História Você foi o melhor pra mim - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Drama, Romance
Visualizações 125
Palavras 1.253
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Luta, Musical (Songfic), Poesias, Policial, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Linguagem Imprópria, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Desculpem os erros e a demora meus lindo e boa leitura.

Capítulo 25 - Capítulo 25


Fanfic / Fanfiction Você foi o melhor pra mim - Capítulo 25 - Capítulo 25

JU POV.

Passei a tarde toda com as meninas assistindo filme e comendo besteira. Agora eu estou saindo do banho, vesti uma roupa e desci encontrando meus pais na mesa:

Ju: -Boa noite – dei um beijo em cada um e sentei

Pai/Mae: -Boa noite

Alex: -Como que está o Chris? – Bebeu um pouco do seu suco

Ju: -Ele está ótimo, quando que ele tem que ir mesmo no hospital para tirar os pontos?

Sonia: -Semana que vem e avisa pra ele não deixar de limpar, porque pode infeccionar – colocou a comida na mesa e sentou ao lado do meu pai. Sim minha mãe nunca gostou de ter empregadas, só pra fazer a limpeza que vem uma senhora três vezes por semana

Sabrina: -Cheguei pessoas linda da minha vida – como sempre a Bina com esse jeito dela. Sentou e logo depois a Carlinha chegou também

Alex: -Acho que essa felicidade toda tem nome – brincou

Carla: -Claro que tem pai, e se chama Felipe Borges – disse e a Bina revirou os olhos

Ju: -Ae Carlinha você é foda mesmo – bati um hi-five com ela e nossos pais riram da nossa bagunça

Sonia: -Deixem ela meninas, até porque eu super aprovo vocês com esses meninos

Sabrina: -E você pai, aprova também? – Nosso pai ficou sério e nos encarou

Alex: -É... Bom eu...- ficou em silencio e isso estava nos matando – Claro que eu aprovo, dá pra vê os olhinhos de vocês brilhando quando falam deles – soltamos o ar que estávamos prendendo

Ju: -Isso mata mesmo, quase morri com esse suspense todo – eles riram das nossas caras

Continuamos o Jantar com muita conversa e brincadeiras. Eu adoro quando eles estão em casa com a gente, eu sei que eles estão salvando vidas, mas as vezes sentimos falta dessas coisas em família.

Depois que terminei de jantar subi para o meu quarto, escovei os dentes e peguei minha câmera e comecei a ver as fotos que tiramos na viajem.

Estava morrendo de rir das fotos que tiramos, foi cada palhaçada que só de olhar me bate saudade. Estava concentrada quando meu celular toca, olhei e era o Chris.

LIGAÇAO ON.

Meu marrento: Oi pequena, o que você está fazendo?

Eu: Estava olhando as fotos da viajem, e você o que aprontou esse tempo todo?

Meu marrento: Amanhã você vai ver, depois eu quero que você me mostre como ficou essas fotos em

Eu: Amanhã eu levo e te mostro quando a gente for para a sua casa ensaiar

Meu marrento: linda agora eu vou ter que deligar tem alguém me lingando, te amo e boa noite

Eu: Vai lá lindo, te amo


MENSAGEM OFF.



Deixei o celular no criado mudo, guardei a câmera e fui dormi.



CHRIS POV:

Estava conversando com a Ju quando o Rafael começa a me liga. Me despedi da Ju e falei com o Rafael que tinha ótimas notícias. Ele descobriu os nomes de todos os caras que estavam no carro através de câmeras de segurança das casas.

Pelo o que ele me disse os nomes são: Enzo Mahone, Fernando Ávila, Murilo Salvatore e Gustavo Salvatore que são irmão. Quando ele falou Gustavo não teve como  não pensar no Gustavo que nos atormenta. Agora que já temos os nomes eu vou  ir para Los Angeles quero está lá pra ver eles sendo presos, mas tem que ser no máximo dois dias porque se continuar faltando vou acabar sendo reprovado por falta. Deixei esse assunto pra lá e fui dormir que era o melhor que eu fazia nesse momento.

[...]

Eu e os meninos acabamos de chegar na escola e estamos indo encontra com o pessoal.

Chris/Felipe/Bruno: -Bom dia – falamos chamando a atenção deles que estavam entretidos conversando

Todos: -Bom dia

Sabrina: -Que foda – disse nos olhando

Agatha: - vocês já são parecidos e ainda faz o mesmo corte de cabelo

Ju: -Eu amei os três, mas o meu marrento ficou muito lindo com esse cabelo platinado – ela levantou e me deu um selinho

Carla: -Começo o grude, vocês ficaram lindos – disse e o Bruno lhe deu um selinho

Felipe: -Valeu meninas

Brunos: -Falando em meninas, vocês sabem da Ariane e do Caleb? – mudou de assunto

Gabriel: -Ontem eu tentei falar com o Caleb o dia inteiro e não consegui – sentamos com eles e entrelacei meus dedos com os da Ju

Sabrina: Tem alguma coisa errada, eles não são de sumir assim – disse pensativa

Agatha: -Fiquem tranquilos que hoje depois da aula vou ir na casa dela pra ver o que aconteceu

Carla: -Qualquer coisa nos avisa vamos estar juntos – ela assentiu

Logo depois o sinal tocou e fomos para as nossas salas.

[...]

Depois das seis aulas passarem se arrastando, nós fomos para a nossa casa. Nesse momento estamos subindo para a sala de música depois de almoçarmos. Entramos na mesma e ligamos o isolamento acústico.

Ju: -Gostei da bateria de quem é? – sentamos todos no sofá

Chris: -Era do Arthur, ele adorava essa bateria – disse pensativo

Carla: -Algum de vocês sabem tocar? – mudou de assunto

Bruno: -Só o Lipe, essa coisa de bateria é muito difícil

Felipe: -Vocês que não se esforçam, agora vamos parar de conversa que temos muita coisa pra fazer hoje

Sabrina: - Então vamos logo ensaiar a coreografia depois vocês veem a música de vocês – os dois levantaram e foram até a outra parte da sala onde tem mais espaço

Fiquei olhando para a bateria do Arthur e me veio várias lembranças boas com ele. Tenho que resolver isso logo, só assim vou me sentir aliviado, mas tenho que ter a certeza de que o Gustavo que está envolvido e o mesmo que que nos atormenta.

JU POV.

Depois do assunto sobre o Arthur eu percebi que o Chris ficou estranho. O Bruno percebeu e foi explicar alguma coisa para a Carlinha com uma guitarra.

Ju: -Posso saber o que se passa nessa cabeça? –Perguntei o tirando de seus pensamentos

Chris: -Pequena, qual é o sobrenome do Gustavo?

Ju: -Salvatore, porque? – ele negou com a cabeça, mas eu vi que ele ficou tenso quando eu falei – confia em mim, me conta o que está acontecendo

Chris: -Eu vou te contar, mas não e pra ficar preocupada – assenti e ele começou a contar

Ele me contou tudo desde o que o Gustavo falou pra ele no dia da surra até o que esse Rafael descobriu.

Ju: -É muita coincidência, será que é o Gustavo mesmo? –Não estava acreditando que o Gustavo se envolveu com esse tipo de coisa, mas depois do que ele fez com o Chris eu não duvido de nada que venha dele

Chris: -Isso que eu vou descobrir –

Ju: -Como assim, Chris o que você vai aprontar?

Chris: Eu vou precisar da sua ajuda pra encobrir minha ida até Los Angeles – disse e eu arregalei os olhos

Ju: -Você está ficando maluco? Deixa que a polícia resolva isso

Chris: -Não adianta eu quero ver a cara desses desagrados antes da polícia pegar eles

Ju: -Eu não vou te apoiar nessa loucura – levantei e ele segurou o meu braço

Chris: -Não vai acontecer nada apequena eu te prometo e voce sabe que eu vou de qualquer jeito – me puxou para um abraço

Ju: -Quando que você vai? –não tenho outra alternativa a não ser apoiar essa loucura, até por que se eu não apoiar ele vai ir de qualquer jeito

Chris: -Só amanhã à noite – disse e me deu um selinho – vem vamos esquecer esse assunto por enquanto, porque agora eu quero você me mostre as fotos da viajem.






Notas Finais


BEIJOSSS


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...