História Você me mudou. - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Descendentes
Personagens Ally, Carlos de Vil, Chad, CJ, Dizzy, Doug, Evie, Freddie, Gil, Harry Gancho, Jane, Jordan, Lonnie, Mal, Princesa Audrey, Príncipe Ben, Ruby, Uma, Zevon
Tags Adultério, Ben, Harry, Mal, Uma
Visualizações 14
Palavras 2.057
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 2 - Uma...


Fanfic / Fanfiction Você me mudou. - Capítulo 2 - Uma...

- A escola está com uma serie de problemas e o Ben não quer resolver. – se explicou Doung. - brigas entre Chad e Dania e a de Jay, Carlos, Lonnie e Meng.

Mal se entreolhou com Evie que mostrou no olhar o mesmo tom de preocupação da amiga mantendo a seriedade perante a situação de Ben que não era de hoje, mas elas não tinham tempo de continuar examinar o comportamento dele.

- Mostra o caminho. – disse Mal se levantando da cadeira e dando uma ultima olhada no cabelo. – Ficou ótimo Dizzy.

A menina ficou histérica dando pulinhos de alegria por ter sido elogiada por Mal e Evie mandou um sorriso de aprovação para ela que continuava a dar pulinhos enquanto batia palmas.

- Ah, Ruby pode sair eles já foram. – disse Dizzy para sua cliente que saiu de baixo da mesa.

Mal não estava acreditando que seu namorado não queria resolver as problemas de Auradon isso era tão estranho já que ele amava o reino, a escola, a dor de cabeça que todo esse trabalho dava, amava ajudar quem precisasse sem olhar as aparências, mas sim o coração e essas mudanças dele assustava Mal.

 Chegando no campo de treinos no mesmo lugar estava Meng com sua espada em direção de Jay e Carlos juntamente com Lonnie foram jogados para escanteio deixando bem claro que o problema de Meng era com Jay.

- Eu vou resolver aqui e você, Evie vai resolver o problema entre Chad e Dania. – disse Mal já abrindo seu livro de feitiços.

Evie obedeceu a amiga, mas no interior dela só de ver Mal abrindo o livro já a preocupava demais, isso além de ser um dos assuntos de briga entre Mal e Ben era também um significado de mais confusão.

- Certo. – disse Mal fechando o livro.

Mal mexeu seus dedos em direção a espada, mas era difícil controlará então ela se concentrou mais ainda mudando seus olhos para verde e mostrando em seu rosto a extrema dificuldade que era.

- Essa é a espada de Shan Yu. – explicou Meng se virando para ela. – Não tem como você a controlará, vilã.

Meng se voltou para Mal que ainda tentava com muito esforço, mas ele deu uma cotovelada no rosto dela a fazendo cair, e os três que assistiam isso tentaram correr até ela, mas viram uma parede verde ser levantada em volta dela.

- Essa não... – murmurou Carlos e Jay. – De novo não.

Na briga de Chad e Dania, não estava nada bem à tarefa de Evie em para-los e quanto mais ela tentava mais eles não paravam de se atacarem ou com palavras ou no físico mesmo. Claro que Dania levava a melhor por ter a agilidade do pai e Chad era só um saco de pancadas para a garota.

Dania derrubou Chad de cara no chão e virou seu braço para trás o fazendo soltar um grito de dor e logo reclamar de como ela era primitiva o que só fez a raiva dela pior e muito, enquanto Evie e Doug não sabiam bem como ajudar os dois a parar de brigar.

- Faça alguma coisa! – gritou Audrey.

- Por exemplo, o que? – gritou Evie de volta. – Você é quem deveria cuidar do seu namorado descabeçado!

- Como é que é?! – Audrey se virou bruscamente em direção de Evie. – Como se atreve sua vilã fajuta de contos de fadas.

As duas começaram a discutir e Doug não sabia qual delas segurar, mas o menino acabou entrando em pânico e fugindo para a sala das fadas de contos de fadas que tinham acabado de tomar o chá e estavam guardando a mesa voadora.

- Briga no refeitório e no campo! – disse Doug entrando correndo.

As três fadas irmãs se olharam e concordaram com a cabeça que podia ser os vilões criando confusão para roubar a varinha da fada madrinha. Todas as 4 fadas seguiram o menino até o refeitório onde estava tendo Chad ainda no chão e Dania quase quebrando o braço dele, Evie e Audrey passaram a puxar o cabelo uma da outra e a se provocarem mutualmente.

- Chega! – gritou a fada madrinha.

Mas foi ignorada pelos 4 que estavam envolvidos na bagunça, também avia rodas de príncipes e princesas querendo ver a briga se juntando cada vez mais envolta dos que brigavam uns pegaram os celulares para gravar tudo e depois postar nas redes sociais mais tarde.

As fadas continuaram a advertir os jovens, mas não lançaram nenhum feitiço de paralisia pelo fato de ter muita gente em volta e não queriam criar um alvoroço mesmo que isso já tenha se tornado em um escândalo.

- Mãe! – gritou Jane para a mãe que sobrevoava a briga tentando apartar. – No campo a Mal está...

A fada viu o rosto já pálido de sua filha ficar ainda mais opaco e assustado se referindo a Mal, e a única coisa que a fada madrinha pensou na hora foi “DRAGÃO”.

- Não se preocupem. – sorriu Fauna.

- Nos iremos lá. – disse Flora.

- Já fizemos isso uma vez vamos fazer de novo. – disse Primavera.

As três fadas foram em direção do campo e a fada madrinha sabia que as três não iam pegar leve com Mal, a fada madrinha quis ir atrás delas, mas a briga do refeitório estava atraindo mais curiosos e os 4 iam acabar se machucando de verdade.

- Jane. – a fada madrinha pousou já exausta na frente da filha. – Chame o príncipe Ben.

A menina saiu do refeitório andando apressadamente para dentro dos dormitórios, pensou bastante se entraria mesmo na área dos rapazes, mas era uma emergência então ela se encheu de coragem e entrou a melhor parte foi que com as brigas no campo não avia ninguém nos alojamentos o que fez ela continuar em frente até o dormitório de Bem.

- Ben! – gritou a menina batendo na porta. – Mal está descontrolada incendiando o campo, Evie e Audrey estão brigando e Chad vai acabar perdendo um braço se você não for até lá parar Dania.

A porta foi aberta pelo rapaz que tinha o sorriso mais cobiçado de Auradon e por algum motivo ele não parecia preocupado e nem exaltado com a noticia em vez disso convidou Jane para entrar e conversar com ele.

Ela não entendeu a calma dele e achou muito suspeito esse convite, mas se sentou à mesa redonda e pequena na sacada do quarto dele e se esqueceu de tudo até mesmo das brigas que estavam acontecendo lá em baixo. Jane se surpreendeu com a paisagem digna de contos de fadas reais que ela podia ver de cima montanhas verdes, sol brilhante, pássaros cantando, alguns animais davam para ver nas florestas, um riacho que cruzava as montanhas e uma imensidão azul que vinha do céu.

- Ben isso tudo é muito bonito, mas e a sua namorada? – o questionou. – E a Mal?

O menino fechou os olhos, sentado de lado para ela, ele parecia que se livrará do mundo escutando só o som dos animais, da agua que corria pelo riacho e quando batia nas pedras, do vento que batia nas flores e folhas das arvores criando uma sintonia.

- Você está bem? – perguntou Jane o estranhando e se endireitando para olha-lo melhor.

- Estou, mas acho que eu não quero mais ser o quebra galhos de Auradon. – confessou e ela o escutava com atenção. – Cansei, quero jogar a toalha e me livrar de tudo isso, entende? – a olhou. – Acho que não, eu e você somos dois descendentes que não tem para onde correr dos contos de fadas somos praticamente aprisionados nesse intelecto de perfeição e boa educação, mas chega uma hora em que você pensa pra que? Por que eu estou sempre sendo o cara bom, o certinho, o que faz tudo pelos outros. Pra que? Só pra ter um final feliz?

Apesar do drama que Ben estava fazendo e que para ela era bem fora de sua realidade ela tentava entende-lo já que ele tomou todas as responsabilidades muito cedo.

- Ben, você é uma pessoa boa e...

- E se eu não quiser mais ser a pessoa boa, o mocinho e se eu não me ver mais assim.

Jane se levantou e foi até o amigo agachando na frente dele tendo a atenção total dele para ela.

- Eu entendo, nós somos obrigados a acreditar que não podemos passar da linha entre o bem e o mal e que sempre temos que ser os mocinhos, mas Ben, você ama ser o mocinho e se você não for o mocinho vai ser o que então?

- Eu...

Um rugido vindo do campo seguido por um calor estridente passou pela sacada avia também gritos das pessoas pedindo socorro, os dois se olharam:

- Mal. – disseram juntos.

Ben e Jane correram até o campo, mas no caminho passaram pelo refeitório vendo que a briga não tinha terminado entre os 4 então Ben entrou no meio da roda que circulava as duas brigas com os jovens gritando e filmando, Jane estava logo atrás de Ben e mal sabia ela o que ele ia fazer para acabar de uma vez com isso.

- Chega!

O grito ecoou pelas paredes do refeitório os fazendo olhar para Ben que parecia furioso com a atitude deles 4. Chad e Audrey foram em direção de Ben culpar os vilões e Dania, mas Ben teve a maior paciência do mundo e mandou todos circularem.

Na cabeça de Jane esse era o Ben, ele era um líder nato não atoa que se tornou um rei tão novo.

Ao chegar no campo a grama estava chamuscada, avia queimadas nas extremidades do campo e no centro do fogo estava Mal sobrevoando em círculos Meng que mantinha sua posição com a espada embainhada

Chegava a hora do conflito final Lonnie, Jay e Carlos aviam se refugiados em cima das arquibancadas vendo tudo o que acontecia e frequentemente Jay tinha que esconder os olhos de Lonnie ou pelo menos abrasa-la para tentar conforta-la já Carlos se escondia atrás de Jay.

Mal foi até o limite do céu e estava descendo com tudo em cima de Meng que se mantinha na posição de um espadachim repelindo as rajadas de fogo (graças a magia das fadas irmãs) que ela mandava em sua direção, mas quando Mal estava bem perto do chão para dar um ultimato em Meng.

- Mal! – gritou Ben. – Pare com isso!

O dragão pareceu reconhecer a voz de Ben e pousou ao lado de Meng se transformando de volta em Mal.

- Ben? – questionou a menina de roxo.

- Mal... – sorrindo para ela, mas Jane podia jurar que aquele sorriso não era de Ben.

Tudo se acalmou as brigas cessaram, as filmagens foram apagadas, alguns fizeram as pazes outros não... Mas é assim mesmo não tem como agradar todos.

À noite Ben dormia profundamente, mas em seu sonho ele voltará à noite em que estava sobre o feitiço de Uma, mas ele não estava sofrendo e nem se sentindo obrigado a nada em verdade ele não estava mal, pelo contrario se lembrava de tudo naquela noite. O vestido que ela usava, a forma como sorria, seus cabelos tão únicos, o formato do rosto, a cor da pele dela o fazia delirar, seus dentes brancos, seus lábios que ele se mordia por dentro para não beija-la.

- Tudo bem, vossa alteza? – o fazendo rir da sua imitação de burguesa.

- Tudo ótimo. – sua voz se tornava sedutora cochichando no ouvido dela. – Com você é tudo melhor.

(Por que eu estou fazendo isso?)

- Parece confuso ... –  comentou um pouco triste pela falta de atenção.

- É você quem me deixa assim e em toda vez que eu te vejo eu te amo cada vez mais.

 (Por que eu estou falando isso?)

Ben parou de dançar e tocou de leve com o seu polegar o rosto dela que se endireitava para ele como se quisesse mais do que aquilo então ele se aproximou do rosto dela e chagam cada vez mais perto.

- Tem certeza? – ela o perguntou faltando tão perto.

- Você me enfeitiçou muito bem, Uma. – tentando beija-la, mas ela se fazia de difícil. – Por que não tem mais nada que eu queira nesse mundo que não seja você.

(NÃO!)

Bem acordou suado e ofegante, limpava sua testa molhada enquanto tentava acalmar-se.

- Uma...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...