História Você me enlouquece - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alya, Chloé Bourgeois, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Nino, Personagens Originais
Visualizações 330
Palavras 2.359
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Harem, Hentai, Luta, Magia, Poesias, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Survival, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Espero que gostem gente Sorry por não posta muito hahaaaaaaaa senhor eu vou ficar com média vermelha em inglês só espero que não
A pessoal tava pensando aqui sobre a história e queria que vcs me decem ideias mas quero aquelas ideias quentes bem quentes .
Hentai só depois do casamento
Sorry também pelos os erros ortográficos povo sei que tem muitos críticos a isso mais tipo Sorry

Bye

Capítulo 2 - Seu gosto e viciante.


- por favor pare - digo tentando tirar ele de cima de min , não podia negar que eu queria também sentir o seu corpo colado ao meu , meu desejo era que ele me tocasse mas o meu orgulho é tão grande

- Não faz isso Dupain-cheng você não sabe que quanto mas implora mais me deixa louco - ele diz pegando sua mão e tampando a minha boca seu olhar era como de um animal no cio.

- Não faça barulho meu anjo ... Hum ? Apenas quero saber o seu gosto - ele diz soltando a mão de minha boca  e foi descendo sua mão até a minha intimidade onde a mesmo começa a massagear lentamente. 

- Geme para min minha flor , quero ouvir você clamar para mais de meu contato - ele diz aumentando os seus movimentos - tão molhada .. - ele caminha sua cabeça até meu pescoço em um corrida deliciosa deixando marcas e chupadas, eu mordia os meus lábios para não geme aquilo estava me enlouquecendo.

Seu olhar para min era de pura luxúria até que depois ele se separa de meu pescoço descendo até minha intimidade ficando de frente com ela eu sentia a sua respiração quente e pesada bater pelo o leve tecido da calcinha branca que cobria aquele local.

- deixarei um presente para você minha esposa , para saber que você só pertence a min , você é só MINHA - seu olhar para o meu me fazia arrepiar dos pés a cabeça mas antes de fala qualquer coisa  o mesmo tira a minha calcinha com voracidade.

Fazendo eu ficar totalmente exposta a ele , meu rosto estava vermelho , me senti tão envergonhada que o mesmo deu um sorriso malicioso para min  peguei minha mãos e tampei o meu rosto isso fez o mesmo pegar e tirar as minhas mãos daquele local

- Quero que você vê tudo aquilo que eu irei fazer com você Dupain-cheng ,  só de te olha desse jeito totalmente entregue a min me deixa louco meu anjo , você é tão bela quanto eu imaginei é isso me deixa ainda mais intrigado com você.

Logo depois disso sinto sua língua quente em contato com a minha região íntima nessa hora eu só sabia gemer de prazer é tão delicioso aquele contato eu mordia meus lábios inferiores para tentar conter aquilo .

O mesmo começa a circula toda aquela região da minha intimidade chupando com força o meu botãozinho sensível , aquilo fez eu joga a minha cabeça para trás  de tanto prazer que ele me proporcionava , eu tentava conter os meus gemidos mas era algo impossível .

Adrien me olhava enguanto fazia todos aqueles movimentos seu olhar sobre min era de pura luxúria , aquilo estava tão prazeroso sentir sua língua quente e deliciosa em contato com o meu corpo.

O mesmo me penetra com a sua língua quente e gulosa , fazendo eu me contocer de prazer ele começa a se movimenta a sua língua mais rápido dentro de min eu ia a loucura apertava os lençóis com força . Eu abria as minhas pernas para mas contato e fazia o mesmo da um sorriso malicioso aquilo era tão bom que eu estava chegando os meu limite , fazendo com que eu tivesse um orgasmo em sua boca.

O mesmo suga aquele liquido como se fosse a coisa mais deliciosa que ele já experimentou após aquilo ele sobe em cima de min e sem aviso ataca a minha boca fazendo eu sentir meu próprio gosto .

- Tão docinha , como pode ser tão deliciosa a ponto de me deixar louco para mais disso ? - ele morde os meus lábios inferiores - Você me enlouquece Dupain-cheng estou tão viciado em você como um viciado querendo uma droga - ele chupa os meus lábios , sentir o seu corpo colado ao meu era tão bom é tão ruim .

- Se eu podesse te tocar agora  te levaria as alturas você não sabe o quanto eu desejo isso , sentir sua bocetinha aperta o meu pau que necessita tanto de estar dentro de você- ele morde o meu pescoço .

 O mesmo olha para o seu relógio e vê que está tarde ele precisava voltar para o sua casa. 

- Eu preciso ir meu anjo - ele diz acariciando a minha coxa e com a outra mão aperta a minha cintura com possessividade - Espero que tenha gostado do meu presente pois esse será um de muitos - ele morde os lábios após fala isso  , ele se aproxima de meus ouvidos e sussurra.

- Você é só MINHA - após aquilo e sai do quarto fechando a porta , eu deito na cama e suspiro de uma forma aliviada , mas não era isso que me atormentava e sim o porque eu deixei que ele me tocasse daquele jeito.

Meu suor percorria sobre a minha testa e meu pescoço , era a primeira vez que eu tive um orgasmo é isso me fez eu pensa porque eu deixei ele fazer isso 

Porque eu me sentir tão segura com ele tão íntimo a min ?, porque deixei que eles me tocasse daquele forma ? , Por que eu não consegui ter forças para impedir oque ele tinha feito comigo?.

Eram tantas perguntas mas todas sem respostas isso era algo a qual eu estava pensando, me sentia tão bem depois daquilo mas também tão suja por deixado ele me tocasse.

Narradora on

Mas mal ela sabia que seu amado estava quase tento um orgasmo somente em vê-la totalmente entregue a ele ele estava tão duro como pedra seu suor percorria sobre sua pele pálida , ele ainda queria sentir mais do gosto da menina porque a deixava ele louco .

Seu gosto era tão bom para ele que seus lábios salivaram como de um mendigo ao vê uma carne , como ela poderia ser tão gostosa a esse ponto de deixar ele louco.

Mesmo depois daquela noite tão prazeroso como foi , a menina não conseguia esquecer aquilo por nenhum segundo ela tentava mais era impossível , como ele é capaz de deixar ela nas nuvens ?.

_______________________________________

 Já se passou um dia dês de que Agreste não vem aqui me encontra , vamos se dizer que eu estou um pouco preucupada  ele estava certo em suas palavras , ontem de noite foi impossível não pensar no que o mesmo me fizera.

Estava eu , sentada na sala de estar lendo uns livros de romance a qual eu sou apaixonada , cada história faz eu me sentir viva mais infelizmente sonhos as vezes não se tornam realidade. Até que sinto beijos molhados em meu pescoço e uma respiração quente e pesada batendo de leve me fazendo arrepia , olho para trás extremamente assustada  e percebo que era Adrien que me olhava intensamente.

- Vim aqui para adiantar o nosso casamento - ele olha para min com um olhar perverso , aliás porque ele que adiantaria ?!

- Porque isso senhor  Agreste ? - digo já me levantando e botando o livro na bancada e me virando para o mesmo, onde eu sou surpreendida  pelas suas mãos em volta de minha cintura apertando com possessividade , isso me fez eu arregala os meus olhos e o mesmo sorri com a minha reação . Ele me apertava tão forte fazendo com que nossos corpos ficassem juntos e assim ambos sentince um calor que corria pelas veias. Minha respiração estava descompassada e parecia que eu não consiguia respirar , seus lábios estavam batendo nos meus levemente dando uma ótima sensação.

- Eu fiz isso - ele diz sussurando rouco - porque eu não consigo mais passar um dia te olhando e não poder fazer oque meu corpo deseja , estou em um caminho que está me enlouquecendo e não consigo controlar , minha vontade era de te fazer minha agora , mas sou impedido pelas leis e por causa disso que eu não aguento e isso me corrói - Ele diz roçando seus lábios aos meus por que eu não consigo resistir a ele ?.

Eu só ficava queta eu não sabia oque dizer , aquele contato tão gostoso de meu corpo colado ao dele era realmente viciante , seus braços musculosos e fortes me rodavam me fazendo eu sentir protegida . Sim eu gostava daquilo e gostava demais .

- Mas do mesmo jeito você só me quê , para ter aquilo que eu possuo de mais precioso - digo tentando me soltar do mesmo mais isso acaba fazendo ele dá passos para trás , fazendo eu bate contra a parede gélida a qual eu me arrepio devido a alternância de temperatura do ambiente.

- Adrien-ah - digo com uma cara de dor 

- Você pode até está certa , realmente eu só tenho desejo em seu corpo e não vejo a hora de nossa noite de núpcias chegar - ele morde o lóbulo de minha orelha - realmente essa noite você não consiguirá sair da cama eu te deixarei de pernas bambas a qual não poderá andar - ele morde os meus lábios da minha boca - e sabe a melhor coisa é que eu não vejo a hora dessa boquinha está em meu pau , será delicioso - ele se separa de min e vai andando até o escritório de meu pai , provavelmente falando para adiantar o casamento.

Eu estava aliviada quando o mesmo me soltou e logo depois de eu dá um longo suspiro a porta do salão principal abriu , revelando um homem a qual era de cabelos avermelhados ,olhos turquesas , boca pequena e delicada  além de ser rosada , sua pele era extremamente perfeita e pálida além de ter um corpo sensual.

Ele olha para min e me observa atentamente até que se aproxima perto do meu pai e Agreste a qual me observava com seus olhos verdes vibrantes a qual seus olhos desceram para o meu corpo. 

- Olha quem tá aqui - disse meu pai se referindo ao homem de cabelos avermelhados o mesmo nem olhava para o meu pai e sim para min ele me observava , fazendo eu fica corada .

- Eu quero ela - disse o garoto de cabelos avermelhados fazendo com que meu pai arregalace os seus olhos e eu também- Quero que ela seja a minha futura esposa 

Sem comentários...

- Mas Nathaniel ela já é comprometida com o senhor Adrien Agreste - disse meu pai apontando para o Adrien a qual deu um sorriso forçado para o mesmo que mandou um olhar mortal para Agreste.

- Não interessa oque eu quero eu tenho e não será por causa que a minha futura esposa já é comprometida que eu não irei possui-la - ele diz vindo em direção a min minha vontade era de sair correndo mais eu não podia , o mesmo se aproxima ainda mais e logo depois suas mãos foram ao encontro de meus lábios a qual ele observação , minha respiração agora estava descontrolada eu não sabia como agir.

- Extremamente avermelhados - ele diz enquanto acaricia os meus lábios inferiores - parecem tão apetitosos que eu desejo ardentemente em prova-los , seria realmente delicioso - ele sussura fazendo com que os outros não ouçam. Ele se vira indo em direção ao meu pai  que estava nervoso muito nervoso.

- Eu a quero agora - disse Nathaniel em um ton possessivo , o mesmo olhava para Adrien a qual mandava um olhar mortal ambos me desputavam .

Que guerra deliciosa ...

- Mas ela já é comprometida Nathaniel - disse meu pai relutante , Nathaniel olha para meu pai com um olhar mortal fazendo meu pai se encolhe . Nathaniel tinha mais poder do que meu pai ?

- Então já que é assim considero uma guerra entre o senhor Adrien Agreste e eu Nathaniel Kurtzbeg para disputar a sua filha - ele diz dando um sorriso mortal para Adrien e Adrien faz o mesmo 

- Tenho certeza que será uma guerra extremamente deliciosa - disse Adrien dando outro sorriso mortal.

- Eu digo o mesmo - disse Nathaniel dando um sorriso forçado para Adrien.

(............)

Estava na mesa de jantar e o silêncio era constrangedor , Adrien estava em meu lado como Nathaniel estava no outro lado estou entre dois meninos que me olham como se eu fosse um pedaço de carne.

As vezes me sinto como um pedaço de carne ....

Para tirar aquele clima pesado da sala eu tento dizer algo mais a vergonha me domina então permaneço queta .

- Então senhorita Dupain-cheng creio que você ainda é virgem - que tipo de pergunta é essa que alguém fala para outra pessoa só podia ser Nathaniel eu acabo tossindo com a sua pergunta.

- Sou sim senhor Nathaniel - digo em um sussurro quase inaudível Nathi sorri para min com o seu sorriso de pura malícia , tento fazer o máximo não olhar para Nathaniel mais era impossível ele não tirava os olhos de min .

- Realmente você me desperta algo Dupain-cheng , dês da primeira vez que eu te vi senti um desejo sexual em tê-la - ele diz alto fazendo Adrien e meu pai arregalar os olhos até mesmo eu .

Ele que destruir a minha vida ...

- Está me envergonhando senhor Nathaniel - digo num sussurro o mesmo me olha e sorri malicioso para min Olho para Agreste a qual ficava com raiva de só de me olhar , senti ciúmes ao redor dele .

- Só de você falar assim já me deixa extremamente louco para tocar em seus lábios parecem tão apetitosos - ele diz novamente alto , tanto Agreste como meu pai observava aquilo com os olhos arregalados e surpresos .

- Senhor Nathaniel por favor - digo relutante o mesmo suspira e volta a comer eu estava fervendo com cada palavra dele . - Senhor Nathaniel oque o senhor faz ? - digo pois ele fez com que o meu pai  ficasse com medo então minha curiosidade venceu.

- Sou a pessoa mais importante do mundo minha futura esposa , creio que nunca ouviu falar de min por eu ser uma pessoa muito reservada com a minha identidade , mais a senhorita saberá de tudo ao meu respeito quando se casar comigo - ele diz dando um sorriso safado

Eu tô fudida....




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...