1. Spirit Fanfics >
  2. Você me ama? >
  3. Único

História Você me ama? - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Imagem tirada do pinterest.
Boa leitura.

Capítulo 1 - Único


 A porta da frente foi aberta com violência e fechada na mesma intensidade, me assustei no ato e me ergo rapidamente, a figura alta com a cara mais emburrada que já vi sentou no sofá sem da um piu, deduzi na hora que alguém tinha "estragado" seu dia.

    Me sento ao seu lado analisando a situação, Oikawa soltava fogo pelas narinas, se eu não perguntasse ele ficaria mais puto e com toda certeza faria um drama em nível catastrófico, se eu perguntasse provavelmente seria uma coisa idiota que me deixaria irritado ao extremo, bufo com essa linha de raciocínio e decido perguntar
       -O que aconteceu? -tento não soar irritado
    -Nada -sua resposta vem junto com um bico ridiculamente atraente e fofo
  -E por que essa birra? -ergo minha sobrancelha
      -Nada -se ele queria me deixar irritado está com toda certeza conseguindo
   -Eu vou te dar 5 segundos pra você falar, antes que eu chute sua cara por te quase quebrado a porta -nenhuma resposta, ergo minha mão com os cinco dedos levantados e começo a contagem -1, 2, 3 -ele me olha e bufa
   -Você me ama? -eu sabia que essa birra toda é ridícula, ele percebe minha expressão nada amigável -Deixa pra lá -e vamos de drama nível catastrófico
     -Você sabe que sim -minha resposta não o agrega e me irrita mais -Oikawa eu amo você -o idiota vira o rosto pensando no que falar para não me deixar mais do irritado
    -Ama quanto? -alguns minutos depois ele pergunta novamente
    -Você é idiota? -ele se levanta do sofá indo em direção ao nosso quarto, pego em seu braço impedindo de ir até lá
   -Me solta Iwaizumi -o dramático depois de falar isso ainda tem a ousadia de me empurrar
    -Não -falo firme e isso faz com que ele pare de tentar se soltar -Que merda é essa?
    -Não é na...
  -Não é nada um caralho -Oikawa vira seu rosto na direção oposta me impedido de ver o mesmo, começo a ficar preocupado quando escuto um fungado vindo do mesmo -Olha pra mim -não soa como uma ordem e sim um pedido porém não sou atendido, puxo seu corpo para o sofá e faço ele encosta sua cabeça em meu peito -O que aconteceu idiota? -minha voz não estava mais irritada e isso faz o idiota falar
      -A gente é tão diferente um do outro e eu... Eu não sei -ok ele estava sendo dramático mas não com intensão
    -O que te fez pensar assim? -me mantenho calmo, não quero ver o idiota chorar isso me irritava mais do que as idiotices que ele faz
  -Eu -ele ainda estava de cabeça baixo encostada no meu peito
   -Mentiroso -faço um cafuné em seu cabelo que convenhamos eu sempre estou procurando um pretexto para mexer
   -Um pessoal do meu trabalho -custou uns cinco minutos até sua resposta, e tive certeza que ele ficou recuoso já que Sabia que aquilo provavelmente ia me irritar e adivinha? Irritou
    -Quem? -ergo seu copo para olhar seu rosto vermelho e com catarro misturado com lágrimas
   -Eu escutei uma conversa que não era pra escutar sobre nós dois -ele cada vez mais parecia envergonhado
 -Que conversa? -minha voz um pouco alterada o acanha e o dramático abaixa a cabeça
   -Eu não quero falar sobre...
   -Você não quer o quê?
   -Tá irritado? -imagina
  -Oikawa Tooru não mude de assunto ou não me responsabilizo por nada
  -Eles disseram que não sabe como você me aguenta, que eu sou chato, irritante, dramático, bipolar, escandaloso e sem noção de espaço pessoal -seus olhos pareciam de um cachorrinho abandonado
  -Mais você é isso tudo -o rosto fica incrédulo e seus olhos produzem mais lágrimas
  -Eu sabia que você não me amava...
 -Só que você é o meu chato, irritante, dramático, bipolar, escandaloso, idiota e sem noção de espaço pessoal, qual a dificuldade de entender isso?
    -Tem certeza que...
 -Oikawa eu amo você imbecil -suas bochechas ficam tão vermelhas que cheguei a pousar minha mão na sua testa para conferir uma suposta febre -O que junta as pessoas não é só as qualidades, os nossos defeitos fazem nosso relação te uma base firme e eu achei que com todos esses anos já tinha percebido isso
  -Desculpa, quando eu escutei aquilo não conseguir não pensar sobre -ele ainda tinha a cabeça baixa
     -Idiota -beijo o topo de sua cabeça
   -Você tem um jeito de amar diferente, não se chama a pessoa amada de idiota -sua expressão mostra o quanto aquilo parecia óbvio
     -O fato de eu amar você não anula o fato de você ser um idiota -seu bico de birra se formar de novo e eu não resisto -Eca, catarro -limpo meus lábios depois de trocar um selinho rápido com Oikawa
    -Não seja dramático -ele começa a se limpar
     -Não roube minha falas, você é o dramático aqui idiota -me irrito um pouco
   -Já disse que se ficar fazendo careta vai ficar cheio de rugas -suas mãos vão ao meu rosto me acariciando
   -E eu já disse pra não dá ouvidos a gente idiota, e se pensa que eu não vou resolver isso tá muito enganado -digo com autoridade em quanto ainda recebia o carinho
     -Iwa-chan você é minha mãe?


Notas Finais


Desculpa por qualquer erro e obrigada.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...