História Você me mudou - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Drama, Romance, Violencia
Visualizações 3
Palavras 2.119
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Literatura Feminina, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Estupro, Insinuação de sexo, Mutilação, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Demorei, mas voltei!

Me perdoem qualquer erro ortográfico ou redundância desnecessária.

Boa leitura, amor!

Capítulo 6 - Coração dividido


Fanfic / Fanfiction Você me mudou - Capítulo 6 - Coração dividido

• Com certeza não cairia nesse papo tão fácil. Não sou tão burra para acreditar que ele realmente mudaria por mim. Sim, eu estou confusa.

Minha mente diz para não acreditar. Ao contrário do meu coração. Que me pede para, mais uma vez, cair de cabeça no tal do "amor".

Cogitei em dizer que "poderia" dar certo. Mas parando para pensar, um sentimento não recíproco, poderia acontecer, e eu me machucaria e talvez não se cicatrizaria novamente.

Seria um caos em minha vida emocional e amorosa. E eu não deixaria um homem, me mudar. Ou deixaria.•

Será se devo?

~Dias depois~

• Mas, depois daquele dia, nossa relação melhorou muito. Me sinto feliz por criar um voto de amizade com Charlie mas, ao mesmo tempo decepcionada por não poder sentir nada por ele para, simplesmente, não magoa-ló com meu coração de gelo.

Hoje seria o dia minha formatura, era para ser bem mais para frente mas, a data da prova da ordem, foi mudada. Era para ser dia 25 de dezembro mas, mudou para dia 16 de novembro. O motivo, ninguém sabe.

Então, hoje dia 07 de agosto ficou a nossa formatura para termos tempo para a prova.

Minha avó, dias atrás, me enviou um vestido de formatura que tinha a seguinte mensagem:

Polônia

Nova York, 03 de agosto de 2023

_eu comprei para sua mãe, ela usou na formatura de pisicologia, me lembro perfeitamente  como ela estava linda, e acho, que você ficará também. Aproveite essa festa princesa, você merece isso e muito mais. Não poderei ir te ver mas, desejo toda sorte do mundo para você minha filha! Eu te amo mais que tudo..._

Ass: Vovó...

• A vovó é maravilhosa.

Abri a caixa brilhante e me deparo com um vestido longo, com uma fenda grande na perna esquerda. Por eu ser canhota, seria perfeito para mim.

Brilhante, e chamativo. Com algumas pérolas brancas na região da cintura.

Era realmente feito para mim.

Recebo uma mensagem inesperada.

Mensagem ~

Tio: Jennifer, a empresa me mandou ir para Portugal novamente. Não poderei ir em sua formatura, desculpe..

Mensagem~

Uma lágrima solitária cai em dos meus olhos.

Como ele poderia fazer isso comigo?

Eu sempre sonhei em dançar valsa e, ele sabia que seria minha primeira vez.

Não, essa noite é minha. Vou aproveitar cada momento, não precisarei de ninguém para me ajudar.

Visto o vestido, me arrumo e desço procurando Charlie•

Serva: Srta. Jennif...

ela para, e me olha de baixo para cima•

Serva: A senhora está esplêndida...

- Muito obrigada!

•Minhas bochechas já estavam avermelhadas•

Serva: Bom, o Sr. Charlie mandou avisar que precisou sair e não tem previsão de volta.

- Ele deve ter ido para balada novamente... Da última vez ele chegou com um cheiro de álcool...

•ela me olha chateada•

-Tudo bem. Obrigada por me avisar minha flor!

beijo sua bochecha e saio de casa. Vou até a garagem meio perdida•

×××: Olá Srta. Jennifer! A senhora precisa de algo?

•um moço que aparentava ser bem idoso, aparece na minha frente•

- eu gostaria de um carro para ir a minha formatura...

×××: pode deixar! Eu a levarei. Meu nome é Afonso, e sou seu motorista !

•um sorriso amarelo se formou em seus lábios•

- Tudo bem então!

•eu estava animada•

Afonso: Escolha qualquer carro, são todos seus...

•me deparo com inúmeros carros de luxo, cada um mais impressionante que o outro. Eu estava em um paraíso de carros, mas, uma Ferrari vermelha me chamou atenção•

- Pode ser aquela?

aponto para o grande carro vermelho. Ele dá um sorrisinho•

Afonso: Ótima escolha, o Sr. Charlie ama esse carro...

•entro no carro tentando ignorar completamente o comentário e espero chegar ao destino.

Um lugar gigantesco, várias luzes estavam iluminando aquele salão.

Depois de várias fotos, entro aonde todos estavam, e me sento esperando começar a apresentar os formandos.

Até que meu professor de direito penal, se pronuncia•

Prof° Paul: E AGORA, IREMOS OUVIR UMA DAS MELHORES ALUNAS DA UNIVERSIDADE DE PLANTON.

RECEBAM COM MUITOS APLAUSOS, JENNIFER KINGSMAN!

todos aplaudiram e eu subo no palco

- Er... Eai?

rio nervosa ouvindo todos darem risadinhas•

- Bom...sei que todos pensam que somos imortais. Era pra ser assim. Estamos nos formando. Mas como nossos 5 anos de faculdade, o que torna a vida valiosa é não durar pra sempre. O que a torna preciosa é que ela termina. Sei disso agora mais que nunca. Hoje é especial para nos lembrar que tempo é sorte. Então não desperdice tempo vivendo a vida de outro. Faça a sua valer alguma coisa. Lute pelo o que se importa. Seja o que for. Porque mesmo que tenhamos dúvidas, não tem jeito melhor de viver.

 É fácil se sentir esperançoso em um lindo dia como hoje, mas haverá dias sombrios a nossa frente. Dias em que você se sentirá sozinho, e é nesses dias que precisamos de esperança. Não importa o quão ruim fique ou o quão perdido você se sente, me prometa que você terá esperanças. Mantenha-a viva.Temos que ser maiores do que o que sofremos. Meu desejo para você é que se torne a esperança. As pessoas precisam disso. E mesmo se falharmos não há forma melhor de se viver. Como vemos aqui hoje todas as pessoas que nos ajudam a formar quem somos. Eu sei que parece que estamos dizendo adeus, mas carregaremos cada um de vocês em todas as coisas que faremos e para nos lembrarmos de quem somos e de quem deveríamos ser. Passei ótimos anos com vocês, eu vou sentir muito a falta de todos.

Obrigada por fazerem parte da minha história, eu amo vocês!

termino de dizer e todos bateram palmas com lágrimas nos olhos.

Vejo uma pessoa aplaudindo no final do salão, me aparentava ser familiar, mas aos poucos ela foi sumindo.

Antes que eu enxergasse mais, o professor de direito administrativo bateu um meu ombro e disse que sentiria saudades de mim. •

Prof° Johnny: JENNIFER KINGSMAN!

me entregou meu diploma e me abraçou.

Depois de todos terem pegado o seu, fomos para mesa jantar com os colegas de sala. Conversamos muito e brincamos como crianças•

William: UM BRINDE AOS FUTUROS MELHORES ADVOGADOS, JUÍZES, DESEMBARGADORES E OUTRAS MARAVILHOSAS PROFISSÕES!

A NOSSA SALA! A MELHOR DE TODAS!

•todos levantaram as taças e brindamos.•

- Chuchus, vou ao toalete.

Me levanto indo um direção ao banheiro. Antes de chegar, escuto uma voz que me arrepiou por inteira•

- Bonito o vestido, Borboletinha!

Flashbacks vieram em minha cabeça•

*Flashback*

era nosso aniversário de namoro.

Simon estava lindo.

Eu estava nervosa, apreensiva e chocada. Não era sempre que eu ia no restaurante mais caro da cidade.

Posso até ser rica, mas minha vontade de ficar em casa para sempre, ainda estava me atormentando.

Simon estava tão carinhoso comigo que, chegava a assustar.

Eu sabia que ele precisava contar algo, o difícil era imaginar o que seria•

Simon: Está gostando?

- Com você comigo, como não iria gostar?

• vejo ele sorrir enquanto, consumia o vinho branco.

Sinto o mesmo se aproximar mais da minha pessoa, senti um enorme arrepio percorrer por todo meu corpo. •

Ele causava essa êxtase em mim

Simon esfrega nossos narizes de uma forma delicada. Sorrio durante o ato.•

Esse homem é perfeito.

• ele bufa como se estivesse cansado de tudo •

- Amor, por que não confia em mim?

seus risos nasais, me derretiam•

Simon: Confio em você mais do que em ninguém, é só que... Estou com medo

• Simon Walter estava com medo, era de se preocupar. Nunca o vi com um pingo de medo, nunca.•

- Medo do que Simon?

Simon: Medo por não saber qual será sua reação, Jennifer...

Beijo o canto da sua boca•

- Se não me contar, não irá saber ..

•ele respira fundo e olho em meus olhos•

Simon: Vou me mudar.. para a Inglaterra...

todas expectativas, todos os pensamentos que iríamos ficar juntos pela eternidade, que eu o seguiria para a aonde ele fosse, acabaram com simples palavras•

- E-eu...

Simon: Eu sei... Essa decisão é mais difícil do que você pensa... Eu preciso!

- Como pode fazer isso comigo?

• sussurro completamente destruída

Simon: Jennifer...

•podia ver a tristeza em seu olhar.

Simon havia me contado que seu sonho era estudar na Inglaterra. Só não imaginava que ele iria mesmo•

Simon: Depois que te conheci, percebi que meus sonhos começam a se basearam nos seus. Eu não queria mais nada, só de estar do seu lado, eu iria ser o homem mais realizado do mundo.

Mas, eu preciso. Meus pais contam comigo, necessito mostrar pro mundo que eu posso mais.

• Seus olhos estavam inchados de chorar•

Simon: Me perdoe Jennifer, por favor...

• eu estava muito abalada pra falar alguma coisa. O que me confortou foi aquele beijo. Com certeza foi os lábios mais macios e gostosos que já havia encostado.

Ele encerra o beijo encostando sua testa na minha. Nossos soluços, estavam sincronizados. •

Até no choro, combinamos.

Simon: Para aonde quer que eu vá, meu coração sempre pertencerá a você, não importa a distância, sempre te considerarei minha. Eu te amo Borboletinha.

Quando nos conhecemos, Simon tinha uma borboleta de estimação.

E sempre que eu ia em sua casa, ficava o mais longe possível da "jaulinha" que ela vivia.

Quando Simon se declarou para mim, me chamou de "Borboletinha", pois ele mesmo disse que "Era a coisa que ele mais tinha amado em toda a sua vida, e naquele momento, eu tinha me tornado a sua Borboletinha"

Eu morria de medo de borboletas, foi o apelido mais odiado e mais amado de todo minha vida •

- Eu te amo, Simon!

Simon: Eu te amo, Borboletinha!

*Flashback off*

- S- Simon?

Ele tinha mudado, estava mais másculo, mais bonito.

Meu coração bombiou tão rápido, que parecia uma criança quando nasce. •

Simon: Enfim te achei!

- Estava me procurando?

Simon: desde quando eu voltei!

• estava nervosa demais para falar.

Escuto uma voz feminina o chamar

Simon: Só queria me certificar que estava bem, e pelo visto, está.

• ele se aproximava. Senti minhas pernas ficarem bambas

Como assim? Ele some a quase 4 anos e vem me dizer que quer se certificar?

Por mais que isso fosse a coisa mais insana que eu já passei, eu estava com saudade. Muita saudade.

Simon: Posso te dar um abraço?

sem pestanejar, vou correndo até seus braços e me jogo chorando.

Seu perfume me acalmava•

- S- senti tanto sua falta...

Simon: eu também borboletinha, eu também.

Aquela sensação. Ah!

Eu ainda era dele, meu corpo, meu coração, minha alma me dizia isso.

Naquele momento não existia Charlie, não existia Augusto, não existia casamento, não existia mundo. Só existia nós. Eu ainda o amava•

{...}

Depois de um tempo, fiquei pensando, agora que Simon voltou, atrapalharia meu objetivo de me "apaixonar" por Charlie.

Eu gostava de Charlie, amava Simon. Tínhamos uma história, e eu não poderia esquece-lá

Anunciaram que teríamos que ir para o salão principal.

Entrei no meio do salão sem entender, e então, começaram a chegar vários formandos com os pais, parentes, e até maridos.

Cai então a ficha que eu não teria o privilégio de dançar.

Até que sinto um puxão forte em minha cintura, me fazendo colar meu corpo junto com o do sujeito.

Olho para cima querendo ver o rosto e então me deparo, com ele. 

Vulgo Charlie Lancaster.

Ele estava lindo, mesmo ele estando como todos os encontros. Talvez eu tenha o achado bonito , pelo fato de eu não querer admitir que, estava ficando completamente e perdidamente apaixonada por ele.•

- O-o que está fazendo aqui?

ele encaixa sua mão em minha cintura e começa a me guiar para dançar•

Charlie: Vim só te ver escondido, mas vi que seu Tio não pode vir então, não poderia te deixar perder essa valsa...

Ele me levanta e eu giro uma perna em sua cintura•

- me sinto tão culpada agora ...

•ele me gira•

Charlie: Por que?

• agora eu estava de costas para ele e, Charlie estava guiando meus movimentos

- Eu achei que estivesse em uma balada qualquer...

• Charlie me gira rapidamente fazendo, nossos rostos ficar a milímetros de distância

Charlie: Nunca deixaria de vir te ver, princesa...

• a música acaba e eu me separo rapidamente mas, ficando ao lado dele e sorrindo•

- Obrigada...

Charlie: Sem agradecimentos...

ele pega em minha mão, e ficamos nos olhando um bom tempo.

Agora eu o queria, ele era tão bom para mim, por alguns instantes esqueci de tudo o que passei com Simon. Ele foi embora. E a vida continuou.

Quem sabe ele não achou alguém melhor que eu, estava decidida, naquele momento, que iria seguir em frente, se possível.

Nesse instante, minha professora de direito trabalhista, chega me dando um abraço que eu, retribuo•

Prof° Ângela: Jennifer minha querida... Desejo toda felicidade do mundo para você, sempre uma das minhas melhores alunas e...

ela para e olha para Charlie

Prof° Ângela: Quem é o moço bonito?

•seu sorriso era lindo.

Olho para Charlie pronta para dizer algo como "um amigo de infância" ou "meu irmão de consideração" mas, parei para pensar que realmente poderia dar certo.

Eu percebi que eu não precisava de um príncipe encantado, muito menos de um final feliz. Naquele momento eu só o queria do meu lado.

Simon, era passado. Eu iria amar Charlie agora. E apenas ele.

Entrelaço nossas mãos e sorrio para Charlie•



- Esse é Charlie Lancaster, meu noivo.


Notas Finais


Escrevi chorando. Cara.

Espero que tenham a mesma sensação.

Beijos, bombons :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...