1. Spirit Fanfics >
  2. VOCÊ É SÓ MEU, Doutor Colosso. >
  3. Colcha Da Cama

História VOCÊ É SÓ MEU, Doutor Colosso. - Capítulo 31


Escrita por:


Notas do Autor


Certifique-se que não tem ninguém por perto**

Capítulo 31 - Colcha Da Cama


Hoje já era segunda-feira.

Max estava sentado na calçada do prédio esperando por Gideon.

Parecia bem inquieto e preocupado.

Um ônibus parou bem na esquina.

Ele levantou e observou de braços cruzados.

Gideon se despediu dos outros passageiros que desembarcaram junto a ele. Procurou alguém em volta.

Ele não viu, mas alguém o abraçou fortemente por trás.

-Eu conheço esse abraço.

-Adivinha quem é?

-Hmm, não sei, o sorveteiro.

-Gideon!?

-Eu tô brincando, amor- se virou sem sair do abraço.

-Eu tava com saudades, sabia?

-Eu também.

Eles deram um pequeno beijo.

-A entrega foi feita com sucesso. Faça a sua avaliação logo abaixo…

-Você tá doido?- riu de nervoso.

-Dá logo a avaliação, mano.

-Hmm, deixa eu ver aqui- observou Gideon da cabeça aos pés- está um pouco amassado aqui ATRÁS!!!

Max deu um tapão na bunda dele.

-Ora seu!!

Gideon saiu correndo atrás dele com as malas nas mãos.

-EU VOU TE PEGAR, MAX THUNDERMAN!!!

Depois de duas voltas no quarteirão em uma correria desengonçada, eles resolveram parar e entrar logo de uma vez.

***

Max estava sentado na cama e com uma toalha por volta dos ombros.

-Namorado, pega uma toalha pra mim.

-Se sacode igual cachorro- deu de ombros.

-Eu vou aí todo molhado, você duvida?

-Duvido.

-Não dúvida não.

Gideon apareceu na porta do quarto com a água escorrendo pelos cabelos.

-Eu vou te matar, seu idiota.

-Você quem duvidou. Agora me dá essa toalha aí.

-Você não vai passar minha toalha no seu bingulinho.

-Esse "bingulinho" já entrou em você, sabia?

-Hmm, tá bom. Toma.

Max jogou e ele aparou no ar.

-Você tá tão cheiroso.

Ele fungou no pescoço de Gideon.

-Eh? Ah, estou...

-Sim- mordiscou a orelha dele.

Isso o fez dar um gritinho.

-Calma príncipe, pessoas moram ao redor.

-Eu nã…

-Shiii…- tapou sua boca com a mão- se você gemer baixinho ninguém vai escutar.

Ele beijou Gideon com veracidade, chegou a cortar o lábio dele. O empurrou até a cama e o jogou nela.

Max mordeu seu mamilo, isso o fez se contorcer.

-Max?- deu um sorrisinho.

Gideon abriu ainda mais as suas pernas para seu rei entrar.

A ereção dele marcava na toalha e a de Max na cueca.

-Essa é uma deixa para eu te foder?

-S-Sim.

Ele puxou a toalha da cintura de Gideon e a arremessou no chão.

-Me chupa?

Max concordou com um olhar avassalador.

Seus lábios tocaram gentilmente na glande. 

Sua boca foi tomando aquele membro para si própria. Em meio a saliva seguida de estalos molhados.

Gideon tentava o observar com os olhos entreabertos.

Max levantou sua mão direita e lambuzou o seu dedo com sua saliva.

-M-Max, não…

Ele deu um sorriso malvado.

Gideon estava rendido.

Max colocou o indicador na entrada e começou a perfurá-lo.

-Sei que você isso tanto quanto eu....

Gideon tentou concordar com a cabeça.

O dedo chegou no seu limite.

Ele começou a masturbá-lo com uma mão e a outra dedilhava sua próstata.

A franja de Gideon começou a ficar encharcada de suor, mesmo com o ar-condicionado estando em 17ºC.

Ele retorceu os pés e a serrar os pulsos.

Max então se pôs novamente a chupá-lo, do começo ao fim, o olhando intensamente, sem pestanejar.

De repente sua boca experimentou um gosto diferente.

Max foi até a sua boca e o beijou.

-Então esse é o meu gosto?- disse após seus lábios se separarem.

Gideon o empurrou com força. Se virou de costas e levantou lentamente sua bunda. Ficando bem empinada.

Max nem ficou zangado nem nada, apenas seguiu o jogo.

O resto do esperma de Gideon escorreu suavemente entre suas coxas grossas.

Sua bunda lisa reluzia por conta do suor.

Max retirou rapidamente sua cueca que estava ao ponto de rasgar e pincelou gentilmente seu pênis entre suas nádegas.

-O que você tá esperando para me fo…- parou de falar subitamente.

O membro começou a adentrar. Aos poucos ia abrindo caminho.

As suas mãos grossas apertaram a bunda fortemente.

E ele foi se movimentando, ia cada vez mais rápido.

O som de pancadas molhadas começou a soar.

Max se debruçou sobre as costas de Gideon.

-Você está gostando disso?- sua respiração ofegou na orelha dele.

Ele concordou.

Max enfiou uma de suas mãos na boca dele e o puxou para trás. 

Gideon ficou de joelhos e com os braços jogados.

Max agora com a outra mão livre, começou a apertar o pênis e as bolas dele, estavam um pouco melados.

A bunda de Gideon começou a se moldar no quadril daquele homem forte.

Max gemia baixinho no ouvido daquele homem submisso.

Em meio às socadas destrutivas, um líquido tingiu o membro dele de branco. 

Agora, enfim, lentamente, até parar.

Os dois ficaram naquela posição por alguns segundos.

O pênis de Max começou a se retirar, trazendo consigo uma quantidade significativa de esperma, que sem querer caiu na colcha da cama.



Notas Finais


Safadah


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...