História Você me aceita? (Gêmeos Jo - Boyfriend) - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias Boyfriend, JBJ, NU'EST, UNIQ
Personagens Baekho, Cho Seung Yeon, Kwangmin, Kwon Hyunbin, Ren, Roh Taehyun, Wang Yibo, Youngmin
Tags Duckplot, Gêmeos Boyfriend, Gêmeos Jo, Gentle Femdom, Jbj, Menção Do Kyungsoo, Nu'est, Políamor, Uniq, Youngmin Detetive
Visualizações 123
Palavras 1.120
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Fluffy, Harem, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Bro-tei docinhos!

Está fora da minha capacidade deixar vocês ansiosos demias UAHSUHASUHAUSHUASH Já aceitei isso!
É por isso que eu voltei com esse capítulo e, juro, estou mais ansiosa do que vocês pelos capítulos dessa fanfic UHASUHAUSHUAHS Estou tri empolgada. 💃

Boa leitura~

Capítulo 12 - "Prazer em conhecê-lo"


Fanfic / Fanfiction Você me aceita? (Gêmeos Jo - Boyfriend) - Capítulo 12 - "Prazer em conhecê-lo"

 

Não se passando muito tempo desde que Hyunbin saíra, os gêmeos entraram apressados pela porta e eu continuava no mesmo lugar, parada na entrada da sala.

_ Mommy? - Kwangmin foi quem me pegou pelos braços e me balançou até que eu o respondesse. - Mommy, me responde!

_ Oi… Desculpa. - Foquei meus olhos em si e na figura de Youngmin logo atrás.

_ Está tudo bem, Mommy? - Dessa vez foi o mais velho quem me perguntou.

Confirmei com um aceno e os puxei para lhes selar a ponta do nariz, meio que para confirmar o que havia dito.

 

Após o jantar, que se passou todo em silêncio, os gêmeos foram comigo até a varanda do meu quarto e se aconchegaram em mim para admirarmos as estrelas. Isso era quase um rotina desde que afundamos completamente nessa relação, e com a companhia de uma xícara de chá eu decidi que iria falar sobre aquilo com os meninos.

_ Amores. - Os chamei e ambos voltaram suas atenções para mim. - Eu queria lhes contar algo, falar mais abertamente na verdade.

Eles se ajeitaram para me ouvir e eu tomei um longo gole de chá antes de iniciar a narrativa.

_ Como vocês já sabem, ou na melhor das hipóteses imaginam, eu sou filha de uma família que é uma das raízes mais fortes da máfia sul coreana. - Fechei meus olhos por um breve momento, não era nada fácil colocar aquilo em palavras. - Sou, tecnicamente a chefe da família Kwon, mas não participo ativamente dos negócios, não tenho estômago. Isso se deve ao fato dos patriarcas da família Kwon estarem mortos e eu sou a mais velha da geração seguinte. Mas na verdade quem trabalha com isso e gerencia minha parte é meu primo, como uma espécie de secretário.

Youngmin mirou o chão por um momento e eu fiquei apreensiva com seu olhar quando este se voltou para mim, mas logo quando percebeu minha postura mais rígida, ele e Kwangmin me sorriram doce.

_ A minha relação com Hyunbin nem sempre foi ruim dessa forma, mas eu não o culpo, eu me trataria da mesma forma caso tivesse passado pelo que ele passou. Foi tudo minha culpa. - Kwangmin colocou sua mão por cima da minha e deixou um afago.

_ Não diga isso, Mommy… - Falou com os olhos pesarosos.

_ Digo sim. - Ri sem humor. - Se essa família afundou, tudo começou comigo. - Umedeci os lábios secos. - Eu estava no último ano do colegial e Hyunbin estava no último do fundamental, eu o buscava quando saía da aula e se a dele terminasse primeiro, ele me esperava pacientemente. Mas houve um dia que eu precisei ficar um tempo à mais pois era matéria nova e eu não tinha pego muito bem, no outro dia teria uma prova surpresa e eu não podia arriscar.
Como nos outros dias, eu tinha certeza que Hyunbin estaria me esperando no refeitório da escola quando eu fosse o buscar, mas quando cheguei lá, não havia sinal algum dele e eu me desesperei depois de perguntar para todos e receber a mesma resposta, ninguém tinha o visto. Três dias depois ele apareceu na porta de casa, estava desmaiado e todo machucado. - Desviei meu olhar dos Jo e fiz uma pausa antes de prosseguir. - Meu pai descobriu depois que foram os membros de uma família nova que tinha chegado na cidade e estava dando trabalho para o Grande Clã, dois anos ele foi morto e ninguém sabe porquê e nem quem. Minha mãe, depois disso, se casou com um outro mafioso apenas para manter seu luxo e não sair da proteção da máfia.

_ Mommy, isso não foi sua culpa, não fique se martirizando. - Youngmin veio de joelhos até mim e deitou sua cabeça em minha perna, Kwang imitou seu gesto.

_ Se eu tivesse ido buscar ele no horário, nada disso…

_ Não Mommy… - Kwangmin disse em tom calmo.

Eu me calei diante do olhar deles para mim, não era de pena e tão pouco me julgavam. Era carinho e cuidado. Eu mal me aguentava em ver os meninos fazendo por mim o que eu deveria estar fazendo por eles, mas ali não havia espaço para ego ferido nem autoridade desmedida. Eu apreciei esse gesto de amor.

Eles então se levantaram e me levaram junto consigo até a cama. Me deitei por cima das cobertas e ele se colocaram um aos meus pés e outro ao meu lado.

_ Você está muito tensa Mommy, isso não vai te fazer bem. - Youngmin iniciou uma massagem no meu pé.

_ Nada daquilo foi culpa sua e você deve livrar seu coração desse fardo desnecessário. - O Jo mais novo me encarava profundamente e eu mergulhei naquelas palavras me entregando a massagem que eles me faziam.

Talvez eu não devesse perdurar naqueles pensamentos pessimistas e cheio de culpa.

 

Na manhã de domingo eu não queria me levantar do emaranhado que estava meu corpo e os dos gêmeos embolados nas cobertas, estava tão quentinho que eu cogitei ficar ali até o final do dia, mas meus meninos tinham o sono leve e um toque inesperado na campainha os despertou.

Fiz menção em ir atender a porta sozinha mas logo os Jo me seguiam de perto, sem nem mesmo dizerem uma única palavra.

_ Desculpe o horário. - O rapaz de topete descolorido surgiu na minha frente e eu acenei indicando que não havia problema. - Posso entrar? - Falou mirando os gêmeos ao meu lado.

Virei as costas indo para a sala e o homem me seguiu de perto, olhei para trás vendo os gêmeos se encarando daquele jeito, eles estavam “conversando” entre si, do jeito deles e seguro de qualquer entendimento externo.

_ Eles são… - O loiro começou já sentado no meu sofá.

_ Meus. - Uma simples palavra e ele entendeu o que eu queria dizer.

_ E ele, quem é? - Youngmin veio para o meu lado e segurou no tecido da minha camisola. Fazia tempo que eu não via sua pose marrenta.

Quase ri da forma que os três se encaravam, eram mesmo os gatinhos briguentos que eu bem conhecia. Baekho surpreso com a repentina marcação de território e os Jo expelindo territorialidade pelos poros.

_ Esse é Baekho, meu guarda costas desde sempre e melhor amigo. - Apontei para o rapaz sentado. - E estes são os Jo. Kwangmin e Youngmin. - Indiquei-os respectivamente.

Ao invés do costumeiro “Prazer em conhecê-lo!”, houveram apenas sinais de cabeça, essas coisas de homens, sem dúvida eles se dariam bem e eu não iria precisar me preocupar com facas repentinamente voando por todos os lados.

 

 

 

 

 


Notas Finais


Agora dá pra dormir satisfeita UAHSUAHSUAHUS

Obrigada por ler e até o próximo. 💗
Beijinhos~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...