1. Spirit Fanfics >
  2. Você me ensinou o que é o amor >
  3. Reencontro

História Você me ensinou o que é o amor - Capítulo 45


Escrita por: Raposa-Lawliet84

Notas do Autor


Preparem os lencinhos meus amo.

Capítulo 45 - Reencontro


Dias depois, quando tudo já tinha voltado ao normal, L viu que estava na hora de ele revelar à S/N que está vivo. Então ele contatou Watari e pediu que ele levasse sua esposa até o esconderijo, mas que não dissesse nada à ela.

- S/N, precisa ir comigo a um lugar, pois tem uma pessoa querendo falar com você.

- Mas... Quem é Watari? - Ela pergunta.

- Não posso dizer. Só venha comigo. Near, cuide do Ryuzaki tá? - Ele diz.

Near entedeu do que se tratava. - Pode deixar. Vá tranquila  e boa sorte. - A garota diz e pisca para S/N.

Eles demoraram uns 20 minutos para chegar no local. Quando chegam, Watari a deixa na porta da casa. 

- S/N embaixo desse vaso tem uma chave. Destranque a porta e entre. Vai ver dois caminhos: um para a direita e o outro para esquerda. Vá pelo caminho da direita. No fim do corredor tem uma porta. Abra-a e entre. Quem quer falar com você estará te esperando lá. Boa sorte. - Ele diz e vai embora.

S/N fica apreensiva, mas segue as orientações de Watari.

Seu coração acelera à medida que ela se aproxima da porta.

- Não sei porque, mas acho que irei gostar de falar com essa pessoa. - Ela pensa.

Lentamente ela abre a porta e entra na sala.

S/N anda pelo local e fica surpresa ao ver suas fotos com o L por todos os lugares. - Mas como isso veio parar aqui? - Ela pensa. Como estava de costas, não viu a pessoa que apareceu lá. 

A garota estremeceu quando ouviu uma voz falando com ela. - Oi princesa.

Quando ela se vira para olhar, mal pode crer em seus olhos. - L? É você mesmo? - Ela pergunta, já com os olhos cheios de lágrimas.

Ele sorri pra ela. - Sim amor, sou eu. Estou vivo.

Imediatamente ela corre e se joga nos braços dele, o abraçando forte e chorando muito. - Meu anjo está aqui. - Ela diz. - Agora eu sei porque às vezes tinha a sensação de que você estava vivo, mesmo não querendo acreditar nisso. Mas porque L? Porque forjou sua morte? Eu quase morri por sofrer tanto sem você.

- Desculpe amor, mas era preciso. Não queria te por em perigo. Me perdoe por favor. Eu também sofri muito, mas estava te observando de longe. Soube de sua gravidez, acompanhei suas idas à Naomi e também assisti o parto. - Ele diz.

Ela o olha espantada. - Então foi você quem segurou minha mão. Eu sabia que te conhecia. 

Ele sorri. - Sim pequena. Eu também peguei nosso filho nos braços. Ele é tão lindo. Mas... Você me perdoa?

- Olha... - Ela suspira. - Eu devia te punir por me deixar quase louca sem você. Aliás, eu vou te punir sim. - Ela diz e o olha com malícia.

L entende o recado. - Pode fazer o que quiser comigo princesa. Fui um menino mau. Me puna por favor.

Então S/N empurra L até a parede mais próxima e começa a beija-lo na boca e apertar a cintura dele. L por sua vez, a segura pela cintura também, mas a deixa fazer o que quiser.

O beijo se intensifica e ela dá algumas mordidas meio fortes nos labios dele, o fazendo gemer em meio ao beijo.

A garota o puxa pela gola da camisa e o joga no enorme sofá que havia na sala, ficando por cima dele.

- Agora anjinho, você terá o que merece por me fazer chorar de desespero. - Ela diz e rasga com tudo a camiseta branca dele, começando a beijar e morder seu pescoço. Quando L ia colocar suas mãos nos cabelos ruivos da garota, ela para o que está fazendo e faz sinal de negativo com o indicador. - Não senhor. Vou fazer o que eu quiser e você não vai poder encostar um dedo em mim até que eu permita. Se me desobedecer, eu paro o que estou fazendo, entendeu mocinho? - Ela diz, olhando nos olhos negros dele.

- Entendi princesa. Você quem manda. - Ele diz e sorri pra ela.

- Bom menino. - Ela diz e volta a beijar e morder o pescoço dele. Ao mesmo tempo, ela termina de tirar a roupa do L e começa a estimula-lo com uma das mãos, o fazendo gemer o nome dela.

- Como você aguentou ficar tanto tempo longe de mim ein? Sem poder me abraçar, beijar, sem tocar meu corpo? - Ela pergunta aos sussurros pra ele.

- Ai amor... A forma que eu encontrei foi me tocar pensando em você.  Ahhh... - Ele diz aos gemidos pra ela.

- Hummm. Que gostoso... Pois saiba que eu fazia o mesmo bebê. - Ela diz, o beija na boca e se encaixa nele, começando a rebolar em seu colo. - Agora você pode me tocar anjinho. Eu permito.

L sorri e aperta os quadris dela, a fazendo se mexer mais depressa, e isso arrancou gemidos ensurdecedores dos dois. A sorte é que só havia aquela casa no local, então ninguém ouviria os gritos de prazer que eles davam.

Sem tirar sua mulher de si, ele se senta e a faz cavalgar nele com força e, ao mesmo tempo, ele beijava e mordia o pescoço da garota, segurando sua nuca.

Depois de um bom tempo eles chegaram ao ápice e caíram cansados e suados no sofá.

L a abraça bem apertado e acaricia os cabelos dela. - Como eu senti falta disso princesa. De te ter em meus braços, mas não só para transarmos, mas para te dar todo meu amor e carinho. Eu te amo tanto pequena...

Ela olha o rosto dele e sorri.- Eu também meu anjo. Estava ficando louca de tanta saudade. Cheguei a entrar em depressão.

- L suspira. - Eu sei meu amor. Por isso te mandei aquela carta. Watari me contou tudo. Eu vi que o Light estava preocupado com você.

- Sim L. Mesmo ele sendo o Kira, demonstrou gostar de mim de verdade. Então não me preocupei. Depois ele mesmo veio me confessar que é o Kira. Fiquei triste por sua morte. - Ela diz.

- Eu também docinho. Gostava do Light de verdade. - L responde. - Bom, mas o caso acabou. Agora vamos pensar em nós dois querida. Vem, vamos tomar um banho e dormir.

- Tá bem amor. - Ela diz.

Os dois tomam banho, se trocam e vão para o quarto.

L se deita na cama e faz S/N se deitar em cima dele. Então ele a abraça e os cobre com a coberta.

- Amanhã quero finalmente ver meu filho de novo. Ele está com 6 meses não é? - Ele pergunta.

- Isso mesmo anjo. E cada dia que passa, Ryuzaki se parece mais com você.

L sorri. - Obrigada por colocar esse nome nele princesa.

- De nada meu anjo. Agora vamos dormir. Eu te amo. Boa noite. - S/N diz e dorme.

Ele sorri e beija a cabeça dela. - Também te amo princesa. Boa noite.

Então L também cai no sono.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...