História Você lembra, Jinyoung hyung?; Jingyeom - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


desculpem a demora, e a qualidade também
eu sei que não tá tão bom
mas espero que aproveitem


escutem músicas do chase atlantic é nois

Capítulo 3 - O nosso pra sempre começa agora.


Fanfic / Fanfiction Você lembra, Jinyoung hyung?; Jingyeom - Capítulo 3 - O nosso pra sempre começa agora.

Quando Yugyeom voltou a por os pés na casa do Park, sentiu o estômago embrulhar com o cheiro de café e perfume francês que o lugar sempre tivera.
Suspirou, jogando a mochila em um canto qualquer não se importanto se seu hyung odiava bagunça, estava, na verdade, pouco se fodendo.



― Se sente, Yugyeom. - Disse sentindo a raiva levemente fazer efeito em seu corpo consumido pelo remorço.

O Kim fez o que lhe foi pedido, colocando as mãos nos meios de suas pernas entre abertas enquanto apertava seus pulsos, com o olhar baixo, olhando o mesmo.
Já Jinyoung se sentou em frente ao mais novo, na poltrona em frente ao sofá em que costumava tomar os seus chás todos os dias


― Eu...- Começou Jinyoung, mas foi interrompido pelo Kim, suspirando pesado e se levantando e ficando em sua frente.



― Hyung, por favor, eu não quero te ouvir. Eu já me machuquei demais por sua culpa; está fora de cogitação ter que me magoar de novo por você. Eu já chorei sozinho muitas vezes, por favor. Apenas me deixe voltar pra casa... - As lágrimas nas orbes castanhas de Yugyeom acusavam que o mesmo estava totalmente exausto. Exausto daquela situação.


Jinyoung se levantou irritado e pegou nos ombros do mais novo, e encarando os olhos dos outros


― Yugyeom, durante muito tempo tive medo de te tratar bem na frente dos outros, tinha medo do que poderiam falar sobre tudo isso. Mas, eu era fraco, tinha medo! Que porra, Yugyeom... Todo mundo erra algum dia, eu sinto muito por ter lhe feito se sentir desse jeito, não era minha intenção...


― M-mas, hyung...


Essas foram as únicas palavras que foram ouvidas antes do local ficar em silêncio novamente, pelo simples motivo que Jinyoung atacou o ponto fraco do Kim; os lábios. Há muito tempo Yugyeom queria sentir sua boca junto com a do Park, e ver, que era melhor do que em seus pensamentos pecaminosos era a melhor coisa do mundo.
Quase se derreteu nos braços de Jinyoung, quando o mesmo abraçou sua cintura com um ar de possessividade nas próprias mãos, o beijo era necessitado, rápido e violento. Yugyeom retribuia aquele ósculo com raiva e paixão ao mesmo tempo, queria mais, o toque das línguas uma na outra era um choque no corpo do Kim e deixava bem claro. Yugyeom empurrou o corpo do Park para longe, sentia algumas gotículas pelas suas bochechas que agora estavam vermelhas.



― Porra, Jinyoung!... E-eu sinto que... por mais que o tempo passe eu nunca vou superar você, eu sinto que sempre vou te amar. Eu não consigo te esquecer...


O mais alto tinha os olhos vermelhinhos e enchados por culpa do choro, sua voz era trêmula e sentia que poderia morrer a qualquer segundo pelo fato que estava exausto de sentir aquilo, e agora, de se iludir com o que o mais velho disso.


― Seja meu, saeng... apenas meu...

Yugyeom sentiu seu coração apertar, uma parte de si dizia: "Yugy-ah! pare de ser bobo pelo Jinyoung, ele só quer uma diversão, como se não conhecesse o Park, 'tsc..."
porém outra parte do garoto dizia: "Vai! O que custa arriscar? não é como se isso fosse sua primeira vez..."

O coração e a cabeça brigavam, mas acabou que apenas seguiu o que o próprio corpo queria. Pulou no colo do mais velho, entrelaçando as pernas longas na cintura alheia, e voltando a o beijar, Jinyoung não deixou por isso mesmo e retribuiu o beijo que tinha o ar desejável e maravilhosamente gostoso. Jinyoung apertava as coxas do mais alto com força e possessividade, queria deixar bem claro que o Kim era apenas dele, e de mais ninguém. Jogou o corpo do outro com violência no sofá, e subiu por cima do mesmo, praticamente arrancou do corpo alheio a blusa branca e um tanto transparente que Yugyeom usava, jogando-a no chão, tecnicamente, em qualquer canto.
O Maknae não deixou por isso mesmo e fez o mesmo com a blusa de cetim caro do mais velho, rasgando-a e não se importando, soltando um sorriso sapeca em seguida.


― Vagabunda... - Jinyoung xingou o mais novo, o mesmo que soltou um sorriso satisfeito com a palavra que lhe foi chamado.


Agora quem comandava era o Park, que pegou a gravata que Yugyeom usava e que fazia parte do seu uniforme da faculdade de artes, prendendo os pulsos do garoto acima da cabeça com tal tecido, e tirou todo o restante da roupa do garoto que agora estava exposto a ele.



― Tão fofo quando está implorando com o olhar por mim...



Jinyoung riu, pegando em seu cinto e o tirando, sentia vontade de surrar aquele garoto por ser de uma beleza única, tal vontade era estranha para si, já que em questão à Yugyeom, a sentia a muito tempo. Tirou o resto de sua roupa ficando exposto ao mais velho, Yugyeom olhava o corpo alheio e salivava com tal visão, o Park era um Deus que ninguém conhecia, ou sabia da existência e poder experimentar aquilo era maravilhoso, pelo menos para Yugyeom era.
Jinyoung apenas soltou um gemido baixo e desejável quando teve a bela visão do membro do mais novo, abocanhou tal local, Park chupava e amava fazer tal coisa, com os olhos fechados, vendo o corpo de Kim se arquear juntamente com um gemidinho manhoso.



― Você gosta disso, saeng? ― Perguntou rente ao ouvido do mais novo, rindo eouco levemente.


Yugyeom, freneticamente, balançou a cabeça. Estava totalmente entregue ao garoto.
Jinyoung fez com que ambos os corpos ficassem totalmente expostos um pro outro, aquele momento não era de apenas desejo, era de um amor reprimido de anos e que nenhum dos dois aguentavam mais esconder. Era tão claro, todos os amigos em comum dos dois viam a fortissíma tensão sexual existente entre o Kim e entre o Park, mas ninguém falava nada, afinal, Jinyoung e Yugyeom adoravam brincar de gato e rato, era fofo para o mais novo e irritante pro mais velho, mas amboa gostavam.
Jinyoung masturbou um pouco o próprio membro logo gemendo e vendo o garoto abaixo de si abrir mais suas pernas, sendo bem receptivo ao pau do mais velho, ah, aquele momento era tudo para o Kim, era a grande conquista de Jinyoung, não era novidade pro mais alto que o Park era um completo cafajeste de primeira, um cara de pau. Mas, quanto mais ele era assim, pensara que melhor seria a foda.
Park Jinyoung era desonesto, e ele estar provocando de tal maneira cruel, mostrava claramente isso.


Depois da masturbação rápida, Junior - apelido dado pelos amigos à Jinyoung - meteu com força em sem dó dentro do burraquinho do mais novo, sabia bem que fazia até semanas que Yugyeom não tinha uma relação sexual, mas era como um castigo por todas as provocações jogadas para si durante todos esses anos. Porque se você acha que Yugyeom é a inocência em pessoa, ah, querido leitor, você está realmente imganado. Yugyeom gemia manhoso, doloroso e mesmo assim, prazeroso, já Jinyoung metia com força, enquanto depositava beijos e chupões fortes no pescoço, até então, branquinho do doce maknae.
eram apenas possíveis se ouvir gemidos e respirações ofegantes, arfares e os vizinhos batendo nas paredes por culpa dos gemidos, afinal, coitados, decoraram o nome do Park de tanto que Yugyeom gritava o mesmo, com força, Jinyoung masturbou o membro de Yugyeom ao ritmo das estocadas, não demorando muito tempo pra que os dpis jovens garotos gozassem.
Jinyoung dentro do interior alheio, e Yugyeom entre seus abdomens.


― Eu te amo, Yugyeom... Por favor, não me deixe.

Essas palavras foram o suficiente para fazer o Kim se derreteu, sabia que o Park não dizia tais palavras a toa.



― Eu não vou, hyung... eu prometo cuidar de você, Jinyoung-ssi bobão!


Pra sempre, idiota.




Notas Finais


desculpem se não ficou bom.....
mas não sou tão boa nos hots.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...