1. Spirit Fanfics >
  2. Você é minha perdição >
  3. Mais perto de você!

História Você é minha perdição - Capítulo 11


Escrita por:


Capítulo 11 - Mais perto de você!


-

Bulma percebeu a aflição da filha diante daquela notícia, como se ela tivesse sofrendo com aquilo e não aceitasse o fato revelado.

- Calma meu bem! Não precisa ficar assim. Mantenha a calma, com o tempo você vai se acostumar com essa nova situação.

- Sua mãe tem razão senhorita! Descanse e depois resolva o que vai fazer com o bebê.

- Quanto tempo eu vou ficar aqui internada? – Pediu a jovem preocupada.

- Quinze dias, depois vamos te transferir para a enfermaria que fica na casa de seus pais, lá você terá tudo que precisa igual aqui – Replicou o médico.

- Menos mal... – Murmurou Bra mais aliviada, pois não gostava muito de hospital.

- Agora se me dão licença, eu preciso passar em outro quarto, qualquer coisa que precisarem podem me chamar – Falou o profissional de saúde antes de sair do quarto acompanhado da enfermeira, assim deixando mãe e filha sozinhas.

- Filha, você vai ficar com o bebê? Vejo que você está confusa com essa situação, por acaso o pai da criança é algum homem comprometido? – Bulma questionou atenciosa, notando a face de sua caçula se contorcer numa careta de tristeza.

- Eu errei mãe, eu fui tão burra, me deixei levar pelo desejo! Eu não devia ter me envolvido com essa pessoa, infelizmente não posso te dizer quem é ele, pois se você soubesse morreria de desgosto – Confessou a jovem com lágrimas nos olhos.

- Não precisa me dizer quem é ele, se é comprometido deixe-o com a família dele e esqueça essa pessoa. Não me importo de ajudar você a criar essa criança, assim como seu pai também não irá se opor de jeito nenhum – Murmurou Bulma pegando na mão da filha e dando um sorriso fraco.

- Obrigada, mãe! Não sei o que faria sem vocês.

- Preciso ligar para o seu pai e pro seu irmão avisando que você acordou! – Falou a cientista ao mesmo tempo que pegava o celular no bolso da calça.

- Não diga nada pro Trunks, eu não quero vê-lo mãe! Nós brigamos da última vez que nos vimos! – Contou a jovem com o semblante fechado.

- Eu sei filha! Seu irmão me contou que você descobriu que ele estava traindo Mai com uma das diretoras da empresa e por isso vocês brigaram.

- Foi pior que isso, mãe. O peguei transando com essa diretora na sala dele durante o expediente de trabalho, por isso fiquei chateada e furiosa – Expôs a azulada uma parte da verdade.

- Realmente seu irmão me surpreendeu, porque eu nunca imaginei que ele fosse ser esse tipo de homem. Essa triste constatação me deixa bem desgostosa. Não me conformo, o Trunks deveria dar atenção a família dele e não sair por aí atrás de um rabo de saia. A Mai está grávida e precisa de atenção especial e não um desgosto desse, ele deveria ser mais responsável e pensar no filho dele – Bulma desabafou.

Com o desabafo de sua mãe, Bra ficou melancólica ainda mais, pois tudo o que ela falou era pura verdade.

- Concordo...

- Bem, vamos deixar seu irmão pra lá. Vou ligar para o seu pai.

         **&**

No dia seguinte, Trunks acordou jogado de qualquer jeito no sofá de seu escritório, ele estava todo dolorido e com uma baita dor de cabeça, depois do porre que tinha tomado na noite passada.

- Que droga! – Praguejou o arroxeado se levantado, ao mesmo tempo que olhava para o relógio que ficava em cima da escrivaninha, constatando que já era quase dez da manhã, ele nunca dormiu tanto na sua vida, mesmo na época que era solteiro e varava a noite acordado em festas.

Para sua sorte era sábado e não precisava ir trabalhar, senão estaria perdido. Ele precisava urgentemente parar de beber, pois aquilo começava a virar uma rotina destrutiva em sua vida e não podia ser assim, necessitava arrumar outra coisa para fazer quando ficasse chateado ou triste com algo, quem sabe voltar a treinar com seu pai seria a saída.

Mergulhado nesses pensamentos, Trunks saiu do escritório, no entanto ao passar pela sala visualizou Mai, que o olhava com os braços cruzados e com a face furiosa.

- Não agüento mais essa situação, Trunks! Você anda muito estranho ultimamente e vem me ignorando, como se eu fosse nada! Cansei! – Bufou indignada a morena.

- Conversamos depois sobre isso. Preciso tomar banho! – Replicou sério.

- Quem é a vagabunda que te virou a cabeça? Alguma funcionária da empresa? Você é muito burro se acha que essa mulherzinha vai te dar uma família como esta aqui! Provavelmente só quer o seu dinheiro e influência, nada mais que isso. Essa é a única explicação que me vem em mente para tudo o que está acontecendo entre a gente! Vamos admita que está me traindo! Seja corajoso! – Gesticulou a morena indignada.

- A coisa é bem mais complicada do que você imagina. E essa moça que você se refere não é uma golpista. Já que você descobriu por si mesma, por que vou negar? – Admitiu o arroxeado, ao mesmo tempo que ganhava um olhar mortal da esposa.

 - Você não tem vergonha não do que está fazendo comigo? Com seu filho? Isso é tão errado Trunks, eu sempre te amei e você me faz isso? Eu nunca pensei que você fosse fazer isso comigo – Declarou Mai um tanto furiosa com a confissão.

- Eu sinto muito Mai, te peço perdão, mas não tem como voltarmos a ser o que éramos! A melhor solução para nós é o divórcio, pois assim não te enganarei mais.

- Por favor, Trunks, você não pode estar falando sério! Nosso casamento não pode terminar assim! Como vou criar nosso filho sozinha? Você vai nos abandonar? – Choramingou Mai enquanto lágrimas tomavam conta de seu rosto.

- Não vou abandonar vocês, eu arcarei com minhas responsabilidades de pai, darei toda a assistência que eu puder a essa criança. Enquanto a você, não se preocupe, eu lhe darei uma boa pensão mensal e esse apartamento será seu. Dividiremos todos os bens que adquirimos enquanto casados, menos esse apartamento que será seu e do meu filhou ou filha – Replicou o empresário com um pouco de remorso da situação difícil que estava colocando sua esposa.

- Você vai se arrepender, Trunks! Você ainda vai se tocar que está fazendo uma burrada em me abandonar. Pode escrever...

- Eu sinto muito, Mai, mas não voltarei, quero ser feliz e infelizmente com você não serei mais – Sussurrou o arroxeado antes de deixar a sala e rumar até o dormitório, onde foi até o banheiro e tomou um banho rápido.

Depois do banho, Trunks se vestiu com uma roupa casual e decidiu ir até o hospital para ver sua amada irmã.

**&**

Nesse mesmo instante, no hospital, Bra estava acordada conversando com Goten, que tinha ficado no lugar de Bulma, para que ela pudesse descansar um pouco em casa.

- Bra, eu fiquei tão preocupado quando soube de seu acidente, e depois fiquei surpreso quando me contaram sobre o bebê que você espera.

- Pois é, Goten, até pra mim foi uma surpresa, eu não esperava ficar grávida desse jeito. Isso tudo é tão errado, somente você me compreende Goten. Não posso conversar sobre isso com mais ninguém, mamãe nem desconfia e papai... eu tenho lá minhas dúvida, se ele já não sabe.

- Bra, eu sei que é cedo ainda, mas eu quero me oferecer para assumir essa criança, se caso você decidir tê-la!

Aquelas palavras de Goten fizeram a azulada ficar emocionada, pois ela não esperava que seu amigo fosse se oferecer a assumir algo que nem era de sua responsabilidade.

- Não quero te colocar em apuros, Goten. Você é um cara legal, solteiro e precisa encontrar alguém que te ame também. Não seria justo com você, eu aceitar isso.

- Por favor, pense na minha proposta, Bra! Você nem sabe se o Trunks vai querer assumir essa criança, agora que Mai também está esperando um filho dele.

- Eu não quero que o Trunks assuma essa criança, Goten. Eu tenho consciência que ele tem a família dele e eu só tenho os meus pais para me ajudarem com o bebê. Não sei como Trunks reagiu quando soube, deve ter ficado louco da vida comigo. Enfim, esse bebê é só meu!

- Bra, você não precisa assumir sozinha essa criança, posso te ajudar, por favor, pense nisso, te darei o tempo que quiser.

- Certo, vou pensar, mas não te prometo nada.

De repente a conversa entre os dois amigos foi interrompida por Trunks que adentrou no quarto. Ao encarar o seu irmão, Bra percebeu que ele estava transtornado com alguma coisa, preocupado com alguma coisa.

- Preciso falar a sós com a minha irmã! – Declarou Trunks encarando Goten, que fechou a cara.

-

Continua


Notas Finais


Bem, vamos ver o que vai acontecer agora,
o que vai sair dessa conversa entre Trunks e Bra,
e se ela vai considerar a proposta do Goten.

Será que Mai vai aceitar essa separação sem
fazer nada? Será que o segredo de Trunks e
Bra será revelado?

Obrigado por sua leitura,
Abraços!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...