História Você me mudou. - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Descendentes
Personagens Ally, Carlos de Vil, Chad, CJ, Dizzy, Doug, Evie, Freddie, Gil, Harry Gancho, Jane, Jordan, Lonnie, Mal, Princesa Audrey, Príncipe Ben, Ruby, Uma, Zevon
Tags Adultério, Ben, Harry, Mal, Uma
Visualizações 20
Palavras 2.088
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - Só conversar.


Fanfic / Fanfiction Você me mudou. - Capítulo 3 - Só conversar.

Naquela mesma noite em que Ben teve o sonho ele não mais conseguiu dormir em paz toda vez que pregava o olho lá estava o rosto de Uma, seja como a garota do baile de vestido, meiga e com os cabelos presos em um coque ou a garota durona com roupas de pirata de cabelos soltos que usava uma espada antes de pergunta.

Como não tinha muito que se fazer Ben resolveu dar uma volta resfriar a cabeça, além do mais o que ele estava sentindo podia muito bem ser culpa por ter escolhido Mal, Evie, Carlos e Jay ao invés de ter escolhido Uma, Harry Gancho e Gil (sinceramente o ultimo ele não queria chamar mesmo), mas ele tinha que ser sincero consigo mesmo os melhores momentos da vida dele foi com os vilãos que ele chamou e Mal em especial foi a caixinha de surpresa divertida, um pouco carrancuda todo dia, cruel, mas as vezes mostrava ser de bom coração, só as vezes.

Passando pelos corredores do dormitório ele se fixava para a lua que estava cheia naquela noite quase banhada de sangue em um céu sem nenhuma nuvem deixando a lua sem a atração principal dando para ver só uns brilhos fracos das estrelas espalhadas pela imensidão azul escuro.

Bem não se limitou só ao dormitório indo também a escola, jardim, campo, biblioteca e até mesmo na sala de aula procurando algo que lhe trouxesse alguma paz em meio a tantas confusos (do 1 e do 2 filme) ele não avia nem respirado direito era sempre uma aventura atrás da outro, e mesmo que no começo ele não tenha reclamado sentia em seu interior que precisava de um tempo para se acostumar como tudo, inclusive sua namorada ser uma vilã e ainda por cima se transformar em um dragão

Passando pelo campo viu que Meng meditava no centro dele, não querendo o assustar, mas Bem foi sorrateiramente até ele fazendo se levantar de sua posse de Buda.

- O que faz acordado? – perguntou Meng.

- Tive um...

- Pesadelo?

- Não exatamente.

Meng apesar do preconceito com os vilões e a parte em que odeia do fundo da alma Jay, ele era um cara legal e bom em dar concelhos só que às vezes era direto demais com as palavras e quase sempre machucava um ou dois com o seu jeito.

- O que os dois fazem aqui? – questionou Dania entrando no campo.

Dania não gastava de nada justo ou apertado e sentia muita falta da ilha em que nasceu, mas como a educação era importante para sua mãe ela entrou na escola para agrada-la. Usando uma saia rodada marrom, um tênis, uma regada verde com um colar escrito as iniciais de seus pais.

- Nós poderíamos te fazer a mesma pergunta, garota da selva. – brincou Meng.

 Dania jogou seus longos cabelos marrons lisos para trás e se esforçou muito para andar até eles sem se agachar e andar como um gorila.

- Não consigo dormir. – se explicou Dania se juntando a eles. – Zak (filho de Hércules e meg) dorme muito pesado, - reclamava do namorado que não acordou para acompanha-la. – A sol e a lua (filhas de pocahontas e Jonh smith) já estava no 5 sono e eu fiquei com dó de acorda-la e o irmão mais velho delas (Josh) nem abriu a porta pra mim, falando nisso alguém viu a Ruby ela é tão tímida que eu nem sei onde é o quarto dela.

- Mas por que você não consegue dormir? – perguntou Ben que apesar da frieza que aparentava recentemente não conseguia ser dessa forma com seus amigos íntimos.

- Aqui não é a selva. – disse em um tom gélido. – E eu estou pensando em criar uma casa em uma arvore para assim eu em fim conseguir dormir.

Os dois meninos se olharam, mas não podiam negar que a menina herdou uma bela força de vontade de seus dois pais e um amor pela selva sem tamanho. Dania se ocupou em achar o lugar para a casa na arvore sendo seguida pelos meninos, Meng era negativo e já dizia em antemão que não a ajudaria enquanto Ben ria das brigas momentâneas dos dois.

- Ah, - Dania pareceu se lembrar de algo. – Ben, obrigada por hoje e não sei o que eu teria feito com o Chad se você não tivesse intervindo.

Bem pareceu serio, mas deu um pequeno sorriso a menina mesmo assim Meng sabia que seu amigo não estava bem então tentou mudar o rumo da conversa.

- Falando em briga. – começou Meng. – Onde estava o seu namorado? Ele não te defende? – a irritando.

- Pra sua informação o Ching ling eu pedi para o Luke(filho da princesa e do sapo) e para o matt( filho de jasmim e alladin) segurar ele, se o meu Zak entrasse naquela briga com a força que ele tem o Chad não estaria mais vivo. – disse Dania orgulhosa colocando a mão na cintura.

- Sei... – murmurou. – Pena que ele é muito atrapalhado.

No instante em que Dania ia retrocar algo um portal se abriu na frente deles, os três cobriam seus olhos enquanto o portal que emanava cores azuis ao seu redor fazia quase um vendaval a sua volta criando rajadas leves de vento em direção deles, mas que eram até fortes ardendo os olhos deles.

- O que é isso?! – gritou Dania.

- Eu não sei. – respondeu Ben. – Mas parece ser...

O centro do portal estava criando forma no começo não dava para entende o que estava dentro dele, mas aos poucos ele foi se fixando em um ponto especifico... A ilha dos perdidos!

- Não pode ser! – gritou Meng tentando ver entre seus dedos das mãos.

O vento foi se alastrando cada vez mais formando um redemoinho no solo levantando a poeira, as pedras, alguns galhos de arvores, folhas e apesar dos esforços de Dania e Meng eles estavam sendo cada vez mais puxados para o portal.

Os dois amigos reparam que ben estava quase entrando no portal e ele não lutava contra as forças do vento, pelo contrario, ele se deixava levar com seus olhos vidrados na ilha seu rosto não estava mais protegido por sua mão, ele simplesmente estava se entregando.

- O que ele está fazendo? – perguntou Dania que lutava para deixar seus pés firmes no chão.

- Ben! – gritou Meng, mas foi ignorado. – O que você está fazendo?

Ben estava prestar a entrar no portal.

- Uma...

O portal o engolia devagar até ele não estar mais em Auradon seus amigos que viram tudo ficaram estáticos com a cena.

- E agora? – Dania olhava para Meng.

- Temos escolha? – perguntou Meng sabendo a resposta.

A menina fez um não com a cabeça e da mesma forma em que o portal engoliu Ben eles também se deixaram ser engolidos pouco a pouco. Quando os três já tinham passado o portal se fechou e a floresta encantada voltou a seu silencio absoluto.

Mal acordou em um susto se sentou na cama e ligou a luz para tentar se acalmar por completo tentando não acordar Evie, mas era tarde demais.

- O que foi? – perguntou Evie.

- Um pesadelo. – respondeu rápido.

- Volta a dormir. – respondeu Evie se virando para o outro lado da cama. – Foi só um pesadelo.

- Só um pesadelo... – murmurou.

Os três foram deixados em um beco na ilha dos perdidos tudo era sujo, nojento e o cheiro era péssimo, mas Meng abriu um sorriso enorme e gargalhava com histeria dando um belo susto nos dois que estranharam a atitude dele.

- Agora eu entendi dá onde sua namorada saiu. – continuava a gargalhar. – Até a educação dela agora é compreensivo.

- Não precisa falar assim. – repreendeu Dania que estava com dó do rosto de seu amigo. – Viu, você o deixou mal com essa brincadeira boba.

- Sinto de disser macaquinha, mas a cara dele vai pior bastante quando os pais dele repararem que não estamos em Auradon! – alguns mendigos que passavam por ali saíram correndo só de ouvir o grito dele. – Então amanhã apareceremos como nas aulas?

Dania que desviou o olhar até chegar a um espelho no canto direito do beco deu um grito que fez os dois meninos se voltarem para ela, ela não conseguiu disser o que a estava incomodando, mas apontou para o espelho e Meng quase deu um chilique já ben estava acostumado com as roupas.

- Nossas roupas?! – Dania se olhava.

Ben estava com a mesma roupa do filme, Meng estava com uma regata, a armadura chinesa e uma tatuagem de dragão cobrindo todo o seu braço. Dania estava com uma jaqueta de couro com um gorila batendo no peito desenhado atrás, calça preta colada e uma tatuagem de coração no canto direito ao lado de seu olho.

- A armadura não é a tradicional, mas eu gostei. – comentou Menga já se acalmando. – Só o mushu que vai fazer caras e bocas quando eu for visitar ele por causa do dragão, mas de resto até que eu posso suportar.

- E EU? – gritou Dania. – São tatuagens! Nós pais vão nos matar e... Espera cadê a sua? – perguntou a Ben.

Ben tirou a jaqueta ficando só com uma regata amarela, mas mesmo assim não via nada deu uma volta e Dania avistou a bela rosa encantada dos contos de fadas cobrindo todo o ombro esquerdo dele indo o caule e os espinhos que ela tinha em direção a coluna vertebral dele preenchendo toda a sua costa.

- O que vamos fazer? – perguntou Dania. – Nós não sabemos como sair, nós estamos diferentes e nossos pais não podem nos ver assim de jeito nenhum.

Eles três andaram para fora do beco tentando encontrar uma saída, mas isso mesmo na cabeça deles era muito improvável que achassem. De repente alguém puxou Ben para um outro beco e apontou a espada em direção a sua garganta e mesmo com Meng e Dania ao lado não tinha como eles fazerem nada para ajudar.

- O que faz aqui?

A garota furiosa tinha sua espada ao lado do rosto direito dele tão perto que poderia mata-lo sem problemas.

- Eu vim só conversar com você, Uma. - Disse Ben com as duas mãos levantadas. – Você pode abaixar a espada?

- Só conversar? – disse ela abaixando a espada. – Você tem 5 minutos.

 Dania e Meng reparam que eles já se conheciam e que aproximação não era novidade para os dois que se separaram um pouco, mas uma continuava desconfiada em relação a ele.

- Me sigam. – ela disse já se virando para sair do beco. – Aqui não é um bom lugar.

Bem seguiu ela sem nenhum problema enquanto os dois Dania e Meng se entreolharam começando a entender o que estava acontecendo e do por que dele não ter resistido ao portal. Ele queria estar ali, mas o que ele pretende?

O caminho até o barco de Uma foi bem tranquilo ninguém se metia com ela dando sempre passagem livre para a mesma que andava orgulhosa pelo cais da ilha dos perdidos, deve sim alguns que encaravam estranhando os mocinhos, mas ela não se abalava dando indiretas ou os jogando no mar soltando altas gargalhadas pelo percurso.

Chegando a barco ela os conduziu até a sua cabine, a cabine do capitão, logo que eles entraram puderam reparar que ela era bem estudiosa tinha de tudo, rotas comercias que ela nunca poderá fazer porque não consegue sair da ilha, ilhas e mais ilhas em pergaminhos, cartografia de vários pontos estratégicos no mar.

Meng curioso como era tocou em um dos pergaminhos para ver do que se tratava, mas uma que já estava sentada em sua cadeira que mais parecia um trono de uma rainha do mar deu um salto se colocando em pé.

- Não toque! – olhando que acabará de assustar os três a sua frente. – Por favor.

- Pelo menos sabe falar “Por favor” – Meng riu. – Aqueles malucos que Ben nos faz ver todos os dias nem isso conseguem falar sem travar. – comentou recebendo um olhar repreensivo dos dois, mas Uma sorriu.

- Apesar dessa surpresa a qual eu não esperava. – Uma voltou a se sentar com calma. – Em que posso de ajudar, Vossa alteza? – com um olhar ameaçador para Ben. – Eu não sei se você reparou, mas esse não é o seu lugar.

- Eu discordo. – disse em um tom firme em contraste com o rosto curioso de Uma, e de seus amigos que mais do que nunca queriam saber o que se passava na cabeça de Ben.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...