História Você e minha Lucy. - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Erza Scarlet, Gajeel Redfox, Gray Fullbuster, Jellal Fernandes, Juvia Lockser, Levy McGarden, Lucy Heartfilia, Natsu Dragneel
Tags Nalu
Visualizações 225
Palavras 5.025
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Magia, Romance e Novela
Avisos: Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


contei erros desculpe.

Capítulo 6 - O que e real?


Fanfic / Fanfiction Você e minha Lucy. - Capítulo 6 - O que e real?

                                                           (***)

                                                        Pov. Lucy

— Meus olhos estavam incomodados com a claridade do lugar, minha cabeça girava sem parar, meu estomago estava com uma forte ânsia de vomito o que dificultava a minha respiração.

Eu não sabia o que estava acontecido comigo. eu só queria que isso acabasse. Abrir os meus olhos piscando algumas vezes pela dificuldade que estava tendo para enxerga.

Olhei por alto avistando um lustre de cristal com uma pedra azul dentro dele aquele lustre me parecia ser família. virei minha cabeça por lado olhando para os cantos daquele lugar.

Arregalei os meus olhos me levantando rapidamente voltando a olhar para quarto que por muitos anos avia dormido nele.

 

“Eu estou de volta?!... como eu vi para aqui? Isso só poder ser culpa daquele mago destraçado, ele fez alguma coisa comigo”.

 

— Cadê os outros? Sting!...Rogue, Yukino, cadê você?__ os chamei mais nada deles surgirem ou responderem.

 

 — O que aconteceu? Jiran o que você fez? Tirar-me daqui agora, eu sei que isso e uma ilusão, me tirar daqui.__ o silencio reinava em meu quarto.

 

 — Lucy ficar calma isso tudo vai acabar os seus amigos vão te salva eles vão te encontrar.__ coloquei minhas mãos sobre os olhos tentando respirar— eu sou uma maga da Fairy tail e…__ meu falar morreu assim que olhei para minha mão onde avia a marca da guilda. — cadê à marca da Fairy tail?  O que tá acontecendo aqui?__ sair da cama sem tirar os olhos da minha mão.

 

“Isso é mentira Lucy, a marca esta aqui, você só esta pressa em alguma ilusão idiota criada pelo cretino daquele mago de uma figa. E ser os meus amigos não conseguirem me tirarem daqui?”

             Coloquei as mãos sobre a cabeça entrando em pânico.

— SEU DESGRAÇADO, O QUE VOCÊ FEZ COMIGO? EU QUERO VOLTAR; TIRAR-ME DAQUI JIRAN. __gritei sentindo o meu corpo tremendo.

 

— Senhorita Lucy! Você já esta acorda?__ escutei a voz da Spetton-san, me fazendo paralisar encarando a porta. — Lucy-san! Os seus pais estão esperando você para tomar o café com eles, a sua mãe e sua f…__corri ate a porta abrindo sem cerimonia assustando ela que me olhava assustada. — Lucy?

 

— Pais?!... Minha mãe e o meu pai, estão mortos há muitos anos Spetton-sama, como eles poderiam esta vivos aqui?  __ a segurei pelo ombro falando alto. A senhora Spetton me olhava de olhos arregalados.

 

—Lucy-san!...Você esta bem?...Acho melhor chama a Layla-sama, você não parece bem eu vou a chamar lá em baixo e...__ a soltei saindo correndo para o andar de baixo, comecei a descer as escadarias com presas quase tropeçando nos degraus.

 

Ao chegar à sala de jantar, meus olhos ser arregalaram não acreditando no que estava vendo, ela estava ali com um lindo sorriso sentada no mesmo lugar que era dela.

 

— Mãe? __ os meus joelhos fraquejaram, me obrigando a ficar de joelhos no chão.

 

—filha você esta bem?__ minha mãe ser levantou me olhando preocupada.

 

— Mãe!__ comecei a chorar desesperada. Ela saiu do seu lugar correndo na minha direção.

                                             “Ela esta viva”

 

— Lucy, você esta bem?__ balancei minha cabeça negando. Ela me abraçou, eu permiti abraça-la com força.

 

— A senhora está viva?!__ deixei me levar pelas emoções chorando por anos de dor com a perda dela na minha vida. Eu abraçava com força que chegava a sufoca sentia o perfume que amava mais uma vez.

 

— Minha filhinha ficar calma.__ escutei uma cadeira ser arrancada. — Lucy olhar pra mim__ ela segurou o meu rosto me fazendo olha-la— por que você esta chorando desse jeito minha filha? __ não conseguia responde, eu só queria abraça-la e ficar com ela. Deixei que minhas lagrimas caíssem sem parar. — Jude me ajudar aqui, a nossa filha não está bem.

 

— O que está acontecendo aqui?__ escutei a voz do meu pai; levantei minha cabeça para olha-lo, ele estava com um olhar preocupado — minha princesa o que foi por que você esta assim.__ ele ser agarrou passando a mão sobre os meus cabelos.

 

—PAI!...__ o puxei para o abraço chorando ainda mais.

 

— Lucy você esta deixando todos nos preocupado com você minha filha, diga algo, por favor.

 

— Eu-eu-eu achei... Eu achei que tinha perdido vocês pra sempre. __eles sorriram tocando nos meu rosto.

 

— Lucy de onde você tirou essa ideia? Você nunca nós perdeu, sempre estivemos aqui com você. Eu e seu pai sempre estávamos aqui com vocês.__ os dois me abraçaram.

Coloquei minha mão no rosto, tentando controlas as lagrimas. Papai me colocou sentada em seu colo como ser eu fosse um bebê me abraçando enquanto mamãe mexia nos meus cabelos.

 

— Mamãe!__ Sentir um toque suave em minhas mãos logo em seguida um pequeno corpo ser jogar com o meu. — Mamãe, não chorar, por favor, mamãe.__ tirei minhas mãos sobre os olhos, para olhar há garotinha que me abraçava chorando.

Fiquei supressa como ela avia me chamado e mais ainda com a cor dos cabelos dela. Eram da cor Rosa?!

 

— Ma-mamãe???__ Minha mãe ser afastou para menina deixa no meu colo. Eu não estava entendo nada.

 

— Por favor, mamãe não chorar mais, eu faço qualquer coisa para não te ver chorando mamãe.__ ela soluçava me apertando com os pequenos bracinhos me deixando sem reação ao seu toque. — eu Juro que farei qualquer coisa pra não lhe ver chorando desse jeito mamãe.__ ela levantou a cabeça sorrindo.

Notei que o seu rostinho estava avermelhado pelas lagrimas, seus olhos eram da mesma cor que os meus, mais o que me chamava muito atenção era o seu sorriso que era parecido com o dele, Assim como a cor dos cabelos.

 

—Luce meu amor, você esta bem?__ levantei rapidamente minha cabeça olhando para a pessoa que estava entrando na sala com um bebê em seu colo. — Amor por que você esta chorando assim?

 

— Na-Natsu?__ sussurrei.

 

— Papai a mamãe está chorando? O que ela tem?__ Não conseguia desvia meu olhar do dele; Natsu estava com aparência um pouco mais madura ele parecia que tinha 26/27 anos. Ele sorriu embalando o bebe em seu colo.  

 

— Nalu sentar na sua cadeira, deixe a mamãe respira.__ ela me olhou e rapidamente me deu um beijo na bochecha.

 

— mamãe não chorar mais, quando a senhora estive melhor eu te ajudo com a Aquarius__ ela soltou uma risadinha ser afastando correndo pra ficar próxima a mesa.

 

           “Lucy ficar calma isso é só um sonho, nada aqui e real”.

 

— Amo, você teve outro pesadelo?__ Natsu falou com olhar de preocupação eu não conseguir esconder a minha supressa.

 

— Como?

 

— Lucy você lembrar como era esse pesadelos? E por esse motivo que você esta chorando assim?__ minha cabeça estava girando. Natsu ser aproximou olhando para minha mãe.

 

— Layla-sama!... poderia ficar com as crianças. Eu vou leva há Lucy para o quarto, minha esposa deve está cansada pela noite mal dormida.__ ele sorriu sem graça entregando o bebe nos braços da minha mae.

 

     “Não isso aqui é um sonho!... eu quero volta pra vida real.”

 

— Isso é somente um sonho, nada aqui e real, logo eu vou acorda e tudo esta do mesmo jeito Lucy.__ coloquei as mãos na cabeça fechando os olhos com força.

 

— Lucy por que você esta dizendo isso filha?__ abrir os olhos olhando para o meu pai que estava serio. Levantei-me do seu colo encarando todos.

“maldito Jiran, ele que brincar com a minha mente, ele não vai conseguir; Sting e os outros vão me tirar daqui”.

 

— Luce você esta cansada, precisa descansa um pouco. Vamos eu te levo por nosso quarto.__ ele estendeu sua mão pra mim eu bati nela o encarando friamente.

 

—Cala a boca Natsu, eu quero saber o que você esta fazendo aqui? Como você ou como eu, chegamos aqui?__ ele pareceu confuso.

 

— Amo eu não estou entendo o que você esta querendo dizer?

 

— SABER SIM!

 

— Lucy calma não precisa grita__ ele venho andando.

 

— FICAR LONGE DE MIM.

 

— mamãe por que você esta gritando com o papai?__ a menina parecia assustada e isso já estava me cansando.

 

— EU NÃO SOU SUA MÃE, EU NUNCA FUI SUA MÃE.__ ela arregalou os olhos ficando com eles marejados, virei por Natsu. — VOCÊ ERA PRA TÁ COM A LISANNA, NA FAIRY TAIL NÃO AQUI SEU CANALHA.__ gritei deixando todos assustados. A menina correu assustada pós-pés do meu pai, enquanto o bebe começou a chorar no colo da minha mãe.

 

— Vovô a mamãe gritou comigo? Mamãe disse que não sou sua filha.__ ela começou a chorar e o Natsu ser aproximou de mim furioso.

 

— CHEGAR LUCY.__ ele me segurou pelo ombro me balançando com força. — você ficou louca? Como você diz uma besteira dessas pra nossa filha. __olhei pra menina; ela chorava muito agarrada nos pé do meu pai. Todos me olhava com olhares de reprovação.

 

— Mamãe!... Eu sou sua filha sim, eu sou a Nalu há Sua bonequinha.__ minha cabeça estava doendo muito. Eu não sabia no que acredita.

 

—Eu não sei no que acredita tudo esta confuso… era pra mim esta numa batalha com os meus amigos da Sabertooth não aqui, eu não consigo acredita que eu SOU SUA MÃE.__ todos ser entreolharam. Natsu me olhava mais confuso do que o normal suspirou profundamente.

 

— Você precisa descansa Lucy. Vamos eu voou-te da um banho.

 

— Eu não quero tomar banho, eu não quero quer você me toque ilusão idiota__ falei alto ele me olhou irritado, Natsu ser aproximou me puxando— eiii me solta.__ ele me jogou em seu ombro ser virando — o que você pensar que está fazendo? Me solta Natsu, eu to mandando, me solta, vai lá pra sua Lisanna e me deixa em PAZ. __ comecei a soca-lo, mais ele nada dizia.

 

— Layla-sama! Jude-sama, eu irei cuidar da minha esposa, vocês poderia cuidar dos nossos filhos, por favor, ate ela estive mais calma.

 

— Tudo bem Dragneel. Vá e cuide da nossa filha.__ escutei a voz do meu pai, e ele estava bastante bravo.

 

— ME SOLTA NATSU, ME SOLTA AGORA MESMO.__ bati em sua costa, mas logo recebi um forte tapa na minha bunda.

 

— CALA A BOCA LUCY. Você já assustou de mais os nossos filhos, eu não quero ouvi um piu seu ate chegamos no quarto.__ fiquei calada assustada. Natsu nunca avia gritado desse jeito comigo.

Ele subiu os degraus rapidamente. ao chegar no quarto ele me colocou sentada sobre a cama voltando para porta para tranca-la.

 

— Lucy eu não sei que tipo de sonho você teve dessa vez, mas agora você passou dos limites falando aquelas merdas para os nossos filhos, pós seus filhos. você percebeu como deixou a Nalu?__ abaixei minha cabeça tentando controlar as lagrimas e a confusão em minha cabeça.

 

— O que você quer eu diga Natsu, eu estava em outro lugar e do nada eu acordo nesse mundo que NUNCA existiu pra mim. Eu NUNCA poder te esse lugar já que meus pais estão MORTOS e você esta com a Lisanna.

Natsu respirou fundo ser massageando a testa.

 

— Lucy eu não me arrependo de te namorado a Lisanna. Saber por quê? Por que você foi por esse motivo que me fez enxergar quem eu amava de verdade. Depois que você foi embora da fair tail com  Sabertooth eu descobrir que a única mulher que eu amava tinha partido.__ Natsu sentou ao meu lado tocando no meu rosto. — Lucy ser eu não estive indo atrás de você, hoje eu não seria o homem mais feliz da fase da terra.__ ele ser aproximou colocando nossas testa. Deixei algumas lagrimas caírem.

 

— Natsu.

— Te lhe salvado daquele sequestro foi à coisa que já avia me acontecido. De alguma maneira eu agradeço a Layla-sama por te me encontrado e pedido minha ajudar.

 

— Como?

 

— bom acho que com palavras você não vai acredita então é melhor te mostra que eu estou falando a verdade. __ ele ser aproximando beijando minha testa. Natsu ser levantou seguindo para o meu guarda roupa em passos firmes.

Fiquei encarando ele andando. notei quer o Natsu estava diferente. Além da aparecia mais velha, ele parecia esta mais forte, seu corpo estava completamente mudado.

Outra coisa que me chamou atenção foram às roupas que ele usava; Natsu nunca gostou de roupas sociais, mas agora ele parecia não ser incomodar com a calça de cor bege, camisa social branca levantada ate o cotovelo. O seu famosos cachecol estava preso ao pescoço; o seu cabelo estava maior chegando ate o ombro o deixando com o visual completamente diferente com o Natsu do passado.

 

“deste quando o Natsu ficou tão lindo assim? Kami ser isso não for um sonho acho que vou morrer de tanta vergonha por imagina ele ao meu lado todas as noites”.

 

     Sair do meus desvendei-os quando ele virou sorrindo. — eu acho que com isso você vai ser lembra Lucy.__ ele ser sentou ao meu lado entregando um álbum; olhei confusa ele alargou o sorriso— abra e tente ser lembrar meu amo.

Sem hesitar abrir o álbum e as primeiras fotos eram minhas com os meus pais quando eu ainda tinha 17 anos, nas imagens eu me encontrava sorrindo em outras eu estava abraçada com eles estávamos em algum tipo de passeia e eu parecia realmente feliz.

Olhei para outras fotos e nelas estavam eu e minha mãe com sacolas de compras no meio da cidade, mas algo me chamou atenção ao ver uma cabeleira rosa perto de uma barraca de frutas.

Reconhecia a barraca que ficava em frente ao restaurando onde levei o Natsu e Happy para comer pela primeira vez. A cidade era a Hargeon a cidade que avia conhecido o Natsu e o Happy.

 

— como isso é capaz e…__ minha fala morreu. Olhando para foto atentamente. Natsu ser aproximou notando o meu silencio.

 

— Ah!... Eu realmente foi pego de surpresa nessa foto, eu me lembro que eu e o Happy tínhamos acabado de chegar na cidade e estávamos com muita fome, como não tínhamos dinheiro o velho não quis da uma maçã de graça__ ele sorriu sem graça.

 

—Como a gente ser conheceu Natsu?__ eu o encarei e ele pareceu ficar pensativo.

 

— Como eu disse pra você, nesse dia você tinha sido sequestrada por um charlatão que ser dizia ser mago da fair tail.__ Natsu ser jogou na cama ser apoiando nos braços. Fiquei lhe encarando. — Eu estava procurando um lugar pra dormi, quando do nada sua mãe me parou em meio ao choro ela falou que ela não conseguiu salva sua filha e que agora você estava em perigo. __ escutava ele falando, enquanto Natsu olhava por alto despreocupado.

 

— Eu tentei acalma a sua mãe perguntando o que tinha acontecido e ela me contou que também era uma maga assim como eu, já que ela conhecia a marca da fair tail. ela tentou lhe salva mais por conta de esta meio doente Layla-sama não pode usa muita magia e isso foi à vantagem para os sequestradores te levar.__ Natsu me viu que eu o encara e ele sorriu para depois me puxar fazendo minha cabeça bate em seu peito.

 

—Natsu?

 

— Ficar assim meu amor, eu amo sentir o seu cheiro.__ fiquei calada escutando o seu coração bate. — como estava dizendo ela me contou o que avia acontecido e me ofereceu uma recompensa assim que eu te salvasse e seu pai voltasse pra cidade. — Eu não pensei duas vezes, eu e o Happy passamos a te procurar pela cidade toda. Ate que o Happy viu uma moça parecida com a Layla-sama sendo levada para o porto onde um grande barco estava esperando.

 

— Happy me deixou para lutar com os magos e depois te pegou a levando para outro lugar. Foi ate fácil derrotar aqueles caras__ senti que ele sorria divertidamente o que me fez sorrir quando lembrei de como nos conhecemos. — Quando eu voltei para o lugar onde sua mãe falou que estaria eu te encontrei abraçada com os seus pais, e o Happy comendo em uma mesa farta. —Eu já ia embora para não incomodar vocês, mas antes de da à costa e ir embora você me olhou e Foi quando nós…__ Natsu ficou mudo por alguns segundos e isso me deixou bem curiosa com o seu silencio.

 

—Foi quando nós?

 

— nos olhamos pela primeira vez, eu senti meu coração bate tão forte que parecia que ia sair do meu peito a qualquer momento. Eu não sabia o que estava acontecendo comigo. Para piorar a minha situação você me olhava de um jeito que me deixava todo desconcertado pela primeira vez na vida uma garota me chamou atenção.

 

— então o que aconteceu depois?

 

— seu pai pagou a recompensa pelo seu resgate e depois eu fui embora da cidade.__ senti um nó em minha garganta— só que o destino às vezes acaba pregando peças na gente.__ Natsu sorriu levantando seu corpo para começa a mexer nos meus cabelos.

 — um mês depois do ocorrido você e sua família apareceram na guilda, seus pais queriam que você fosse tornasse uma maga poderosa assim como sua mãe, e por esse motivo o mestre te aceito lá. — Eu não sabia esconder a minha felicidade por sua chegada à guilda e fiquei mais ainda quando a Mirajane colocou a marca da fair tail em você.___ antes de dizer sobre o sumiço da marca, Natsu abaixou um pouco a minha camisola para depois beija o meu ombro o que me deixou meio confusa assim que olhei eu avistei a marca rosada ali.

 

— céus!__ me levantei encarando a marca da fair tail no meu ombro.

 

“como foi para ai? Lucy o que está acontecendo? Será que tudo isso e verdade e eu estava sonhando esse tempo todo?”

Outra coisa não saia da minha cabeça, era como a gente ser envolveu e como acabamos casados e com dois filhos?... Volte a olhar por Natsu sentindo meu coração bate fortemente — quanto tempo estávamos Ca-casados?

 

—Quase 10 anos Lucy.__ arregalei os olhos. — esses anos com você ao meu lado foram os melhores Lucy, você me deu tudo que sempre desejei. Você me deu uma casa uma família e dois filhos maravilhosos.__ ele me abraçou fortemente e algo me fez retribuir. Me virei para abraça-lo afundando o meu rosto em seu peito.

 

— isso parece um sonho, eu tenho medo de volta a dormi e quando acorda tudo isso que você esta me dizendo seja fruto da minha imaginação Natsu.__ eu o agarrei mais forte.

 

— meu amo o que eu posso fazer pra você acredita que isso tudo e real?__ levantei minha cabeça encontrando os seus olhos ônix me olhando com intensidade.

 

— Eu não sei.__ falei em sussurro.

 

— acho que sei como você poder acredita.__ ele me afastou para depois ser levanta da cama estendendo a mão para mim. — vem Lucy.__ olhei pra sua mão confusa, mas logo aceitei pegando nela. Natsu me puxou da cama para depois me pegar em seu colo novamente andando em direção ao banheiro.

 

— O que você vai fazer Natsu?__ perguntei desconfiada e ele alargou o seu sorriso.

 

— vamos tomar banho.__ corei olhando para ele.

 

—Tomar banho?... Que dizer tomar banho juntos?__ ele confirmou sorrindo.

 

— O que tem de mais Lucy?... nos dois sempre tomamos banho juntos. Entramos dentro banheiro ele me colou sentada na pia de mármore. Natsu andando ate a banheira girando todas as torneiras para depois colocar alguns sais de banho deixando a cor rosada assim que a banheira estava cheia ele voltou a onde eu estava. — vamos Lucy levante os braços para eu poder tirar essa camisola de você__ ele segurou a borda dela eu rapidamente puxei pra baixo o impedido.

 

— O que você pensa que esta fazendo Natsu? __ sentia meu rosto em chamas. Ele me olhou confuso para depois lança um sorriso malicioso o que achei estranho já que ele nunca sorriu assim.

 

—Ah Lucy, não me diga que agora você esta com vergonha? Você não ser lembra que já te vi nua muitas vezes.__ desviei meu olhar do dele e antes que eu descer conta Natsu rasgou minha camisola revelando os meus seios.

 

— NATSU POR QUE VOCE FEZ ISSO?__ gritei tampando os meus seios e ele gargalhou ser aproximando.

 

— Amo você saber que eu não tenho paciência, ser não me obedece por bem eu faço você me obedecer por mal__ ele tirou minhas mãos dos meus seios me deixando exposta, ele sorriu novamente ser abaixando. Fechei os olhos com força.

 

— Nat…__ perdi a falar sentindo sua boca cobrir o bico do meu seio me chupando — Natsu…__ aquilo estava tão gostoso.

 

—Isso amo geme o meu nome.__ ele soltou minha mão. Imediatamente elas foram para no seu cabelo macio.

Suas mãos passaram alisa as minhas coxas adentrando a parte de baixo. Dei um pulo quando senti seu dedo tocar no meu pontinho.

 

—Natsu?__ eu encarei com vergonha.

 

—Shiiii ficar calma amo me deixe lhe da prazer__ ele passou a me beijar com urgência. não conseguiu me segura. Passei a corresponde o beijo com a mesma urgência que ele estava me dando.

Ficamos nos beijando enquanto sentia sua mão tocar com delicadeza os meus lábios grossos seguindo para os meus clitóris Estava tudo tão bom. Acho que nunca senti algo tão gostoso como esta sentindo agora.

Natsu soltou os meus lábios beijando o meu pescoço mordicando, ele passou a fazer uma trilha em direção ao meus seios quando seus dedos me explorava cada vez mais fundo.

 

— Natsu isso esta bom.__ falei com a voz pressa em minha garganta.

 

— vai ficar melhor quando você goza pra mim Lucy.__ ele aumentou os movimentos dos seus dedos dentro de mim fazendo minha cabeça gira. E meu ventre lateja.

 

—Natsu.

 

— Lucy.__ meu corpo passou a tremer e minha respiração ficar descompensada. — vem amo, eu vou te da um banho.__ Natsu retirou o resto da minha camisola enquanto eu tentava respira. Ele me pegou no colo para depois me colocar sentada dentro da banheira.  A agua estava morna o que ajudou bastante para relaxa o meu corpo.

— agua esta do jeito que você gosta Lucy?__ desviei meu olhar do dele concordando com a cabeça. Natsu sorriu logo em seguida ficando de pé começando a tirar sua camisa jogando no chão.

 

— o que você esta fazendo Natsu?

 

— O que mais eu poderia fazer? Eu vou tomar banho com você__ ele tirou a calça junto da cueca eu precisei disfarça o meu olhar daquela coisa ereta na minha direção. Ele entrou na banheira ficando de frente pra mim. — Lucy vem aqui.__ Ele me puxou e eu me virei ficando de costa pra ele.

Me arrepie ao senti o membro duro bate na minha bunda. Natsu me abraçou prendendo suas mãos no meus seios. — Lucy faz amo comigo.__ ele sussurrou me causando mais arrepio pelo corpo.

 

— Natsu eu não…__ ele me apertou contra o seu corpo.

 

— Por favor, Lucy, eu estou tão duro que chegar a doer__ ele mordicou o meu pescoço. Fechei os olhos sentindo seu membro roça cada vez mais na minha bunda.

 

— Natsu nós sempre fazemos?__ perguntei corando cada vez mais.

 

— Fazemos amor?  Deste que começamos a namora Sim.__ suas mãos começaram a descer esfregando a minha barriga. — eu sempre te amei loucamente Lucy, cada noite que fazemos amor eu me entrego todo pra você meu amo.__ suas mão desceram para a minha intimidade passando a tocar no meu pontinho já sensível. Gemi quando ele passou a fazer moimentos circulatórios nele.

 

—Natsu…__ mordi os lábios quando seu dedo voltou a me penetra.

 

—Vamos Lucy me deixe entra em você.__ meu corpo estava reagindo as suas caricias. Em resposta fechei os meus olhos aproveitando mais dos seus toques.

— Eu to comedor de doe Natsu?__ escutei uma risada abafada dele. Natsu passou a beijar o meu ombro.

 

— Não vai Lucy… por que eu nunca te machuquei.__ sentir outro dedo me penetrando deixando tudo mais intenso.

         Joguei minha cabeça em seu ombro. — Lucy você esta quente, eu preciso entrar em você amo.__ Natsu parou com o seu estimulo para toca no meu rosto, me fazendo olhar para ele. __ eu te amo Lucy Dragneel__ meu coração acelerou ao escuta o meu nome e seu sobrenome. Seus lábios tocaram nos meus, em um beijo totalmente diferente, esse era lento e apaixonante.

 

Ser eu fosse virgem ou não eu não ligava mais eu precisa dele. — Natsu eu quero você.__ gemi entre o beijo.  Ele parou de me beijar sorrindo.

 

— Vira pra mim Lucy, eu quero que você me olhe nos olhos quando eu estive lhe preenchendo.__ fiz o que ele pediu ficando de frente pra ele. Natsu ser ajeito entre as minhas pernas me deixando sentada sobre o seu membro.

 

Sua glande roçava na minha entrada — céus você sempre deixa louco Lucy.__ mordi os lábios com certa força quando ele passou a deslizar pra dentro do meu corpo.

 

— Natsu…__ fechei os olhos sentindo seu membro entrar cada vez mais para dentro de mim.

 

— Abra os olhos Lucy. Eu quero que você veja que isso tudo não é um sonho.__ obedeci. Seus olhos estavam com um brilho intenso.__ Lucy eu vou mexer.__ concordei o deixando ser movimentando com lentidão torturante.

Conforme ele ser mexia eu o agarrava com mais força. — Natsu mais rápido, por favor.__ ele sorriu negando.

 

— Não querida eu dito os movimentos aqui.__ ele agarrou as minhas coxas continuando com aquela lentidão sufocante.

 

— Natsu eu quero você.__ o beijei desesperadamente Agarrando os seus cabelos tentando-me movimento mais rápido.

 

— Lucy não faz isso, você saber que eu não sei me controlar.

 

— Não ser controle__ só posso esta doida mesmo.

 

— Droga Lucy.__ Natsu em um movimento rápido ser levantou comigo em seu colo.

— O que você vai fazer Natsu?

— Você provocou agora aguenta Lucy.__ não entendi direito ate que ele saiu do banheiro seguindo para cama.

Ele me deitou na cama passando suas mãos pelo meu corpo, quanto nossas bocas não ser desgrudavam. Uma das suas mãos levantou minha perna o fazendo ser encaixar novamente.

 

— Preparada Lucy? __ ele sussurrou. Balancei a cabeça.  Precisei segura o grito quando ele entrou sem piedade.

 

— Natsu__ cravei minhas unhas em sua costa. Novamente ele saiu e entrou mais forte. — Natsu

— Lucy.__ Natsu passou a acelera os movimentos transformando em tortura prazer. Toda vez que tentava fecha meus olhos ele mandava eu os abri-los.

Passei a morde meus lábios com força reprimindo os meus gemidos altos.  Suas mãos passeava pelo meu corpo e seus lábios me acariciavam pelo pescoço e seios os marcados completamente... Eu estava literalmente rendida nos seus braços.

 E precisava senti-lo cada vez mais.__ Natsu, por favor, vai mais rápido— pedir em suplicar ele passou a rir safadamente mordendo o bico do meu seio ate eu senti novamente aquela sensação de libertação.

 

— Goza Lucy, goza pra o seu marido.__ ele aumentou os movimentos ate eu fazer o que ele me pedia.

Ele foi diminuiu os movimentos ate eu acha que ele já tinha acabado, mas engano o meu. Natsu me girou fazendo ficar por cima dele, com um belo sorriso safado ele me encarou.

— Pular gostosa, pular no pau do seu maridinho Lucy.__ juro que ser fosse em outra ocasião, eu tinha morrido de vergonha. coloquei minhas em seu peito e passei a fazer leves movimentos de sobe e descer.

Natsu jogou a cabeça para trás agarrando a minha coxa com força. — isso Lucy pular gostoso.__ suas mãos agarraram os meus seios apertando. — sua buceta tá bem escorregadia amo.

 

— Natsu não diga isso por favor__ eu pulava naquele membro completamente rígido e grosso.

 

— Eu sei que você gosta mulher.__ Natsu ser levantou deixando nos dois sentados na cama.__ ele olhava com desejo. — você gosta de ouvi o quando e gostosa Lucy eu não me canso de te fuder mulher.__ uma das suas mãos agarrou minha bunda prensando mais nossas intimidades.

 

— Natsu eu vou goza desse jeito.

 

— Goza quantas vezes você quiser Lucy.__ ficamos nos amando loucamente em cima daquela cama por horas, mudando varias vezes de posições. Meu corpo estava quente e o dele fervente.

 Nossas respiros aceleradas, corpos suados e gemidos altos, eram o que movimentava aquele quarto. Eu já tinha perdido a conta de quantas vezes avia gozado. Ate que ele me colou de quarto “uma posição constrangedora, mais muito prazerosa” e finalmente ser despejou me preenchendo com o seu gozo.

Agora estávamos deitados na cama tentando controlar nossas respirações.

 

— Lucy eu te amo tanto.__ sorrir feito boba ao escuta sua declaração.

— Eu também te amo Natsu.__ levantei minha cabeça para beija-lo. Ele sorriu tocando em meu rosto.

— Lucy.

— Ah.

— isso é um sonho Lucy?

— Como??? __ eu o olhei assustada e ele sorriu.

— Eu to perguntando ser isso é um sonho pra voce? Ser o que acabamos de fazer foi um sonho?__ ele ser aproximou agarrando minha cintura com força. — eu quero saber ser todo amo que demostrei pra você agora apouco foi algum tipo de sonho? Ser essas marcas em seu corpo provocado por mim foi algum sonho?__ fechei os olhos respirando com dificuldade.

—Não!... E ser for um sonho eu não quero mais acorda Natsu. Eu quero vive pra sempre aqui ao seu lado.__ abrir os meus olhos sentindo ele marejados. Natsu sorriu para depois me virar ficando por cima de mim.

— Eu te amo Lucy Dragneel.__ ele passou a tocar em meu rosto. — obrigada por me perdoa e finalmente te me dado à família que sempre sonhamos te.

Família?!...__ fiquei com olhar vago por alguns minutos ate que lembrei das crianças__ meu amor eu quero ver as crianças.

 

—Ótimo! Vamos tomar outro banho para depois ir ver eles.__ concordei seguindo ele em direção ao banheiro onde fizemos mais amor de logo depois nos vestimos voltando para sala, onde minha “filha” brincava com o meu pai e minha mãe embalava o pequeno que ainda não o vi.

 Olhei para menina de cabelo rosa, e ela estava feliz ao lado do meu pai que misteriosamente ele também sorria. Assim que ela me virou parada na porta da sala ao lado do Natsu ela veio correndo na minha direção agarrando na minha cintura.

 

— Mamãe você esta melhor? Eu não me importo que você não seja minha mãe de verdade mais quero que saiba que eu te amo e sempre te amarei mamãe__ não aquentei ao escuta aquilo meu coração parecia destruído. Me agarrei rapidamente ficando na sua altura encarando os meus olhos que os meus.

 

—Nalu, me desculpa filha.__ eu abracei deixando minhas lagrimas caírem.-- eu não sei o que é real, mais eu prometo tenta ser uma boa mãe nalu.__ abracei ela com mais força.

 

 

Continua...

 

 


Notas Finais


11/09 postarei o proximo capitulo. o hentai ficou fraquinho tentarei melhorar nos outros dois.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...