quando a garota que eu tinha visto no refeitório pela manhã – pequena, com feições muito delicadas, cabelos pretos curtos e espetados – entrou no salão cantarolando e logo se colocou ao lado de Jasper.

- Oi, eu sou a Alice. Você deve ser a Regiane, certo?

- Somente ane. – foi o que eu consegui dizer ao ver toda a sua delicadeza e perfeição.

Ela falou mais alguma coisa que eu não ouvi, pois estava perdida em minhas admirações e logo saiu arrastando Jasper pelo braço, girando ao seu redor e depois lhe dando um selinho.

- Eles...? - Sim.

– respondeu Esme. – Alice é irmã biológica do Emmett e do Edward e acabou se apaixonando quando conheceu o Jasper.

- E suponho que Edward seja o outro filho de vocês?

– e logo a imagem do rapaz dessa manhã me veio à mente, e apesar de eu não ter visto seu rosto, podia imaginar que devia ser tão lindo quanto os outros.

- É isso aí. – disse Emmett. – Ele já deve estar chegando.

- Já estou aqui. – disse uma voz aveludada e inesperadamente muito, muito familiar.

Eu me virei e o encarei, ficando estática no mesmo momento.

Era ele: o vampiro dos meus sonhos, o vampiro que eu podia ver que me amava e que sempre cravava suas presas em meu pescoço, noite após noite.

Ele também tinha ficado estático, me olhando e, quando uma brisa vinda de uma janela aberta passou por mim e o atingiu, ele pareceu ter levado um soco na boca do estômago.

Imediatamente ele ficou rígido, virou nos calcanhares e desapareceu porta afora.

Tudo isso foi muito rápido, segundos apenas. - O quê...? – eu soltei, mas minha voz desapareceu.

- Desculpe-me ane, deve ter acontecido alguma coisa com ele.,Com licença. – disse Carlisle e saiu atrás de seu filho.

- Emmett, por que não dança um pouco com a ane, até seu pai voltar? – sugeriu Esme.

- Claro. – ele disse sério, mas logo sorriu para mim.

– E aí, sabe dançar salsa ou só fica no tanguinho?

- Desculpe? – eu fui trazida à realidade pela voz de Emmett, mas ainda estava em transe pela cena que tinha presenciado segundos atrás.

- Perguntei se sabe dançar salsa também ou só fica no tango?

- Ah. – eu voltei para a realidade.

– Não é minha especialidade, mas alguma coisa eu sei fazer. – eu disse sorrindo também e ele me levou para o centro do salão, enquanto Esme ligava o som.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...