História Você é minha. - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Justin Bieber
Tags Paixão, Sexo, Surpresas, Violencia
Visualizações 23
Palavras 827
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Luta, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


oioi gente, tudo bem?
Me desculpem pelo último capítulo ter ficado tão curtinho, prometo melhorar nesse.
Hoje o pai da Stella chega, como será esse reencontro após 8 anos sem se ver?
Espero que gostem! sz

Capítulo 2 - Who Is This Guy?


Já é tarde quando eu acordo, passei a noite toda em claro, adormeci quando estava amanhecendo. São 16:47 quando ouço os portões que dão acesso à garagem se abrirem, desço para receber meu pai já que sou a única moradora  -com exceção dos empregados-. Abro a porta, meu pai está com um Smoking preto, o que o faz parecer mais jovem, aliás, parece que o tempo não passou para ele, ainda está atraente com seus 1,84 de altura e os músculos definidos, nem parece que já tem 43 anos, junto com ele está o seu "exército" de seguranças -não me surpreende-, entre eles há apenas um que me chama atenção, está com um terno muito bem cortado que se ajusta perfeitamente ao seu  corpo musculoso, deve ter 1,90 de altura, seus olhos são lindos, num tom meio verde, me chamou muito a atenção. 

Meu pai me interrompe de meus devaneios:

- Quanto tempo filha, como você está crescida.

- Oi papai -digo a palavra pai com desdém- , não achou que eu pararia no tempo te esperando, não é!?

Vejo que ele não gostou da minha resposta pois assume uma expressão pouco agradável.

-Bom, é de se notar que adquiriu um humor ácido, imagino que não tenha sido com Joana  -Joana é minha antiga governanta-, não me surpreenderia se me dissesse que aprendeu nesse colégio que está frequentando, talvez esteja na hora de repensar essa ideia. -disse meu pai com o semblante indicando certa irritação.

-Só não me diga que pretende me prender em casa novamente! -elevei um pouco o tom da voz.

-Bom, isso não é assunto para ser discutido no momento. -diz, alto e objetivo.

Levanto as mãos em sinal de rendição e vou para o meu quarto. Um de seus seguranças sobe até meu quarto e bate na porta:

-Seu pai marcou um jantar para vocês, esteja pronta às 20h. -Diz e sai do quarto.

Mas já está querendo conversar? Pelo jeito sua estadia aqui será breve  -penso- irá me deixar sozinha novamente -rio-. Tomo um banho demorado e lavo meus cabelos, escolho  um vestididinho preto básico, uma sandália de salto não muito alto  preta com pedrinhas, seco o cabelo  e o deixo solto, e maquiagem apenas batom e rímel. Me considero uma pessoa bonita, sabe, tenho 1,74 de altura, um corpo bem distribuido, olhos de cor escura se aproximando do preto e cabelos castanhos lisos e longos, raramente trabalho na minha aparência, prefiro a beleza natural, sem me esconder por trás da maquiagem.

 

 

20 horas em ponto! Já estou pronta para sair. Desço até a sala, meu pai está usando uma camisa azul e calça jeans preta, que  bom que não está de terno.

-Tudo pronto? -pergunta.

-Sim. -digo

E então saímos em direção à garagem, um segurança -aquele segurança- abre a porta da Evoke preta de meu pai, entro e então saímos, ninguém fala uma palavra durante o caminho e enfim chegamos ao restaurante. Assim que entramos no salão um garçom nos recebe e nos dirige até uma mesa em uma área separada.

-Então, agora que me arrastou até aqui sem dizer nenhuma palavra dá pra me falar o que tá acontecendo? -Disparo.

-Claro, mas estamos em um restaurante, antes vamos fazer nossos pedidos. -Diz.

No mesmo instante o garçom aparece para anotar os pedidos:

-O que vão querer comer? -Pergunta o garçom.

-Não estou com fome. -Digo, quero ir direto ao assunto

-Bom, então traga apenas uma dose de Jack Danie...

-Duas. -Digo antes que meu pai possa terminar sua frase. Me olha com reprovação mas não me impede.

Alguns minutos depois o garçom retorna com as doses, deixa as mesmas na mesa e se retira. Tomo um gole generoso e sinto o liquido descer queimando lentamente por minha garganta.

-Bom, vejo que a senhorita está com pressa, vou direto ao assunto. Como você já deve imaginar eu não vim para ficar, amanhã já vou retornar para Suíça e não posso te deixar sozinha. 

-Só não me diga que vai me levar embora. -Digo irritada.

-Não, mas não posso te deixar aqui sozinha, você ainda não tem idade para isso, por isso eu contratei uma pessoa para cuidar de você.

-Uma babá? -Rio.

-Bieber! -Grita, e aquele segurança aparece.- Stella, esse é o Justin, um dos meus homens mais confiáveis, ele ficará com sua guarda e irá cuidar de você.

-O QUÊ? -Grito.- Quem é esse cara? Como assim? Você está simplesmente me entregando pra outra pessoa? É isso mesmo? 

-Baixe o tom mocinha. Você sabe que não posso cuidar de você enquanto estou fora. -Abro a boca para falar mas ele me interrompe.- Esse assunto não está aberto para discussões, já tomei minha decisão.

Não tenho mais o que fazer ali, viro o restante do Whisky e saio sem dizer uma palavra.

-Stella! -Ouço Bieber gritar.

Ele tenta ir atrás de mim mas meu pai o impede.

-Deixe-a ir, ela achará o caminho de volta para  casa até amanhã.

 

 

**

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado!!
Desculpem algum erro de ortografia ou de enredo.
Até o próximo capítulo, beijinhos!! sz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...